Notícias

Caros amigos, caras amigas. A Cafaz chega aos quase 30 anos, prestando serviços de qualidade maior à saúde da classe fazendária cearense, tendo por característica o ambiente de neutralidade, distante sempre das lutas e interesses de cunho político, partidário, algo que ofusque a sua vital trajetória. Desse pensamento, graça a Deus, todos comungamos.

Participamos da criação da Cafaz e entendemos que ela requer o discernimento, o esforço e a participação efetiva dos usuários na condução dos seus destinos, para a manutenção e expansão da excelência do plano. A cada renovação do quadro gestor, a certeza de que o grupo que chega contará com a boa herança do antecessor para, todos juntos, poderem somar em função do vigor e do brilho de uma conquista que precisa e deve ser preservada. Entre todas as entidades que compõem a família fazendária do estado, somos a única para a qual todos as atenções devem convergir, sem brigas.

E mais do que nunca é preciso que a gente se una e se desdobre em função da Cafaz. O cenário para o setor de planos de saúde continua difícil, por vários fatores. Ainda assim, somos considerados pela ANS, seguidamente, o melhor Plano de Saúde do Estado do Ceará. Isso é trabalho, excelência da gestão, envolvimento colaborativo de diretores, colaboradores e usuários.

A inflação médica é fenômeno preocupante. O envelhecimento da carteira está se consolidando com muita velocidade. As patologias crônicas, como o câncer, entre outras doenças que acometem o colega mais idoso ou o seu familiar, oneram bastante o custo assistencial. O alto custo da incorporação de novas tecnologias, a utilização de órteses e próteses tem valores muito elevados. Felizmente, temos uma auditoria de muita qualidade.

Enfrentamos dificuldade para melhorar a linha de receita, daí a necessidade de buscar outras opções que possam gerar recursos para a oxigenação da carteira. A incorporação das receitas da Corretora pela Saúde tem permitido grande alívio, mas não é suficiente. Há gente pensando em substituir o nosso plano de saúde por algo mais baratos. O ICEC chama a atenção de colegas que, desavisadamente, nele pensam como solução. Contudo, nossos programas, projetos e ações são inigualáveis. O PGS e suas campanhas de prevenção têm dado a tranquilidade que todos merecemos.

Portanto, venho aqui convocar os colegas associados da Cafaz ao entendimento, ao bom-senso, ajudando-nos uns aos outros a dar continuidade à brilhante trajetória do nosso Plano de Saúde, com espírito desarmado, conscientes de que Cafaz é manutenção da saúde, é prevenção de doenças, é terapias alternativas que permitem enxergar o ser humano em sua integralidade. E assim ganharmos em qualidade de vida e felicidade.

 
Obrigado pela atenção. A Cafaz, acima de tudo.

 

LUIZ PONTES

Perto da hora do almoço, com toda a família reunida na sala, Joãozinho resolveu se abrir com seu pai e contar uma novidade:

- Pai, tenho uma coisa que preciso te contar. Eu estou gostando da filha da vizinha e decidi que vou namorar com ela.

Surpreso com a notícia, o pai, irritado e desconcertado, responde ao filho:

- Joãozinho, para com isso!

- Por que, papai?

- Eu já fiquei com vizinha e a filha dela é sua irmã! - diz ele em tom de voz mais baixo para a esposa não escutar.

Ouvindo a conversa da cozinha, a mãe chega na sala e diz:

- Pode namorar com a filha da vizinha sim, porque esse aí não é o seu pai!

De uma perspectiva neurobiológica, os seres humanos têm a capacidade de entender e sentir um ao outro. Muito disso acontece graças à ajuda dos neurônios-espelho, um tipo de célula cerebral que ajuda a observar o ambiente e a agir de acordo com ele.

 

A importância deste "espelho" começa desde a infância, quando os bebês começam a imitar as expressões faciais dos adultos.

 

A empatia é uma ferramenta particularmente importante para pessoas que vivem fora de seus países de origem, pois essas pessoas chegam a seus novos destinos com a necessidade de entender os outros, no entanto, as barreiras culturais e linguísticas tornam isso difícil.

 

Por essa razão, eles usam empatia para se conectar com os outros, apesar dessas grandes diferenças.

 

Da mesma forma, pode atuar como uma cola social, facilitando a comunicação, exercendo compaixão e motivando comportamentos pró-sociais. Além disso, a empatia pode melhorar as relações interpessoais e o bem-estar.

 

Para resumir, podemos dizer que a empatia é, então, uma ponte entre nós e os outros. Pratique esse sentimento e veja sua vida mudar para melhor!

 

Se você quiser acabar com a tosse de maneira rápida, tente a receita a seguir.

 

Você precisará de: 1 limão, 1 cebola descascada e lavada, 1 pitada de canela, 1 colher de sopa de mel (puro, de preferência) e um pedaço de raiz de gengibre com casca. Agora siga o passo a passo a seguir:

1. Em um prato, comece ralando a cebola de maneira que ela se transforme em caldo.

2. Em seguida, rale o gengibre.

3. Adicione o suco de limão e misture os ingredientes.

4. Coe a mistura diretamente em uma xícara removendo o máximo de líquido possível.

5. Adicione uma pitada de canela e uma colher de sopa de mel, e misture bem.

Idealmente, sugerimos que não reserve a receita. Tome uma colher de sopa do xarope ao longo do mesmo dia e diga adeus à tosse o mais rápido possível!

Contraindicações: Grávidas, crianças menores de 1 ano e hipertensos não devem ingerir o xarope. De todo modo, sempre consulte seu médico antes de fazer uso de qualquer remédio caseiro.

Pessoas com doenças inflamatórias crônicas, como a artrite reumatoide, e algumas doenças autoimunes podem beber bicarbonato de sódio para melhorar seus sintomas, mas há um método para isso.

 

Método: Você deve começar de uma dose muito baixa de bicarbonato de sódio - ⅛ colher de chá para um copo de água diariamente e, em seguida, gradualmente aumentar até um máximo de ¼ colher de chá por copo.

 

A dose necessária varia para cada pessoa e você saberá que uma dose é muito alta se você tiver sintomas como falta de ar e coração acelerado. Nesse caso, você tem que diminuir a dose de bicarbonato de sódio. Por outro lado, se esses sintomas não surgirem depois de beber a solução de bicarbonato de sódio, a dosagem provavelmente é boa para você.

 

Bicarbonato de sódio, nosso bom amigo que ajuda em muitas coisas, pode ter um novo uso comprovado cientificamente. Além de sua aplicação na limpeza, higiene pessoal e vários outros usos, um estudo publicado no periódico científico Journal of Immunology relata que um copo diário de bicarbonato de sódio pode reduzir a inflamação no corpo e melhorar os sintomas da artrite reumatoide. Saiba mais sobre como funciona o bicarbonato de sódio acompanhando o estudo nas seções a seguir.

 

Como o bicarbonato de sódio pode reduzir a inflamação?

Você provavelmente já ouviu falar sobre o pH, ou pelo menos viu na embalagem de algum gel corporal, sabonetes e limpadores faciais. E, embora seja certamente verdade que o equilíbrio do pH é a chave para a saúde da nossa pele, podemos generalizar e concluir que é crucial para manter o corpo inteiro saudável.

 

Pessoas com doenças inflamatórias crônicas, como a artrite reumatoide, e algumas doenças autoimunes podem beber bicarbonato de sódio para melhorar seus sintomas, mas há um método para isso.

 

Método: Você deve começar de uma dose muito baixa de bicarbonato de sódio - ⅛ colher de chá para um copo de água diariamente e, em seguida, gradualmente aumentar até um máximo de ¼ colher de chá por copo.

 

A dose necessária varia para cada pessoa e você saberá que uma dose é muito alta se você tiver sintomas como falta de ar e coração acelerado. Nesse caso, você tem que diminuir a dose de bicarbonato de sódio. Por outro lado, se esses sintomas não surgirem depois de beber a solução de bicarbonato de sódio, a dosagem provavelmente é boa para você.

 

Quem deve ficar longe de bicarbonato de sódio?

Indivíduos que estão em risco de alcalose, uma condição decorrente do pH no corpo tornando-se muito alcalino, devem ficar longe de bicarbonato de sódio, uma vez que pode piorar suas condições. Esses indivíduos incluem pessoas com certas condições de pulmão, fígado e rim, bem como pessoas que tomam certos medicamentos, como diuréticos.

 

Nota: Você SEMPRE deve discutir qualquer tratamento ou suplementação com seu médico antes de iniciá-lo, pois ele pode interagir com seus medicamentos e condições de saúde aparentemente não relacionadas de maneiras inesperadas.

Enganam-se aqueles que pensam que as sopas precisam ser pesadas e calóricas. A receita a seguir tem menos de 300 calorias e será uma ótima adição ao seu cardápio.

 

Ingredientes (para a sopa):

- ½ xícara de feijão branco

- 6 xícaras de água

- 1 e ¾ de xícara de alho-poró fatiado

- 1 e 1/3 de xícara de macarrão tipo macaroni

- ¾ de xícara de batatas cortadas em cubos

- 1 xícara de cebola picada

- 1 xícara de cenoura cortada finamente (ou 2 cenouras médias)

- 1 xícara de tomate cortado em cubos sem pele e sem sementes

- 1 e ½ xícara de abobrinha cortada em cubos

- 10 xícaras de água

- 100 gramas de vagens cortadas ao meio

- ¼ de colher de chá de pimenta-do-reino

- 8 ramos pequenos de salsinha

- 1 folha de louro

- 1 pitada de tomilho picado

- 1 e ½ colher de chá de sal

 

Ingredientes (para o molho pistou):

- 4 dentes de alho

- 1/3 de xícara de queijo parmesão ralado

- 1 xícara de folhas bem frescas de manjericão

- 2 colheres de sopa de azeite extravirgem

- Raminhos frescos de tomilho (opcional)

 

Preparo da sopa:

- Escolha os feijões para remover qualquer um que não esteja bom para cozimento e lave-os bem. Depois, coloque-os em uma panela de ferro (caso não tenha, pode usar uma panela comum).

- Cubra os feijões com até dois dedos acima (cerca de 5 centímetros), então tampe a panela e deixe de molho por 8 horas.

- Passado esse tempo, escorra-os e coloque-os de volta à panela.

- Coloque 6 xícaras de água e leve ao fogo até ferver.

- Diminua o fogo e cozinhe por cerca de 45 minutos.

- Passado esse tempo, escorra e coloque os feijões de volta à panela.

- Coloque o alho-poró, a batata, a cebola, a cenoura, o tomate, a pimenta, a salsinha e o louro, mexendo bem todos os ingredientes.

- Acrescente as 10 xícaras de água e deixe ferver.

- Reduza o fogo e cozinhe por 30 minutos até as batatas ficarem macias.

- Coloque a abobrinha, o macarrão e a vagem.

- Cozinhe por mais 15 minutos, até o macarrão ficar macio.

- Retire a folha de louro.

Preparo do molho pistou:

- Em um processador, coloque o manjericão e o parmesão, e processe até formar uma pasta.

- Com o aparelho ainda ligado, coloque o azeite aos poucos, até incorporar bem.

- Sirva-o com a sopa e, caso queira, com o tomilho.

 

Vermelhidão, dor ocular, sensibilidade à luz… Sintomas muitas vezes atribuídos à conjuntivite também podem caracterizar a uveíte, uma inflamação no olho com diferentes causas que, se não diagnosticada e combatida a tempo, pode afetar a visão para sempre.

A toxoplasmose e a sífilis estão entre as principais causas no Brasil da uveíte posterior, que ataca o fundo do olho. Já as doenças reumatológicas autoimunes, como a artrite reumatoide, estão mais ligadas à uveíte anterior (que acomete a frente do olho). Aqui, são as próprias células de defesa do corpo que agridem a úvea. Em resumo, quem sofre ou sofreu com alguma dessas enfermidades deve ficar especialmente atento.

Os sintomas costumam variar da uveíte anterior para a posterior. No primeiro caso, envolvem:

• Sensibilidade à luz (fotofobia)

• Olho vermelho (hiperemia)

• Dor no olho

• Eventualmente algum déficit visual

Para diagnosticar a uveíte, os médicos podem lançar mão de exames de sangue, aparelhos que observam o fundo de olho e até testes oftalmológicos mais refinados.

O tratamento também varia conforme a causa da uveíte e a região afetada. Em resumo, o bom tratamento para a uveíte do seu amigo pode ser muito diferente do seu. Se notar algum sintoma no olho, não deixe de procurar ajuda especializada.

Pode ser que neste momento você não seja adepta de nenhuma atividade física porque não goste do ambiente de academias cheias de aparelhos de musculação ou de equipamentos para crossfit. Que tal, então, dar uma chance às aulas de dança?

Aulas de dança tonificam os músculos

Ao mexerem o corpo com movimentos repetitivos, todos os tipos de danças trabalham algum grupo muscular. Uma coisa é certa: depois de um tempo de dança frequente, você notará mudanças no seu corpo.

Dançar melhora a postura

Todas as danças trabalham os músculos das costas e requerem que as alunas olhem para a frente, com o rosto levantado. Resultado: a postura melhora muito no dia a dia, pois além de o corpo passar a suportar ficar ereto graças à musculatura mais firme, a forma de se posicionar corretamente se torna um hábito.

Calorias são queimadas quando você dança

Aulas de dança queimam, em média, 200 calorias por hora; a exceção fica com a Zumba, que pode chegar a queimar mil calorias em 60 minutos.

Todas as danças aliviam o estresse

Como qualquer atividade física, a dança aciona a produção de endorfina, dopamina e serotonina, os hormônios do prazer e da felicidade que se sobrepõem ao cortisol, o hormônio do estresse.

Eleve a autoestima dançando

O controle do corpo e dos movimentos faz qualquer pessoa se sentir mais dona de si e se enxergar mais poderosa nos espelhos das aulas de dança. A autoestima vai lá para o alto!

Aulas de dança trabalham a sociabilização

São aulas coletivas compostas por alunas com pelo menos um interesse em comum – a própria modalidade de dança escolhida. Se ver progredindo junto com as colegas, ensaiar para apresentações externas e compartilhar informações sobre a dança são ingredientes para amizades que nascem em cursos de dança.

Fonte: Abril Saúde

Você já se perguntou o que são aquelas bolsas incômodas sob os olhos e como elas se formam? Essencialmente, elas são um tecido gorduroso que se inclina à medida que os músculos que a sustentam se tornam mais fracos (pense em sua barriga e o que acontece se os músculos abdominais estiverem subdesenvolvidos).

Intrigado com o método e suas promessas, um grupo de dermatologistas da Universidade Northwestern (nos Estados Unidos) recrutou 27 mulheres entre 40 e 65 anos interessadas em exercícios antienvelhecimento. As mulheres encontraram Sikorski para duas sessões de 90 minutos, onde aprenderam os exercícios e foram então solicitadas a praticá-los regularmente.

Os dermatologistas notaram uma melhora na rigidez das bochechas, embora houvesse pouca ou nenhuma mudança em outras características faciais, mas, em média, estimaram que as mulheres eram três anos mais jovens na imagem final, em comparação com o início da rotina de treinamento.

Exercício 1: Bochecha e região dos olhos mais firmes

Coloque ambas as mãos na horizontal, logo abaixo da linha dos cílios inferiores e em cima das maçãs do rosto. Pressione as mãos na superfície da pele, segurando os músculos no lugar. Em seguida, aperte as bochechas em direção aos seus olhos, enquanto aperta os olhos, fazendo uma cara ‘feia’, porém com suavidade. Mantenha por cinco contagens e repita de três a cinco vezes.

Exercício 2: Tonificando toda a face

Com os punhos retos, aperte cada músculo do rosto, contraindo os olhos, franzindo os lábios e direcionando o queixo para o peito. Mantenha seus braços e cotovelos dobrados e conte até cinco nessa posição. Alterne com o exercício oposto de expansão em vez de contração. Em seguida, relaxe os músculos do rosto, levante os olhos para cima, arqueie as sobrancelhas para cima, abra bem a boca e levemente levante o queixo. Conte até cinco. Repita ambos os movimentos de três a cinco vezes cada.

Exercício 3: Maxilar definido

Coloque as mãos juntas em punho reto. Em seguida, coloque a língua no céu da boca com os lábios fechados, enquanto leva o queixo ao peito. Repita este exercício por cinco vezes, mantendo a última série por cinco contagens adicionais. Em seguida, alterne este exercício com a boca aberta, relaxando queixo e a mandíbula lentamente. Repita por cinco contagens. Repita este exercício por mais três séries, alternando sempre.  

Fonte: M de Mulher

O acidente vascular cerebral (AVC) e as doenças cardíacas estão matando menos as mulheres com idade entre 30 e 69 anos no país. Estudo do Ministério da Saúde mostra que, no período de 2010 a 2016, a taxa de mortalidade por AVC diminuiu 11% e por doenças cardíacas, 6,2%.

Os dados do estudo Saúde Brasil 2018, divulgados em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, revelam que os óbitos por AVC caíram de 39,5 para 35,2 por 100 mil habitantes do sexo feminino. As doenças cardíacas apresentaram queda de 55 para 51,6 mortes por 100 mil.

Apesar dos números positivos, as duas doenças continuam sendo as que mais matam a população feminina entre 30 e 69 anos. E ambas podem ser prevenidas, principalmente cuidando de fatores de risco como tabagismo, inatividade física, o uso nocivo do álcool e a falta de alimentação saudável.

Além de AVC e enfermidades cardíacas, o estudo do ministério aponta o Alzheimer, as infecções respiratórias e o diabetes como outras grandes causas de morte das brasileiras.

Fonte: M de Mulher

 

Vacina da meningite: quem não se imunizou na infância deve tomar?

A meningite não é exatamente uma doença só. Existem dois tipos básicos, meningite viral e bacteriana, e o segundo tipo pode ser causado por três micro-organismos diferentes. De todas essas variações, a meningite meningocócica, causada pela bactéria Neisseria meningitidis (meningococo), é a mais perigosa. A doença funciona em surtos: de tempos em tempos, um dos cinco tipos mais comuns da bactéria ao redor do mundo provoca estragos.

Há vacina contra todas as variações da bactéria: além de A e C, há ainda os tipos B, W e Y. A boa notícia é que, graças à vacinação disponibilizada no sistema público de saúde desde 2010 contra o tipo C, a incidência de casos em crianças menores de 2 anos está caindo. Elas são as mais suscetíveis a desenvolver quadros graves de meningite meningocócica, que pode deixar sequelas e até ser fatal.

Mas voltando ao título deste texto: e quem nunca se vacinou ou não tem certeza se foi imunizado? Em pessoas com mais de 20 anos de idade, a urgência não é tão alta. É que esse público tem um risco menor de desenvolver um quadro grave de meningite. O número de mortes é maior em crianças e idosos, que têm um sistema de defesa defasado. Isso não quer dizer que adultos entre 20 e 60 anos estejam imunes ao contágio pela bactéria – mas os efeitos da doença tendem a ser mais leves, porque o sistema imunológico está em condições melhores para expulsar a bactéria antes que ela caia na corrente sanguínea. É ali que ela faz mais estrago, podendo levar à necrose de membros e até à morte.

Outro ponto que desestimula a vacinação de adultos, além da resistência naturalmente maior, é que, assim como acontece com crianças, o efeito protetor da vacina tem um prazo. A cada cinco anos, seria necessário repetir a dose, o que não faz muito sentido, já que essa população está razoavelmente menos vulnerável ao problema. Sendo assim, a vacina para um adulto não imunizado na infância só é indicada em casos de surto ou viagem a algum local de risco.

Fonte: Super Interessante

Um fazendeiro que passava por um momento de grandes dificuldades possuía alguns cavalos para ajudar nos trabalhos em sua pequena fazenda. Certo dia, seu capataz veio trazer a notícia de que um dos cavalos havia caído num poço velho e abandonado que havia próximo a fazenda.

O poço era muito profundo e seria extremamente difícil tirar o cavalo de lá. O fazendeiro foi rapidamente até o local do acidente, avaliou a situação e constatou que o animal não havia se machucado. Mas, pela dificuldade e alto custo para retirá-lo do fundo do poço, achou que não valia a pena investir na operação de resgate. Considerando tudo isso, ele, então, tomou a difícil decisão: Determinou ao capataz que sacrificasse o animal jogando terra no poço até enterrá-lo vivo ali mesmo.

E assim foi feito: Os empregados, comandados pelo capataz, começaram a lançar terra para dentro do buraco enterrando o cavalo. Mas, à medida que a terra caía em seu dorso, o animal a sacudia, ela ia se acumulava no fundo e o cavalo ia pisando nela e subindo.

Logo os homens perceberam que o cavalo não se deixava enterrar, mas, ao contrário, estava subindo à medida que a terra enchia o poço, até que, finalmente, conseguiu sair!

Essa linda história nos ajuda a refletir bastante a respeito de nossas escolhas e atitudes diante das dificuldades da vida. Algumas vezes, enquanto passamos por momentos difíceis na vida, tomamos a infeliz decisão de desistir. O ser humano tem em sua natureza o instinto de sobrevivência (assim como o cavalo da história que por isso, lutou para não morrer naquela cova). É natural lutarmos para mantermos nossa vida pulsando. Lutar está em nós. E por saber disso, torna-se ainda mais absurdo desistirmos de algo que tanto queremos e que pode ser até nosso motivo de viver.

Se você tem se sentido desanimado e como aquele fazendeiro está pensando em abandonar, pare agora e reflita. Seja como aquele cavalo e lute até o fim. Há jeito para tudo! Mantenha-se confiante e tente mais uma vez.

 

Fonte: Tudo por E-mail

Não é à toa que 50 anos ou mais são chamados de melhor idade! Talvez seja por causa da maior aproximação e intimidade com seu parceiro, ou apenas porque, de repente, vocês têm mais tempo livre para passar juntos. Seja qual for a razão, qualquer pessoa com 50 anos ou mais irá lhe dizer que a vida sexual melhora à medida em que envelhecemos e nós vamos contar por quê!

1. Lucidez e simplicidade

Quando somos jovens, sexo é uma coisa complicada, carregada de emoções difíceis e mesmo impossíveis de serem explicadas e descritas. Depois que você chega aos 50, conhece bem o seu parceiro, como e o que funciona bem para vocês na cama, e sentem-se mais confortáveis um com o outro. Depois dos 50, você começa a compreender que a vida é curta e que vale a pena deixar-se levar pelas emoções durante o sexo. O seu senso de lucidez e equilíbrio podem ajudar-lhe a alcançar uma grande satisfação sexual, que, certamente, irá se refletir na qualidade da sua vida.

2. Tempo livre

Este é um dos fatores de mudança fundamentais na sua vida sexual. Enquanto antes havia milhões de coisas passando por sua mente, e que dificultavam sua concentração no que estava acontecendo na cama, após a aposentadoria, você tem muito mais tempo livre e muito menos obrigações sobre seus ombros. Use este tempo livre para conhecer os desejos do seu parceiro e os seus. As descobertas certamente irão melhorar muito a qualidade das relações sexuais.

3. Autoconfiança

A partir dos 50 anos, você é a melhor versão de si mesma! Você sabe quem você é como indivíduo e o que você quer da vida. Sabe que deve focar-se no que é importante para você. Essa recém-encontrada autoconfiança pode ajudá-la entre os lençóis, estimulando-a a viver o momento e abraçar suas escolhas, especialmente aqueles referentes a amor e sexo.

4. Deixar o passado para trás

Quando somos jovens, costumamos comparar ex-parceiros sexuais com os atuais. Porém, depois dos 50, esses sentimentos de competição e até mesmo de culpa desaparecem. Hoje, você é capaz de compreender suas relações sexuais como maneiras naturais, íntimas e mesmo belas de demonstrar amor por quem está com você.

5. Ausência de pressão

Após uma certa idade, o nível de expectativas sobre a sua performance sexual desaparece. O que importa mais é como você está se sentindo do que quanto tempo fica na cama. Sexo depois dos 50 tem mais a ver com conectar-se com seu parceiro e descobrir o que lhes dá mais prazer.

6. O orgasmo

Algumas pessoas dizem - especialmente mulheres - que, depois dos 50, é possível alcançar o orgasmo mais vezes e mais facilmente. Quando somos mais velhas, o corpo torna-se mais sensível e o sexo, então, é uma festa para nossos sentidos! Tal fato torna o clímax mais intenso e mais fácil de ser atingido pelas mulheres do que na sua juventude. Isso significa diminuir um pouco da carga de trabalho dos parceiros masculinos.

7. Ausência de preocupações

Depois de chegar aos 50, fica tudo mais fácil! Isso é verdade não apenas para os níveis de estresse diários, como também para a sua vida amorosa e sexual. Na juventude, a tendência é pensar sobre o sexo e as suas implicações e consequências. Porém, quando envelhecemos, tais considerações passam a ser irrelevantes e é hora de dizer adeus ao tic-tac do relógio biológico.

8. Espiritualidade

Acredite se quiser, o sexo pode ser uma experiência espiritual. Esse tipo de sexo denomina-se, em algumas culturas, "sexo tântrico" - e refere-se não apenas ao prazer físico e emocional de vivenciar um orgasmo, mas também à ligação profunda e até mesmo mística que ocorre quando fazemos amor. No sexo espiritual, duas pessoas podem conectar-se, ver suas almas se fundirem e aprenderem mais sobre seu parceiro e sobre o que lhes agrada. Mesmo que pareça estranho, vale a pena tentar.

9. Espontaneidade

Depois que os filhos saem de casa, repentinamente, um clima de espontaneidade e aventura entra na sua vida, expressando-se também na vida sexual. Tanto faz se você e seu parceiro subitamente decidem sair em viagem de passeio ou passar uma noite romântica juntos na cama; é preciso admitir que o "ninho vazio" tem lá as suas vantagens.

Fonte: Tudo por E-mail

Nas últimas décadas, atletas de todo o mundo usaram o treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) para levar seu desempenho a um nível mais intenso. Esta abordagem de exercício - alternando curtos períodos de exercícios intensos com breves intervalos de recuperação - agora alcançou pessoas comuns que só querem ficar em forma também.

O HIIT tem muitos benefícios para a saúde associados a ele, especialmente quando se trata de pessoas mais velhas. Em 2017, pesquisadores da Clínica Mayo descobriram que, embora o HIIT possa ajudar alguém, são os idosos que têm mais a ganhar com isso. Isso ocorre porque desencadeia novo crescimento muscular, melhora a produção de energia nos músculos e até mesmo reverte alguma deterioração relacionada à idade das células musculares.

Então, o que exatamente é o HIIT? Basicamente, qualquer tipo de treino que faça com que seu coração bombeie por períodos curtos e intensos de tempo pode se qualificar como HIIT. Você nem precisa usar um monitor de frequência cardíaca se achar que isso atrapalha, mas é um método bastante sólido de avaliar seu esforço.

Os instrutores profissionais geralmente perguntam sobre as zonas de frequência cardíaca, que são basicamente uma porcentagem do seu ritmo cardíaco potencial máximo. Para determinar o seu, basta subtrair a sua idade de 220. Como exemplo, uma pessoa de 55 anos deve procurar uma frequência cardíaca que gira em torno de 132 batimentos por minuto (80% da frequência cardíaca máxima de 165) durante cada intervalo de exercício que pode durar de 30 segundos a alguns minutos.

O HIIT também é um tipo de atividade extremamente flexível. Você pode variar a duração dos períodos de intensidade e recuperação para corresponder ao seu nível de condicionamento, bem como a duração total da rotina. Também é bom mudar as coisas conforme for completando anos de vida.

Para aproveitar ao máximo o HIIT, você nem precisa fazer isso diariamente. De fato, 2 a 3 vezes por semana são suficientes. Você simplesmente precisa equilibrar esses exercícios intensos com atividades variadas nos outros dias. Você também deve procurar sempre obedecer os dias de descanso.

A combinação eficaz de atividades de alta intensidade e outras atividades oferece as duas coisas mais importantes neste estágio de nossas vidas:  consistência e variedade.

Um velho, um menino e um burro caminhavam em direção à cidade.

O menino montou no burro e o velho foi caminhando.

Enquanto caminhavam, passaram por algumas pessoas que comentaram que era um absurdo que o velhinho tinha que caminhar, enquanto o menino ia montado no burro.

O homem e o garoto pensaram que talvez os críticos estivessem certos, então trocaram de lugar.

Mais tarde, eles passaram por algumas pessoas que comentaram: "Que absurdo esse senhor deixa o menino caminhando e ele vai no bem bom montado no burro".

Eles então decidiram que os dois caminhariam.

Logo mais, eles passaram por mais algumas pessoas que achavam que eles eram dois idiotas por caminharem quando tinham um burro que poderia carregá-los.

Então os dois montaram no burro.

Agora, passaram por algumas pessoas que os criticavam por colocar tanta carga sobre o pobre burrinho.

O menino e o homem disseram que provavelmente estavam certos, então decidiram carregar o burro nos braços.

Quando atravessaram a ponte, perderam o controle do animal, ele caiu no rio e se afogou.

**Moral da história? Se você tentar agradar a todos, você vai acabar se lascando no final! **

Dois caipiras tiveram a ideia de assaltar a igreja da cidade durante a noite. Ao chegar lá, conseguiram entrar e, quando estavam buscando o que roubar, o padre ouviu um barulho e foi conferir o que estava acontecendo.

Enquanto acendia a luz da igreja, o padre perguntou:

- Quem está aí?

Os dois caipiras, com medo, ficaram calados.

Então o padre perguntou mais alto:

- Quem está aí?

Um dos caipiras respondeu:

- Nóis é ânju!

O padre desconfiado diz:

- Se é anjo, então voa!

O outro caipira sem saber o que dizer, responde:

- É que nóis é fiote ainda...

Solenidade de posse dos membros eleitos na Assembleia Geral do dia 08/12/2018 aconteceu no último dia 3 de janeiro, no Auditório da sede Meireles. Luiz Pontes Cunha Filho foi reconduzido à Presidência; Antônio Rubens Teixeira é o vice. Após o ato de nomeação do novo grupo gestor, para o triênio 2019-2021, já era agendada reunião para a definição de estratégias. 

 

 

O Conselho Superior também foi empossado. O presidente é Antônio Idalmir Carvalho Feitosa. Mediante juramento, os novos membros do Conselho Superior reafirmaram o compromisso desenvolver os esforços necessários ao progresso da entidade, a mais antiga entre as coirmãs fazendárias, além de cumprir e defender o Estatuto e demais normas regulamentares da UFFEC.

 

 

A cerimônia foi encerrada com a fala do Presidente Executivo. As expectativas em relação ao novo grupo gestor são as melhores. Para ele, esse “sangue novo” vem com ideias e soluções que seguramente irão reposicionar a UFFEC em seus 60 anos de grandes serviços prestados a família fazendária cearense. “Nossa entidade cresceu, desenvolveu-se e quer continuar fazendo história. Somos ferramenta de conquistas para uma vida melhor, compartilhando riquezas em prol do bem-estar de todos”.

 

 

Ainda na posse da Diretoria Executiva e do Conselho Superior ficou marcada uma nova Assembleia Geral da UFFEC, a realizar-se às 15 horas do dia 26 de fevereiro próximo, para deliberar sobre as seguintes pautas: regularização de inadimplência, situação jurídica de herdeiros e sucessores, balanço financeiro (receita e despesas).  

 

 

Todos os sócios serão notificados por meio de correspondências, além da distribuição/afixação de cartazes na Sede da SEFAZ e demais núcleos a serem determinados. O edital de convocação também será publicado em jornal de grande circulação.

Infelizmente, muitas pessoas sofrem de visão embaçada, olhos secos e infecções. Na maioria dos casos, como resultado direto desses problemas, recorremos ao oftalmologista para uma solução médica, mas um estudo de 2013 sugere que muitos suplementos nutricionais bem conhecidos podem beneficiar a saúde dos olhos e protegê-los de várias doenças irritáveis. No entanto, embora a maioria dos suplementos nutricionais, ou seja, vitamina C, vitamina A, ômega-3 e outros possam ser consumidos como suplementos, eles também podem ser encontrados em muitos alimentos diferentes! Convidamos você a mergulhar neste artigo e descobrir quais elementos são importantes para a sua saúde ocular e em quais alimentos você pode encontrá-los.

Vitamina A

A vitamina A é uma das substâncias mais importantes para manter a saúde dos olhos e é notável, entre outras coisas, por sua capacidade de manter os olhos lubrificados, quando a falta de lubrificação pode causar secura nos olhos e dificuldade de visão. A vitamina A pode vir de animais ou plantas e é encontrada principalmente em vegetais e frutas contendo betacaroteno, um componente que é transformado em vitamina A no organismo. A dose diária recomendada de betacaroteno é de 15 mg, que pode ser encontrada nas seguintes fontes:

Cenouras - A maioria de nós sabe que comer cenouras contribui para melhorar a visão e o que a torna tão benéfica é o betacaroteno que contém.

Batata-doce - Uma das raízes vegetais mais versáteis com mais de 200 variedades diferentes, todas com uma quantidade significativa de betacaroteno.

Espinafre – O espinafre é eficaz para a saúde dos olhos devido ao betacaroteno que contém, e comê-lo pode prevenir infecções da retina e doenças que causam cegueira.

Outras boas fontes de caroteno são damasco, melão, caqui, manga, repolho, brócolis, fígado bovino, fígado de frango, óleo de peixe, manteiga, ovos e muito mais.

Vitamina C

A vitamina C é um antioxidante que pode ajudar a prevenir danos em várias partes do olho e no resto do corpo causados por radicais livres e moléculas instáveis. À medida que envelhecemos, os efeitos dos radicais livres podem levar ao desenvolvimento de doenças oculares graves, como degeneração macular e catarata em alta probabilidade. Portanto, os antioxidantes são muito importantes para a saúde dos olhos, porque eles podem "eliminar" os radicais livres, impedindo-os de prejudicar seus olhos. É importante saber que a vitamina C é destruída pelo calor, e é por isso que é recomendado comer os vegetais e as frutas que a contêm crua. A ingestão diária recomendada de vitamina C é 75-90 mg e pode ser encontrada nas seguintes fontes:

Pimentão vermelho/amarelo - A vitamina C existe em grande quantidade nestes pimentões. Com um consumo constante, será possível reduzir o risco de doenças oculares graves.

Morangos - São abundantes em vitamina C, que é necessário para prevenir o aparecimento de problemas oculares.

Goiaba - A vitamina C, encontrada na goiaba, contribui para a saúde dos capilares e mantém a função das células da retina. Portanto, o consumo regular da fruta ajudará a garantir o funcionamento adequado dos olhos.

Outras boas fontes de vitamina C são frutas cítricas, kiwi, mamão, tomate, vegetais verdes, fígado, brócolis, batata-doce, abacate e muito mais.

Ácidos graxos omega-3

Ômega-3 é um nome genérico dado a um grupo de ácidos graxos insaturados, cujo consumo tem muitos efeitos positivos para a saúde e, portanto, é considerado um suplemento dietético comum. Um estudo realizado em 2005 mostra que o ômega-3, seja de peixe ou vegetais, tem muitas vantagens em manter a saúde dos olhos, bem como um papel fundamental no desenvolvimento da visão infantil. Em adultos, dietas ricas em ômega-3 estão associadas a doenças oculares e degeneração macular, bem como a síndrome do olho seco - uma condição que afeta a produção de lágrimas. Uma combinação de ácidos graxos ômega-3 baseados em peixes e vegetais cria um efeito de fortalecimento, reduzindo o processo de inflamação e restaurando as glândulas lacrimais. A dose diária recomendada de Ômega-3 é de 1,6 gramas para um homem e 1,1 gramas para mulher, e pode ser encontrada nas seguintes fontes:

Nozes - As nozes são uma excelente fonte de ômega-3 à base de plantas. Quando consumidas com moderação - um punhado de nozes como um lanche ou uma adição medida a uma salada.

Tahine – Basicamente, é uma pasta feita de gergelim. É uma excelente fonte de ácidos graxos essenciais ômega-3 e recomenda-se combinar 1-2 colheres de sopa de dessa pasta crua em pelo menos uma refeição por dia.

Peixe - Muitos peixes são ricos em ácidos graxos ômega-3, incluindo salmão, atum vermelho, arenque, anchova e sardinha.

Outras boas fontes de ômega 3 são óleo de linhaça, cavala, óleo de canola, sargo, sementes de chia e muito mais.

Luteína e zeaxantina

A luteína e a zeaxantina são dois carotenoides armazenados nos olhos e no cérebro, e ajudam a proteger os olhos do estresse oxidativo - uma condição na qual o corpo não consegue lidar com o número de radicais livres que o atacam. Então, esses dois carotenoides são os melhores amigos dos olhos, ajudando a protegê-los do esgotamento da tela. Na verdade, são pigmentos amarelados que atuam como antioxidantes fortes e eficazes, e o que os distingue do resto é sua alta concentração nos olhos, especialmente na retina, onde secretam uma espécie de "rede protetora". Eles filtram a luz azul que emana de diferentes telas e executam uma ação semelhante a usar óculos de sol - protegendo os olhos dos danos causados por radiação. A dose diária recomendada é de 10 mg de luteína e 2 mg de zeaxantina, que podem ser encontrados nas seguintes fontes:

Abobrinha - O consumo diário de abobrinha reduz significativamente o risco de desenvolver distrofia muscular, que pode causar cegueira.

Couve-de-bruxelas - Contém zeaxantina pertencente à família dos carotenoides absorvidos na retina, onde atua como um antioxidante e evita danos pelos raios do sol, evitando a degeneração precoce da retina.

Brócolis - O brócolis é uma boa fonte de luteína, que, como você aprendeu, é essencial para a saúde dos olhos. Quanto mais verde e escuro o brócolis for, maior o teor de luteína.

Outros alimentos contendo luteína e zeaxantina são vegetais de folhas verdes, gema de ovo, milho, ervilha, melão, laranja, manga, mamão, repolho branco, alface, abóbora, tomate e muito mais. Recomenda-se consumir os alimentos que contenham estes carotenoides importantes com uma pequena quantidade de gordura para ajudar o corpo a absorvê-los melhor.

Quais alimentos você deve evitar?

Alimentos ricos em gordura e colesterol - Os olhos têm pequenos vasos capilares e vasos sanguíneos que são muito importantes para mantê-los limpos, garantindo que o fluxo de sangue e oxigênio não seja interrompido. As pessoas com colesterol alto correm maior risco de degeneração da retina; portanto, evite ingerir alimentos ricos em gordura saturada e ingerir mais frutas e verduras.

Alimentos ricos em sal - O sal é sódio, e altos níveis no organismo podem levar à pressão alta, o que pode interferir no fluxo sanguíneo para os olhos. O fluxo sanguíneo é vital e muito importante para nutrir e limpar os olhos e remover os resíduos deles - o suprimento inadequado de sangue para os olhos pode danificar a retina e o nervo óptico.

Alimentos com alto índice glicêmico - Pessoas com alto índice glicêmico têm maior risco de degeneração da retina, com o índice glicêmico de alimentos determinado pela quantidade e velocidade de captação de glicose no sangue e a quantidade de insulina que o corpo secreta em resposta.

A maioria de nós busca incorporar o máximo possível de alimentos saudáveis na alimentação, mas às vezes não sabemos qual é a dose correta. Embora existam alimentos que são considerados saudáveis devido aos muitos benefícios nutricionais que nos proporcionam, o excesso de consumo e a dosagem incorreta também podem transformar uma coisa boa em algo ruim. A lista a seguir inclui 10 produtos que são conhecidos por seus benefícios para a saúde, juntamente com dicas que ajudarão você a continuar usufruindo do melhor de cada um deles.

1. Tomates

O licopeno, o pigmento vermelho do tomate, é um antioxidante com muitos benefícios inovadores. Ajuda a reduzir o risco de vários tipos de câncer, contribui para a proteção do coração e dos vasos sanguíneos, reduz o colesterol no corpo, mantém a saúde dos olhos e da pele e muito mais. No entanto, o consumo excessivo de tomate estimula o revestimento do esôfago e pode causar refluxo, que é a ascensão de ácidos do revestimento do estômago até o esôfago. Além disso, o tomate contém um alcaloide tóxico chamado solanina, e o consumo excessivo pode levar a dores abdominais, náuseas, dores de cabeça e outros sintomas que caracterizam o envenenamento.

Como consumir corretamente

As pessoas que não sofrem de refluxo ou problemas nas juntas ou articulações podem comer 3-4 tomates por dia ou beber uma xícara e meia de suco de tomate. Ao mesmo tempo, recomenda-se incorporar tomates cereja, que contêm menos solanina e, portanto, podem causar menos efeitos colaterais.

2. Ômega-3 e óleo de peixe

Os ácidos graxos ômega-3 têm muitos benefícios que ajudam a manter a saúde. Estes ácidos combatem a inflamação no corpo, desempenham um papel importante no desenvolvimento das células, reduzem os riscos de doenças cardíacas e muito mais. Como a maioria das dietas é pobre em ômega-3, os suplementos dietéticos ômega-3, como suplementos derivados de peixes, estão ganhando popularidade. No entanto, estudos mostraram que o excesso de ômega-3 pode ser prejudicial, especialmente para pessoas propensas a sangramento ou a tomar anticoagulantes. Além disso, consumir grandes quantidades de óleo de peixe pode causar um excesso de vitamina A, que pode ter efeitos tóxicos, especialmente para crianças e mulheres grávidas.

Como consumir corretamente

Ácidos graxos ômega-3 são essenciais para uma boa saúde, mas para evitar danos recomenda-se consumir 1-6 gramas diariamente e não mais.

3. Noz-moscada

A noz-moscada é uma especiaria com um sabor único, frequentemente utilizada em bolos, molhos, sopas e sobremesas e, em doses baixas, proporciona um sabor doce e delicado para as refeições. Alguns de seus benefícios também são usados para tratar problemas gastrointestinais, aliviar dores articulares e musculares, além de estimular o fluxo sanguíneo. No entanto, a noz-moscada contém um composto chamado miricetina, que, em excesso, pode levar a náuseas, tonturas, dor e arritmias.

Como consumir corretamente

Embora a noz-moscada tenha muitas vantagens, não é recomendável consumir mais de 10 gramas por vez, já que doses mais altas demonstraram causar sintomas de envenenamento.

4. Café

O café é uma bebida deliciosa e saborosa, que em vários estudos tem sido associada a muitos benefícios para a saúde, incluindo redução do risco de doença hepática, diabetes tipo 2, doença de Parkinson e outras doenças degenerativas. No entanto, uma quantidade excessiva de café pode causar alguns danos. Pesquisadores canadenses descobriram que o excesso de café pode levar a alterações no sistema nervoso, insônia, dor abdominal, palpitações e tremores musculares.

Como consumir corretamente

Como a cafeína tem um efeito diferente em pessoas diferentes, alguns de nós podem beber muito café, enquanto outros podem apresentar sintomas mesmo depois de pequenas quantidades de cafeína. A regra orientadora, neste caso, é o consumo de até 400 miligramas de café por dia, ou seja, não mais que 4 xícaras.

5. Vegetais crucíferos

Vegetais crucíferos são o nome da família de vegetais que inclui brócolis, repolho, couve-de-Bruxelas, couve e outros vegetais verdes. Esses vegetais são uma ótima fonte de proteínas, fibras e vitaminas, e também podem ajudar a diminuir o risco de câncer, aterosclerose e doenças cardíacas. Suas grandes vantagens nos fazem querer tê-los sempre à mesa, tanto em saladas ou como bases para sucos verdes. No entanto, eles contêm um composto de ingredientes chamados tiocianatos, que podem interferir na capacidade do organismo de absorver o iodo. Este problema pode contribuir para a subatividade da tireoide, que é caracterizada por aumento da glândula, ganho de peso, pele seca, problemas digestivos, entre outros.

Como consumir corretamente

As hortaliças crucíferas são saudáveis e nutritivas, mas, para obter seus benefícios, a recomendação é consumir entre 1 e 2 porções por dia. Para pessoas com problemas de tireoide, consulte um médico sobre a quantidade recomendada.

6. Canela

A canela é um antioxidante rico em sabor e demonstrou ter propriedades anti-inflamatórias, ajuda a manter baixos níveis de açúcar no sangue, reduz o risco de doença cardíaca e protege contra o diabetes e doenças degenerativas. No entanto, canela contém quantidades elevadas de um composto chamado cumarina, que pode ser prejudicial em grandes doses, e segundo estudos podem levar a toxicidade no fígado e outras doenças.

Como consumir corretamente

É importante saber que existem dois tipos principais de canela, que têm cumarina diferente: Cinnamomum cassia, também conhecida como canela comum, e canela do Ceilão que contém menos do composto. Como a ingestão diária recomendada de cumarina é de 0,1 miligramas por quilo de peso corporal, recomenda-se trocar a canela comum por canela do Ceilão e consumir não mais do que 5 gramas (uma colher de chá) por dia. Se você raramente consome canela, comer mais de uma colher de chá ocasionalmente não é um problema. Mas é melhor não exagerar.

7. Fígado de boi

O fígado está entre as partes mais saudáveis e nutritivas da carne, pois é muito rico em muitos nutrientes essenciais, como ferro, vitamina B12, vitamina A e cobre. No entanto, estudos mostraram que a grande quantidade de cobre e vitamina A pode causar problemas quando consumidos em quantidades excessivas. 100 gramas de fígado bovino contêm mais de 6 vezes a ingestão dietética recomendada de vitamina A, e 7 vezes a quantidade de cobre. E porque a vitamina A é armazenada em nosso corpo, pode causar sintomas de toxicidade, incluindo problemas de visão, dor óssea e aumento risco de fraturas, náuseas e vômitos.

Como consumir corretamente

Embora o fígado seja muito saudável e nutritivo, é muito importante não consumi-lo diariamente. Uma boa porção uma vez por semana irá fornecer-lhe acesso adequado a todos os seus benefícios nutricionais.

8. Claras de ovos

Os ovos são altamente nutritivos. Em um ovo você pode encontrar todos os 9 ácidos proteicos que protegem a saúde dos olhos, combatem doenças cardíacas e aumentam o bom colesterol. A proteína é um grupo alimentar muito importante, mas as pessoas que consomem ovos diariamente devem prestar atenção e evitar o consumo excessivo de clara de ovo. Isso ocorre porque muitas proteínas animais fazem com que o corpo produza hormônios de crescimento que promovem o envelhecimento e aumentam o risco de câncer, especialmente o câncer de mama. Ovos brancos também são problemáticos para pessoas que sofrem de várias doenças, incluindo fígado gordo, artrite, insuficiência renal e muito mais.

Como consumir corretamente

Para aqueles que não sofrem de doenças, você pode consumir até 5 ovos por semana. As pessoas que precisam de quantidades maiores de proteínas, como vegetarianos, crianças, atletas e outros grupos especiais, podem fazê-lo com o conselho de um nutricionista ou de um médico. Ao mesmo tempo, para aqueles que sofrem de problemas como diabetes ou doenças cardíacas, é importante receber consultas sobre o consumo de clara de ovo. Ao calcular quantos ovos você comeu, não se esqueça de considerar os ovos consumidos em outras formas, como em bolos, por exemplo. Para aqueles que, por determinadas razões, não podem comer clara de ovo, a proteína também pode ser obtida de plantas como feijão, nozes, sementes e grãos integrais.

9. Chá-verde

O chá-verde é geralmente considerado uma bebida saudável e segura para pessoas que não sofrem de problemas médicos. Ela ajuda o sono normal, promove o fluxo sanguíneo no corpo, alivia a inflamação interna, fortalece o sistema imunológico e ajuda a problemas de digestão. No entanto, a variedade desses benefícios faz com que muitos a tratem quase como uma droga e, ao fazê-lo, a consumam excessivamente ao longo do dia. Flavonoides no chá, que são compostos que podem ser usados como antioxidantes, podem se ligar ao ferro principalmente de fontes vegetais ou suplementos de ferro e inibir sua absorção no organismo. Eles também podem inibir a absorção de cálcio.

Como consumir corretamente

Não trate o chá verde como remédio ou substituto da água, e beba entre 2 a 3 xícaras por dia, não mais. Além disso, para maximizar a absorção de ferro de uma refeição ou suplementos de ferro, recomenda-se evitar beber o chá junto com a comida. Além disso, uma vez que o chá verde estimula o metabolismo, não é aconselhável beber com o estômago vazio. Essa restrição na quantidade de chá é especialmente importante para pessoas com deficiência de ferro, anemia ou osteoporose.

10. Quinoa

A quinoa é um alimento muito popular e saudável que serve como uma boa fonte de proteína, contém magnésio, minerais e vitaminas e uma grande quantidade de lisina, um aminoácido que é responsável pela reparação de tecidos no corpo. No entanto, o consumo excessivo de fibras pode levar a contrações e reduzir a capacidade do organismo de absorver nutrientes. Embora a maioria dos alimentos ricos em fibras possa levar a esses problemas, a digestão de quinoa é a mais difícil e problemática para o corpo.

Como consumir corretamente

Para evitar alterações que podem levar a problemas digestivos desagradáveis e prisão de ventre, é importante beber bastante água ao consumir quinoa. Além disso, também é importante prestar atenção ao tamanho da porção, porque a quinoa contém um número significativo de calorias, embora muitos a considerem uma dieta alimentar. A quantidade recomendada é meia xícara e não mais.

Nos dias em que você está se sentindo incrivelmente faminto, pode parecer uma boa ideia devorar sua refeição para acabar de uma vez com a fome. Mas, ao fazê-lo, pode realmente causar outro tipo de dor - a agonia de uma dor de barriga. Embora uma dor de estômago possa sinalizar uma variedade de coisas – desde prisão de ventre, gases e até intoxicação alimentar, há uma coisa que você pode fazer para aliviar a dor e evitar problemas na barriga: uma massagem abdominal.

McKel Hill, fundador do site especializado em saúde e nutrição Nutrition Stripped, diz que a digestão começa em sua boca, portanto dedicar um tempo para mastigar sua comida e saborear cada mordida promoverá melhor absorção nutricional. Quando você está se sentindo estressado, no entanto, pode causar inflamação no seu intestino, resultando em problemas gastrointestinais, como diarreia, prisão de ventre e inchaço. O estresse também pode causar tensão nos tecidos abdominais, o que pode impedir o processo digestivo. Então, o que você pode fazer para facilitar a digestão?

Comece relaxando os músculos abdominais para que eles façam o trabalho de quebrar a comida no estômago. Você também pode fazer essa massagem dois minutos antes de comer uma refeição, isso irá relaxar o seu sistema nervoso de modo que sinalize ao seu intestino que é hora de comer. "Esta massagem abdominal pode ajudá-lo a praticar a respiração e colocar o corpo, a mente e o intestino no modo 'descansar e digerir' ", explica Hill.

Veja como fazer uma massagem abdominal para constipação e indigestão:

1. Deite-se de costas, com os joelhos dobrados e os pés apoiados no chão.

2. Coloque ambas as mãos sobre o estômago e massageie-o em movimentos circulares com as palmas das mãos e os dedos. Comece no sentido horário, depois no sentido anti-horário.

3. Aplique uma leve pressão nas áreas que lhe pareçam sensíveis e massageie do lado esquerdo para o lado direito do seu abdômen, depois ao longo da parte inferior da caixa torácica.

4. Repita até que as áreas apertadas do seu abdômen se sintam relaxadas.

5. Certifique-se de usar a respiração durante a massagem, inspirando e expirando profundamente.

Muitos de nós lutamos com um dos sinais mais comuns de envelhecimento - cabelos grisalhos. Tentamos disfarçar, esconder, tingir e gastamos dinheiro com produtos químicos e outros materiais caros, visitas frequentes ao cabeleireiro e muito mais. A seguinte ideia simples e fácil permitirá que você escureça o cabelo grisalho rapidamente usando algo que você provavelmente descartaria regularmente em sua cozinha - cascas de batatas. Escureça seu cabelo em casa com um líquido feito de cascas de batata e 10 minutos de trabalho simples, o que fará com que você se pergunte por que você não tentou isso antes!

 

Para preparar o líquido:

1. Encha uma xícara com cascas de batata que tenham sobrado da última receita.

2. Despeje o conteúdo em uma panela, adicione duas xícaras de água e aqueça a panela em fogo médio para ferver.

3. Depois de ferver, espere cerca de 5 minutos, misture ligeiramente e retire a panela do fogo. Espere alguns minutos para o líquido esfriar.

4. Coe o conteúdo da panela usando um coador. As próprias cascas agora podem ser jogadas no lixo, enquanto o líquido resultante é o que você vai usar no cabelo.

 

Como usar o líquido:

1. Lave o cabelo com o shampoo e deixe-o secar naturalmente quase completamente.

2. Aplique generosamente o líquido ao seu cabelo. Você pode despejá-lo em um frasco de spray vazio e pulverizá-lo nas áreas necessárias, ou você pode aplicá-lo diretamente com um pincel de silicone.

3. Limpe o excesso com uma toalha e deixe o cabelo secar naturalmente sem lavá-lo.

4. Percebe a diferença? Seu cabelo ficará mais escuro depois do primeiro enxágue!

Fonte: Tudo por E-mail  

A primeira atitude que temos quando não estamos nos sentindo bem é se olhar no espelho e ver se há algo errado no rosto – palidez, vermelhidão ou manchas. Até examinamos a língua e os lábios. Mas você sabia que os nossos pés também nos dão sinais de alerta quando algo não está bem em nossa saúde? De diabetes a problemas cardiovasculares, selecionamos aqui 7 sintomas que surgem nos pés. Se você estiver com um deles, busque ajuda médica. Confira.

 

1. Mudança no formato dos pés e na cor da pele

Infelizmente, uma tendência natural em todos nós é ignorar nossos pés completamente até doerem, quando de fato eles funcionam como qualquer outro órgão no corpo, e eles podem nos alertar sobre uma variedade de doenças, inclusive câncer. De acordo com a podóloga americana Jane Andersen, o câncer de pele é uma das doenças mais comuns na área do pé, já que muitos de nós não o protegem com protetor solar como fazemos com o resto do corpo. "Se você vê uma verruga ou protuberância que cresceu anormalmente ou perceber mudanças inexplicáveis na cor da pele, isso deve ser cuidadosamente examinado".

Além disso, ela recomenda fortemente que observe os dedos, entre os dedos e também as unhas em busca de manchas escuras que possam sinalizar o desenvolvimento do melanoma, um dos cânceres de pele mais comuns.

 

2. Dor

Todos nós temos dor no pé de vez em quando, especialmente depois de um longo dia andando de um lugar para o outro. Mas o que acontece se a dor aparecer sem motivo aparente? De acordo com a Dra. Andersen, uma dor inexplicável pode sinalizar uma série de doenças, e a dor severa que surge imediatamente quando saímos da cama e desaparece ao longo do dia pode indicar o início de inflamação em uma das articulações das pernas, porque a articulação fica aquecida quando estamos ativos, e endurece quando descansamos.

Para prevenir inflamações, recomenda-se que você troque os tênis de corrida e caminhada todos os anos. Se a dor piora ao longo do dia, esse sintoma pode indicar uma fratura por estresse causada por uma rotina de exercícios desequilibrados, o que pode piorar ao longo do tempo. Por isso, o recomendável é procurar um ortopedista o mais rápido possível se você tiver esse tipo de dor.

 

3. Dormência e formigamento

Formigamento nos pés é um sintoma bem conhecido que aparece quando bloqueamos o fluxo sanguíneo sentando de pernas cruzadas, em posição de lótus ou colocando um pé sob a perna. Se você notar que surge formigamento mesmo que não esteja nessas posições, a Dra. Andersen adverte que esse sintoma pode indicar sérios problemas de saúde ligados ao diabetes ou ao consumo excessivo de álcool.

O diabetes reduz o fluxo sanguíneo para os pés e, em casos mais graves, pode causar danos nos nervos. Se a situação piorar, é até preciso amputar o membro por causa formação de necrose. Além disso, a dormência nas pernas pode ser causada pelo consumo excessivo de bebidas alcoólicas, já que produtos de decomposição de álcool causam a destruição das células nervosas no organismo.

 

4. Inchaço

É normal ficar com os pés inchados depois de horas em pé ou sentado (viajando de avião, por exemplo), mas se o inchaço for constante, também podem indicar doenças cardíacas, hepáticas e renais. De acordo com a Dra. Andersen, o inchaço constante sem lesão física ou esforço pode ser pelo acúmulo de sais e fluidos, que é considerado um dos sintomas conhecidos de insuficiência cardíaca e renal. Doenças do fígado também podem levar ao acúmulo de líquido nas pernas, devido à falta de albumina, uma proteína produzida pelo fígado, responsável pelo equilíbrio de fluidos no organismo.

 

5. Coceira constante

Além da coceira constante e do mau cheiro, fungos do pé que não são tratados por muito tempo também podem causar danos às unhas e até aumentar as chances de infecção nos pés. Além disso, os fungos tendem a atacar e infectar outras partes do corpo, o que pode deixar o tratamento mais complicado. É importante ressaltar que, com o envelhecimento, a capacidade do corpo de combater as infecções diminui, por isso as doenças podem piorar e até desenvolver uma infecção específica. Por isso, se seus pés coçam constantemente, procure um dermatologista.

 

6. Mudanças repentinas na forma de caminhar

Cada um tem a sua forma de caminhar, e isso não muda do dia para a noite. Se você notar que sua caminhada está mudando ou você ouve isso de pessoas ao redor, procure um médico imediatamente, porque mudanças repentinas na forma de caminhar podem vir do surgimento de vários problemas neurológicos, principalmente acidente vascular cerebral (AVC) e esclerose múltipla.

Nos casos de esclerose múltipla, o dano ao sistema nervoso pode levar ao "entorpecimento" das áreas do pé, sem que nem percebamos isso. Outra razão que pode causar mudanças na caminhada é dor nas costas causada a infecções e lesões físicas, o que fazer mudar, inconscientemente, a postura e a forma de andar para evitar colocar uma carga pesada na área afetada.

 

7. Pés frios

Muitos de nós ficamos com os pés frios, principalmente no inverno. No entanto, se você não consegue mais aquecê-los, mesmo depois de tantos esforços, então pode ser que o fluxo sanguíneo para os pés esteja ineficiente. Este sintoma deve ser levado a sério, especialmente durante a menopausa, devido à prevalência de doença arterial periférica nessas idades, uma doença que se manifesta no bloqueio das artérias, especialmente nas extremidades inferiores.

Além da possível aparição de edemas e feridas no pé, a doença arterial periférica aumenta o risco de doença cardíaca. Como medida preventiva, a Dra. Andersen recomenda reduzir alimentos ricos em sal e evitar hábitos prejudiciais, como o tabagismo, o que pode aliviar parcialmente o problema.

Fonte: Tudo por E-mail  

A noz-moscada é uma semente produzida pela árvore Myristica fragrans, encontrada em áreas tropicais em todo o mundo. Embora as sementes possam ser pequenas, seu perfil nutricional é altamente impressionante e oferece uma abundância de benefícios à saúde e à estética.

Dentre seus componentes benéficos estão o ferro, potássio, manganês, folato, magnésio, tiamina, cobre e vitaminas B1 e B6. Também é rico em propriedades estimulantes, carminativas, antioxidantes, anti-inflamatórias, antiespasmódicas e afrodisíacas. Todos esses fatores dão à essa especiaria uma longa lista de benefícios para a saúde.

Abaixo, você encontra os 10 principais benefícios da noz-moscada:

 

1. Combate a depressão e ansiedade

Se você tem ansiedade ou depressão, a noz-moscada é um tratamento natural fantástico.

Os compostos miristicina e elemicina na noz-moscada atuam no sistema nervoso central, o que proporciona um leve efeito sedativo e ansiolítico, ativando os neurotransmissores serotonina e dopamina no cérebro. Isso também nos ajuda a lidar com o estresse.

Como preparar o chá:

1. Misture uma pitada de pó de noz-moscada com 1 colher de sopa de suco de groselha indiano.

2. Beba duas vezes ao dia para acalmar a mente e aliviar a depressão.

 

2. Potencializa as funções do cérebro

A noz-moscada ajuda a manter seu cérebro saudável. Na verdade, antigas civilizações romanas e gregas usavam noz-moscada como tônico para cérebro. A miristicina ajuda a melhorar a memória, estimulando os nervos. Também trabalha na capacidade de concentração.

Como preparar:

1. Para garantir a boa saúde do cérebro, adicione uma pitada de noz-moscada a um copo de água morna e beba antes de dormir.

 

3. Combate a insônia

Se você achar difícil dormir à noite, a noz-moscada pode ajudá-lo. Suas propriedades sedativas e calmantes funcionam como um auxiliar do sono natural. Além disso, essa especiaria é rica em magnésio, o que estimula a liberação de serotonina, criando um sentimento de relaxamento e sedação.

• Beba um copo de leite quente misturado com uma pitada de noz-moscada antes de ir para a cama.

• Você também pode misturar 2 gotas de óleo essencial de noz-moscada + 2 colheres de sopa de azeite, e massagear a solução em sua testa antes de dormir.

 

4. Alivia dores musculares e nas articulações

A noz-moscada contém muitos óleos voláteis essenciais, que possuem propriedades anti-inflamatórias, como elemicina, eugenol e miristicina. Esses agentes tornam a noz muito útil no tratamento de dores articulares e musculares.

• Para aliviar as dores, misture um pouco de óleo de noz-moscada com óleo de coco, ou azeite, e aplique às áreas afetadas algumas vezes por dia.

• Adicionar noz-moscada à sua dieta pode ajudar a reduzir dores e inflamações.

 

5. Eficiente tratamento para a acne

A natureza antioxidante da noz-moscada significa que ela pode ajudar a combater os danos dos radicais livres, o que é importante para manter a pele livre de acne. Além disso, pode ajudar a tornar as cicatrizes da acne muito menos visíveis.

• Prepare uma pasta com quantidades iguais de noz-moscada em pó e mel orgânico. Aplique a mistura na área afetada, deixe agir por 20 minutos e, em seguida, enxágue com água morna. Faça isso uma vez por dia, ou quando achar necessário.

• Você também pode misturar ¼ de colher de chá de pó de noz-moscada com quantidade suficiente de leite para formar uma pasta cremosa. Aplique na área afetada pela acne, deixe agir por 30 minutos, depois lave com água morna. Faça isso uma vez por dia.

 

6. Regula o sistema digestivo

Além de aliviar a indigestão, náuseas, vômitos, inchaço, gases e diarreia, a noz-moscada também pode ajudar a gerenciar os sintomas da doença de Crohn.

• Quando sofrer de problemas digestivos, você pode simplesmente adicionar uma pitada de noz-moscada às suas sopas e caldos para sentir a melhora.

Devido às suas propriedades antibacterianas, a noz-moscada pode efetivamente destruir bactérias nocivas dentro da boca, o que ajuda na prevenção de cáries e cavidades dentárias. Além disso, também é eficaz na prevenção e tratamento do mau hálito, que geralmente é causado por acúmulo de bactérias.

• Basta ralar a noz-moscada e misturá-la com um pouco de óleo de orégano. Escove seus dentes com a mistura algumas vezes por semana.

• Para combater o mau hálito, coloque algumas gotas de óleo de noz-moscada em um copo de água morna e use como um enxaguante bucal.

 

8. Aumenta a imunidade

A noz-moscada pode melhorar a sua imunidade devido à presença de minerais e vitaminas que contribuem para sua ação antioxidante. Os antioxidantes ajudam a proteger seu corpo dos danos dos radicais livres, que podem impedir seu organismo de combater doenças e infecções com eficácia.

• Inclua noz-moscada em sua dieta, adicionando-a ao seu leite, chá ou sopa.

 

9. Promove a desintoxicação

A desintoxicação adequada é muito importante para uma boa saúde. A noz-moscada é muito benéfica, pois ajuda na desintoxicação e melhora a função do fígado.

Fonte: Tudo por E-mail  

Há pessoas que podem viver suas vidas inteiras com a crença de que elas não valem nada. Seja devido à mensagem que receberam de seus pais ou amigos, essas pessoas não sabem qual é seu verdadeiro valor, e isso faz com que duvidem de suas próprias habilidades ou mesmo das coisas que merecem do mundo. Se você achar que não sabe qual é o seu valor, a próxima parábola mostrará a você que cada um de nós é um tesouro inestimável, e você só precisa saber onde e como encontrá-lo.

Um menino virou-se para o pai e perguntou: "Pai, qual é o valor da minha vida?"

Em vez de responder, o pai colocou uma pedra colorida, brilhante e lisa na mão e disse: “Vá vender essa pedra no mercado. Se alguém perguntar sobre o preço das pedras, apenas levante dois dedos e não diga mais nada.”

O menino foi ao mercado, onde uma mulher o viu e perguntou:

“Quanto custa a pedra? Eu gostaria de colocá-lo no meu jardim.”

O menino não disse nada e apenas levantou dois dedos.

A mulher disse: “Dois reais? Eu vou levar!"

O menino voltou e disse alegremente ao pai que uma mulher no mercado comprou a pedra por dois reais.

O pai colocou uma pedra semelhante na mão do menino e disse: “Agora quero que você leve a pedra para o museu. Se alguém quiser comprar, não diga uma palavra, apenas levante dois dedos.”

O garoto foi ao museu onde um homem de terno o viu e perguntou: “Quanto custa a pedra? Eu quero adicioná-lo à minha coleção de pedras raras.”

O menino não disse nada e apenas levantou dois dedos.

O homem disse: “Duzentos reais? Eu vou levar!"

O menino estava em choque e, em vez de vender a pedra, correu de volta ao pai para lhe dizer que alguém queria comprar a pedra por duzentos reais.

O pai ouviu o filho e disse: “Agora quero que você leve a pedra para uma loja que vende pedras preciosas. Mostre para o dono da loja e não diga uma palavra. Se ele pedir um preço, basta levantar dois dedos”.

O menino foi até a loja de pedras preciosas, mostrou a pedra para os donos que então perguntaram: “Onde você achou essa pedra? Esta é uma das pedras mais raras do mundo! Eu tenho que comprar de você. Por quanto você está vendendo?"

O menino não disse nada e apenas levantou dois dedos.

O dono da loja disse: “Sem problemas. Eu te pagarei 20.000 reais pela pedra."

A criança feliz não vendeu a pedra, em vez disso ele voltou para dizer a seu pai com orgulho sobre o dono da loja, que queria comprar a pedra por 20.000 reais.

O pai disse: “Filho, você entende o valor da sua vida agora? Não importa de onde você veio, qual a cor da sua pele ou quanto dinheiro você tem. O que importa é o lugar em que você escolhe estar e com quem você se envolve."

 “Há pessoas que passam a vida toda acreditando que valem apenas dois reais, quando, na verdade, apenas se cercam de pessoas que as veem como tal. Cada pessoa esconde dentro de si um diamante, e nós devemos nos cercar de pessoas que veem nosso valor e o diamante dentro de nós. Precisamos escolher se devemos nos posicionar em um mercado ou em uma loja de pedras preciosas”.

“Você também, meu filho, pode optar por ver o valor inestimável do outro e você também tem a capacidade de ajudá-lo a ver o diamante escondido dentro dele. Escolha as pessoas que o rodeiam com sabedoria, pois isso pode fazer toda a diferença em sua vida.”

Fonte: Tudo por E-mail

Prezados associados,

Sábado, 8 de dezembro, teremos eleições para a Diretoria da UFFEC. Neste clima natalino, de afeto e renovação de esperanças, nosso desejo é unir as gerações que compõem o quadro de servidores da Secretaria da Fazenda em prol do objetivo para o qual a UFFEC foi criada há 60 anos: promover o bem-estar e a alegria de fazendários e familiares.

Nossa perspectiva é movimentar a entidade, pensando de forma ampliada e participativa. Assim sendo, temos já uma novidade: a criação de Grupos Técnicos de Apoio à Diretoria, compostos de três membros, mesclando-se à experiência dos mais antigos ao vigor dos mais jovens. Nomes referenciados na SEFAZ já se dispuseram a fazer parte dos grupos:  Cultura e Educação; Patrimonial; Jurídico; Secretaria e Tesouraria.

 

Na nossa primeira gestão (2015 a 2018) semeamos as ideias de uma UFFEC revigorada e atual; para o segundo triênio (2019-2021), pretendemos efetivar as mudanças que se fazem necessárias. Ora de preparar a colheita dos bons frutos, congregando os que estejam dispostos a colaborar. 

 

Até o dia 8/12. E boa votação!

A DIRETORIA DA UFFEC

Não permita que nada nem ninguém enferruje o teu sorriso ou ofusque o teu Olhar. Constranja a tua alma, sufoque as tuas palavras, confunda a tua Fé. Faz do teu coração um lugar sagrado, um altar de adoração. Onde há oração, paz, alegria, leveza, certeza, doçura, serenidade e o amor habitam, e nada, nem ninguém, podem roubar essas dádivas. Tenha um dia de vencedor, feliz e radiante. Maravilhoso e ricamente abençoado.

Ela é capaz de distinguir dois tipos de UV – o A e o B, que causam problemas diferentes –, e pode ser regulada de acordo com a cor da pele do usuário.

 

Para facilitar e deixar claro qual é o limite saudável da exposição do corpo ao sol, um grupo de pesquisadores liderados por Vipul Bansal, pesquisador da Universidade RMIT, na Austrália, criou um método simples e barato: uma pulseirinha de papel com quatro emojis. Eles mudam de cor quando são expostos à radiação ultravioleta (UV).

 

O acessório é capaz de distinguir dois tipos de UV – o A e o B, que causam problemas de saúde diferentes –, e também pode ser regulado de acordo com a cor da pele do usuário: quanto mais melanina, mais tempo de bronze a pessoa aguenta, e mais a pulseira demora para escurecer.

O truque é imprimir os emojis com uma tinta feita de ácido fosfomolíbdico (conhecido pela sigla PMA) – uma substância que normalmente é incolor, mas se torna azul quando é exposta à luz solar.

Fonte: Super Interessante

O salsão (também conhecido como aipo) é um vegetal verde, crocante e saboroso, que é frequentemente visto como um alimento para quem está na dieta. No entanto, ele contém tantos minerais, vitaminas e outros compostos saudáveis que você vai querer usá-lo em diversos preparos. Confira a lista de 10 grandes benefícios para a saúde que o salsão pode te proporcionar:

1. Diminui os níveis de colesterol

2. Reduz a pressão arterial

3. Reduz as dores da artrite

4. Previne infecções do trato urinário

5. Previne câncer

6. Fortalece o sistema imunológico

7. Alivia enxaquecas

8. Previne cataratas

9. Ajuda a perder peso

10. Regula o equilíbrio de fluidos

 

Gostou? Que tal adicionar mais salsão em sua alimentação? Cuide-se bem sempre, e escolha alimentos naturais que preservem sua saúde.

 

Fonte: Tudo por E-mail

A falta de sono pode prejudicar muitas coisas: nosso humor, nossa paciência, nossa concentração e nossa capacidade de aproveitar a vida. Quase todos nós já passamos por noites de insônia. Entretanto, tomar soníferos é uma atitude problemática, porque eles não proporcionam a mesma qualidade de sono que lhe deixa revigorado e bem-disposto, e causam dependência até que você não consiga mais dormir sem precisar de medicamentos. É muito melhor comer alguma coisa que ajudará você a mergulhar num sono relaxante, renovador e profundo.

 

Banana

A dica aqui é consumir bananas congeladas, pois elas se transformam em um sorvete espesso e gostoso. Você só precisa acertar a técnica de misturá-las. A ideia é misturar as bananas por vários minutos, até que elas se transformem num creme. Adicione um punhado de amendoins para uma dose extra de triptofano, e você terá uma ótima combinação. O potássio das bananas não apenas fará você adormecer mais rapidamente, como também impedirá que você acorde sem motivos no meio da noite.

 

Manga

Mangas são repletas de antioxidantes, vitaminas e proteínas e também são alimentos que podem conduzi-lo ao sono e satisfazer sua necessidade de doces sem necessidade de algo calórico.

 

Linguado

O peixe linguado contém duas substâncias que auxiliam o bom sono: triptofano e vitamina B6. Com uma textura carnuda, é um alimento delicado e recomendado para os amantes de frutos do mar.

 

Pipoca

Os carboidratos da pipoca ajudam o seu corpo a melhor utilizar uma substância química chamada triptofano. Essa substância tem o poder de aliviar a tensão e fazê-lo adormecer. Isso acontece porque o triptofano é convertido em serotonina, que é responsável por colocar você para dormir e acordar todos os dias. 

 

Cerejas desidratadas

Um punhado de cerejas desidratadas fornece carboidratos e serotonina, sendo também fontes conhecidas de melatonina, um hormônio que induz ao sono normal. Também são recomendadas contra o jet-lag. 

 

Fonte: Tudo por E-mail

Se sua boca tem gosto constante de moedas, você não é o único. Na verdade, existem vários motivos diferentes para isso, alguns dos quais são muito menos graves do que outros. Abaixo, listamos 8 das causas mais comuns de gosto metálico em sua boca. Continue lendo para aprender tudo sobre isso.

 

1. Vitaminas ou medicamentos de venda livre

Multivitaminas que contêm metais pesados (como zinco, cobre ou cromo) ou certos tipos de remédios para resfriados (como pastilhas de zinco) podem causar um gosto metálico em sua boca. Suplementos de cálcio ou ferro podem causar isso também, assim como as vitaminas pré-natais. O sabor vai frequentemente desaparecer enquanto o seu corpo quebra as vitaminas ou medicamentos. Se isso não acontecer, verifique a sua dosagem para garantir que você não está tomando muito.

 

2. Infecções

Certos tipos de infecções, como resfriados, sinusites e infecções respiratórias superiores podem alterar seu paladar. Tais mudanças sensoriais são tipicamente temporárias e geralmente desaparecem assim que você melhora.

 

3. Má higiene bucal

Se você não escovar os dentes e usar o fio dental regularmente, poderá acabar com problemas nas gengiva e dentes, como gengivite, periodontite e certos tipos de infecções dentárias. Geralmente esses problemas melhoram com uma prescrição do seu dentista, com todos os gostos metálicos saindo junto com eles.

 

4. Medicamentos prescritos

Aqui incluímos medicamentos para crises de Gota que contém alopurinol, também antibióticos como a tetraciclina, lítio, usados no tratamento de certas condições psiquiátricas e determinados medicamentos cardíacos. Certas drogas que fazem com que sua boca fique seca também podem ser a causa, já que podem ser absorvidas perto de suas papilas gustativas.

 

5. Demência

Pessoas com demência muitas vezes experimentam anormalidades no paladar. Isso ocorre porque existe uma conexão entre as papilas gustativas e o cérebro. Como resultado, as anormalidades do paladar geralmente surgem quando a parte do cérebro relacionada ao paladar não está funcionando adequadamente.

 

6. Exposição química

Se você achar que foi exposto a chumbo ou mercúrio, como por inalação acidental, pode ficar com a sensação de gosto metálico na boca, e isso deve ser visto por um profissional, portanto um médico deve ser consultado.

 

7. Tratamento do câncer

Sentir gosto metálico em sua boca também pode acontecer caso você esteja num tratamento de câncer através de radioterapia ou quimioterapia. Este é um efeito colateral normal e não deve ser nada para se preocupar.8. Gravidez

 

8. Gravidez

Durante alguns dos primeiros estágios da gravidez, algumas gestantes acham que seu paladar foi alterado drasticamente. Uma dessas mudanças pode ser um sabor metálico na boca. Consulte o seu médico caso isso esteja incomodando além da conta.

 

Fonte: Tudo por E-mail

Muitas vezes, na nossa vida diária, nos vemos rodeados de pessoas negativas, sejam elas amigos, familiares, colegas de trabalho ou nossos cônjuges. O amor e respeito que você sente por eles não lhe permite desterrá-los de sua vida. Porém, você tampouco pode ignorar o fato de que a negatividade dessas pessoas está consumindo as suas energias. O que fazer?

 

A melhor forma de enfrentar os desafios da vida é encarando-os e assumindo a responsabilidade pelo que sentimos, dizemos, fazemos ou pensamos. Aqui estão 9 formas simples e eficazes de lidar com a negatividade que rodeia o seu dia a dia:

 

1. Pare de queixar-se

O importante é sermos responsáveis por nossos sentimentos e mudanças de humor. Não siga pela vida dizendo que a negatividade das outras pessoas afeta o seu estado mental, porque a única coisa que você vai conseguir com isso é gerar ainda mais negatividade. Em lugar de procurar culpados, procure uma solução para mudar a situação e fazer você sentir-se melhor.

 

"Quem tem tão pouco conhecimento da natureza humana que busca a felicidade mudando tudo, exceto sua própria atitude, desperdiçará sua vida em esforços inúteis."

Samuel Johnson

 

2. A semelhança atrai

Se a energia positiva traz coisas positivas, o mesmo acontece com a energia negativa. Em muitos casos, temos que dar-nos conta que a energia negativa que pensamos que nos rodeia pode ser o reflexo de nossa situação emocional e, ao negarmos essa ideia, apenas conseguimos atrair mais negatividade. Lembre-se de que, se você está bem consigo mesmo, estará bem com os outros.

 

3. Não acredite em tudo o que pensa

Este é um dos conselhos mais difíceis de pôr em prática. Observe as pessoas negativas que lhe rodeiam e pense quais são as atitudes que tanto lhe incomodam ou irritam e se são atos reais ou implicâncias suas.

Não se esqueça que o cérebro está "configurado" para procurar problemas e depois que você focou toda a atenção em coisas negativas, é muito difícil enxergar o lado positivo.

 

4. Concentre-se

Faça a você mesmo a seguinte pergunta: “Estou preparado para ver as qualidades positivas nestas pessoas?

Deixe que as respostas cheguem de forma natural, e se você sente que não há como mudar sua perspectiva sobre certas pessoas ou situações. Não insista. Este processo requer tempo e paciência. Lembre-se de que todos temos coisas boas e, quando estiver pronto, dará o primeiro passo para a mudança.

 

"É tão difícil quando PRECISO fazer algo e tão fácil quando QUERO fazê-lo."

Annie Gottlier

 

5. Não absorva problemas alheios

Para o seu bem, não permita que os problemas dos outros se transformem nos seus. É fácil acabar absorvendo os problemas das outras pessoas e transformá-los em fatores negativos na sua vida, mas se você quer erradicar a negatividade, seguir o caminho da pessoa negativa irá apenas piorar a situação, pois desta forma, você estará estimulando e alimentando tal atitude. Aprenda a focar-se nas soluções, e não nos problemas.

 

6. Assuma responsabilidade

Em lugar de vitimizar-se, julgar, culpar e criticar, você precisa tornar-se responsável por seus pensamentos e sentimentos, bem como adotar uma postura diferente.

Não perca seu tempo reclamando e culpando outras pessoas pelo seu mau humor ou má energia. Cabe a você perguntar-se o que pode ser feito para modificar a situação, e se há algo em você que está afetando a sua energia.

 

“Tudo o que nos incomoda nos outros pode levar a uma melhor compreensão de nós mesmos” - Carl Jung

 

7. Traga a sua própria positividade

Se você se concentra nas coisas positivas que lhe deixam feliz, conseguirá afastar a negatividade e renovar seu estado emocional.

 

Lembre-se de que a energia é contagiosa. Foque o seu olhar nas atividades que você gosta e que lhe dão prazer, nas pessoas que lhe fazem rir e em todas as pequenas coisas que lhe cercam.

 

8. Seja a mudança que quer ver no mundo

A maneira como vemos o mundo não é mais do que o reflexo do que somos no nosso íntimo.

A única forma de provocar mudanças é começando por nós mesmos. Adote uma atitude positiva e viva uma vida plena, cheia de amor, felicidade, companhia e projetos.

Certamente, quando estamos felizes, o mundo tem outras cores, outro perfume e outro aspecto. Quando estamos tristes, o mundo também parece estar. Permita que as coisas se sucedam de forma natural, não se preocupe por antecipação, ponha um sorriso no rosto e seja a mudança que você quer ver no mundo.

 

“Nunca subestime sua capacidade de mudar. Nunca superestime sua capacidade de mudar os outros” - Wayne W. Dyer

 

9. Consciência e aceitação

É importante aceitar a dualidade da vida, estar preparado para aproveitar os bons momentos e enfrentar as horas difíceis.

A aceitação e a tolerância permitirão uma melhor convivência e um bom relacionamento apesar das diferenças. Sem necessidade de criticar, de culpar ou de julgar. Simplesmente corrija em você o que lhe desagrada nas outras pessoas.

 

“Conhecer a sua própria escuridão é o melhor método para lidar com a escuridão dos outros”

Carl Jung

 

Fonte: Tudo por E-mail

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o câncer é o maior e mais comum causador de morte nas mulheres brasileiras, que a consideram a doença mais temida, já que afeta a percepção da sexualidade e a imagem pessoal.

Confira alguns mitos e verdades que causam duvidas nas mulheres

 

Desenvolver um câncer é um castigo.

Mito - O surgimento de qualquer tipo câncer está relacionado a inúmeras causas, entre elas, e fatores de risco, como maus hábitos alimentares, consumo exagerado de álcool, sedentarismo e principalmente, o tabagismo.

 

Um tumor pode ser causado por um trauma, por exemplo, uma pancada durante uma batida de automóvel.

Mito - A batida pode formar uma massa, que, em exames rotineiros, se assemelha a um tumor, mas é benigno. Outra coisa comum é que, a partir do trauma, a preocupação da pessoa aumente e, por meio do toque mais frequente ou outro exame, ela possa descobrir um nódulo que já estava presente em seu corpo.

 

Desodorante antiperspirante pode causar câncer de mama.

Mito - Não. Esse é um boato que circula na Internet, mas nada tem de verdadeiro. Na axila nem existem células mamárias. Não existem pesquisas ou estudos que demonstrem haver qualquer ligação entre as duas coisas. O que pode acontecer é a obstrução de algumas glândulas sudoríparas, mas isso não afeta a mama.

 

É melhor ter vários nódulos na mama que um só.

Mito - Estudos indicam que o fato de ter um ou vários nódulos não influencia na gravidade da doença. É importante lembrar também que nódulo nem sempre é câncer.

 

Se eu faço o autoexame nas mamas todos os meses não preciso fazer mamografia.

Mito - Normalmente, se você fizer o autoexame todos os meses e visitar o seu médico anualmente, uma mamografia por ano é suficiente. Nem o autoexame, nem o exame clínico, nem a mamografia são eficientes sozinhos.

 

A radiação emitida pela mamografia causa câncer.

Relativo - A exposição a qualquer tipo de radiação irá expô-la a riscos de câncer em geral, porém a quantidade de radiação de uma mamografia é relativamente baixa. A mamografia continua sendo a melhor ferramenta para detecção do câncer de mama.

 

Amamentar protege a mama do câncer.

Verdade - Quando o bebê mama, as células mamárias ficam produzindo leite e se multiplicam menos, o que reduz o risco de contrair a doença.

 

É prejudicial ao bebê continuar amamentando se existe suspeita de câncer de mama?

Mito - Pode se amamentar durante a realização de exames de diagnóstico para o câncer, como mamografia, raios X, tomografia computadorizada, ressonância magnética, ultrassom e biópsia. As células cancerosas não passam para o bebê através do leite materno.

 

Estou com diagnóstico de câncer de mama, não posso amamentar meu bebê.

Verdade - Embora as células cancerosas não possam passar para o bebê através do leite materno, os médicos aconselham às mulheres que iniciam o tratamento com radioterapia ou com quimioterapia, que parem de amamentar até que os elementos radioativos ou medicamentos sejam completamente eliminados do organismo da mãe. Você pode ainda amamentar em caso de receber tratamento radioterápico, mas a radiação irá limitar a produção de leite na mama afetada.

 

O câncer tem cura.

Verdade - Embora a medicina mencione que o tratamento deve ser individualizado e que cada paciente responde de maneira particular às terapias, o câncer é curável, desde que diagnosticado precocemente e acompanhado corretamente.

 

Fonte: Instituto Oncoguia

Então mel vai substituir antibióticos para tosse?

Não é bem assim.

 

A notícia

Autoridades britânicas recomendam mel (e não antibióticos) contra a tosse

 

O que ela dizia?

Que o Instituto Nacional de Excelência em Saúde e Atendimento do Reino Unido estaria recomendando a substituição de antibióticos por mel no tratamento de infecções de garganta. O objetivo seria evitar que a população desenvolva resistência a esses medicamentos.

 

Qual é a verdade?

A recomendação era bem menos revolucionária. Dizia apenas que o mel e outros remédios liberados sem receita, como analgésicos para reduzir a dor, devem ser a primeira resposta aos sintomas. A ideia é que eles sejam usados pelos primeiros dias de tosse e dor de garganta – até que seja possível diagnosticar se a doença é viral (contra a qual antibióticos são inúteis) ou, de fato, bacteriana. Nesse segundo caso, o médico não vai escrever “mel” na receita. É antibiótico mesmo. Inclusive nas terras britânicas.

 

Fonte: Super Interessante

Celebrar a vida é reativar em si a força, a coragem e a fé… Perde-se a força ao longo da vida porque abre-se espaço ao desanimo… A coragem foge porque o medo toma conta da mente… A fé é desacreditada porque o que se espera não acontece… Mas para todos os males existe a cura, mesmo que esta cura não esteja tão visível aos olhos da matéria, ela está latente no espírito de todos, por isso celebrar a vida em cada momento que ela nos dá, traz de volta as virtudes necessárias para nos mantermos vivos e ativos na vida que escolhemos viver.

 

Fonte: Gotas de paz

Uma coisa é certa sobre a pele no nosso rosto: gostaríamos que ela permanecesse jovem e linda para sempre! No entanto, a maioria de nós não sabe ao certo como fazer isso. As dicas a seguir irão ajudá-lo a manter seu rosto saudável e jovem, mesmo quando a idade começar a pesar. Vale a pena ler antes de fazer algum tipo de plástica!

 

1. Caro nem sempre é melhor

Há muitos produtos no mercado antienvelhecimento, inclusive alguns a preços exorbitantes. Por isso é importante que você saiba que é possível alcançar bons resultados com produtos baratos. Portanto, experimente esses antes de sair comprando o mais caro que as lojas têm a oferecer.

 

2. Não perca muito peso

Embora a dieta e o exercício físico na academia o tornem mais magro e saudável, magreza em excesso o deixará mais velho e enrugado, porque você tem menos gordura para preencher as pregas do rosto. Isso não significa que você deve viver exagerando nas calorias todos os dias. A coisa mais inteligente a fazer é manter um peso equilibrado e saudável.

 

3. Sempre durma de costas

Dormir de lado ou de bruços causa rugas no rosto e não se engane, pois os dermatologistas sempre sabem se você dorme de costas ou não. Dormir de costas pode fazer você roncar um pouco, mas pelo menos você ficará livre de rugas.

 

4. Cuidado com os danos causados pelo sol, inclusive enquanto dirige

O sol é particularmente prejudicial durante a condução porque não o sentimos quando o ar condicionado está ligado. No entanto, os raios do sol penetram nas janelas do carro ou do ônibus e alcançam a nossa pele. Para evitar rugas e outros danos UV, certifique-se de aplicar protetor solar, mesmo se estiver nublado.

 

5. Não mude de cosméticos com frequência

Muitos produtos de cuidados da pele são substituídos e trocados com demasiada frequência. Os efeitos da maioria dos produtos de cuidados da pele só podem ser vistos após 21 dias de uso, por isso, se você está tentando obter resultados, especialmente quando se trata de produtos antienvelhecimento, certifique-se de aplicar o mesmo produto todos os dias sem alterações.

 

6. Fazer as sobrancelhas pode ter quase o mesmo efeito que uma cirurgia plástica

Ao longo dos anos, as rugas podem, às vezes, criar a ilusão de um olhar triste ou irritado, especialmente na testa e nos olhos. Médicos e terapeutas não recomendam este tratamento para você, mas antes de fazer uma plástica ou aplicar Botox para tratar o problema, tente fazer as sobrancelhas. Isso pode amenizar essa ilusão, especialmente se você fizer com um profissional. Uma simples mudança de forma pode mudar todo o seu rosto!

 

7. Mantenha seu rosto relaxado

À medida que envelhecemos, nossa pele perde sua elasticidade e se transforma em um padrão mais permanente. Se você ficar franzindo a testa durante todo o dia, não se surpreenda se começar a ver as marcas de expressão e rugas. Mantenha sua expressão calma e relaxada, e sua pele também estará calma e relaxada.

 

Se estiver disposto(a), que tal seguir essas dicas para manter uma aparência jovem e saldável? Se cuidar nunca é demais, mas lembre-se: a juventude deve estar dentro de você!

 

Fonte: Tudo por E-mail

AUDITECE promoverá café da manhã com palestra sobre ação revisional do PASEP

 

Evento será na quarta-feira, dia 24/10, às 8h, na sede da UFFEC

 

Os associados estão convidados a participar do café da manhã que será servido às 8h da quarta-feira, dia 24 de outubro, na sede da UFFEC (Rua Frei Mansueto nº 106), com direito a uma palestra de advogados conveniados referente à Ação Revisional do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP).

 

Poderão ter direito a diferenças de revisão do PASEP todos os servidores públicos ingressos antes de 18 de agosto de 1988, inclusive os já aposentados e pensionistas, desde que não tenham sacado o Programa ou que o saque tenha sido realizado há menos de cinco anos.

 

A AUDITECE aproveitará o momento para realizar as medidas preparatórias para o ingresso das ações judiciais. Compareça e traga a documentação necessária: assinatura de procuração, cópias de identidade e comprovante de endereço.

 

SERVIÇO

Café da Manhã com Palestra - Ação Revisional do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP)

- Dia 24 de outubro/2018

- Às 8h

- Na sede da UFFEC (Rua Frei Mansueto nº 106), Meireles – Fortaleza-CE

UFFEC e AUDITECE comemoram o Dia do Fazendário conferindo a Medalha Gratidão

 

Evento inaugura os festejos dos 60 anos de fundação damais antiga entidade da família fazendária cearense, que acontece em 24 outubro do próximo ano.

 

UFFECe AUDITECE se unem, nas celebrações ao Dia do Fazendário de 2018, para prestar justo reconhecimento aos colegasque, mesmo aposentados, continuam na labuta dentro das entidades fazendárias, contribuindo com trabalho, presença e carinho para o seu fortalecimento, de uma forma ou de outra.

 

“A Medalha é a nossa gratidão ao incansável ser fazendário,sempre disposto a exercitar a sua humanidade e generosidade, batalhando por dias melhores para todos. É o reconhecimento aos colegasque não se acomodam e continuam a distribuir gentilezas, brindando-nos com a alegria de suas presenças”, defende o presidente Luiz Pontes.

 

A palestra com o jornalista Tarcísio Matos traz o tema “Gratidão pelo dom da vida” e trata da bênção que é a existência, qualquer que seja a situação em que nos encontremos. A atração artística, com MPB instrumental da melhor qualidade, fica a cargo do Chorinho do Samuel. Os nomes dos agraciados serão conhecidos na hora.

 

SERVIÇO

Jantar da Medalha Gratidão UFFEC

Dia 28 de setembro/2018

Às 18h30 horas

Na UFFEC Sede Meireles

 

 

 

Grato,

 

LUIZ PONTES CUNHA FILHO

Presidente da UFFEC

 

JURACY SOARES

Presidente da AUDITECE

Temos muito em comum com as arvores

Nascemos em meio à muitas adversidades

Em nossos crescimentos precisamos lutar muito

Arvores requerem adubo, água, solo fértil

Nós precisamos de amor, aprendizado moral e espiritual.

As arvores enfrentam tempestades que arrancam suas folhas

Torcem seus troncos e quebram seus galhos.

Nós passamos por turbulências grandiosas.

Nós aceitamos muitas vezes perder entes queridos.

O tempo castiga seu corpo, arranca suas forças e as vezes quebram seus membros, mesmo assim as arvores continuam crescendo incessantemente para o alto... E nós aprendendo incessantemente para evoluir...

E TUDO ISSO SÓ PRA SUBIR, SUBIR, SUBIR E ALCANÇAR A LUZ

 

Fonte: Gotas de Paz

Estudo comprova que comer peixe uma vez por semana melhora a qualidade do sono e o QI das crianças

Um dos maiores pesadelos de pais com filhos pequenos é fazê-los dormir. É um tal de implora daqui, convence dali para a criança ir pra cama e, de fato, pegar no sono que acaba com as energias (e a paciência) de qualquer um.

Mas uma pequena mudança na dieta das crianças pode ser uma vitória fácil para o time dos pais com filhos insones. Cientistas da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos comprovaram que crianças que comem peixe uma vez por semana dormem melhor e têm QI mais alto que aquelas que consomem a carne com menor frequência.

Estudos anteriores já haviam demonstrado que o ômega 3 dos ácidos graxos encontrado nos peixes era benéfico para a melhora da inteligência e do sono, e que dormir bem aumenta o QI. Mas o time de cientistas da Universidade da Pensilvânia foi pioneiro ao relacionar as três variáveis ao mesmo tempo.

Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores perguntaram a frequência com que 541 crianças entre 9 e 11 anos comiam peixe e mediram o QI delas. Os pais dos pequenos responderam questões sobre a qualidade do sono dos filhos.

A equipe de cientistas percebeu que aqueles que costumavam comer peixe semanalmente marcaram 4.8 pontos a mais no teste de QI que as crianças que raramente ou nunca consumiam a carne. O QI daqueles que disseram que peixe fazia parte do cardápio às vezes foi 3.3 pontos mais alto. Eles também notaram que o consumo maior de peixe estava relacionado com uma menor quantidade de problemas de sono, o que indica que a criança conseguia aproveitar melhor a noite de sono.

Os cientistas recomendam que se faça um esforço para que a carne seja incluída na dieta a partir dos dois anos de idade para que a criança se acostume ao cheiro e ao gosto do alimento, e que, aos poucos, o peixe seja mais frequente no prato dos pequenos.

O estudo foi publicado no periódico Scientific Reports, da Revista Nature.

Fica a dica para os pais e mães insones: mais fácil trocar o bife por peixe que convencer uma criança a dormir.

Fonte: Super Interessante

Países com latitudes altas têm mais casos de transtorno obsessivo-compulsivo que nações tropicais.

Não adianta tapar o sol com a peneira nem fechar as cortinas. Cada vez mais a estrela central do nosso sistema solar tem despertado o interesse de cientistas sobre seu potencial de benefícios à saúde humana. A mais nova vantagem de não se esquivar da luz solar está atrelada ao bem-estar mental: quanto menos sol incidir sob uma determinada região, maiores são as taxas de transtorno obsessivo-compulsivo no lugar.

Para chegar à relação inversamente proporcional entre sol e TOC, pesquisadores da Universidade de Binghamton, no estado de Nova York, reuniram 117 estudos sobre o distúrbio psiquiátrico, compilando geograficamente a prevalência dele. Assim, os psicólogos perceberam que países onde faz menos sol têm maiores taxas de TOC e nações tropicais possuem menos casos – no Brasil (latitude 23.35), a prevalência é de 0.3%; já no Canadá (latitude 53.32), 3% da população sofre de transtorno obsessivo-compulsivo.

 

Mas não é necessariamente porque alguém gosta de fritar ao sol que suas chances de desenvolver o transtorno são menores – o segredo não é a vitamina D absorvida ou a melanina que pigmenta a marca do biquíni. O raio desajustado do TOC é mais indireto, tem a ver com como gastamos o tempo de luz e o de “sombra”. É sabido que a qualidade de sono é um fator sensível e de extrema importância quando se fala de doenças mentais e estudos anteriores já comprovaram a interferência do sono nos casos de TOC.

 

Inclusive, uma queixa muita comum entre pacientes com esta condição é a dificuldade para dormir. O atraso para engatar o sono faz com que os pacientes recuperem o tempo perdido dormindo mais durante o dia. O problema é que, quanto menos o relógio biológico estiver em sincronia com a luz do dia, maiores são as chances de alguém desenvolver TOC ou de agravar os sintomas da doença.

 

Fonte: Super Interessante

Uma lista de boas práticas para que o videogame sirva como um entretenimento saudável dentro de casa

Em muitas famílias os momentos de ócio das crianças são preenchidos pelo videogame. Contudo, é bem sabido também o risco que especialmente os adolescentes correm se passarem tempo demais ocupando-se com os jogos, ao ponto de isolarem-se da família e usar os games como fuga dos problemas no mundo real. Preocupados com isso, pesquisadores da Universidade Aberta da Catalunha, na Espanha, explicaram em entrevista, quando os pais devem se preocupar.

“Vício é algo mais sério do que brincar um dia a mais do que o habitual”, diz José Antônio Molina, doutor em Psicologia. “Para considerar que o seu filho sofre de dependência tem que haver uma série de características e, sobretudo, que estas sejam mantidas ao longo do tempo, não sendo pontuais, diz ele.

Para se evitar os riscos à saúde causados por muitas horas em frente a uma tela, a equipe de estudiosos do qual Molina sugere uma lista de boas práticas entre as quais estão:

1) Interesse-se por saber o que os filhos estão jogando: se o jogo tiver história, procure saber ao menos o básico sobre o enredo, objetivos e personagens;

2) Seja exigente com os horários pré-estabelecidos: não ceda à vontade deles de ficar por mais tempo em frente à tela;

3) Proponha outras atividades para variar a rotina: principalmente aquelas em que seu filho pode interagir com outras pessoas e que não envolvam uma tela;

4) Incentive a leitura de livros e revistas;

5) Reduza a quantidade de telas a que a criança tenha acesso: isso vale especialmente para famílias que possuem vários equipamentos eletrônicos em casa, como smartphones, tablets, computadores e televisões;

6) Quando achar que seu filho está muito preso ao videogame, pare e converse com ele sobre a situação;

7) Busque ajuda profissional sobre o que fazer quando seu filho estiver encantado demais pelos jogos, ao ponto de só falar sobre eles;

Fonte: Sempre Família

A endocrinologista Ana Simioli, do Hospital Moriah, explica que a fome funciona como um alarme corporal para avisar que o corpo precisa de energia

 

A fome é a maneira do corpo alertar que necessita de mais energia. Esse alerta é controlado pelo sistema nervoso e pelos hormônios orexígenos, responsáveis pela fome. Assim que é suprida a necessidade energética, os hormônios anorexígenos entram em ação, provocando a saciedade. Ou seja, a fome é uma vontade e necessidade passageira.

 

Já a fome excessiva, ou seja, quando a pessoa come com mais frequência e em maior quantidade do que a necessidade corporal, pode ocorrer por um distúrbio nas regiões que controlam a saciedade. Isso faz com que ela demore mais tempo para se sentir satisfeita. Outros problemas que podem gerar mais fome são hipertireoidismo e diabetes descontrolada, que exigem avaliação médica para diagnóstico e tratamento. A alta ingestão calórica também pode ser um dos motivos que leva uma pessoa a sentir mais fome. A gula pode ser confundida com fome, porém, não ocorre por necessidade de ingestão de energia, mas porque o ato de comer se torna irresistível e faz com que a pessoa coma qualquer tipo de alimento

 

É comum sentir mais fome no inverno. Isso ocorre porque o corpo gasta mais energia para manter a temperatura. No frio, é mais frequente a vontade de alimentos ricos em gordura saturada, como carnes gordurosas e bolachas recheadas, e açúcares de rápida absorção, como pão, arroz e farinhas refinadas. Os chamados carboidratos simples, que são doces, pães e massas, têm rápida absorção pelo corpo, o que faz com que a sensação de saciedade dure menos tempo e a fome surja novamente, mais rápido. Já os chamados carboidratos complexos, que são alimentos como nozes, vegetais e feijões, fornecem a sensação de saciedade por mais tempo, pois geralmente são ricos em fibras.

 

Pessoas com problemas de compulsão alimentar podem sentir necessidade de comida mesmo sem fome. A compulsão alimentar leva à ingestão de altas quantidades de alimentos calóricos em pouco tempo e várias vezes por semana. Depois desse consumo alimentar descontrolado, a pessoa se sente culpada e pode desenvolver problemas como a bulimia - provocar o vômito depois de ter comido. Segundo a endocrinologista, geralmente quem desenvolve compulsão alimentar tem algum grau de ansiedade ou depressão.

 

Para abrir o apetite, medicamentos chamados de suplementos minerais fornecem ferro e fósforo, que estão associados à falta de apetite. Ao levar o corpo ao equilíbrio desses minerais, faz com que a vontade de comer volte.

A nutricionista recomenda que as refeições durem entre 30 e 40 minutos para que se inicie o processo de saciedade, já que a mastigação lenta ajuda o sistema digestivo a se preparar para o recebimento do alimento. A saciedade deve aparecer entre 20 e 30 minutos após a refeição, de forma que a pessoa consiga perceber se comeu o necessário ou não.

 

Em determinados casos, transtornos de ansiedade e depressão podem gerar vontade de comer, como forma de apoio para aliviar a angústia, mas a endocrinologista alerta que esses casos nada têm a ver com fome.

Caso observe que possui problemas ligados à fome, deve consultar um endocrinologista para diagnosticar a causa do descontrole dessa sensação. A partir do diagnóstico, é possível iniciar um tratamento que poderá ser feito por meio de medicamentos, orientação nutricional ou tratamento psicológico.

 

Fonte: R7

O aumento do número de superidosos precisa ser levado em consideração pelos meios de transporte e circulação, moradias inteligentes, redes e infraestrutura de serviços médicos, sociais e de uma educação para o envelhecimento e para a longevidade.

O Brasil deixa de ser um país de jovens para ser um país que envelhece, segundo a revisão de 2018 pelo IBGE, a expectativa de vida em 1920 era de 42 anos e atualmente chega a ser de 79,7 anos. Até 2060, um quarto da população deverá ter mais de 65 anos, ou seja, o país terá mais idosos do que crianças (IBGE, revisão 2018).

A mudança no perfil da população brasileira ocorre em 30 anos enquanto que na Europa aconteceu em 120 anos. Essa bomba demográfica afeta não só a área econômica com mais aposentados que trabalhadores, mas também na área médica, pois ao invés de ocorrer mortes por doenças transmissíveis e infecciosas, o que ocorre – devido a esse crescimento do número de idosos – é o aumento de doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e quadros de demência, entre outros.

O aumento da expectativa de vida precisa ser levado em consideração através de meios de transporte e circulação, moradias inteligentes, redes e infraestrutura de serviços médicos, sociais e de uma educação para o envelhecimento e para a longevidade.

Os cientistas dizem que os genes são importantes, mas não são a história toda e concluem que a longevidade é de 30% de ADN e 70% de outros fatores, incluindo escolhas de estilo de vida e estratégias psicológicas.

Segundo estudos do Dr. Ephraim P. Engleman, a reserva cognitiva é a chave para envelhecer bem. Segundo suas pesquisas, pessoas que conseguem harmonizar força e fraqueza por meio de desafios alcançam um novo sentido de vida a partir de exercícios físicos, enriquecimento intelectual adquirido com novos estudos e de desenvolvimento de uma ou várias especialidades e de novos interesses.

Em suas pesquisas ele concluiu que quando o cérebro encontra novidade é forçado a se adaptar por meio de adoção de novas línguas, instrumento musical, jogos, contando estórias, escrevendo e contribuindo em ajudar e ser útil à comunidade.

A partir de um trabalho desenvolvido em uma instituição de longa permanência durante dezesseis anos e também a experiência de consultório, desenvolvo um trabalho de autoconhecimento com pessoas que estão envelhecendo. Utilizo uma técnica por meio de relaxamento que estimula a reorganização de sentido de vida pela memorização existencial e fortalecimento do autoconhecimento pessoal (Benson; Klipper, 1976).

E assim voltamos à velha fórmula: crescer, adaptar-se, continuar a viver. Os papagaios de papel que permanecem no céu mais tempo estão ali pela sua resistência.

Vamos viver mais com qualidade e prazer existencial!

Fonte: Portal do Envelhecimento

Nascemos carregando a ira dentro de nós, junto com o medo e a dor. Estas emoções vêm ao mundo com cada ser humano, independentemente das circunstâncias em que cada indivíduo tenha nascido. Do nascimento em diante, cada uma dessas realidades subjetivas será materializada e tomará o curso que o entorno propiciar.

A ira tem diferentes níveis. Eles vão do incômodo ou da irritação por alguma contrariedade até a paixão cega, que leva aos atos mais destrutivos do ser humano. É, na verdade, uma das emoções mais intensas que podemos experimentar. É também uma das mais prejudiciais. Tanto se ela explode, quanto se é reprimida, acaba adoecendo a pessoa.

O ser humano, então, está diante de um grande paradoxo. Ele sente a ira de qualquer jeito. Não é possível mutilar essa parte de si mesmo. No entanto, deve aprender a lidar com ela, ou adoecer o corpo e a mente. A boa notícia está no fato de que é possível fazer isso. É possível canalizar a ira de uma maneira construtiva. Competir, empreender e se arriscar são formas de fazer isso. Se não conseguirmos, o nosso corpo vai sofrer as consequências.

A ira adoece

Tanto as terapias alternativas quanto a medicina tradicional insistem que todas as doenças têm componentes emocionais. Do ponto de vista dos enfoques holísticos, toda doença é uma emoção não resolvida. Quando essa emoção chega ao seu grau mais superlativo, ela é capaz de deteriorar significativamente a saúde e, inclusive, levar à morte.

Essas perspectivas mostram que cada emoção impacta particularmente alguma parte do corpo. No caso da ira, sabe-se que ela tem seus efeitos, principalmente, sobre toda a área do tronco e do estômago.

A ira adota muitas formas: ressentimento, rancor, ódio, etc. Todas essas formas acabam gerando consequências para a saúde. Na realidade, são verdadeiras bombas-relógio que acabam se manifestando como cálculos biliares, problemas na vesícula e diferentes transtornos digestivos.

Diferentes efeitos sobre o organismo

Recentemente, os pesquisadores do National Institute on Aging realizaram uma pesquisa sobre os efeitos desta emoção sobre o organismo. As conclusões desse estudo foram publicadas no Journal of the American Heart Association. Nele, confirmou-se que aqueles indivíduos dominados pela ira costumam apresentar marcas dessa emoção no seu corpo.

Comprovou-se que as pessoas que se irritam com frequência tendem a apresentar anomalias nas artérias carótidas. Isso, evidentemente, aumenta o risco de sofrer um acidente vascular cerebral. Do mesmo modo, descobriram que aqueles indivíduos que têm uma personalidade do tipo “antagônica”, ou seja, muito problemática, geralmente apresentam um engrossamento das paredes arteriais.

Por outro lado, todo ataque de ira aumenta visivelmente a produção de alguns hormônios, como é o caso da adrenalina. O aumento dessa substância altera o equilíbrio do organismo e, eventualmente, pode levar a ataques cardíacos ou doenças cerebrais.

Não devemos conter a ira, nem deixar que ela tome o controle

Todos os dias temos muitas razões para ficar bravos, independentemente de quais forem os nossos interesses. Nada funciona perfeitamente, o conflito e a contrariedade desvirtuam as horas. Para canalizar esses sentimentos de rejeição e irritação, o primeiro passo é reconhecer que nós estamos experimentando a ira. Só esse simples fato já aumenta as possibilidades de canalizar essa energia de uma forma inteligente.

Como foi mencionado antes, esta emoção tem diferentes facetas. Basicamente, ela se divide em quatro categorias:

- Ira descontrolada.

- Ira “contagiada” ou transferida de uma pessoa a outra.

- Ira para ocultar outro sentimento inconsciente, que a pessoa não pode aceitar conscientemente.

- Ira que se origina pela falta de assertividade.

Por sua vez, os processos de ira se originam, principalmente, em quatro fontes: o medo, a frustração, a dúvida e a culpa. A ira não resolve nem o medo, nem a frustração, nem a dúvida, e nem a culpa. O que ela faz é dar a elas uma saída perigosa.

Produz uma sensação de liberação momentânea, mas não elimina as causas do problema. Além disso, apresenta o agravante de alimentar a si mesma. Quanto mais ira nós sentimos, mais provável será que ela consiga nos controlar e seja intensificada. É assim que funciona.

A saída mais eficaz está longe de reprimi-la ou de liberá-la sem controle. O caminho é aceitar que sentimos a ira e trazê-la à consciência. Assim, ela começa a se desativar. Bastam 10 segundos para fazer esse exercício.

É importante tentar identificar qual é a fonte real da irritação. Isso nos dá pistas de qual é o caminho para resolver o problema que está por trás disso.

Fonte: A mente é maravilhosa

A pressão arterial é um dos indicadores mais importantes da nossa saúde. Ao medi-la, podemos descobrir como funcionam os músculos do coração e os vasos sanguíneos. Caso sua pressão esteja anormal, é preciso tomar medidas preventivas ou fazer um tratamento geral de saúde e do coração.

Você verá agora um infográfico superútil que mostra qual deve ser sua pressão arterial segundo sua idade, e o que deve ser feito para evitar preocupações com a saúde.

A Doença Arterial Coronariana (DAC) é uma das maiores causas de mortalidade no mundo. Ela envolve uma falha do sistema cardiovascular com aumento ou diminuição súbita da pressão que pode causar angina, hipertensão ou arritmia.

Geralmente, essas doenças aparecem depois dos 45 a 50 anos, mas também podem acometer os mais jovens. Vamos ver o que podem ser as causas desta doença generalizada.

 

As causas da DAC

- Sobrepeso

- Alcool

- Estresse

- Depressão

- Café

- Alterações nos vasos sanguíneos ligadas à idade

- Consumo excessivo de sal

- Cigarros

- Estilo de vida sedentário

- Predisposição genética

 

Se a sua pressão arterial é menor ou maior que o normal, você precisa consultar seu médico o quanto antes. Pressão baixa pode causar hipotensão, e hipertensão pode causar algo ainda pior: infarto do miocárdio ou acidente vascular cerebral (avc). No primeiro caso, para elevar a pressão ao seu nível normal, você tem que beber uma xícara de chá verde ou café, comer algo salgado ou simplesmente tomar um banho de contraste. O segundo caso é mais perigoso para a vida de uma pessoa e requer uma abordagem mais detalhada e séria.

 

Pressão alta: o que evitar

- Margarina

- Doces

- Leite integral

- Feijão

- Produtos enlatados de tomate

- Fast Food

- Bacon

- Carne Vermelha

- Sal

- Alcool

- Estresse

- Cigarros

 

Alimentos que ajudam a baixar a pressão alta

- Folhas verdes

- Beterraba

- Frutos silvestres

- Azeite de oliva

- Chocolate escuro

- Salmão

- Aveia

- Iogurte

- Banana

- Aveia

- Agua

- Exercícios físicos

 

Fique atento e lembre-se de que uma dieta saudável e atividades físicas moderadas podem não apenas normalizar sua pressão, mas também ajudarão você a se sentir melhor a cada dia e a manter sua juventude e beleza por muito tempo.

 

Fonte: Tudo Por Email

Acorde todos os dias e agradeça por tudo o que você tem!

 

Agradeça por ter saúde, inteligência, pelas pessoas que lhe amam, por mais um dia de vida!  Lembre-se de que no passado você pediu o que você tem hoje.

Ser grato é atrair boas coisas para sua vida. Faça uma lista de tudo que você conquistou e lembre-se do que realmente você necessita no momento. Trace novos planos e corra atrás dos seus objetivos, mas não deixe de agradecer todos os dias pelo que você já tem.

A gratidão é uma forma de atrair boas energias e de trazer abundância para sua vida. Peça o que você deseja, faça orações e você receberá através da sua fé tudo o que está pedindo.

A gratidão tem tudo a ver com reconhecimento. Quem não gosta de ser reconhecido pelo que faz? Elogie sempre e reconheça o que as pessoas fazem de bom por você. As coisas fluirão de forma instantânea na sua vida, porque o que pensamos e agradecemos é também o que trazemos para nossa vida.

Seja cada vez mais próspero buscando novos conhecimentos e praticando a gratidão. Deus alimenta as aves no campo, frutifica as árvores, tanto quanto as floresce e devemos sempre ser gratos, principalmente pelo fato de estarmos vivos. Isso já é motivo suficiente para agradecermos todos os dias.  Sobretudo, Deus nos supre com tudo que precisamos, nos detalhes mais simples, das plantas, do solo que pisamos, ao ar que respiramos. Pensar que temos tudo e mais que Deus nos proporciona é mais um motivo para agradecer!

Não se esqueça de quem o ajudou no passado. Seja grato às pessoas que o apoiaram nos momentos difíceis. Aquelas pessoas que lhe estenderam as mãos.

Seja grato em todas as áreas da sua vida. Da mesma forma que você pede por bênçãos, tenha o hábito de agradecê-las! 

Olhe ao seu redor e retribua o bem às pessoas e isso voltará para você de forma positiva. A gratidão engrandece o coração e transborda suas boas energias, contagiando as pessoas a sua volta.

Cumprimente as pessoas com um sorriso no rosto, isso fará de você um ser agradável e que todos sempre querem ter por perto. Esteja com as pessoas que você ama nos momentos difíceis. Ajude e lembre-se de que sempre precisamos uns dos outros e, no dia seguinte, pode ser você quem vai precisar de ajuda.

Seja entusiasmado! Pessoas gratas, além de notáveis, são atraentes e felizes! Seja a pessoa que você espera que o próximo seja!

No trabalho, seja uma pessoa proativa, faça mais do que as pessoas esperam de você! Fazer algo a mais é mostrar o quão você é grato e o amor que você tem pelo próximo.

Não deixe de buscar conhecimento e aprender um pouco todos os dias. Esse é um dos segredos das pessoas prósperas. Busque conhecimento através de bons livros, seja através de audiobooks, livros físicos ou seminários e nunca se esqueça das pessoas que lhe ensinaram.

Busque seu desenvolvimento pessoal e espiritual de todas as formas e repasse o que aprendeu aos demais. Praticando o que você aprendeu, você vai adquirir mais conhecimento e é outra forma de agradecer o que foi aprendido. Retribuir o que lhe foi ensinado, é uma forma de atrair sabedoria, pois ensinar é também uma maneira de aprender. O que fazemos ao próximo agrada a Deus e isso retornará a você de forma maravilhosa!

Atraia aquele emprego, companheiro, carro ou casa dos seus sonhos praticando o ato de gratidão e adquirindo hábitos para atingir seus objetivos.

Nunca, jamais se esqueça de ser grato (a) por tudo!

 

E então, você já agradeceu hoje?

Fonte: O Segredo

Evento ocorrerá no próximo dia 16

A Célula de Educação Fiscal e Responsabilidade Socioambiental - CEDUF, convida a todos a participarem do Projeto "Café com Saber", com objetivo de promover estudos e reflexões relacionados a Tributação, Gastos Públicos, o Estado Brasileiro e Controle Social, para promoção da Cidadania Fiscal.

Tema: Inteligência Artificial nas Administrações do Fisco

 

Facilitador: João Luís Gondim (doutor em Economia e Mestre em Economia Matemática e Econometria pela Universidade de Toulouse, Auditor-Fiscal da receita Federal)

Data: 16/08/2018, às 9h

Local: CEDEP, 3º Andar, Sala 04

Um colchão desgastado pode fazer mais do que atrapalhar sua noite de sono. Como baterias ou lâmpadas, os colchões tendem a ser o tipo de coisa que nós não nos preocupamos muito, desde que façam o trabalho deles. E é somente quando a luz ou a bateria deixam de funcionar que você vai trocá-los.

No entanto, a menos que um colchão quebre e não possa ser mais usado, a maioria de nós vai continuar usando-o por muito tempo, apesar de ele, provavelmente, precisar ser substituído. A demora para trocar um colchão pode significar más notícias para sua saúde e aumentar suas chances de ter uma péssima noite de sono. Abaixo você verá 6 coisas que podem acontecer se você dormir em um colchão velho.

1. Você pode desenvolver uma alergia aos ácaros da poeira

Ao dormir num colchão velho, os ácaros da poeira podem causar graves alergias em você. Bill Fish, um técnico de sono certificado, diz que “nós gastamos um terço de nossas vidas em cima de um colchão, isso se estivermos dormindo o tempo adequado, que é de 6 a 8 horas todas as noites. Ao dormir, no entanto, nossos corpos emitem substancias que podem ser atraentes para ácaros.

De certo, os ácaros podem ser um problema para qualquer colchão, mas quanto mais velho o colchão, mais ácaros ele vai ter. Este pode ser um problema grave para quem sofre de alergias e de asma. Ácaros também são um risco potencial para pessoas com problemas de pele, como eczema. 

2. Piora para quem tem asma 
Noah Siegel, médico do sono certificado em Harvard, diz que as pessoas que sofrem de alergia ao pó ou asma alérgica podem ter problemas de congestão nasal e das vias aéreas enquanto dormem num colchão velho. O Dr. Siegel diz que “a asma simples tem o que chamamos de ritmo circadiano, que tende a começar a atacar à noite e de madrugada. Adicione isso a dormir em um colchão velho e a situação ficará ainda pior. ” 

3. Você pode estar dormindo sobre mofo!

Após de oito anos, seu colchão fica mais pesado depois de coletar células mortas da pele, poeira e suor. A umidade do corpo pode causar mofo dentro do colchão e, portanto, alergias em potencial. O dr. Siegel diz que “mofo é uma possibilidade de algo que, como resultado de um colchão velho, pode potencialmente impactar sua respiração e saúde. O mofo é uma alergia difícil de identificar com clareza, pois há muitos tipos diferentes, mas sempre há alguém que pode ser realmente alérgico a isso, ou, pelo menos, bastante sensível. ”

4. Você pode ficar com dores nas costas ou no pescoço

Todd Goldman, quiroprata há 22 anos, diz que “o pescoço e a dor lombar são uma queixa comum devido à falta de firmeza que um colchão velho tem”. Dormir em um colchão velho e sem suporte estressa os tendões, ligamentos e articulações da coluna vertebral. À medida que o colchão envelhece, torna-se mais macio e menos favorável, o que significa que será muito difícil manter uma postura adequada à noite.

5. Aumento do estresse

Um estudo comparou a qualidade do sono e os sintomas relacionados ao estresse entre pessoas dormindo em leitos mais desgastados e outras em novos. Descobriu-se que os novos modelos de colchão aumentam a qualidade do sono e reduzem o desconforto nas costas, fatores que podem ajudar a diminuir os sintomas relacionados ao estresse. O estresse impede que muitos adultos tenham o sono de que precisam, tendo como resultado a insônia, que consequentemente leva a mais estresse. Então, se o colchão antigo dificultar o seu sono, seus níveis de estresse podem aumentar.

6. Sua memória poderá ficar prejudicada 

Se você dorme em um colchão velho, sua memória também pode ser prejudicada. Uma das funções do sono é a consolidação da memória e, se você se sentir desconfortável à noite devido a um colchão antigo, você terá problemas. O estágio de sono REM é especificamente conhecido por nos ajudar a reter informações. Um estudo teve dois grupos de pessoas realizando a mesma tarefa. A uma metade do grupo foi permitido dormir antes de completar e a outra metade não. Aqueles que dormiram foram capazes de completar a tarefa melhor do que o segundo grupo, pois puderam reter melhor a informação. 
 

Fonte: Tudo Por Email 

É com profundo pesar que a Diretoria da União dos Funcionários Fazendários Estaduais do Ceará - UFFEC comunica o falecimento do fazendário, nosso querido amigo, Roberto Cláudio de Paula Freire, sócio desta entidade, ocorrido na madrugada de hoje (quarta-feira), dia 18 de julho, em Fortaleza.

O velório está ocorrendo hoje (18), desde as 6h, na Funerária Ethernus Complexo Velatório (Rua Padre Valdevino, 1688 - Aldeota, Fortaleza – CE). A missa de corpo presente será no mesmo local, às 14h. Já o sepultamento será realizado às 16h do mesmo dia (quarta-feira), no cemitério Parque da Paz (Avenida Juscelino Kubitscheck, 4454 - Passaré, Fortaleza – CE).

A Diretoria e o Conselho Superior da UFFEC se solidarizam com a família e amigos neste momento de grande dor e saudade.

Roberto foi um modelo de fazendário dedicado à categoria. Filho do saudoso Geraldo José Carvalho Freire (primeiro presidente da UFFEC) e irmão de José Gotardo de Paula Freire (atual diretor jurídico da UFFEC), ele parte deixando-nos muitas lições de amizade, profissionalismo, ética e humanidade.

Sem o nosso amigo, a categoria perde um pouco do seu brilho e alegria. Neste momento de dor, pedimos a Deus que conforte o coração dos familiares e amigos; que a luz e o amor divino pairem sobre a alma de quem sofre esta incomensurável perda e os console, proporcionando-lhes a serenidade necessária para atravessar esta fase difícil.

A Deus rogamos que dê ao nosso amigo o merecido repouso.

Muito respeitosamente, prestamos as nossas condolências e deixamos os nossos mais sinceros sentimentos.

A entidade agradece a todos os que puderem comparecer a este ato de fé cristã.

A Diretoria da UFFEC.

 

 

As coisas de maior valor que podemos obter da vida não custam nenhuma moeda sequer. 

Elas são conseguidas junto aqueles que têm os bens mais valiosos que se pode possuir e que jamais poderão ser comprados: O Amor e a amizade.

Com esses dois bens podemos dizer com toda a certeza que somos as pessoas mais ricas do mundo e que sempre haverá motivos para querermos compartilhar dessa riqueza com aqueles que ainda se sentem pobres de espírito. 

Com essa riqueza podemos mudar o mundo e fazê-lo lembrar também que antes de qualquer metal ou joia ser considerado precioso já havíamos nascido ricos e que isso que hoje em dia é considerado precioso e indispensável é apenas um acessório. 

Todo o ouro e riqueza que muita gente tenta desesperadamente adquirir nada mais são do que bijuterias comparadas a essas verdadeiras riquezas que podemos oferecer. 

Um dia o que é de valor mesmo será notado. 

E até lá cabe a cada um de nós mostrar o que é e onde se encontra esse grande valor: O valor de se estar vivo e poder sentir a vida através do amor que os outros tem a nos oferecer.

 

Fonte: Mensagens com Amor

Por mais que nos dias de inverno o sol não se faça tão presente quanto nas demais estações (especialmente o verão), ficando coberto pelas nuvens, a aplicação de filtro solar segue recomendada. Isso se deve ao fato dos raios solares serem capazes de atravessar as nuvens e, assim entrar em contato com a pele.

“Proteger a pele contra os raios solares é essencial em todas as estações do ano, inclusive no inverno. Os raios ultravioletas UVA e UVB, encontrados na radiação solar, estão presentes mesmo em dias nublados e de temperaturas baixas. Assim como nas demais estações, recomenda-se no frio o fator de proteção (FPS) mínimo de 30”, informa a dermatologista Ana Caroline Barreto.  

Características dos raios UVA e UVB

A capacidade de atravessar a barreira formada pelas nuvens em dias nublados, que são característicos do inverno, está mais associada aos raios UVA. Mesmo não tendo a intensidade tão alta quanto a dos UVB, os raios UVA atingem camadas mais profundas da pele (derme), podendo causar manchas e envelhecimento precoce, além de bronzear.   

“A radiação UVB é a principal responsável pela alteração direta do DNA celular, provocando estresse oxidativo, o que pode levar ao desenvolvimento de câncer de pele. Já os raios UVA ocasionam o envelhecimento da pele, com redução do colágeno, da elasticidade, perda da hidratação e surgimento e piora de manchas, além do aparecimento de rugas”, explica Ana Caroline.

Filtro solar deve ser usado mesmo em locais fechados

Os raios ultravioleta são os maiores agressores da saúde da pele, sendo essencial combatê-los até mesmo nos dias em que não se pretende sair de casa ou do ambiente fechado do trabalho. “Isso é necessário pois as telas de celulares e computadores, assim como as lâmpadas fluorescentes, também emitem esse tipo de radiação, mesmo que em menor quantidade”, alerta a especialista.

Dra. Ana Caroline Barreto é dermatologista formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). CRM: 155934

Fonte: Cuidados Pela Vida

O controle do estresse é fundamental para prevenir problemas cardiovasculares em geral, pois está relacionado com o aumento dos níveis de pressão e glicemia, além de sono irregular e ganho de peso. Tudo isso pode prejudicar o coração e aumentar o risco do desenvolvimento de um novo infarto.

“Sem dúvidas o controle do estresse é essencial para prevenir episódios de infarto, visto que algumas pesquisas relacionam ocupações altamente estressantes, como operadores de mercado financeiro, por exemplo, a um maior risco de ocorrência de infartos ao longo da vida”, afirma o cardiologista Marcus Gaz.

Modos de evitar o estresse no dia a dia

 No entanto, controlar adequadamente o estresse, especialmente com os anseios e exigências da vida moderna, pode não ser fácil. “É necessário que o paciente tenha acompanhamento médico e psicológico e adote mudanças em seu estilo, buscando hábitos mais saudáveis. Não existe fórmula pronta, a melhor saída é sempre individualizada caso a caso no consultório médico”, explica Gaz.

Para controlar o estresse, o indivíduo que deseja evitar um infarto, seja o primeiro ou segundo episódio, deve adotar mudanças comportamentais, como evitar situações de conflito ou confronto, por exemplo. Diminuir o ritmo de atividades de vida e de trabalho, psicoterapia, uso de medicações específicas e realização de atividades físicas frequentes são outras recomendações importantes.

Estresse pode gerar infarto mesmo com tratamento bem feito

A influência do estresse é tão grande, que mesmo se o tratamento for seguido com perfeição eventos estressantes podem por si só provocar um infarto. “O estresse certamente pode influenciar de forma isolada, mesmo quando se faz adequadamente todo o resto. Mas o risco diminui bastante quando o tratamento é bem feito e seguido constantemente. O infarto é um problema crônico, então o tratamento é para a vida inteira”, conclui o cardiologista.

 Dr. Marcus Vinicius Burato Gaz é cardiologista, graduado pela Faculdade de Medicina da USP e atende em São Paulo. CRM-SP: 135061

Fonte: Cuidados Pela Vida

Estudos comprovam e alertam que afastar as crianças do convívio com os avós com Alzheimer, por medo da doença, é prejudicial aos avós e às crianças, principalmente.

 

O diagnóstico de Alzheimer é devastador não só para a pessoa com a doença, quando ainda possui entendimento, mas também, para a maioria das famílias, e traz consigo além de inúmeras dúvidas a respeito da doença, alguns mitos que, se não explicados, podem acarretar problemas emocionais em alguns membros da família, principalmente, nas crianças, que ainda estão constituindo sua capacidade de compreensão e discernimento sobre o mundo. Sim, o foco do nosso texto serão as crianças e sua relação com os avós com Alzheimer.

 

É sabido que a perda de memória na Doença de Alzheimer é o sintoma mais significativo e assustador, pois muitas pessoas ainda não sabem lidar com esse evento. Esquecer, ser esquecido, além de angustiante para quem esquece e sofrido para quem é esquecido, acaba sendo um motivo convincente para aqueles que, por desconhecer sobre a doença, decidem afastar ou até mesmo barrar as crianças do convívio com os avós doentes.

E é neste contexto de afastamento que grandes oportunidades se perdem.

Estudos comprovam e alertam que afastar as crianças do convívio com os avós com Alzheimer, por medo da doença, é prejudicial aos avós e às crianças, principalmente.

É importante lembrar que antes do Alzheimer houve uma história de vida e convivência que não se apaga, ficando registrada de alguma forma na vida dos indivíduos em questão. Mesmo que a pessoa com Alzheimer não se lembre dos netos (as), ela se alegra com a presença das crianças e, impedir sua convivência, pode acarretar questões emocionais para estas quando adultas.

As crianças não devem ser excluídas das situações que fazem parte do ciclo da vida como perdas, morte, separações, doenças etc., pelo contrário, inseri-la nestes contextos de uma forma didática para sua idade auxilia na maturidade e no tipo de relação que irão estabelecer com as pessoas mais velhas no futuro bem como na sua capacidade de enfrentamento diante desses eventos.

O que é necessário quando envolvemos uma criança no contexto da doença é o diálogo. Converse, responda perguntas e esclareça dúvidas, explique sobre a doença de uma forma didática para a idade da criança em questão, respeitando a sua etapa do desenvolvimento.

Para a criança é confuso inicialmente tentar entender porque o vovô ou vovó está repetindo a mesma coisa várias vezes ou porque está ficando cada vez mais esquecido (a) chegando a não se lembrar dos netos. Então, uma forma de amenizar o sofrimento é conduzir a situação através do diálogo e de uma forma que a criança consiga assimilar.

As crianças menores entendem melhor uma explicação mais lúdica, então, livros, desenhos, bonecos, uma historinha com esses personagens pode ser mais efetiva. Com as crianças maiores, a explicação pode ser mais elaborada, o importante é situar as crianças nos acontecimentos.

De qualquer forma, alguns cuidados devem ser tomados durante essa explicação: evitar mentiras; não usar termos pejorativos como ‘caduco’, ‘gagá’, ‘louco’; usar de palavras simples e objetivas para explicar.

A melhor forma de conduzir essa situação é explicar que o vovô ou vovó tem uma doença chamada Alzheimer, que a doença faz com que eles se esqueçam de algumas coisas e, portanto, precisam da ajuda deles para se lembrarem. Explique sobre outros sintomas de forma simples e das dificuldades dos avós para algumas atividades de vida diária. Aos poucos a criança vai assimilando todas essas informações.

Devemos nos atentar que a assimilação de informações por parte da criança ocorre de forma lenta, portanto, devemos evitar sobrecarregá-la de informações de uma única vez, pois podem ficar ainda mais confusas. O importante é que a criança compreenda que os avós precisam ser acolhidos e protegidos.

A criança precisa compreender que os avós continuam sendo parte da família e que continuarão os amando da mesma forma. Logo, separá-los desta convivência é uma crueldade para ambas as partes, chegando a ser prejudicial. A criança pode e deve passar um tempo com os avós como sempre fizeram e isso será muito benéfico para ambos.

Dicas para auxiliar no convívio

 

– Incentivar o convívio inserindo a criança nas atividades de rotina como caminhar, jogar um jogo, regar plantas, dobrar roupas, ver álbuns de fotografia etc.;

– Explique à criança que ela deve ter paciência e não apressar os avós;

– Explique à criança sobre os assuntos repetidos e diga para que ela não se irrite com isso;

– Ensine a criança a não rir, fazer piadinhas ou constranger os avós. O ideal é que ela aprenda a tratar a situação com naturalidade;

– Sugerir que as crianças usem frases curtas para se comunicar;

– Ensinar as crianças que muito barulho e gritos podem deixar os avós muito confusos.

Lembrem-se, as crianças se comportam e agem tendo os adultos como exemplo. Logo, se os adultos da família empenham um cuidado tranquilo, amoroso e respeitoso, as crianças farão a mesma coisa.

Assim como em toda situação, há ressalvas. Um cuidado que devemos esclarecer também é com relação aos avós que apresentam agressividade ou, outros comportamentos inadequados. Neste caso, a supervisão de um adulto auxilia na convivência sadia.

Já para os avós que gostam de passear com os netos, a sugestão é sempre que os passeios sejam em família para evitar que o idoso se perca e a criança não encontre o caminho de volta.

Mesmo que conduzir a situação seja, a princípio, angustiante, é possível promover a convivência de uma forma benéfica com a participação e auxílio de toda a família. Incentive um carinho, um abraço, um toque, afinal, o amor não pede licença para chegar.

Sugestões de livros infantis
 

-Vovô super-herói
-A vovó virou bebê
-Alzheimer – A história da doença e a vida do médico que a descobriu.

 

Sugestão de livro para adultos
 

Alzheimer: identificar, cuidar, estimular

 

Sugestões de vídeos
 

Documentário Alzheimer’s Project_Granpa do You Know Who – HBO
Parte 1: https://www.youtube.com/watch?v=M6uOXdWrWYM
Parte 2: https://www.youtube.com/watch?v=_kIPPzAIcFQ
Parte 3: https://www.youtube.com/watch?v=UsgTFt-is9k

 

Fonte: Portal do Envelhecimento

Em estudos recentes, elas foram associadas a uma maior eficiência cerebral. E dá para descobrir sua presença pela cor do alimento

Se um vegetal tem uma tonalidade verde-escura (a exemplo do espinafre), alaranjada ou amarelada (como a cenoura e o milho), tem grande chance de conter luteína ou zeaxantina, dois tipos de carotenoide bastante associados à saúde ocular. Mas um novo estudo descobriu que essas substâncias fazem bem até para a cabeça.

 

Os pesquisadores, da Universidade da Geórgia, nos Estados Unidos, pediram para que 43 homens e mulheres, entre 65 e 86 anos, memorizassem e depois se lembrassem de alguns pares de palavras. Enquanto isso, seus cérebros eram analisados por um aparelho de ressonância magnética. Os cientistas também checaram os níveis de luteína e zeaxantina presentes nas retinas dos voluntários.

 

Os resultados apontam que as turmas com maiores taxas dessas moléculas sobrecarregavam menos o cérebro para se recordar das palavras. Isto é, os carotenoides podem estar associados a uma melhor eficiência da massa cinzenta. Mas calma: não significa que se entupir de espinafre vai prevenir doenças mentais.

 

Os cientistas até estão tentando desenvolver estudos nesse sentido, mas ainda não firmaram um elo entre tais componentes e a ausência de males como o Alzheimer. Além disso, pode ser que outro fator escondido na pesquisa em questão tenha provocado a melhora nas funções cognitivas — e não a luteína ou a zeaxantina. De qualquer modo, espera-se que mudanças equilibradas na dieta seriam capazes de turbinar os neurônios.

 

Fonte: Saúde – Abril.com

Que a gente aprenda a valorizar o abraço antes da ausência. O sorriso antes da lágrima. O momento que antecede a despedida… É verdade que a vida voa, mas também recomeça a cada dia, nos dando a infinita chance de recomeçar.
Todos os dias se descortina a nossa frente uma oportunidade maravilhosa para sermos hoje melhor do que fomos ontem. Não jogue fora o bem mais precioso que poderia receber, que é a chance de corrigir o que fez de errado ontem. Se desejas que o amanha possa ser diferente e melhor do que hoje, faça algo melhor e diferente do que fez ontem.

 

Fonte: Gotas de Paz

Que mexer o esqueleto faz bem para a saúde todo mundo sabe. Mas fazer isso de forma ritmada é ainda melhor para seu cérebro do que exercícios convencionais

Corpo são, mente sã. A ideia de que se manter em movimento é essencial para a saúde física e mental nasceu na Roma antiga e está aí, firme e forte, há quase dois milênios. Não é à toa. Acumulamos, hoje, provas científicas suficientes de que exercícios regulares garantem maior longevidade e melhoram a saúde – mandando para bem longe doenças como a temida Alzheimer.

 

Foi exatamente isso que um novo estudo, publicado no jornal Frontiers in Human Neuroscience, comprovou: a atividade física funciona como um antídoto para o envelhecimento do cérebro. O que os pesquisadores alemães descobriram, porém, é que a dança pode ser uma forma ainda mais completa de exercício, se comparada a treinamentos mais convencionais como caminhada e bicicleta. Mexer o esqueleto de forma ritmada diminuiu a chance de idosos enfrentarem problemas como perda de memória e demência senil, além de melhorar seu equilíbrio.

 

Para comprovar essa relação, os cientistas acompanharam um grupo de 62 homens e mulheres, com média de idade na casa dos 68 anos. Para parte deles, a atividade proposta era um curso semanal com duração de 18 meses, criado para ensinar diferentes estilos de dança. O restante dos voluntários participou de um treinamento focado em ampliar a resistência física e flexibilidade. Dentre as atividades, estavam a caminhada ou treinos de bicicleta – que sempre exigiam a repetição dos mesmos movimentos, em sessões de 90 minutos.

 

A metodologia de treino, porém, era diferente para o grupo dos dançarinos. Diferentemente dos atletas, eles eram frequentemente desafiados a encarar novas tarefas: as coreografias, formações, movimentos e velocidade das danças mudavam a cada duas semanas. Os pesquisadores também foram ecléticos em relação aos estilos, mesclando variedades como jazz, dança de salão e ritmos latinos. Desse grupo, 14 voluntários foram até o final – enquanto só 12 dos que estavam no treinamento físico desde o começo completaram o treinamento.

 

Depois da última aula, os cientistas voltaram a analisar o cérebro das cobaias. Quem mais sentiu a melhora foi a central de memória cerebral, chamada de hipocampo. O volume dessa região aumentou significativamente em todos os idosos testados, graças à prática de exercícios. Sabe-se que perda de memória e demência senil, problemas que tendem em aparecer com o tempo, têm menos chance de acontecer quando o hipocampo continua sendo estimulado.

 

No entanto só os dançarinos contaram com um benefício importante: a melhora do equilíbrio. Ele reflete em boa parte das funções sensório-motoras, influenciando a mobilidade e informação visual. Problemas nesse mecanismo podem também aumentar o risco de quedas – grandes causadoras de lesões em idosos. Ponto extra para o balancê.

 

A ideia dos pesquisadores, agora, é aliar os ganhos físicos dos exercícios ao método da dança para melhorar a condição de idosos com demência senil. De acordo com Kathrin Rehfeld, pesquisadora que liderou o estudo, pacientes nessa situação costumam responder bem quando escutam música. Combinar o melhor dos dois mundos, então, poderia também melhorar seu bem-estar – de forma menos óbvia e mais criativa.

 

“Acredito que todo mundo gostaria de viver uma vida independente e saudável, pelo máximo de tempo possível. A atividade física é um dos aspectos que podem ajudar nisso, diminuindo vários fatores de risco e desacelerando as perdas cerebrais relativas à idade. Acredito que a dança seja uma ferramenta poderosa para desafiar o corpo e a mente, especialmente na terceira idade”, defendeu Rehfeld, em comunicado.

 

Fonte: Super Interessante

Veja quais os 7 erros que devem ser evitados no manuseio desse item indispensável na cozinha

A sua tábua de cortar alimentos é um acessório de cozinha que você provavelmente usa praticamente todos os dias. Mas, ao contrário das facas ou frigideiras, é bem possível que você não dê a mesma atenção para a tábua. No entanto, ao ver as dicas a seguir, você vai preservar tanto a tábua quanto as facas. Aprenda como corrigir erros comuns que costumamos fazer.

 

1. Você usa uma tábua de vidro
Tábuas de vidro tendem a ser mais resistentes a manchas e odores, mas por ser uma superfície muito dura, pode danificar suas facas. Também são maiores os riscos de lesões, uma vez que a faca pode escorregar. A madeira vai manter suas facas afiadas por mais tempo, e também são menos propensos a juntar bactérias. Já o plástico precisa ser limpado com mais frequência e mais cuidado.

2. Você usa uma tábua pequena
Enquanto uma pequena tábua de corte pode ocupar menos espaço na cozinha e certamente será fácil de limpar, por outro lado, não haverá espaço suficiente para cortar certos alimentos, que também podem ficar deslizando, e coloca você em um risco maior de se cortar. Por isso, opte por tábuas grandes.

3. Você não usa uma tábua só para o corte de carnes
Carne, aves e peixes podem propagar bactérias como E. coli e salmonela, o que pode fazer com que você fique doente. Por isso, se você usa uma única tábua para cortar praticamente tudo (até mesmo frutas), os riscos de contaminação são enormes. É aconselhável usar uma tábua apenas para produtos de origem animal, e limpá-la muito bem com água quente e sabão após cada utilização.

 

4. Você usa a mesma tábua para cozinhar para alguém com alergias
A contaminação não é apenas um risco para os consumidores de carne. Também pode ser um problema quando você está preparando alimentos para alguém com alergia. Embora a tábua possa parecer limpa, ainda abriga vestígios de um alimento alergênico. Por isso, se você tem alguma pessoa alérgica em casa ou vai preparar um prato para alguém, tome medidas necessárias para desinfetar a sua tábua ou até mesmo investir em uma nova e usá-la separadamente.

5. Você lava a tábua de madeira na lava-louças
Tábuas de plástico podem suportar o calor de uma máquina de lavar louça, mas de madeira podem ser prejudicadas com a mistura de água muito quente com um sabão muito forte. O ideal é lavá-las à mão com um pouco de sabão e água morna. Caso a sua tábua esteja com manchas muito persistentes ou odores fortes, esfregue bicarbonato de sódio com a metade de um limão.

6. Você não seca a sua tábua adequadamente
A umidade é o ambiente perfeito para a proliferação de bactérias. Por isso, após lavar a sua tábua, deixe a secar bem no escorredor de louças. 

7. Você não está lubrificando a tábua
O uso constante de água e sabão pode desidratar a madeira, que fica com diversas rachaduras. Para evitar que isso aconteça, esfregue um óleo comestível eventualmente. A melhor opção é o azeite de oliva, uma vez por semana.

 

Fonte: Tudo Por Email

Com aumento da expectativa de vida e avanço da medicina, sexo entre idosos é cada vez mais natural, mas ainda enfrenta tabus

 

Namorar é para sempre. Essa máxima é a regra de ouro da 'nova velha guarda' de brasileiros que não têm vergonha de afirmar que sexo na terceira idade é tão natural quanto na juventude.  Com maior expectativa de vida, os idosos estão cada vez mais cientes disso. 

Incentivados ou não por ajudas medicinais, como no caso do viagra para os homens e reposição hormonal para as mulheres, o certo é que nunca é tarde para amar entre lençóis. Mesmo assim, por que a sociedade insiste em ainda associar velhice à falta de libido? Segundo especialistas, o tabu em relação ao sexo na terceira idade está ligado aos estereótipos e a ideia de que esta etapa da vida é sinônimo de reclusão e cuidado com os netos.

Sexo na terceira idade: estereótipos

A velhice passou por um grande processo de transformação nas últimas décadas, tanto que a designação do termo ‘terceira idade’ é recente. 

Atualmente pessoas acima de 65 anos contam com benefícios que as tecnologias biomédicas promoveram para o cuidado em saúde.  Consequentemente, o sexo na terceira idade só depende do desejo.

“Como resultado, temos o aumento da expectativa de vida. E recursos como o Viagra para a manutenção da vida sexual” explica Camila Aloísio Alves, psicóloga e professora da Faculdade de Medicina de Petrópolis.

Ela ressalta, contudo, que o modo de conceber essa etapa da vida ainda é permeado por preconceito e por uma visão estereotipada. O sexo na terceira idade seria um destes clichês. “É como se os idosos não tivessem direito a redescobrir o prazer afetivo-sexual e outras atividades prazerosas como viajar, fazer novos cursos etc", provoca Camila Aloisio Alves.

Tabu e DST do sexo na terceira idade

Segundo a especialista, este conceito fica ainda mais forte em países que historicamente não valorizam o conhecimento e a sabedoria dos idosos: Caso do Brasil, um país até bem pouco tempo formado por maioria jovem.  

Para Camila Aloísio Alves, o tabu do sexo na terceira idade está ligado a essa concepção secular da velhice como etapa em que se aguarda o fim da vida e se prepara para a morte. Assim, o sexo seria o último elemento a ser considerado para esse grupo de pessoas. 

“Além dessa concepção estereotipada ser preconceituosa, ela conduz a uma série de problemas relacionados à sexualidade, como o aumento das DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) nessa idade, por exemplo”, afirma a psicóloga. 

Muitos profissionais de saúde ainda têm dificuldade de abordar o tema sexo com os idosos. Os mais velhos, por sua vez, não viveram na época em que a camisinha era necessária. Assim, o tabu e o desconhecimento promovem uma vulnerabilidade no que tange à gestão da vida sexual na terceira idade.

"A velhice já mudou de cara, ela é atravessada por inúmeras possibilidades de viver a vida. Porém, o paradigma que a explica e a concebe ainda não está plenamente atualizado face às novas práticas comportamentais e afetivas", completa a psicóloga.

Fonte: A Revista da Mulher

A vida da gente é sim, uma roda gigante, um dia em baixo, outro em cima. Sempre está circulando naquilo que mais precisamos, mas é necessário uma tamanha sabedoria para não nos perdermos no tempo, e acharmos que já fizemos de tudo e que a vida é obrigada a nos recompensar por cada passo nosso. Nunca se esqueça que nas voltas que a vida dá, hoje podemos estar por cima, mas amanhã poderemos estar por baixo. Nunca diminua ou pise quem neste momento está abaixo de você, pois na roda da vida, amanhã poderá ser você que estará por baixo e precisará de ajuda. Seja íntegro, caridoso e respeite a todos, que o Universo agradece.

Fonte: Gotas de Paz

Tradição religiosa teria determinado a data em que celebramos os velhinhos mais queridos da família

No Brasil e em Portugal, o dia 26 de julho é lembrado como o Dia dos Avós. Você sabe por que?

A mais popular das explicações vem do catolicismo. O papa Paulo VI, que governou a Igreja Católica de 1963 até 1978, escolheu esta data para homenagear Santa Ana e São Joaquim, os pais da Virgem Maria, canonizados pelo papa Gregório VIII em 1584. Os nomes de Ana e Joaquim não constam na bíblia, mas sim num dos evangelhos apócrifos, ou seja, textos não aceitos como autênticos pelas primeiras comunidades cristãs, mas válidos enquanto documentos históricos.

De acordo com uma antiga tradição católica, Ana e Joaquim já estavam com idade avançada e ela ainda era estéril, o que a impedia de ter filhos. Apesar disso, eles não desistiam de pedir a Deus essa bênção e por bastante tempo rezaram por um milagre. Certo dia, quando Joaquim havia se retirado para suas orações e penitências, um anjo veio lhe visitar avisando que era hora de voltar para casa, pois suas preces seriam atendidas. O milagre veio. Alguns meses depois Ana deu a luz à Maria. Quando a menina estava grande eles a entregaram ao Templo de Jerusalém e de lá Maria só saiu para se casar com José. Algum tempo mais tarde ela viria a ser a mãe de Jesus, neto de Ana de Joaquim.

Como a vida civil e o catolicismo foram bastante ligados em Portugal durante séculos, não demorou muito para que a data religiosa passasse a ser celebrada inclusive fora das igrejas, como em escolas e comunidades rurais.

Fonte: Sempre Família

De acordo com a pesquisa, muitas pessoas com idade acima de 60 anos reclamam que se sentem “invisíveis” nas lojas

Segundo a consultoria Escopo, especializada em estudos de geomarketing*, 71% dos brasileiros com mais de 60 anos têm independência financeira. Só em 2013, os idosos gastaram em torno de R$ 1 trilhão, 34% do total gasto pela população brasileira. 

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) trata a população com mais de 60 anos como um grupo com alto poder de consumo. No entanto, de acordo com pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito, 45% têm dificuldades para encontrar produtos adequados. 

Produtos adequados x produtos ‘para velhos’ 

Se há um grupo chegando aos 60 pronto para aproveitar a nova fase e investir as economias em viagens, estudos e numa vida com qualidade, há quem esteja nessa faixa sem saber direito como recarregar os créditos do cartão do metrô. 

“Nos Estados Unidos, boa parte do espaço comercial da TV aberta é dedicado aos produtos para terceira idade, que vão desde planos de saúde até utensílios domésticos. O Brasil ainda está engatinhando nessa área. É preciso olhar para esse grupo com mais atenção. Eles precisam de produtos adequados e não de produtos para velhos”, aponta o professor de comunicação Dado Schneider. 

“Os idosos também querem comprar pela internet, saber pesquisar no Google. Se os mais jovens não estão dispostos a mostrar como a tecnologia funciona, o país perde em crescimento. Eu mesmo, com 53 anos, sofri com a reserva de mercado da informática dedicada aos mais jovens que nos impede de acompanhar a evolução digital”, completa Schneider. 

O problema está no atendimento 

Para Stella Susskind, presidente da Shopper Experience, os sessentões estão procurando se atualizar em tecnologia. Podem até comprar menos pela internet do que os mais jovens, mas procuram pesquisar para barganhar melhor preço ou não serem enganados. Para ela, é no atendimento que reside o problema. 

“Todo mundo gosta de um atendimento especial, de atenção em relação ao que foi procurar na loja. No entanto, os empresários brasileiros não estão atentos ao consumo inclusivo. Muitas pessoas dessa faixa etária reclamam que se sentem invisíveis nas lojas. As empresas precisam mudar sua cultura agora para atender a demanda que vai explodir em 10 anos”, afirma Susskind.

 

*Geomarketing: (do Wikipédia) Geomarketing, ou Marketing Geográfico, é uma técnica de marketing que considera a visualização (mapas) e análise de dados como componente no processo de tomada de decisões no dia a dia das áreas de vendas, trade e marketing das empresas e indústrias. 

 

Fonte: Portal da Terceira Idade

Um excelente remédio caseiro para queimaduras na pele, causadas pelo sol ou pelo contato com água ou óleo quente, é a casca da banana, pois alivia a dor e evita a formação de bolhas. Mas outras boas opções são a babosa e as folhas de alface, por exemplo.

 

Antes de utilizar um remédio caseiro o mais importante é retirar as roupas que estão sobre o local, desde que não estejam coladas à ferida, e colocar a pele queimada debaixo de água gelada durante cerca de 20 minutos. Veja o passo-a-passo do que fazer quando se queimar.

 

Idealmente, os remédios caseiros só devem ser usados quando a pele está integra, já que, se existir feridas, existe um maior risco de infecção, devendo o tratamento ser sempre feito em uma unidade hospitalar.

 

1. Casca de banana

A casca da banana possui uma substância chamada leucocianidina que é muito utilizada no tratamento de feridas e queimaduras e, por isso, pode ser usada como um remédio caseiro para acelerar a cicatrização e evitar bolhas.

 

Ingrediente

  • 1 casca de banana

 

Modo de preparo

Coloque a parte interna da casca da banana sobre a queimadura e depois cubra com uma gaze esterilizada. Substitua a casca, se necessário, ao fim de 2 horas. Repita o procedimento várias vezes ao dia.

 

2. Gel de babosa

O cataplasma de babosa é um excelente remédio natural para queimaduras porque esta planta possui, no interior das suas folhas, um gel que é hidratante e calmante para a pele, ajudando na cicatrização e reduzindo a dor da queimadura.

 

Ingrediente

 

Modo de preparo

Retire os espinhos e corte a folha ao meio, no sentido do comprimento. Depois raspe o gel, que se encontra no interior da folha, e coloque-o sobre uma compressa ou gaze esterilizada, cobrindo a pele a seguir. Este cataplasma deve ser trocado pelo menos 2 vezes por dia.

 

3. Cataplasma de alface

Outro bom remédio caseiro para queimaduras é o cataplasma de alface, principalmente em caso de queimadura do sol, pois esta é uma verdura com propriedades que ajudam a rejuvenescer a pele e aliviar os sintomas da queimadura devido à sua ação analgésica.

 

Ingredientes

  • 3 folhas de alface
  • 2 colheres (de sopa) de azeite

 

Modo de preparo

Macere as folhas de alface com o azeite e depois coloque a mistura numa compressa esterilizada e aplique sobre a queimadura. O cataplasma deve ser trocado 2 vezes por dia. Estes remédios caseiros estão indicados para tratar queimaduras leves e de pequenas dimensões, porque as queimaduras mais graves necessitam de cuidados médicos ou de enfermagem. Estão sendo estudados os benefícios da curcumina, o principal ingrediente do açafrão-da-terra, na queimadura, tendo alcançado excelentes resultados, mas a pomada à base de curcumina ainda não está pronta para ser comercializada.

Fonte: Tua Saúde

A vitamina A, conhecida pelos seus inúmeros benefícios, é encontrada tanto em alimentos de origem animal (retinoides), como alimentos de origem vegetal (carotenoides, incluindo o betacaroteno. Todas essas substâncias são convertidas em vitamina A. Dentre seus principais benefícios, podemos citar sua contribuição para a saúde dos olhos, já que ela é capaz de proteger as córneas, e para a diferenciação e proliferação celular de maneira correta. Esta vitamina ainda contribui para o processo de formação da pele.

Benefícios da vitamina A

Saúde para os olhos: a vitamina A contribui para a boa visão, uma vez que ela protege as nossas córneas, que são as partes dos olhos que transmitem e concentram a luz que “entra” nos olhos. A deficiência de vitamina A pode levar a pessoa a sofrer sintomas como dificuldade para enxergar em ambientes cuja luz é fraca, causando alterações oculares. Nos casos extremos, tal deficiência pode causar cegueira total.

Saúde da pele: a vitamina A é fundamental para que a função celular das mucosas e da pele se mantenha íntegra. Outro benefício da vitamina A para a pele é que ela ajuda a reparar o epitélio da pele. Estudos têm sido realizados a fim de se comprovar se a vitamina A é capaz de contribuir para a prevenção e tratamento do câncer de pele.

Contribuição para o crescimento: o crescimento é beneficiado de diversas maneiras pela vitamina A, pois ela é fundamental para a divisão e proliferação das células, bem como ajuda a regular a expressão deste gene para que hormônios do crescimento se formem.

Evita e combate as infecções: as células das nossas peles e mucosas, responsáveis por revestir as vias respiratórias, as vias do trato urinário e vias do aparelho digestivo, exercem a função de barrar e defender o nosso corpo das infecções. Deste modo, a vitamina A é essencial para que a integridade e as funções de tais células sejam mantidas. A vitamina A também ajuda na diferenciação e desenvolvimento das células brancas do sangue, que desempenham o principal papel no nosso sistema imunológico. Por apresentar ação antioxidante, esta vitamina desempenha um importante efeito protetor. Segundo um estudo realizado na American Society for Microbiology, a suplementação de vitamina A por parte das crianças pré-escolares aumenta a imunidade das mesmas, bem como reduz o risco de morte por HIV, diarreia e malária.

Ação antioxidante: o efeito antioxidante, garantido pela vitamina A, ajuda a nos proteger dos efeitos nocivos dos radicais livres para as células, responsáveis por problemas como catarata, arteriosclerose e doenças de pele, dentre outros.

Previne o câncer: a ação antioxidante da vitamina A contribui para que o processo de diferenciação e proliferação celular aconteça de maneira correta. Deste modo, é sugerido por algumas pesquisas que a vitamina A tem a capacidade de alterar as células cancerígenas, além de impedir que células normais tornem-se cancerígenas. Entretanto, ainda não há provas de que a vitamina A realmente seja capaz de nos prevenir do câncer. O The New England Journal of Medicine inclusive publicou uma pesquisa realizada com mais de 18 mil indivíduos fumantes, ex-fumantes e indivíduos que ficaram expostos ao amianto. O resultado foi de que a combinação de vitamina A com suplementos de betacaroteno contribui para o aumento do risco de câncer no pulmão, além de doenças cardiovasculares.

Boa para a saúde das gestantes: mulheres grávidas devem ingerir vitamina A nas quantidades corretas, uma vez que esta vitamina é fundamental para que o embrião cresça de maneira saudável. A vitamina A ainda beneficia o desenvolvimento dos nossos ombros, bem como a formação dos olhos, ouvidos e coração, além de regular a expressão do gene para que o hormônio do crescimento (GH) se forme. Entretanto, a suplementação de vitamina A não é indicada para gestantes, pois os suplementos desta vitamina podem causar efeitos teratogênicos, danificando o feto ou embrião durante a gestação.

Carência de vitamina A

Podemos identificar deficiência de vitamina A através de exames, como o de dosagem de retinol sérico e, no caso das lactantes, o exame de soagem de retinol no leite materno. O médico ou nutricionista também são capazes de descobrir se há deficiência de vitamina A através de inquéritos dietéticos, qualitativos e quantitativos, onde o paciente relata sua alimentação diária, possibilitando assim que o profissional calcule a quantidade ingerida de vitamina A.

Quando há deficiência de vitamina A no organismo, podemos sofrer diversos problemas de saúde, como a cegueira noturna, que pode se desenvolver para a cegueira total. A falta de vitamina A ainda aumenta a gravidade das infecções comuns, como as respiratórias e a diarreia, além de endurecer as membranas mucosas dos nossos tratos respiratórios, urinários e gastrointestinais, reduzir o paladar e o olfato, ressecar a esclera (parte branca dos nossos olhos) e as córneras, levar à dermatite (inflamação da pele) e stress. Crianças que sofrem de deficiência de vitamina A podem ter seu desenvolvimento e crescimento comprometidos, além de poderem sofrer de cegueira irreversível, aumentando assim o risco de mortalidade infantil.

Fontes de vitamina A

Podemos obter vitamina A tanto nos alimentos de origem vegetal, como nos de origem animal. Geralmente os vegetais que são fonte de vitamina A apresenta cor alaranjada, já que contém bastante carotenoides, que nosso organismo converte em vitamina A. São exemplos de alimentos ricos em vitamina A o mamão, a manga, o caju, a goiaba vermelha, o milho amarelo, a cenoura, a batata doce amarela, a abóbora madura, a moranga, a couve, o espinafre, a mostarda, o brócolis, cereais matinais fortificados, as folhas de beterraba, o caruru, as folhas de cenoura, a chicória, o agrião e a alface. Os óleos do buriti e de dendê são ricos em pró-vitamina A. Além disso, acredita-se que os carotenos dos vegetais contribuem com cerca de 68% desta vitamina na dieta.

A vitamina A também é obtida através de alimentos de origem animal, em forma de retinol. Vísceras, fígado, gema de ovo, leite integral e derivados, como o queijo e a manteiga, são fontes animais de vitamina A, bem como o óleo de fígado de bacalhau.

Excesso de consumo de vitamina A

Quando consumida de maneira excessiva através da suplementação, a vitamina A pode tornar-se tóxica, já que em altas quantidades ela causa problemas à saúde como náuseas, vômitos, irritação cutânea, dores de cabeça, dores articulares e densidade mineral óssea diminuída, acarretando em osteoporose e, em casos raros e extremos, até coma. Quando presente em muitas quantidades no organismo, a vitamina A também pode causar cansaço, falta de apetite, edema, sangramentos, irritabilidade, aumentos do fígado e do baço, redução dos níveis do colesterol HDL (colesterol bom) e alterações de provas de função hepática. Em casos raros, o excesso desta vitamina pode ser fatal.

Fonte: Opas.org.br

Não é de hoje que os animais domésticos estão presentes nos lares de muitas famílias. E engana-se quem acha que os cachorros são os preferidos por ter a finalidade de proteger a casa. Assim como os cães, outros bichinhos têm conquistado significativamente espaço nas residências de muitas pessoas, como os gatos por serem excelentes companheiros.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de estimação (Abinpet), os cães apresentam cerca de 35,7 milhões nos domicílios contra 19,8 milhões de felinos. Hoje, estima-se que 44% dos lares brasileiros possuem animais de estimação. A razão para o crescimento desse número se dá também pelo fato dos animais de estimação trazerem benefícios para a saúde física e mental do seu dono.

Para quem chegou à terceira idade e tem por consequência a solidão, seja por causa do falecimento do conjugue ou porque os filhos já estão casados, a presença de um animalzinho no dia a dia ajuda a combater o isolamento e estimula o idoso a praticar atividades físicas que são realizadas ao passear ou brincar com o pet. Veja cinco benefícios da convivência com animais para quem já está na melhor idade:

1. Estimula a interação social: os animais precisam de passeios diariamente. Sendo assim, nessas caminhadas em parques ou pela vizinhança é possível interagir com outras pessoas, conhecer novos lugares e estimular a comunicação;

2. Aumenta a disposição: normalmente, o ideal é caminhar ao menos uma hora com o seu pet. Essa atividade promove sensação de bem estar e contribui para a saúde mental, já que os estímulos recebidos ao caminhar aumentam a coordenação motora e fazem com que o cérebro responda a estímulos visuais, sonoros, táteis e olfativos;

3. Melhora o humor: ao brincar com o cachorro ou gato, as taxas de serotonina – neurotransmissor que atua regulando o bom humor, sono, apetite e alivia a dor – são elevados. Diante disso, diminuem os níveis de ansiedade, proporcionando sensação de conforto, calmaria e melhora do ânimo no idoso;

4. Previne doenças: estudos realizados em vários países apontam que os tutores de cães e gatos, nessa etapa da vida, sofrem menos de depressão, problemas relacionados à pressão sanguínea, frequência cardíaca e capacidade motora, por causa da prática de exercícios em companhia do animal;

5. Aumento da expectativa de vida: a ciência já comprovou que quem convive com eles são mais felizes, saudáveis e vivem mais. Pesquisas realizadas em pacientes que receberam alta de uma unidade coronariana apontaram que quem possuía animais em suas residências viviam mais. Isto porque a convivência com os bichos aumentava a sensação de bem-estar e, por consequência, elevava a expectativa de vida.

Com todos esses benefícios, o que você está esperando para adquirir um animalzinho de estimação?

 Fonte: A Terceira Idade

Somos todos diferentes. Cada um de nós é um ser especial. Não fixe seus objetivos com base no que os outros acham importantes. Só você está em condições de escolher o que é melhor para você próprio. Dê valor e respeite as coisas mais queridas ao seu coração.


Não deixe que a vida escorra entre os dedos por viver no passado ou no futuro. Se viver um dia de cada vez, viverão todos os dias de sua vida. Não desista quando ainda é capaz de um esforço a mais. Nada termina até o momento em que se deixa de tentar. Não tema admitir que não seja perfeito.
 

Não tema enfrentar riscos. É correndo riscos que aprendemos a ser valentes. Não exclua o amor de sua vida dizendo que não se pode encontrá-lo. A melhor forma de receber amor é dá-lo. A forma mais rápida de ficar sem amor é apegar-se demasiado a si próprio. A melhor forma de manter o amor é dar-lhe asas. Corra atrás de seu amor, ainda dá tempo!


Não corra tanto pela vida a ponto de esquecer onde esteve e para onde vai. Não tenha medo de aprender. O conhecimento é leve. É um tesouro que se carrega facilmente. Não use imprudentemente o tempo ou as palavras. Não se podem recuperar. A vida não é uma corrida, mas sim uma viagem que deve ser desfrutada a cada passo.

 

Lembre-se: Ontem é história, amanhã é mistério e hoje é uma dádiva. Por isso se chama presente. Apegue-se às coisas que são queridas ao seu coração (entre elas os amigos), sem elas a vida carece de sentido.

 

Fonte: Gotas de Paz

Qual foi a última vez que você pegou um resfriado?

Eles são mais comuns do que imaginamos. Em média, um adulto pega um resfriado de duas a quatro vezes por ano. Mas o que é exatamente um resfriado? Peter Openshaw, professor de Medicina Experimental da Universidade Imperial College London explica que há "cerca de 200 vírus diferentes que causam resfriado".

"Todos eles evoluíram ao longo do tempo para infectar nosso nariz e nossa garganta." Segundo Openshaw, o efeito de cada um desses vírus em nosso corpo é "diferente".

"Há vírus que costumam se proliferar em lugares mais frios do nosso nariz, então, acabam se proliferando melhor a 32°C, e não a 37°C. Eles se concentram no trato respiratório superior, causando congestão nasal, coriza e espirros, que, claro, ajudam o vírus a se espalhar para novas vítimas".

Openshaw também lembra que, embora sejam mais comuns no inverno, não há estudos que comprovem a relação entre o clima frio e a intensidade dos resfriados. "Resfriados podem surgir a qualquer momento e se espalham de formas diferentes", diz.

Mas como se pega um resfriado?

Segundo Openshaw, quando você espirra, 20 mil partículas são expelidas do seu nariz e da sua boca.

"Essas partículas podem se depositar no nariz ou nos pulmões de outra pessoa. Você também pode pegar um resfriado ao tocar superfícies que outros infectados tocaram. Como qualquer outro vírus, as transmissões podem ser diretas ou indiretas. Então, há sempre diferentes formas de pegar um resfriado", diz.

Evitar pegar um resfriado pode ser difícil. Mas Openshaw tem um conselho.

"As crianças costumam ser vetores mais frequentes de resfriados. Assim, você deve reduzir o contato com elas quando estiverem doentes", conclui.

 

Fonte: BBC Brasil – Saúde

Há pessoas de serenidade surpreendente em qualquer situação, enquanto outras se sentem incapazes de lidar com suas emoções. Essas últimas se sentem sobrecarregadas e não preparadas para lidar com as situações que aparecem à elas. Encontrar o equilíbrio emocional não precisa ser um trabalho árduo, só precisamos fazer pequenas mudanças internas que nos ajudarão a aceitar e controlar nossas emoções de forma mais eficaz.

 

Vejamos quais são os cinco hábitos que as pessoas emocionalmente equilibradas possuem e que podem nos ajudar a gerir nossas emoções:

 

1. Em vez de reagir, elas respondem

As pessoas equilibradas tiram um momento para pensar e controlar o turbilhão de emoções desencadeadas em seu interior. Desta forma, conseguem se desconectar e construir uma perspectiva da situação, o que favorece uma resposta adequada e menos intensa do que uma reação emocional inicial.

Se depois de ter enfrentado uma situação ou uma pessoa, você se sentir mal, isso significa que você reagiu às suas emoções, o que é radicalmente diferente de responder à elas. Responder às suas emoções fará com que você sinta que lidou com a situação com integridade e respeito.

 

2. Elas honram a realidade de suas emoções

Imagine que você está enfrentando um divórcio ou separação, que te mandaram embora do trabalho ou alguém próximo a você se foi para sempre. Como você se sentiria? Naturalmente se sentiria muito triste, nervoso ou assustado com a incerteza. Por que lutar contra isso?

As pessoas equilibradas não lutam contra suas emoções, mas as mantêm ao seu lado. Deixe que seus pensamentos fluam e desmascare suas emoções.

Esta maneira de lidar dentro de si mesmo permite que você não fique preso por suas emoções e que elas não prejudiquem seu futuro ou destruam seu passado. Não aceitar nossas emoções, normalmente faz com elas tenham significados negativos que contagiam nossas histórias.

 

3. Elas olham para dentro de si e se compadecem de seu “verdadeiro eu” de uma maneira sincera

Pessoas equilibradas fazem algo que a maioria dos humanos não leva a sério: elas refletem sobre o que realmente as faz se sentirem bem e como podem gerar pequenos prazeres de forma constante.

Sim, fazer uma lista de todas as coisas que nos fazem nos sentir bem é um grande ato de amor próprio. Porém, é inútil fazer essa lista e não colocá-la em prática. Você deve fazer, no mínimo, uma dessas coisas todos os dias.

Praticar amor próprio nos dá grande poder, pois não dependemos mais dos outros para nos sentirmos bem, sentimos o que desejamos sentir o tempo todo.

 

4. Elas se movem para limpar a mente

Quando nos sentimos tristes, estressados ou ansiosos, não conseguimos nos livrar de nossas mentes e dos turbilhões de sentimentos que vivenciamos. Uma maneira de nos reconectarmos com nós mesmos é movimento.

Movermos-nos e estarmos ativos facilita o desenvolvimento de perspectivas, agita nossos nervos e nos faz sentirmo-nos vivos. É algo que não estamos acostumados e que, provavelmente, nos faz sentirmo-nos estranhos, mas dançar nossa música favorita é uma ótima maneira de cuidar do nosso bem-estar emocional.

 

5. A gratidão é sempre um pré-requisito em seu cotidiano

Praticar a gratidão e o agradecimento é tremendamente benéfico para o nosso equilíbrio emocional, uma vez que nos ensina a olhar o lado positivo e encarar todas as situações como aprendizagem.

Para cultivar a gratidão, podemos compartilhar com pessoas próximas a nós três coisas pelas quais somos gratos a cada dia. Basta trazer à mente aspectos positivos de seu cotidiano para perceber que há coisas que te fazem se sentir verdadeiramente bem.

Cuidar de nosso bem-estar emocional nos faz sentirmo-nos realmente bem e aproveitarmos ao máximo nossas vidas. Ao nos sentirmos emocionalmente equilibrados, podemos nos concentrar em nossos sonhos, expectativas de trabalho e nos conectarmos a nós mesmos. Desta forma, seremos muito mais produtivos e tomaremos mais e melhores decisões, o que resultará em melhor saúde física e psicológica.

 

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa

Mikhail Litvak é um psicólogo, psicoterapeuta e autor russo, com muitos artigos e mais de 30 livros escritos sobre psicologia popular, totalizando 5 milhões de livros em circulação. Neste artigo, ele nos ilumina com 22 dicas para transformarmos nossas vidas e nos tornamos pessoas mais bem-sucedidas e felizes.

01 – Se as suas ações forem bem planejadas, a felicidade acontecerá naturalmente.

02 – Pessoas maduras e imaturas possuem conhecimento. Mas para os imaturos, a aplicação do conhecimento não é tão fácil quanto para as pessoas maduras, que o utilizam e convertem em ação.

03 – Aprenda a viver por si mesmo. Do contrário, você estará sempre tentando provar algo para os outros e estará vivendo para eles.

04 – Nós não descartamos pessoas. Apenas seguimos caminhos diferentes. Alguns seguem em frente mais rápido, outros demoram mais.

05 – Se você quiser sonhar, fantasie sobre coisas realistas e objetivos que podem ser atingidos. Dessa maneira, você não perderá a sua direção.

06 – Você nunca conseguirá agradar todo mundo. Se continuar buscando isso, encontrará constantes decepções em seu caminho.

07 – Ao invés de ficar perto de uma pessoa que não lhe acrescenta nada, apenas para ter alguém do lado, compre um livro. Ele será uma melhor companhia e o manterá mais entretido.

08 – Uma pessoa que não consegue ser feliz consigo mesma sempre vai tentar ferir aqueles ao seu redor. E exatamente por isso nunca tem sobre o que conversar.

09 – A ideia de que existe diferença entre lógica feminina e masculina é ilógica em si mesma. Ou você é sábio, ou não é.

10 – Se as pessoas tentarem fazê-lo sentir culpa ou gratidão por sua ajuda, é melhor você pagá-las por sua ajuda e se libertar logo.

11 – Alguém que é realmente feliz consigo mesmo não acha necessário convencer outras pessoas de que realmente está feliz.

12 – Seu pior inimigo não é aquele que está à espreita, esperando você fracassar. Seu pior inimigo é você mesmo, e encarar esse inimigo pode ser muito difícil.

13 – Se você realmente tem uma urgência em aprofundar as coisas, aprofunde-se em detalhes de filosofia ou ciência, e não nos detalhes da vida de outra pessoa.

14 – Não dê atenção para insultos e críticas. No dia em que você finalmente atingir seus objetivos, nada mais valerá a pena.

15 – Se você realmente deseja algo na vida, não fique esperando pelos cantos e não peça permissão para ninguém para conseguir.

16 – A felicidade não é algo que você pode perseguir. Ela não é encontrada em outdoors ou em lojas caras. Ela vem do seu interior e só pode ser alcançada quando você aprende sobre contentamento.

17 – Conversar com seus amigos, sem dúvida, é uma coisa incrível. Mas quando você fala com aqueles que são seus inimigos, aprende muitas coisas novas.

18 – Depressão é difícil, dura e cruel. Mas também é uma oportunidade de olhar dentro de si mesmo e descobrir quais coisas estão te levando para frente e para trás.

19 – Se você está em um relacionamento, seja romântico ou profissional, nunca deve abandoná-lo, a menos que sinta que seu próprio crescimento está sendo impedido ou limitado pela outra pessoa ou circunstâncias.

20 – Não tenha medo de falar com outra pessoa, ela pode pensar de forma favorável a você.

21 – Se você está solitário, principalmente após o fim de um relacionamento, significa que está amadurecendo e crescendo espiritualmente. Além disso, estar solitário pode aumentar nossa produtividade.

22 – Nunca seja muito egoísta com a própria felicidade. Quando você a compartilha com seus amigos, ela aumenta, porque também está fazendo-os felizes. Quando a compartilha com seus rivais, eles apenas têm que lidar com a ideia de que você está muito melhor do que eles.

Fonte: Revista Pazes

Um jovem advogado foi indicado para inventariar os pertences de um senhor recém falecido. Segundo o relatório do seguro social, o idoso não tinha herdeiros ou parentes vivos. Suas posses eram muito simples. O apartamento alugado, um carro velho, móveis baratos e roupas puídas. “Como alguém passa toda a vida e termina só com isso?”, pensou o advogado. Anotou todos os dados e ia deixando a residência quando notou um porta-retratos sobre um criado mudo.

Na foto estava o velho morto. Ainda era jovem, sorridente, ao fundo um mar muito verde e uma praia repleta de coqueiros. À caneta escrito bem de leve no canto superior da imagem lia-se “sul da Tailândia”. Surpreso, o advogado abriu a gaveta do criado e encontrou um álbum repleto de fotografias. Lá estava o senhor, em diversos momentos da vida, em fotos em todo canto do mundo.

Em um tango na Argentina, na frente do Muro de Berlim, em um tuk tuk no Vietnã, sobre um camelo com as pirâmides ao fundo, tomando vinho em frente ao Coliseu, entre muitas outras. Na última página do álbum um mapa, quase todos os países do planeta marcados com um asterisco vermelho, indicando por onde o velho tinha passado. Escrito à mão no meio do Oceano Pacífico uma pequena poesia:

Não construí nada que me possam roubar.
Não há nada que eu possa perder.
Nada que eu possa tocar,
Nada que se possa vender.

Eu que decidi viajar,
Eu que escolhi conhecer,
Nada tenho a deixar
Porque aprendi a viver.

Fonte: Revista Pazes

Por mais que nossos dentes sejam apenas uma pequena parte de nossos corpos, já sabemos quais são os danos causados em nosso bem-estar por causa de uma dorzinha se quer que eles sintam.

Existem várias razões pelas quais podemos sentir dor ou desconforto em torno de nossas boca e mandíbula. Podem ser cáries, alimentos presos, gengivite, obturações quebradas e outras. E enquanto você espera o dia da sua consulta com o dentista chegar, não precisa ficar sofrendo ou tomando analgésicos da farmácia.

Você pode preparar um remédio natural e eficaz que reduzirá sua dor. O guia de 3 etapas do Dr. Josh Axe promete fazer exatamente isso. Os três ingredientes a seguir podem ser combinados para limpar, reparar e anestesiar sua boca com segurança. Este processo é uma maneira simples e natural de banir sua dor de dente.

NOTA: Se a sua dor já persiste por mais de um dia, certifique-se de consultar um dentista o mais rápido possível. O remédio a seguir deve ser usado enquanto você aguarda a opinião de um especialista.

  1. Óleo de cravo

Os óleos essenciais são vitais para aliviar e curar dores de dente. Segundo o Dr. Axe, a literatura médica aponta o óleo de cravo como o melhor óleo essencial para esse fim porque tem a "maior quantidade de antioxidantes em todo o mundo". Para o bebê com os primeiros dentinhos nascendo, o Dr. Axe recomenda misturar partes iguais de óleo de cravo e óleo de coco, e esfregar levemente nas gengivas.

2. Sal marinho

O sal marinho tem propriedades antibacterianas naturais, o que faz dele um ótimo remédio para dor de dente. O Dr. Axe nos aconselha a misturar um pouco de sal marinho com água e fazer gargarejo por dois minutos. Certifique-se de deixar que a mistura entre em contato com a área dolorida.

3. Hortelã

A terceira parte deste remédio caseiro serve para ajudar a entorpecer sua boca. O óleo de hortelã, que contém mentol, é excelente para isso. Para se livrar da dor de dente, o método do Dr. Axe é fazer o gargarejo com água salgada (item 2), antes de passar a mistura de óleo de cravo e hortelã diretamente na área problemática.

E... Cortar o açúcar

Outra coisa importante que você pode fazer para vencer a dor de dente é reduzir o excesso de açúcar, pois ele alimenta leveduras ou bactérias que podem estar causando ou agravando sua dor de dente. Portanto, se você reduzir ou cortar o açúcar, já vai ajudar muito a si mesmo e aos seus dentes!

Fonte: Tudo Por Email

Limpar os ouvidos com cotonete é um procedimento normal que fazemos de vez em quando, mas muitas pessoas não sabem que, na verdade, a cera tem uma importante função protetora, por isso não podemos removê-la por completo. Além disso, a cor da cera pode nos dizer muito sobre nosso estado de saúde. Vamos explicar abaixo o que as diferentes cores podem indicar. 

Cera acinzentada 
Se a sua cera estiver acinzentada e você não apresentar nenhum sintoma, não há nada com que se preocupar, pois provavelmente é apenas poeira. Essa cor de cera é algo comum em moradores de cidade grande, porque o ar pode ser bastante poluído. 

Cera com traços de sangue 
Se você notar traços de sangue ao limpar seus ouvidos, isso pode ser indicativo de um tímpano perfurado. Nesse caso, os ouvidos podem ser afetados por infecções, que podem levar à otite e até mesmo perda da audição. Nesse caso, é essencial visitar o médico. 

Cera marrom 
Se a cera do seu ouvido estiver marrom ou castanha, isso pode indicar que o seu corpo passou por um período muito estressante. Caso seja possível, é bom passar alguns dias em um ambiente calmo e pacífico, de preferência próximo à natureza. 

Cera preta 
Isso acontece apenas uma vez, mas não se preocupe. No entanto, se você estiver com uma coceira que pode piorar com o tempo, então é importante ir ao médico, porque pode ser uma infecção causada por fungos.

Cera esbranquiçada 
Essa cor indica falta de vitaminas e mineiras no seu organismo, principalmente cobre e ferro. Nesse caso, coma mais feijões e aveia. Uma outra boa dica é tomar suplementos vitamínicos.  

Cera com cheiro desagradável 
Se você removeu um pouco de cera e o odor está estranho, pode ser um indicativo de uma infecção no ouvido médio. Além do cheiro, você também pode ouvir um ruído interno de vez em quando. Nesse caso, é preciso buscar a ajuda de um otorrinolaringologista. 

Cera líquida 
Se a consistência da cera mudou recentemente e está até um pouco líquida, pode ser um o início de um processo de inflamação. Antes que a situação piore, busque ajuda médica o quanto antes. 

Cera seca 
A explicação mais fácil no caso de cera seca é a falta de gordura no organismo. Além disso, a outra razão pode ser uma dermatite ou outras doenças dermatológicas que deixam a pele seca. 

Fone: Tudo Por Email

A rinite é a doença alérgica mais comum em todo o mundo, afetando um quarto da população mundial. Só em Portugal, atinge quase um milhão de pessoas.

O número de pessoas afetadas por doenças alérgicas continua a aumentar, uma situação que pode ser explicada pelas condições de vida da população. Estudos recentes sugerem que, em 2025, metade da população mundial irá sofrer de qualquer tipo de manifestação alérgica.

Atualmente, cerca de 1/4 da população europeia apresenta sintomas de alergia respiratória. Sabe-se que 70% dos doentes alérgicos apresentam limitações na vida quotidiana decorrentes da doença. Por outro lado, 80% dos doentes recebem algum tipo de tratamento para a alergia, mas mais de um terço não está plenamente satisfeito com a terapêutica, quer pelos resultados insuficientes, quer pelos efeitos adversos por esta provocados.

O que são alergias?

As alergias são reações que ocorrem apenas em certas pessoas, nas quais partes do seu organismo reagem com demasiada intensidade a certas substâncias com que contatam habitualmente e contra as quais não era suposto reagirem. Ou seja: a maioria das pessoas contatam com animais, com pólenes, com pó, etc., e essas substâncias não lhes causam danos. Mas se um indivíduo for alérgico a uma ou mais dessas substâncias, sempre que tiver contato com ela sofrerá um conjunto de reações diversas, a que globalmente se chama alergia.

As substâncias a que um indivíduo é alérgico chamam-se alergênicos. A razão pela qual algumas substâncias desencadeiam alergias em certas pessoas e não em todas não está completamente explicado. No entanto, vários especialistas apontam os fatores genéticos e ambientais como os mais importantes na proliferação dos alergênicos e das respostas alérgicas.

Estas reações alérgicas podem ocorrer em muitos locais do organismo, mas fazem-se sentir preferencialmente: no nariz, dando origem a rinite alérgica; nos olhos, dando origem a conjuntivite alérgica; nos brônquios, originando asma; na pele, caso da urticária e do eczema ou da alergia a picadas de insetos; e no intestino, no caso de se tratar de alergias a alimentos. Existem outras formas de reações alérgicas, porém menos habituais.

Nariz hipersensível

Não se deve confundir rinite alérgica com as ainda mais banais rinites virais – vulgarmente designadas de constipações. Estas últimas são infecciosas e não alérgicas.

Na rinite alérgica, o organismo é hipersensível a determinadas substâncias naturais que existem no ar que respiramos; e a primeira zona de contato do organismo com esses alergênicos é a mucosa nasal.

A alergia mais frequente é ao pólen das plantas. Seguem-se, em frequência, as alergias ao pó da casa – mais concretamente, a um dos seus componentes, que são os ácaros que nele vivem – e aos pelos e outros constituintes de animais domésticos. No caso das crianças, o contato com animais de estimação e com bonecos de pelúcia pode gerar alergia pelos dois mecanismos: alergia aos pelos dos animais ou, então, aos ácaros que se escondem entre os pelos dos animais, verdadeiros ou artificiais.

Diagnóstico

O diagnóstico de rinite alérgica é feito, sobretudo, através das queixas do doente e, secundariamente, pela observação médica. Por vezes, o médico poderá precisar de alguns exames complementares de diagnóstico, para determinar se o indivíduo tem alergias e a que substâncias. Os mais importantes desses exames são: as provas cutâneas que consistem numa pequena injeção na pele de substâncias existentes no meio ambiente (pó, fungos, pelos de animais e vários tipos de pólen), para ver quais as que provocam reação; análises de sangue, para determinar a quantidade total das imunoglobulinas e análise de secreções nasais (sendo este exame mais raro).

Fonte: Saúde e Bem-estar

Estudo descobre que hormônio tem mesmo efeito que consumo moderado de álcool.

 

Pesquisadores britânicos da Birmingham University concluíram que ficar apaixonado, ser mãe, ter um cachorro e beber entre um e dois drinques têm muito em comum. Isso porque todos estes itens causam as mesmas sensações no corpo, algumas pelo consumo de álcool, outras porque aumentam a liberação da ocitocina, substância conhecida como "hormônio do amor". Além do bem-estar, ela aumenta ainda a confiança, a generosidade e a empatia nas pessoas.

As maiores concentrações de ocitocina são produzidas na gestação e trabalho de parto, mas o hormônio também é liberado pelo corpo durante o orgasmo, momentos de carinho entre namorados ou com o bicho de estimação. Em todas estas situações, ele produz um bem-estar comparado ao efeito do álcool após poucos drinques, como uma ou duas taças de vinho.

A ocitocina, que em alguns países é vendida em formato de spray nasal, ajuda a relaxar e é usada em momentos de apuros e ansiedade como um primeiro encontro ou entrevista de emprego. No entanto, os especialistas alertam para as formas mais naturais de se atingir estes níveis de bem-estar. "Se estiver ansioso para um compromisso, um abraço apertado do parceiro pode ajudar muito", explica Ian Mitchell, responsável pela pesquisa.

No entanto, o hormônio tem um lado negro: aumenta o medo do desconhecido e a agressividade. Isso porque o álcool e a ocitocina deixam as pessoas mais relaxadas, reduzem a noção de perigo levando a correr riscos que em outros momentos pareceriam situações improváveis. Toda esta tendência de comportamento pode causar agressividade, arrogância e raiva. Inclusive, os estudiosos concluíram que psicopatas produzem 10 vezes mais este hormônio.

Mas se estiver pensando que é estranho o mesmo hormônio ser capaz de produzir bem-estar, relaxamento instantâneo e também raiva, os médicos esclarecem que esta combinação faz todo sentido já que é a ocitocina que comanda o sentimento de proteção das mães em relação aos filhos, momento que a agressividade entra em ação.

Eles explicam ainda que estas descobertas são válidas para o uso do hormônio em diversos tratamentos que vão desde a anorexia até o autismo. "Não acho que veremos a ocitocina ser usada socialmente como uma alternativa ao álcool, mas é um fascinante neuroquímico e tem possibilidades reais de ser usado em tratamentos psicológicos e psiquiátricos. Entender como exatamente ele cria e altera o comportamento pode trazer muitos benefícios", afirma Dr. Steven Gillespie, outro especialista no assunto.

Fonte: Terra

Por que tristezas? A vida é bela!
Por que desistir? A vida é uma continuação!
Por que lágrimas? A vida é um sorriso!

Por que amarguras? A vida é uma canção!
Por que ódio? A vida foi feita para amar!
Por que intrigas? A vida é Paz!

Por que blasfemar? A vida foi feita para orar!
Por que mentir? A vida é uma verdade!
Por que sentir-se pobre? A vida é uma riqueza!

Por que sofrer? A vida é superação!
Por que temer? A vida é feita de Fé!
Por que fracassos? A vida é uma grande vitória!

Por que ofender-se? A vida é perdão!
Por que ser infeliz? A vida é uma grande felicidade!
Por que problemas? A vida é uma grande solução!

Por que trevas? A vida já é Luz!
Você tem procurado Cristo? Ele mora em seu coração!
É só abrir a porta e Ele entrará no Santuário, habitando para
sempre em Ti, em Mim e em Nós! Assim Seja!

 

Autor desconhecido

A sua expectativa de vida pode aumentar com simples cuidados diários. Afinal, equilíbrio e bem-estar são essenciais para conquistar qualidade de vida e saúde para o seu corpo.

A correria do dia a dia muitas vezes nos impede de ter uma vida saudável, dando lugar ao sedentarismo ou isolamento social. Quem não troca um encontro com os amigos por um sofá e filme na TV? É claro que descansar em casa é ótimo, mas fazer disso um hábito é o grande problema.

Mas não é só de corpo que estamos falando, pois vários aspectos relacionados ao modo de vida influenciam diretamente em nossa saúde. Cultura, crenças, valores e demais aspectos sociais e individuais que compartilhamos em comunidade, por exemplo. Nesse contexto, a saúde também está relacionada a fatores como as reações emocionais tais como: estresse, nervosismo, medo, alegria, entusiasmo, entre outros. Isso nos mostra o quanto é complexo pensar a saúde e adotar um modo de viver saudável.

Sabendo dessa importância, separamos algumas dicas para você viver bem com você e com o próximo. Confira!

• Alimente-se bem;

• Pratique atividade física;

• Reserve tempo para o lazer;

• Mantenha a higiene pessoal e bucal em dia;

• Ame-se e reforce o lado espiritual.

Construindo uma vida mais saudável com a família

Crianças que crescem em um ambiente no qual a família possui um estilo de vida saudável, carregam esse hábito para toda a vida. Assim, evitam doenças e aprendem a valorizar a qualidade de vida tornando-se adultos conscientes sobre a importância dos seus hábitos diários como forma de prevenção e cuidado. Nesse contexto, procure sempre:

• Compartilhar momentos de diálogo, cooperação e integração com sua família;

• Ser amoroso (a);

• Ter zelo pelas coisas;

• Dedicar-se e dar atenção aos filhos e familiares;

• Reservar um tempo para o lazer em conjunto.

Construindo uma vida mais saudável com a comunidade

Viver saudavelmente também significa criar vínculos sociais e culturais, respeitando o jeito de pensar de cada indivíduo, bem como as suas singularidades. Priorizar o coletivo ao invés do individual pode trazer benefícios a todos e gestos simples do dia a dia já podem fazer diferença. Veja alguns deles:

• Jogar o lixo em seu devido local e não em vias públicas;

• Manter calçadas e ruas limpas;

• Plantar árvore;

• Participar de ações que promovam o bem-estar da comunidade local;

• Preservar os espaços públicos;

• Prezar pela coletividade.

Como começar a ter uma vida mais saudável?

Primeiramente é preciso abandonar hábitos ruins, dando lugar a novos costumes diários. Confira algumas dicas.

  • Coma bem

Alimentar-se bem é mais simples do que se imagina. Para começar, troque os alimentos industrializados e ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcares – gatilho para doenças como infarto, derrames, hipertensão, obesidade, diabetes e até câncer – por produtos naturais (legumes, folhas, frutas, peixes, nozes, castanhas, avelãs, amêndoas e pistache), entre outros.

  • Durma bem

Uma boa noite de sono é essencial para repor as energias e estar com pique total para o dia seguinte.

  • Não fique parado

Dê adeus ao sedentarismo. Ele não é um bom amigo e longe dele você evita doenças como obesidade, hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão, além de ter mais disposição e energia.

  • Levante-se da cadeira

Um grande número de pesquisas comprova que sentar por longas horas faz mal à saúde.

  • Elimine o cigarro

O tabaco é responsável por diversos tipos de doenças, entre elas, os cânceres pulmão e de boca. Estima-se que cerca de 200 mil mortes por ano, no Brasil, são decorrentes do tabagismo.

  • Amor próprio

O amor que devotamos a nós mesmos nos faz enxergar qualidades pessoais, valores e referenciais que são essenciais para o equilíbrio emocional e bem-estar individual.

  • Cultive bons amigos

Você provavelmente já ouviu o ditado “quem tem amigos tem tudo”. Inclusive saúde, complementaríamos. Pesquisadores da Universidade Brigham Young, nos EUA, descobriram que quem vive rodeado de amigos e vizinhos pode viver até 50% mais do que alguém que vive só.

  • Vida sexual

Uma vida sexual saudável também traz muitos benefícios à saúde, uma vez que contribui para a melhoria do humor, o aspecto da pele, alivia o estresse, a TPM e relaxa o corpo. De acordo com pesquisadores britânicos, da Universidade de Bristol, a frequência sexual diminui os riscos de infarto e contribui para um sono melhor.

Fonte: Unimed

cigarro é responsável pelo desenvolvimento de cerca de 50 doenças diferentes, entre elas estão diversos tipos de câncer e de doenças cardiovasculares. Mas, se o fumo faz tão mal, por que as pessoas têm tanta dificuldade para largar o vício? A explicação é a existência da substância presente na composição do cigarro, a nicotina, que causa dependência química.

Procurar ajuda médica aumenta as chances de parar de fumar


Entretanto, é possível abandonar o cigarro e viver uma vida mais saudável. Para o pneumonologista Mauro Gomes, a melhor estratégia é procurar auxílio médico e ser persistente: “Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), menos de 5% dos indivíduos que param de fumar por conta própria completam um ano longe do cigarro. O processo envolve disciplina, já que apenas 20% dos que tentam parar conseguem na primeira vez”.

Como parar de fumar de uma hora para outra é muito difícil, é preciso criar uma programação e segui-la à risca. “O fumante deve escolher uma data, de preferência um dia que não o faça sofrer pressões. Pessoas que fumam mais em fins de semana devem preferir uma segunda-feira, por exemplo”, recomenda o pneumologista. A partir da escolha, o fumante deve deixar de comprar cigarros nos dias que antecedem o grande dia, diminuir a quantidade gradativamente e, na véspera, jogar fora cinzeiros e isqueiros.

Chicletes e adesivos são utilizados por quem deseja parar de fumar


Em alguns casos, podem ser prescritas medicações para ajudar a abandonar o cigarro, que costumam ser utilizadas uma semana antes da data escolhida. O Ministério da Saúde recomenda que os medicamentos devem ser consumidos de acordo com avaliações individuais feitas por um médico e por quem fuma mais de 20 cigarros por dia, por quem começa a fumar 30 minutos depois de acordar e por quem já tentou largar o vício antes.

“Os medicamentos disponíveis para cessação do tabagismo auxiliam com relação à dependência química. A chamada Terapia de Reposição de Nicotina utiliza chicletes e adesivos que repõem certa quantidade de nicotina no sangue, aliviando os sintomas da abstinência”, afirma Gomes. Existem também os antidepressivos e os agonistas de receptores de nicotina, que agem em regiões do cérebro em que a nicotina costuma atuar, provocando efeitos diretos no sistema nervoso central.

Fonte: Cuidados pela vida

Muita gente não se importa se a data de validade estiver um pouco vencida. Saiba o que pode acontecer.

O prazo de validade, seja de alimentos, produtos ou medicamentos funciona como uma garantia para o consumidor, por parte do fabricante, de que é seguro e eficaz – no caso de remédios – utilizar ou consumir aquele produto até o mês e ano determinados. E, portanto, via de regra, deve ser respeitado.

Mas, principalmente no caso de medicamentos, é comum mantermos em casa um kit básico de primeiros socorros ou um pequeno estoque com itens básicos, para os problemas mais comuns, em caso de necessidade. Há sempre o risco de, na hora daquela dor de cabeça insuportável, o remédio estar vencido. Nesse caso, há algum risco se você decidir tomar o medicamento mesmo assim? O que pode acontecer?

Essa foi a pergunta de um leitor do site americano Fox News a Manny Alvarez, médico e editor de saúde dos canais Fox News. De acordo com o especialista, o prazo de validade é a data limite na qual o fabricante garante completa segurança e eficácia do medicamento.

No Brasil, por determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), todos os fabricantes são obrigados a estampar nas embalagens, as datas de fabricação (mês e ano) e de validade (mês e ano), assim como o número do lote do medicamento, seja ele controlado ou não.

Potência, eficácia e segurança

Essa data-limite é definida pela própria empresa, com base em testes específicos, realizados sob controle rigoroso, que buscam avaliar a estabilidade das substâncias ativas presentes na fórmula. Portanto, ela é uma espécie de fator de referência que indica o fim da vida útil do medicamento. Ou seja, depois dessa data, o laboratório não garante mais a potência, a eficácia, nem a segurança do produto.

Entretanto, um estudo conduzido pela FDA, agência americana de medicamentos e alimentos, a pedido dos militares americanos descobriu que, entre os mais de 100 remédios analisados, 90% estavam seguros para serem ingeridos até 15 anos após a expiração da data de validade. A amostra incluiu produtos vendidos com e sem a necessidade de prescrição médica.

Risco desnecessário

Embora o estudo pareça questionar o valor do peso colocado nas datas de expiração, é importante lembrar que, após esse período a eficácia do medicamento pode não ser a mesma. Ou seja, se você estiver com dor de cabeça e optar por tomar um remédio vencido a alguns dias, a dor pode simplesmente não passar. Mas, esse é o menor dos problemas. Em alguns casos, tomar remédios expirados pode ter consequências fatais.

Em certos medicamentos como nitroglicerina, insulina e antibióticos, a perda ou simplesmente a redução da eficácia pode colocar sua vida em perigo, logo, melhor não arriscar. Portanto, o bom-senso recomenda não consumir e descartar – de forma correta – medicamentos vencidos, para não se expor a um risco desnecessário.

Fonte: Veja

Esses profissionais especializados em lidar com diversos problemas da vida, entendem diferentes tipos de emoções e ajudam a superar medos.

Embora os psicólogos tenham a capacidade de ajudar os outros, isso não significa que eles não se ajudem de vez em quando, pois muitas vezes encontram situações de vida que os deixam estressados e com uma sensação de impotência. A diferença entre nós e eles é que eles já sabem como lidar com o estresse. Então, aprenda agora 8 dicas para lidar com o estresse, tensão e ansiedade, de acordo com os métodos que eles mesmos usam.

1. Comprimir e soltar os músculos

Esse método de relaxar os músculos foi desenvolvido na década de 1920, e a ideia por trás disso é muito simples: após um esforço intenso vem um longo relaxamento. Isso significa que você tem que comprimir todos os músculos do corpo por 10 segundos e, passado esse tempo, relaxar por 20 segundos. Se você está sob muito estresse, é recomendável que faça isso para cada grupo muscular separadamente - esse relaxamento também afeta a sua mente, e assim alivia a alta carga de estresse.

2. Seja exigente com os ingredientes que você escolher para cozinhar

Este é um método de alívio de estresse usado pelo psicoterapeuta Jeffrey Sumber. Quando ele está deprimido, como muitos de nós, ele quer comer algo saboroso e reconfortante, mas conscientemente escolhe comer algo saudável, ou um prato que nunca provou antes. É por isso que ele aproveita para comprar mantimentos e preparar novos alimentos – na sua opinião, essa é a maneira mais maravilhosa de obter uma satisfação real da comida nutritiva que você prepara para si mesmo, e esse processo te ajuda a se concentrar na sua culinária e saúde, e isso alivia as suas preocupações.

3. Reaja corretamente ou não reaja

A psicóloga americana Susan Kraus Whitbourne, da Universidade de Massachusetts, diz que nunca tenta combater o estresse. Em vez de tentar lutar contra isso, Susan desenvolveu um mantra a ser repetido durante toda a situação estressante. O mantra é: 'eu não posso mudar a situação, mas posso mudar minha reação'. Uma resposta positiva a uma situação negativa pode ajudar a evitar o estresse, e se esta é a primeira vez que você tenta fazer isso, descobrirá rapidamente que não é tão difícil quanto parece. Basta colocar o mantra como um hábito.

4. Defina um cronograma para seus pensamentos estressantes

Muitos psicólogos recomendam um método popular de limpar a mente – tudo o que você precisa fazer é bater palmas e dizer: "Chega! Vou pensar nisso depois!", e defina um tempo posterior para tentar resolver o problema. Sim, é simples assim, desde que você prometa a si mesmo que voltará realmente à questão estressante em outro momento durante o dia. Você pode usar um elástico no pulso que pode puxar sempre que estiver pensando em coisas nas quais não quer pensar – a dor repentina te ajuda a sair dessa situação.

5. Faça algo útil

Esta técnica é frequentemente usada por grupos que combatem vícios como o alcoolismo, pois ajuda a evitar a lidar com a fonte do vício. Tudo o que você precisa fazer para limpar seus pensamentos é fazer algo positivo ou algo que produza resultados, como lavar a louça ou organizar um cômodo da sua casa. Às vezes, o estresse que toma conta de nós pode estar relacionado ao número de coisas que precisamos fazer, e se você completar uma pequena tarefa da lista grande, já pode diminuir significativamente a sensação de estresse.

6. Pratique um hobby favorito por uma hora, pelo menos uma vez por semana

Recomenda-se que você dedique algum tempo para se envolver em algo que contribua com sua sensação de calma pelo menos uma vez por semana, por pelo menos uma hora. Pode ser qualquer coisa que te ajude a relaxar e esquecer todos os seus problemas – ler, pintar, cozinhar ou se exercitar, ou seja, qualquer coisa que te faça feliz enquanto o faz. Ao mesmo tempo, deve ser algo que não tem nada a ver com trabalho, responsabilidade ou associado a pensamentos negativos.

7. Faça um pouco de ioga e vá direto para a cama

Se você está estressado e ansioso, é provável que dormir seja uma tarefa difícil para você, mas há uma maneira de aliviar as tensões e sensações enquanto você prepara o seu corpo para dormir, como ioga. Dedique alguns minutos para fazer alguns exercícios de ioga na cama, e isso vai te fazer relaxar e dormir facilmente.

8. Acalme seus nervos com um toque

Toni Bernhard, um psicólogo americano aposentado da Universidade da Califórnia, tem uma maneira pouco convencional, mas altamente eficaz para aliviar o estresse, que é baseado na fisiologia do corpo humano. Ele recomenda passar o dedo indicador sobre os lábios - tanto o esquerdo quanto o direito - por alguns minutos. Esse movimento estimula os nervos nos lábios e estimula a ação do sistema nervoso parassimpático - que funciona apenas quando o corpo está calmo.

Fonte: Tudo Por Email

Com os astros Helen Mirren e Donald Sutherland, o diretor Paolo Virzì alcança enorme carga de emoção, no longa Ella & John, uma das principais estreias do circuito de cinema que traz nove filmes.

Os corpos e mentes dos idosos protagonistas de Ella & John podem estar debilitados, causando extrema preocupação nos filhos — mas, vistos a distância da narrativa de cinema, dão margem a um filme com humor irretocável, embalado no formato de road movie.

“Me sinto filho do cinema italiano, ainda que, atualmente, a disseminação de tramas universais, com a globalização, tenha apagado limites de territórios, e tornado as barreiras entre países obsoletas”, comentou o diretor do longa, Paolo Virzì, italiano de Toscana, à época da participação no Festival de Veneza.

Os aplausos vieram, dada a autenticidade dos componentes da fita, pelo que elencou o diretor: verdade, humanismo, ironia e completo rejúbilo dos protagonistas que se valem do somatório de amor e devoção, por toda uma vida, para realizar desejos pendentes, aos mais de 70 anos.

Assista o trailer aqui: https://www.youtube.com/watch?v=pKfiUloaNC0

 

Fonte: Correio Braziliense

Entenda a perda de massa muscular na velhice, um problema que pode acarretar diminuição da mobilidade.

Com o passar dos anos, os músculos vão sendo substituídos por fibras, gorduras e colágeno – proteína que não se contrai, não auxiliando, portanto, na realização de movimentos.

Efeitos

• Fraqueza
• Falta de equilíbrio
• Diminuição de velocidade na hora de caminhar
• Dificuldade de levantar objetos

Locais mais prejudicados

A perda de massa costuma ser maior nos membros superiores, que são menos estimulados nas atividades cotidianas. Entretanto, a sarcopenia dos membros inferiores impacta mais a qualidade e o custo de vida pois aumenta o risco de quedas.

Como evitar

• Fazer musculação
• Subir escadas
• Ter uma dieta equilibrada, com ingestão de alimentos ricos em proteína

30 anos

Essa é a idade em que ocorre o pico de produção de massa muscular. A partir desse período, a tendência da musculatura é começar a diminuir. Estima-se que a partir dos 40 anos haja perda de 0,5% de músculo anualmente. A partir dos 65 anos, a queda de massa pode subir para 1% ao ano.

 

Pior para elas

As mulheres tendem a sofrer mais de sarcopenia do que os homens devido à redução da produção hormonal, que resulta em diminuição da massa muscular, já que os hormônios ajudam na manutenção e criação de músculos. Isso ocorre principalmente no período da menopausa.

 

Exercícios na juventude

Quanto menor for a aquisição de massa magra na juventude, mais suscetível à sarcopenia fica a pessoa, pois há menos músculos para perder durante a velhice. 

 

Grupo de risco

Os idosos são os mais afetados pela sarcopenia. Estima-se que mais da metade das pessoas acima de 60 anos sofra com essa condição no mundo.

 

A UFFEC recomenda que caso sinta algum desconforto, não hesite em procurar atendimento médico. Cuidar da saúde é um passo fundamental para se viver bem!

 

Fontes: Emilio Moriguchi, professor da UFRGS e geriatra do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, e Paulo Ricardo Marques, fisioterapeuta do Hospital Ernesto Dornelles.

...............................

A vida é um ir e vir de acontecimentos, encantos e desencantos, alegrias e tristezas, amores e desamores. Por muitas vezes achamos que tudo se foi, que não há mais saída e são nesses momentos quando tudo der errado é que devemos nos apegar ao Alto e renovar a nossa fé em Deus nosso pai e em Jesus nosso irmão maior, pois só Eles podem nos ajudar, amparar e consolar.

Lembremos que os momentos difíceis muitas vezes são exercícios para o nosso crescimento e aprimoramento, ninguém passa pelas dores da vida se não houver a necessidade do aprendizado. Lembremos sempre a máxima do Cristo “Os humilhados serão exaltados”, por mais difícil que seja estejamos certos de que Jesus olha por nós.

Renovemos nossa fé diariamente agradecendo sempre por tudo através da prece e confiemos que tudo ficará bem, mas não podemos nos esquecer que devemos sempre fazer a nossa parte e não só esperar que o Alto nos ampare sem que tenhamos que nos esforçar para nos melhorarmos. O nosso esforço sempre é reconhecido e assim sendo nos esforcemos ao máximo para darmos o melhor de nós sempre.

Fonte: Gotas de Paz

Um casal de idosos comemora suas Bodas de Ouro após longos anos de matrimonio. Enquanto tomavam juntos o  café da manhã a esposa pensou: “por cinquenta anos tenho sempre sido atenciosa para  com meu esposo e sempre lhe dei a parte crocante de cima do pão. Hoje desejo, finalmente, degustar eu mesma essa gostosura”. 

Ela espalhou manteiga na parte de cima do pão  e deu ao marido a outra metade.

Ao contrário do que ela esperava, ele ficou muito satisfeito, beijou sua mão e disse: “Minha querida, tu acabas de me dar a maior alegria do dia. Por mais de cinquenta anos eu não comi a parte de baixo do pão, que é minha preferida. Sempre pensei que eras tu que deverias tê-la, já que tanto a aprecias”.

Fonte: Gotas de Paz

Conquistar não é conquistar-se. Muitos conquistam o ouro da Terra e adquirem a miséria espiritual. Muitos conquistam a beleza corpórea e acabam no envilecimento da alma. Muitos conquistam o poder humano e perdem a paz de si mesmos.

Necessário que o espírito se acrisole na experiência e na luta, valendo-se delas para modelar o caráter, senhoreando a própria vida. Para possuirmos algo com acerto e segurança, é indispensável não sejamos possuídos pelas forças deprimentes que nos inclinam sentimento e raciocínio aos desequilíbrios da sombra.

Indubitavelmente, todos podemos usufruir os patrimônios terrestres, nesse ou naquele setor do cotidiano, mas é preciso caminhar com sabedoria para que o abuso não nos infelicite a existência. É por isso que sofrimento e dificuldade, obstáculo e provação constituem para nós preciosos recursos de superação e engrandecimento.

Todos os valores externos concedidos à personalidade, em trânsito no mundo, são posses precárias que a enfermidade e a morte arrancam de improviso, mas todos os valores que entesouramos no próprio ser representam posses eternas que brilharão conosco, aqui e além, hoje e amanhã...

Na esfera espiritual, cada criatura é aproveitada na posição em que se coloca e somente aqueles que conquistaram a si mesmos, nos reiterados labores da educação, através do suor ou da lágrima, do trabalho ou da renúncia, são capazes de cooperar na extensão do amor e da luz, cujo crescimento na Terra exige, invariavelmente, o coração e o cérebro, as ações e as atitudes daqueles que aprenderam na lei do próprio sacrifício a conquista da vida imperecível.

Reflete naquilo que te falam, antes de te entregares psicologicamente ao que se te diga...

Fonte: Livro: Irmão - Psicografia de Francisco Cândido

Cientistas descobrem relação entre longevidade e ter um propósito de vida

 

Estudo realizado na Inglaterra mostra que as pessoas que sentiam que aquilo que faziam realmente valia a pena tinham 30% menos chances de morrer dos que as demais.

Com o objetivo de provar que longevidade tem uma relação direta com ter um propósito de vida, um estudo conduzido por pesquisadores de três universidades (University College London, Princeton University e Stony Brook University) e realizado com 9.050 ingleses com idade média de 65 anos descobriu que as pessoas que sentiam que aquilo que faziam realmente valia a pena tinham 30% menos chances de morrer dos que as demais. 

De acordo com o médico Rafael de Negreiros Botan, oncogista clínico do ICB (Instituto de Câncer de Brasília), nossas emoções são moduladas pelo sistema nervoso autônomo que, por sua vez, atuam no sistema imunológico e assim sucessivamente. 

A pesquisa acompanhou o grupo de ingleses por oito anos e dividiu os participantes em quatro: desde os que tinham um claro propósito de vida até as que não apresentavam a característica. O resultado é que 9% das que estavam no primeiro grupo faleceram durante o estudo, contra 29% dos classificados na categoria mais baixa. 

Ter um objetivo de vida reduz risco de doenças 

Segundo os pesquisadores, o primeiro grupo viveu em média dois anos a mais do que aqueles que demonstravam controle sobre o seu propósito. E esse não foi único estudo a fazer essa relação. Diferentes pesquisas realizadas nos Estados Unidos também mostram que ter um objetivo de vida reduz em 27% o risco de ter doença cardíaca, em 22% as chances de ter um AVC (acidente vascular cerebral) e cai pela metade quando se trata de Alzheimer. De acordo com Botan, além de prevenir doenças, ter um propósito de vida também é decisivo para quem precisa enfrentar uma doença grave. 

Por outro lado, o médico diz que já sai na frente quem acredita que o tratamento, apesar de longo e doloroso, pode ser feito e vencido. “Essa já é uma forma da mente de modular os processos biológicos do corpo e já é um ganho a mais nessa batalha”, afirma. 

“Ter um motivo para se acordar todos os dias de manhã e seguir em frente com orgulho e satisfação a vida que se leva parece ser uma nova modalidade de terapia para a alma e consequentemente para o corpo”, enfatiza Botan.     

Fonte: Portal da Terceira Idade

O cérebro precisa de estímulo cognitivo para manter-se saudável. O corpo também precisa se exercitar. Veja o que dizem os especialistas.

 

Existe fórmula para ter uma vida plena e longa? É cada vez maior o número de pessoas que ultrapassam a barreira dos 100 anos. O geriatra e cardiologista Roberto Dischinger Miranda e o neurologista Lucas Schilling falaram sobre longevidade no Bem Estar da Globo.

De acordo com os especialistas, o cérebro precisa de estímulo cognitivo para manter-se saudável. Ter uma mente ativa traz reserva cognitiva que funciona como se fosse uma poupança cerebral. Algumas atividades podem ajudar a manter o cérebro ativo como as palavras-cruzadas, crochê, tocar um instrumento musical, aprender um idioma, ler, jogar no computador, fazer artesanato e socializar.

 

Quer envelhecer bem? Então anote essas dicas:

  • Faça exercícios aeróbicos (caminhada, bicicleta, natação)
  • Pratique exercícios resistidos, como musculação, pilates em aparelhos
  • Pratique exercícios que exigem equilíbrio, como pilates, ioga, dança
  • Tenha uma atitude positiva com a vida
  • Exercite seu cérebro
  • Tenha uma alimentação saudável
  • Não fume
  • Não beba em excesso

Mas é preciso fazer todos os tipos de exercícios (aeróbico, resistido e de equilíbrio? De acordo com o geriatra, sim! Cada um promove um benefício. Entretanto, ele lembra que há movimentos que podem ser feitos por pessoas que têm limitações – lavar o carro, cuidar da casa, subir escadas, fazer compras a pé. Lembre-se: nunca é tarde para começar!

Fonte: Bem Estar

 

 

Às vezes, em momentos inesperados, nosso corpo emite alguns tipos de sons estranhos e incomuns. No melhor dos casos, apenas levantamos uma sobrancelha e seguimos com nosso dia. Na pior das hipóteses, podemos ficar muito assustados. Certamente conhecemos alguns destes sons, como os “crécs” nas articulações ou os “cliques” na mandíbula.


No entanto, esses sons e outros que parecem sair do nada, também podem ser a maneira pela qual nosso corpo nos diz que algo está errado. Para entender de uma vez por todas quais são os ruídos comuns e quais não são, apresentamos a seguir 10 dos sons mais comuns e “inexplicáveis” que nosso corpo faz, e quando é o caso de consultar um médico. 

 

1. Estalos nos joelhos e tornozelos

Este som pode aparecer quando você esticar ou dobrar as pernas com um movimento brusco antes de começar a andar ou sentar-se. Há três razões para isso e são bastante comuns: ruído que fazem os tendões que ficam presos nas articulações por alguns segundos durante o movimento, a explosão de pequenas bolhas de ar presas no interior do fluido encontrado entre as articulações ou um pequeno desvio na localização das articulações.

À medida que envelhecemos, estes sons aparecem com mais frequência devido ao desgaste natural das cartilagens e articulações. Contudo, se não houver dor, não indicam um problema médico. A fim de aliviar a recorrência deste fenômeno, é possível fazer exercícios simples de alongamento que "lubrificarão" as articulações dos joelhos e tornozelos.

Quando consultar um médico: Se estes sons são acompanhados por dor, inchaço ou uma sensação de que as articulações ficaram “travadas", é possível que o seu corpo esteja sinalizando a ocorrência de uma possível artrite, danos nos tendões ou mesmo um rompimento do menisco, que fica no joelho.

2. Roncos e ruídos no estômago

Às vezes, inesperadamente, ouvimos um sinal sonoro alto e duradouro que desaparece depois de alguns segundos ou minutos. Este som, que pode ser alarmante, é chamado de zumbido ou "tinnitus". A fonte sonora não vem de nenhum estímulo externo, mas sim, é criada dentro do nosso cérebro. Nós ouvimos isso quando o cérebro interpreta sinais elétricos como sendo sonoros. Este evento pode ser gerado devido a danos no ouvido externo (às vezes causado por longa permanência em ambientes muito barulhentos), pressão e estresse, falta de sono ou excesso de cafeína.

Uma mudança no estilo de vida, o uso de protetores de ouvido, redução da cafeína e uma boa noite de sono podem reduzir esses fenômenos. Normalmente, quando o zumbido ocorre apenas raramente, ele não indica nenhuma doença ou dano real.

Quando consultar um médico: Se você sentir o zumbido por um longo período de tempo em alto volume e em apenas um ouvido, pode ser sintoma de uma forma mais significativa de infecção ou danos no sistema auditivo. Se necessário, você pode ter que recorrer ao uso de próteses auditivas ou cirurgia no ouvido.

4. Estalos na articulação dos ombros

Às vezes, quando nós levantamos, giramos ou movemos nosso braço para frente, podemos ouvir o som de "clique" no ombro. Quando o som vem sem dor, não tem importância. É apenas resultado do atrito entre o músculo deltoide e articulação do ombro, que pode ser produto natural do envelhecimento.

O movimento repetitivo do braço para cima, como para jogar uma bola, procurar por objetos em uma prateleira alta, pode causar inflamação do tendão ou rompimento de uma cartilagem. A única diferença com a descrição acima é a presença de dor intensa.

Quando consultar um médico: Quando os sons são acompanhados de dor, especialmente se a fonte da dor é profunda dentro da articulação do ombro. Neste caso, é aconselhável consultar com um especialista em ortopedia. Há vários e diferentes tipos de inflamação que podem ocorrer na articulação do ombro. Geralmente, recomenda-se anti-inflamatórios e fisioterapia em vários músculos do ombro para aliviar a dor e o ruído.

5. Estalos ou rangidos ao abrir e fechar a boca

Entre o nosso maxilar e o resto do crânio existe um disco feito de fibras de tecido ósseo. Este disco desliza entre a mandíbula inferior e superior de modo que a boca possa ser facilmente aberta. Por vezes, as fibras do disco podem ter sua forma alterada, especialmente se forem sobrecarregadas. Nesse caso, o disco pode desenvolver uma forma côncava que provoca uma interrupção quando abre a boca. A mandíbula inferior irá mover sobre suas partes côncavas, desviando-se de seu caminho natural, que seria posicionar-se exatamente abaixo do maxilar superior. Isso fará com que um clique ou outro ruído seja perceptível. Se isso é incomum para você, provavelmente não há problemas, apenas uma indicação de esforço momentâneo das mandíbulas.

Quando consultar um médico: Se além de apresentar sons, você não puder abrir ou fechar a boca até o fim, ou se os sons são muito altos e estridentes, provavelmente há um excesso de extensão das fibras do disco. Estes sons também podem ser resultado de pressão, quando cerramos o maxilar durante o sono (uma consequência do estresse). Uma vez que as fibras não são elásticas, seu retorno ao lugar normal é difícil. Por isso é altamente recomendada uma consulta com o dentista.

6. Ruídos de estalos ao girar a parte superior do corpo

Quando ocorre um movimento de rotação súbita na parte superior do corpo, você poderá ouvir um ruído. Este som é natural e acontece quando o ar deixa o corpo, ou quando o ar nos pulmões ou do estômago passa através de vias aéreas estreitas. Se você estiver fazendo exercícios, não há necessidade de mudar o seu treino ou parar depois de ouvir estes sons.

Quando consultar um médico: Se você ouvir o barulho junto com dificuldade para respirar durante estes movimentos de rotação, pode estar sofrendo algum tipo de problema respiratório. Este tipo de movimento não é recomendado, por exemplo, para pacientes com asma.

7. Estalos no cotovelo

Como você pode deduzir a partir dos tópicos desta lista, muitas das nossas articulações tendem a fazer sons que são produtos do atrito constante entre elas. Especialmente quando se está sob estresse, podem aparecer problemas "mecânicos” nas articulações.

No entanto, além de se originarem do desgaste natural, os sons podem também apontar para várias doenças e síndromes que causam espessamento e rigidez no cotovelo.

Quando consultar um médico: Se, além do estalido, você sentir dor ao mover o cotovelo, ou sentir que a articulação está “travada”, é hora de ir ver um médico. Isto pode significar que há uma inflamação nos nervos ou cartilagens do cotovelo.

8. Um som de estrondo durante o sono

Semelhante ao zumbido (“tinnitus”), que é um ruído interno produzido pelo cérebro e percebido pelo ouvido, há um outro fenômeno assustador que ocorre no cérebro e é chamado "Síndrome da Explosão na Cabeça”. Este fenômeno ocorre durante o sono profundo, quando, de repente um barulho de trovão causa o despertar em estado de alerta ou de pânico. As pessoas têm descrito esse fenômeno como um tiro, uma explosão, ou até mesmo um forte aplauso. Pode ser assustador, mas não é prejudicial e ainda não se sabe o que ele faz.

Uma teoria explica que, quando o corpo se prepara para dormir, a medula é responsável por desligar os vários sistemas cerebrais, tais como nervos auditivos, visuais e motores. Se durante este processo algo não funciona direito, todos os sistemas são desligados ao mesmo tempo, e é isso que faz com que ocorra o ruído súbito na cabeça. Esse fenômeno não é comum, mas é mais frequente em pessoas de idade mais avançada (a partir dos 50 anos) do que em jovens. Cientistas dizem que a principal causa desse fenômeno é o estresse, tensão e falta de sono.

9. Chiado ao tossir

Quando nossas vias aéreas estão bloqueadas por causa de uma infecção, alergia ou falta de ar, o ar no interior delas fica compacto. O mesmo acontece quando exalamos abruptamente, como durante um ataque de tosse. Se isso ocorrer, o melhor é consultar um médico, pois estes sons não são normais no corpo. Se você sofre deste tipo de tosse por mais de quatro semanas (após um forte resfriado) e não mostra sinais de melhoria, pode estar sofrendo de um princípio de pneumonia ou asma.

10. Sentir as batidas do seu coração nos seus ouvidos

Se você se sente as batidas do seu coração nos seus ouvidos durante o dia ou perto da hora de deitar, pode ser necessário reduzir o consumo de cafeína ou tirar umas férias relaxantes. Este fenômeno, de ouvir os batimentos cardíacos nos ouvidos ocorre quando a frequência cardíaca ou pressão arterial aumentam em força ou velocidade, fazendo com que o fluxo sanguíneo seja mais abundante e mais alto. O consumo de álcool, cafeína, doces ou o simples estado de ansiedade mental, pode aumentar a frequência cardíaca e a pressão arterial.

Quando consultar um médico: Se isso acontecer muitas vezes, pode ser um sinal de que você está sofrendo de problemas circulatórios, e este é um dos fatores de risco para doenças cardíacas. Em outros casos, pode ser um sinal de pressão no fluido cerebrospinal, o que poderia levar a condições muito graves ou à cegueira.

Fonte: Margareth J.

Participantes do estudo realizaram testes que revelavam índices de ansiedade, satisfação com a vida e aprendizado.

Um grupo de gerontólogos da USP realizou uma pesquisa que observou a influência positiva quanto à manutenção da capacidade cognitiva em idosos que utilizam jogos eletrônicos, ou seja, a capacidade de obter novos conhecimentos e preservar a memória se mostrou maior em quem possui esses hábitos.

Um total de 124 idosos saudáveis participaram do estudo e foram divididos em dois grupos: treinamento, com 102 pessoas e controle, com 22 pessoas. Ambos os grupos participaram dos testes de protocolo, que são: questionário sociodemográfico, exame de estado mental, cognitivo, teste de frequência de esquecimento e escalas sobre depressão, ansiedade, satisfação com a vida e aprendizado.

A pesquisa foi feita na cidade de São Caetano do Sul, em São Paulo, um município conhecido pelo alto índice de envelhecimento populacional e que tem investido mais em políticas públicas de promoção à saúde do idoso, como por exemplo, a estação ativamente, que utiliza jogos eletrônicos para levar atividades à terceira idade.

E aí, gostou das nossas dicas? Continue acompanhando o nosso site e fique por dentro de muitos assuntos como esse!

Fonte: Casa de Repouso em Família

.............................

Quedas em Idosos: a UFFEC te ajudarna prevenção!

O aumento da população de idosos é uma realidade mundial, e isto é um sinal de desenvolvimento. Para a saúde pública é uma conquista, pois desejar vida longa é uma ambição de todo ser humano, e os padrões de mortalidade da população idosa, em países desenvolvidos e em desenvolvimento, têm se mantido semelhantes nos últimos anos.

No Brasil houve crescimento do número de pessoas com 60 anos ou mais e esses números vem aumentando. Por exemplo:

- Em 1960, 3,3 milhões de brasileiros eram idosos e representavam 4,7% da população;

- Em 2000, 14,5 milhões, ou 8,5% dos brasileiros, estavam nessa faixa etária;

- E em 2010, passou de 10,8% da população, ou seja, 20,5 milhões de idosos.

Podemos considerar que entre os países da América Latina, o Brasil está com o maior aumento no número de pessoas idosas.

Quedas em Idosos

Aumenta a expectativa, aumenta a preocupação com as quedas em idosos, que constituem um importante problema de saúde pública devido a sua alta incidência.

Entre pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, isso ocorre pelo menos uma vez ao ano.

As quedas em idosos são consideradas como um problema importante na saúde pública para este tipo de população, e é tido como a principal causa de complicações e ferimentos, fatais ou não, sendo responsável por um aumento significativo nos gastos com a saúde.

De acordo com alguns dados da literatura e da OMS, as quedas ocorrem em mais de 30% dos idosos da comunidade e 40% deles têm idade acima de 80 anos, enquanto em idosos que estão em alguma instituição, esta frequência é maior, ultrapassando 50%.

O acidente mais comum na rotina de vida diária são as quedas em idosos, sendo a principal causa de morte acidental nessa faixa etária. A taxa de mortalidade devido às quedas é de 10 em 100 mil pessoas na faixa etária de 65 a 74 anos e de 147 em 100 mil em pessoas com 85 anos ou mais.

Envelhecimento

O processo de envelhecimento, trás para o corpo humano perdas fisiológicas, como a diminuição da densidade óssea e da massa muscular, a instabilidade postural, e comprometimento da capacidade visual e auditiva.

Com o consumo maior de medicamentos devido à presença de inúmeras doenças comuns ao idoso, além de riscos ambientais que podem predispor à queda, podemos definir a queda como um evento não intencional que tem como resultado a mudança da posição inicial do indivíduo para um mesmo nível ou nível mais baixo.

Mesmo quando as quedas em idosos causam lesões menores, elas podem afetar a qualidade de vida dos idosos, levando ao medo de cair com frequência e causando restrição de atividades, mobilidade, diminuição da atividade física, isolamento social e depressão.

Exercício Físico

Eles são a arma mais eficaz para ajudar a combater o risco de quedas em idosos, além de promover a qualidade de vida e ajudar na autonomia do idoso.

De forma global podemos dizer que os benefícios são essenciais para longevidade ajudando a prevenir doenças cardiovasculares, doenças músculo-esqueléticas e doenças mentais, desde de que praticado regularmente.

Existe um maior número de risco de queda em idosos que não praticam nenhum tipo de atividade física.

É de extrema importância que o idoso tenha em sua rotina de vida diária a prática de exercícios físicos que promovem o aumento da massa muscular, da força muscular, do equilíbrio e desempenha um papel chave na manutenção da mobilidade ajudando a prevenir o risco de queda.

A utilização de um programa de exercícios físicos é essencial para prevenir e minimizar déficits de equilíbrio em idosos, e os objetivos gerais do exercício físico na prevenção das quedas são:

  • Desenvolver e Aperfeiçoar as Estratégias de Equilíbrio e Marcha
  • Fortalecer a Musculatura de Membros Inferiores
  • Melhorar a Amplitude de Movimento Articular
  • Aumentar a Flexibilidade
  • Desenvolver a Coordenação e a Agilidade durante os Movimentos
  • Fortalecer Musculatura de Tronco para Estabilizar
  • Melhorar a Função Cardio-Respiratória
  • Reduzir e se possível eliminar o medo de cair

Fonte: Blog Pilates

A terceira idade vem provando que, quem pensa que a única coisa que os mais velhos fazem é ficar em casa, está muito errado. 

Idade não pode ser limitação para embarcar em uma viagem emocionante. Além de escolher roteiros adequados à disposição e economias, o viajante mais velho precisa tomar alguns cuidados para desfrutar tudo que a experiência pode oferecer. Os destinos amigáveis aos idosos oferecem facilidades, descontos e acessibilidade, o que não significa programação sem graça ou desanimada. Afinal, ninguém vai sair de casa para tricotar em um hotel em Paris, não é mesmo?!

 

E se o problema for a escolha do destino em meio a tantas opções, pois conciliar conforto, atividades adequadas e infraestrutura é o maior desafio, para facilitar a vida dos viajantes, a UFFEC selecionou alguns destinos ideais, com os lugares mais procurados para atender a melhor idade.

 

1 - Caldas Novas (GO)

Destino preferido dos que buscam conforto, tratamentos ou apenas relaxar nas águas termais, Caldas Novas oferece uma grande variedade de hospedagens – tem o maior complexo hoteleiro do Centro Oeste. As águas quentes chegam aos 51ºC e são procuradas por suas propriedades terapêuticas e medicinais.

2 - Gramado (RS)

Perfeito para dias de inverno, Gramado, na Serra Gaúcha, conta com paisagens que têm a cara de cidades européias. É o sonho de muitos brasileiros nas férias de inverno. Além do frio extremo, a cidade oferece roteiros e passeios para conferir as belezas naturais, os chocolates artesanais e a gastronomia local.

3 - Cidades históricas (MG)

As cidades históricas de Minas Gerais como Ouro Preto, São Thomé das Letras, Mariana, Diamantina e Tiradentes são um passeio imperdível para fazer com os idosos. Igrejas banhadas a ouro e decoradas com obras de grandes artistas, como Aleijadinho, é uma experiência emocionante para turistas de qualquer idade. Ainda que caminhar pelas ladeiras solicite alguns cuidados, é possível respirar o ar puro, conhecer museus do período colonial e imperial, saborear as delícias da aclamada culinária mineira, entre tantas outras opções. Ah, não vão esquecer de levar seus tênis mais confortáveis, ok?

 

4 - Roteiro dos Vinhos (RS)

No roteiro enoturístico da serra do Rio Grande do Sul, o visitante conhece a estrutura interna das vinícolas, os vinhedos e degusta vinhos elaborados no local. Cursos de viticultura e degustação de vinhos também são oferecidos aos turistas. As vinícolas do roteiro participam da Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes (APROMONTES), que organiza os passeios.

 

5 - Águas de Lindóia (SP)

Situada a 180 quilômetros de São Paulo, a cidade atrai muitos turistas da terceira idade por causa de seus balneários de águas termais. Além disso, a paisagem serrana e o ar puro de Águas de Lindóia trazem a tranquilidade que muitos viajantes procuram.

 

6 - Natal (RN)

Também bastante procurada pelos turistas da terceira idade, esta cidade do litoral nordestino oferece paisagens de tirar o fôlego e aventuras mais ousadas, como passeios de dromedário ou de bugue pelas dunas. Considerada uma das costas mais bonitas do Nordeste, Natal vale a pena pelas praias paradisíacas e pela infraestrutura que oferece.

 

7 - Salvador (BA)

Para os que querem aproveitar o clima maravilhoso das praias baianas e ver de perto detalhes da história do Brasil, Salvador é uma excelente alternativa. Passeios turísticos permitem conhecer ruas, igrejas, fortes e outras construções da época colonial.

 

8 - Bonito (MS)

Para a parcela dos idosos que prefere o descanso e o sossego, Bonito, no Mato Grosso do Sul é o destino ideal. Considerada o "Paraíso Ecológico", a cidade oferece uma fauna marinha bastante extensa, com rios cristalinos e cachoeiras exuberantes com piscinas naturais. 

 

9 - Cruzeiros

Cada vez mais comuns nos roteiros da melhor idade, os Cruzeiros de quatro dia são boas opções de viagem para idosos que buscam fazer uma viagem diferente. E engana-se quem pensa que os navios não trazem atrações para os mais velhos. Piscinas aquecidas, jogos, shows de teatro e até mesmo os cassinos são atividades perfeitas para distrair, relaxar e entreter os mais velhos durante toda a viagem.

10 - Portugal 

Muitas pessoas deixam de viajar para o exterior por insegurança com a língua estrangeira. Por não apresentar esta barreira, Portugal é uma boa porta de entrada para a Europa, além de oferecer ótimas opções de turismo. A História bem preservada do país é um convite aos brasileiros a descobrir suas raízes.

 

Fonte: Cuidar Idoso

Descubra nesse artigo algumas dicas essenciais muito fáceis de serem realizadas diariamente.

Nos dias atuais em meio a tanta correria e consumo de informações em massa de forma constante, a nossa memória muitas vezes acaba se esquecendo das coisas. Mas não lembrar de algo é recorrente da mente humana. Porém, se tem se tornado algo rotineiro como esquecer o nome das pessoas, lugares ou onde deixou determinado objeto, poderá gerar frustração.

A perda de memória é uma parcela esperada do envelhecimento, mas atualmente tem sido frequente entre jovens e adultos. A tecnologia tem sido a principal influência, porque normalmente as pessoas acabam sendo entretidas pelo celular ou internet por horas e são abastecidos com diversas informações. Além do conhecimento a distração está presente a todo momento. Entretanto isto não significa ficar conivente com a situação, dessa maneira, descubra como aprimorar a memória naturalmente.

Dormir bem é fundamental

Ter bastante sono é a principal e melhor forma, pois dormindo oferecemos ao cérebro a oportunidade de descansar e se recuperar após um dia exaustivo e intenso. Assim, permitindo a nossa mente processar todas as informações e criar uma memória de todo o conhecimento adquirido até aquele presente momento. Não há dúvidas que o sono é o responsável por repor nossas energias, mas beneficamente sua importância vai além, reorganizando as lembranças para serem dificilmente esquecidas.

Mas se não dormir uma quantidade suficiente, o cérebro não poderá realizar adequadamente as lembranças existentes e muito menos o que foi assimilado horas atrás. A falta de descanso pode prejudicar além da sua memória, as tarefas diárias e as tornando mais cansativas. Infelizmente, a privação do sono é algo comum e afeta cerca de 37% das pessoas entre 20 e 39 anos de idade, cerca de 32% dos adultos com 60 anos ou mais não dormem a quantidade necessária.

O sono é a melhor maneira de descobrir como aprimorar a memória natural. Isto irá fortalecer e proteger o cérebro, facilitando a realização e lembrança de novas memórias e aliado ao descanso necessário vai resultar em uma parcela menor de estresse e cansaço. Os adultos necessitam de aproximadamente sete a oito horas de sono todos os dias, enquanto crianças e jovens, em idade ou cursando alguma escolaridade, precisam de no mínimo dez horas.

Dicas para ter uma boa noite de sono

Um estudo realizado por Centros para o Controle das Doenças, recomendam dormir e acordar sempre no mesmo horário. Outra dica de suma relevância é se deitar em um local escuro e silencioso e longe de equipamentos eletrônicos. Estes hábitos irão te ajudar a descansar melhor e o suficiente, aumentando suas habilidades de memorizar e também proporcionar mais disposição e energia durante o seu dia a dia.

Combater o stress é viver melhor

Outra forma de aperfeiçoar é controlando e aliviando o estresse, podendo aumentar o poder da memória. Esse estresse crônico afeta cada fração do cérebro, entretanto o hipocampo é o mais afetado. O hipocampo é um órgão pequeno situado no cérebro e região responsável por regular as emoções, está associado principalmente com a memória, em particular de longo prazo.

Se a caso você ficar constantemente estressado, o organismo produz toneladas de cortisol devido o hormônio do estresse. O cortisol poderá encolher seu hipocampo em até 14% e poderá confundir as conexões entre diferentes partes do cérebro. Assim, ficando com pouca memória espacial, situações de como relembrar as direções ou aonde deixou algum pertence. Mas não se desespere, para isso existem algumas formas de conter e aliviar o estresse.

Exercícios para aliviar esse mal

- Yoga;

- meditação;

- e exercício de respiração ajudam a regular toda a energia gasta em excesso.

O segredo é se manter dinâmico, porque o cérebro se declina naturalmente à medida que envelhecemos. Bom, agora você já tem algumas dicas essenciais para aperfeiçoar melhor sua memorização e claro, ter um descanso nas melhores condições possíveis.

Fonte: Em Família

Mestre em Direito Constitucional, Luís Lima Verde Sobrinho – filho do sócio da UFFEC Ivan Lima Verde – lança nesta quarta-feira (23), a partir das 19h, no Ideal Clube, seu livro Parlamentarismo no Brasil e Três Perspectivas: A realidade do ontem, o contraste com o hoje e a projeção para o amanhã.

A publicação se reporta à viabilidade jurídica e política da adoção do sistema de governo parlamentarista no Brasil, a partir de discussões sobre a imutabilidade, ou não, da vigente opção presidencialista.

A Diretoria da UFFEC convida seus sócios a prestigiarem o evento de consagração da obra.

SERVIÇO:

Lançamento do Livro Parlamentarismo no Brasil e Três Perspectivas: A realidade do ontem, o contraste com o hoje e a projeção para o amanhã

Dia 23/05/2018, às 19h

No Ideal Clube (Av. Monsenhor Tabosa, 1381 - Meireles, Fortaleza – CE)

O presidente da União dos Funcionários Fazendários do Estado do Ceará – UFFEC, Luís Pontes, prestigiou, na manhã desta terça-feira (22), o Seminário “Reforma Tributária Solidária: menos desigualdade, mais Brasil”, que ocorreu no Auditório da Sefaz III, em Fortaleza.

O evento, apoiado pelo Sindicato dos Fazendários do Ceará Sintaf e pela Fundação Sintaf, foi uma realização Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco) e a  Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip).

O Seminário contou com a participação de fazendários cearenses, auditores fiscais da Receita Federal do Brasil, membros do Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais (Fuaspec) e representantes da ACEFIP, representação estadual da Anfip.

No primeiro painel, foi lançado o 14º número da Série Panorama Fiscal, publicação do Observatório de Finanças Públicas do Ceará (Ofice), centro de pesquisas mantido pela Fundação Sintaf em parceria com o Sintaf e a AAFEC. Os trabalhos foram apresentados pelos pesquisadores do Ofice, dentre eles o diretor de Organização do Sintaf, Lúcio Maia, e o secretário de Finanças do Crato, Carlos Eduardo Marino.

No segundo momento, teve início a discussão do tema principal: “Reforma Tributária Solidária: menos desigualdade, mais Brasil”, que contou com exposição do diretor para Assuntos Parlamentares e Relações Institucionais da Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco), Pedro Lopes de Araújo Neto. Na sequência, o diretor de Organização do Sintaf, Lúcio Maia, apresentou a proposta dos fazendários cearenses para a reforma tributária.

O economista Mauro Filho, ex-secretário da Fazenda do Ceará, e o presidente da Anfip, Floriano Martins de Sá Neto, participaram do evento como debatedores. O secretário da Fazenda do Ceará, João Marcos Maia, também prestigiou o seminário. 

As informações são do Sintaf

 

Boa noite pra elas, não me pariram,

mas sou filho delas,

Filho das mães que sou,

Das mães que vi, das que convivi,

Eram mães, pretas, pardas, brancas e esmaecidas,

Sorriam, gemiam, adoeciam e passavam céleres,

Um rio de mães,

E eu cá na margem, ....Tantas mães passando!

Rio abaixo... Pra um mar infinito, pra onde vão todas mães!

... E eu cá na margem... Meu coração respigado,

Olhando o rio das mães!

Um desperdício! Ainda me faltam mães!

Uma procissão de mães, um coral de mães,

Ou pelo menos um solo de mãe,

Até um gemido me serve,

Um solfejar de mãe,

Bem baixinho....Pra eu dizer:

Minha mãe tá por ali!

...Bem ali!

 

 

Amarílio Santana

Hoje, como em qualquer dia, sejam as mães amadas, conquistadas, endeusadas, desejadas, beijadas, festejadas, consoladas, motivadas, presenteadas, admiradas, respeitadas, abraçadas, abençoadas!

 

Àquela que dá a bênção da vida, entregando a sua vida,

o abraço carinhoso da UFFEC!

 

UFFEC - Lado a lado do fazendário. Há 60 anos!

Pesquisa americana analisou dados históricos e concluiu que rotinas mais saudáveis podem estender vida por mais de uma década.

Hábitos saudáveis não são desconhecidos da maioria das pessoas hoje em dia. Difícil mesmo é encontrar quem tenha todos eles incorporados à própria rotina. De acordo com uma pesquisa recente, mais do que proporcionar uma vida mais saudável, adotar bons hábitos podem prolongá-la mais de uma década.

Os resultados foram recentemente publicados na revista Circulation, da Associação Americana do Coração (AHA).

O grupo de pesquisadores, liderados pela Dra. Yanping Li, do departamento de Nutrição de Harvard (EUA), analisou dados históricos de mais de 123,2 mil homens e mulheres entre 1980 e 2014, nos Estados Unidos.

O objetivo era entender o quanto a adoção de cinco hábitos benéficos para a saúde – aos quais a pesquisa se refere como ‘fatores de estilo de vida de baixo risco’ – aumentaria a expectativa de vida de uma pessoa. Os hábitos são os seguintes:

  • Não fumar cigarro
  • Ter uma dieta balanceada
  • Manter um IMC (índice de massa corporal) considerado saudável, entre 18,5 e 24,9 kg/m²
  • Manter um ritmo de 30 minutos diários de exercício moderado a intenso
  • Consumo moderado de álcool

O estudo usou uma série de bases de dados de saúde e relacionou fatores de estilo de vida de baixo risco às taxas de mortalidade nos EUA. Além disso, comparou como os diferentes hábitos citados se distribuem na população americana e, por fim, computou a mortalidade por idade no país.

Cada um dos hábitos está relacionado a fatores que contribuem para a prevenção de doenças como câncer, diabetes ou de ordem cardiovascular.

Por exemplo: ‘Fumar é um fator independente de risco para câncer, diabetes, doença cardiovascular’, diz o estudo. ‘Um padrão saudável de dieta (…) tem sido associado a riscos mais baixos de morbidades e mortalidade por diabetes, doenças cardiovasculares, câncer e doenças neurodegenerativas’ como Parkinson, Huntington ou Alzheimer.

A realização de atividades físicas associada a controle de peso também ajuda a reduzir diabetes, riscos associados a doenças cardiovasculares e câncer de mama. Quanto a consumo de álcool, os pesquisadores observam que, embora não exista um estudo que relacione o consumo de álcool a doenças crônicas a longo prazo, o consumo moderado de bebidas está associado a benefícios cardiovasculares em uma série de trabalhos.

A análise final, diz a pesquisa recente, ‘indica que combinações dos fatores de estilo de vida saudável são particularmente poderosos’. ‘Quanto maior o número de fatores de baixo risco, maior é o potencial de se alcançar uma expectativa de vida mais prolongada’.

Expectativa de vida

Os pesquisadores buscavam entender por que a população americana tinha uma expectativa de vida mais baixa na comparação com outros países de mesmo nível econômico. Nos EUA, de acordo com os pesquisadores, apenas 5% da população seguiam os cinco hábitos relacionados no estudo.

A expectativa (ou esperança) de vida, indicador formado pela média gerada de dados históricos de mortes por sexo e região, é usada em diversos outros parâmetros que medem a qualidade de vida em um país, como o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

No mundo, a média de expectativa de vida ao nascer é de 71,4 anos, segundo dados de 2015 da OMS (Organização Mundial da Saúde), sendo 69,1 anos para homens e 73,7 anos entre mulheres. Nos Estados Unidos, a expectativa média é de 79,3 anos (76,9 entre homens; e 81,6, mulheres).

Em comparação, na França a média para ambos  é de 82,4 anos; e no Japão, de 83,7 anos. No Brasil, a média de expectativa de vida ao nascer era de 75 anos em 2015, sendo 71,4 anos para homens e 78,7 anos para mulheres.

Vida longa

O estudo americano concluiu que a adoção de um estilo de vida mais saudável, contemplando os cinco hábitos citados, poderiam ‘reduzir substancialmente a mortalidade prematura e prolongar a expectativa de vida entre americanos adultos’.

Comparando grupos de pessoas que mantinham os cinco hábitos e pessoas que não cumpriam nenhum deles, os pesquisadores chegaram ao dado de que o grupo saudável tem uma expectativa de vida de 12 anos a mais entre homens, e 14 anos extras entre mulheres.

‘Quando embarcamos nesse estudo, eu pensei, é óbvio que as pessoas que adotam esses hábitos viveriam mais. Mas a coisa mais surpreendente foi ver quão grande era o efeito’, disse Meir Stampfer, professor em Harvard e pesquisador envolvido no trabalho, ao jornal The Guardian.

Fonte: Terceira Idade Conectada

Na terceira idade, a derme sofre alterações importantes e demanda atenção redobrada - saiba o que fazer.

pele é um dos locais onde as pessoas costumam flagrar os primeiros indícios de que a maturidade se aproxima: rugas, manchas de sol, um pouco de flacidez aqui e ali. Não é para menos. “Na derme, o envelhecimento se traduz em perda da hidratação, oleosidade e elasticidade”, explica Silvia Marcondes, coordenadora do departamento de Dermatologia Geriátrica da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

 

Mais do que um mero efeito estético, essas mudanças tornam o maior órgão do corpo mais frágil e sujeito a machucados e infecções. “Não é incomum o idoso sentir coceira na pele, que está mais ressecada e, assim, desenvolver microlesões”, aponta André Braz, dermatologista professor do Serviço de Dermatologia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro.

Sem contar que a incidência de doenças que deixam o organismo mais suscetível a agentes nocivos e pioram a circulação, como o diabetes tipo 2, aumenta na terceira idade – e podem repercutir na pele. A boa notícia é que alguns cuidados diários ajudam a preservar melhor a cútis. Conheça-os:

 

Tome banhos mais frios e curtos

Ficar muito tempo no chuveiro quente piora o ressecamento da pele do idoso. O ideal é que a água esteja no máximo morna. Também tem que passar o sabão gentilmente, sem grandes esfoliações, já que isso altera a composição do manto hidrolipídico, camada hidratante natural do organismo.

Invista nos hidratantes

Logo depois do banho é uma ocasião perfeita para isso, pois os poros estão abertos e o vaporzinho de água facilita a penetração do creme. Não há um produto especial aqui, mas os especialistas recomendam que o hidratante escolhido tenha propriedades emolientes, que aumentam a camada de gordura de corpo; umectantes, para melhorar a quantidade de água disponível; e oclusivas, que diminuem a evaporação desse líquido. Falando nele…

Beba bastante água

Esse hábito é fundamental para a saúde da pele e pode ser algo negligenciado na terceira idade, quando tendemos a sentir menos sede. A dica é tomar 2 litros ao dia, mesmo quando não estiver sedento. Exceto se houver contraindicação do médico, claro – algumas doenças impedem as goladas aos montes.

Proteja os lábios

Eles também sofrem com o ressecamento provocado pelo avançar da idade. E outros fatores, como o clima seco e as temperaturas baixas, pioram a situação. Para evitar rachaduras, use diariamente um fotoprotetor labial, que contém filtro solar, e hidratantes específicos para a boca. À noite, dá para dormir com um produto mais viscoso, como o mel, que ainda melhora a cicatrização de lábios que já estão machucados.

Controle a exposição ao sol

Quanto maior a idade, maior o risco de câncer. E com os tumores de pele é a mesma coisa. Além disso, os raios solares aceleram o envelhecimento. Por isso, não descuide da proteção solar diária com o filtro, mas também não dependa só dele: vale usar bonés, viseiras, óculos… E, claro, prefira a sombra sempre que possível.

 

Caprichar nos antioxidantes

São as substâncias que combatem a ação dos radicais livres, moléculas por trás do envelhecimento celular. Elas estão presentes nos alimentos – são os carotenoides de cenoura e tomate, o resveratrol da uva, a vitamina C da laranja e por aí vai. Mas também entram na formulação de cremes e suplementos nutricionais. Converse com o médico antes de optar por um produto do tipo.

Fonte: Saúde – Editora Abril

Dois horizontes fecham nossa vida: 
Um horizonte, — a saudade 
Do que não há de voltar; 
Outro horizonte, — a esperança 
Dos tempos que hão de chegar; 
No presente, — sempre escuro,— 
Vive a alma ambiciosa 
Na ilusão voluptuosa 
Do passado e do futuro. 

Os doces brincos da infância 
Sob as asas maternais, 
O vôo das andorinhas, 
A onda viva e os rosais; 
O gozo do amor, sonhado 
Num olhar profundo e ardente, 
Tal é na hora presente 
O horizonte do passado. 

Ou ambição de grandeza 
Que no espírito calou, 
Desejo de amor sincero 
Que o coração não gozou; 
Ou um viver calmo e puro 
À alma convalescente, 
Tal é na hora presente 
O horizonte do futuro. 

No breve correr dos dias 
Sob o azul do céu, — tais são 
Limites no mar da vida: 
Saudade ou aspiração; 
Ao nosso espírito ardente, 
Na avidez do bem sonhado, 
Nunca o presente é passado, 
Nunca o futuro é presente. 

Que cismas, homem? – Perdido 
No mar das recordações, 
Escuto um eco sentido 
Das passadas ilusões. 
Que buscas, homem? – Procuro, 
Através da imensidade, 
Ler a doce realidade 
Das ilusões do futuro. 

Dois horizontes fecham nossa vida.

Alguns dos efeitos dessa ação são alivio da dor e calorias queimadas. Caso o abraço não seja correspondido, os efeitos podem ter resultado contrário.

Um abraço pode mostrar como nos sentimos em relação a alguém, e não só é uma ótima maneira de se relacionar com os outros, como também nos faz sentir bem. Entretanto, surpreendentemente, abraçar tem vários benefícios para a saúde física também: cientistas descobriram que quando abraçamos um ente querido, o hormônio oxitocina é liberado na corrente sanguínea. Esse hormônio reduz a pressão arterial, o estresse e a ansiedade, além de melhorar a sua memória. Ele também está ligado à afetividade e, por isso, é conhecido como "o hormônio do amor".

Mas, com todos esses benefícios (e mais), nós devemos ser seletivos com quem abraçamos? A resposta é "sim": De acordo com uma pesquisa realizada na Universidade de Viena, dar um abraço educado em alguém que não conhecemos direito pode ter o efeito oposto. Aliás, quando recebemos abraços indesejados - seja de estranhos ou pessoas que conhecemos, o hormônio oxitocina não é liberado - em vez disso, liberamos cortisol, o hormônio do estresse, e por causa disso os níveis de ansiedade aumentam.

Então, antes de dar um abraço em alguém, certifique-se de que ele será retribuído. Fora isso, aqui estão 10 razões pelas quais devemos abraçar nossos entes queridos com mais frequência.

1. Abraçar combate o resfriado comum e a gripe
Um abraço por dia pode combater infecções e resfriados relacionados ao estresse. Isso foi confirmado por estudos realizados na Carneige Mellon University, onde verificou-se que o abraço é eficaz na proteção de pessoas com vulnerabilidade induzida pelo estresse, como infecções virais.

2. Abraçar estimula o sistema imunológico
Além de elevar o seu espírito e fazer você se sentir bem, o hormônio oxitocina, que é liberado quando abraçamos, também aumenta a presença de outros hormônios que combatem infecções. O efeito combinado de se sentir bem e saudável, por sua vez, ajuda a impulsionar o sistema imunológico.

3. Abraçar ajuda a aliviar a dor
Enquanto abraços têm a capacidade de estimular o sistema imunológico, a oxitocina também diminui os níveis de dor. É por isso que, normalmente, quando sentimos dor, a nossa resposta natural é massagear a área afetada: verificou-se que mesmo um simples toque libera oxitocina o suficiente para nos sentirmos melhor.

4. Abraçar abaixa a pressão arterial
Mais uma vez, a oxitocina desempenha um papel importante aqui, uma vez que reduz o cortisol no organismo, diminuindo assim a pressão arterial. Além disso, no momento em que abraçamos uma pessoa, um tipo de receptor de pressão na pele, conhecido como Corpúsculo de Pacini, é ativado e envia sinais para o cérebro, que por sua vez também trabalha para reduzir a pressão.

5. Abraçar relaxa a tensão muscular
Abraços relaxam a tensão no corpo combatendo a dor e melhorando a circulação sanguínea. Eles também promovem o fluxo de sangue nos tecidos moles, relaxando assim os músculos tensos.

​6. Abraçar promove a saúde do cérebro e memória
Mais um benefício da oxitocina: quando esse hormônio é liberado através de abraços, ele aumenta nosso poder de memória, além de estimular o sistema nervoso parassimpático, ajudando nosso cérebro a encontrar um equilíbrio entre a atividade e a serenidade.

7. Abraçar queima calorias
Embora seja difícil acreditar, abraçar queima cerca de 12 calorias - pode não ser muito, mas já ajuda, não é mesmo?

8. Abraçar reduz o risco de doenças cardíacas
Como você pode ter suspeitado - graças à oxitocina! Como esse hormônio desempenha um papel vital em manter baixos seus níveis de estresse, ansiedade e pressão arterial, ele também contribui para diminuir o risco de doenças cardíacas.​

9. Abraçar reduz preocupações com a mortalidade

De acordo com um estudo publicado no periódico Psychological Science, abraços têm a capacidade de diminuir nosso medo da morte. O estudo também examinou os efeitos de abraçar um objeto inanimado, como um ursinho de pelúcia, e descobriu que isso é o suficiente para acalmar os medos existenciais de algumas pessoas. Também foi descoberto que simplesmente imaginar que você abraça uma pessoa que ama pode liberar serotonina, dopamina e endorfina no cérebro, provocando sentimentos de felicidade e alegria. Isso anula as preocupações relacionadas à mortalidade, pois esses hormônios contribuem para níveis mais baixos de estresse.

10. Abraçar eleva o seu humor
Quando os seus níveis de serotonina estão baixos, você fica mais propenso a ter sentimentos relacionados a depressão e solidão, mas abraçar alguém pode aumentar a produção dessa substância, ajudando a melhorar o seu humor, bem como a sua autoestima. Portanto, se você está se sentindo um pouco pra baixo, dê um grande abraço em quem você ama!

 

Fonte: Tudo Por Email

Mais de 60 anos de pesquisas globais sugerem que o contato entre grupos diferentes é um meio poderoso para melhorar as relações e tornar a convivência no mundo mais harmoniosa e positiva.

 

Quem tem amigos tem tudo, já diria o ditado. Amigos nos ajudam a entender nosso lugar no mundo, e pesquisas mostram que amizades fortes estão associadas a uma redução da ansiedade. Mas será que manter relações apenas com quem é muito parecido com a gente não pode ser prejudicial em certo sentido?

 

Pesquisadores estão investigando o impacto que as nossas redes de amigos podem ter na força de nossas opiniões.

 

Um exemplo desse "viés de confirmação" pode ser visto, por exemplo, na maneira como britânicos ouvem as opiniões dos outros sobre o Brexit (a saída do Reino Unido da União Europeia) - e a partir disso decidem se é bom ou ruim para o país.

 

É por isso que pessoas favoráveis à permanência do país na União Europeia ficaram surpresas ao saberem que a maioria da população votara a favor da saída do bloco econômico no plebiscito de 2016, porque imaginavam que "todos" pensavam como elas.

 

Mas o resultado pareceu muito mais óbvio aos pró-Brexit - afinal, a maioria das pessoas que eles conhecem também tinha essa visão.

É um exemplo convincente de uma disputa atual em que as pessoas têm visões totalmente diferentes. As consequências ficam claras quando as pessoas têm visões tão polarizadas.

 

A tendência de "pássaros da mesma penugem se juntarem" - um comportamento que os sociólogos chamam de homofilia - frequentemente fortalece os estereótipos sobre o nosso próprio grupo e os dos outros.

 

Isso pode acontecer de várias maneiras. Por exemplo, crianças que no recreio da escola se agrupam por qualquer motivo, desde características étnicas até aquelas menos óbvias e intuitivas, como penteado e ou se usam óculos.

 

Em breve, essas crianças vão acabar encontrando o mundo social delas dividido por idade, classe social, visões políticas, religião e raça.

 

Sendo assim, o viés psicológico de cada um pode tomar o controle. Por exemplo, nós podemos começar a ver o nosso grupo como "melhor" - mais interessante, divertido ou informado - enquanto outros grupos, na nossa visão, são "piores".

 

Nos piores casos, podemos transitar entre uma ligeira preferência pelo nosso próprio grupo a realmente não gostar dos outros. À medida que os grupos se distanciam, acabam vivendo em diferentes bairros, frequentando escolas diferentes e até acreditando em "fatos" diferentes.

 

A ignorância dos hábitos, pensamentos e sentimentos dos outros pode moldar nossas visões de mundo, uma vez que tendemos a usar estereótipos para compreender as pessoas que raramente encontramos.

 

Diante disso, uma pesquisa sugere que ter amigos que pertencem a outros grupos distintos pode ser bom para nós, ao reduzir a ansiedade sobre "se misturar" com pessoas que não são "como a gente" e acabar com as expectativas negativas de interações com elas.

 

Isso pode nos levar a ter atitudes mais positivas com outros grupos em geral, além de nos incentivar a praticar a empatia e nos colocarmos no lugar de quem é diferente.

Um efeito surpreendente é que o contato com um grupo de "outros" - por exemplo, pessoas gays caso você seja heterossexual - pode mudar nossas atitudes em relação a outros grupos em geral - por exemplo, pessoas com mais ou menos dinheiro do que nós.

 

O contato parece reduzir o preconceito, a polarização e a segregação, e os efeitos disso fluem de um grupo para outro.

 

A maneira como nossas atitudes mudam conforme nós temos contato com grupos diferentes foi demonstrada em muitos estudos no mundo inteiro.

 

A maior parte desse trabalho inicial foi feita nos Estados Unidos. Ali, pesquisas com estudantes americanos brancos e estudantes afro-americanos, feitas após o fim da segregação de escolas, descobriram que o aumento do contato entre ambos os grupos reduzia o preconceito.

 

Outros exemplos de contato bem-sucedido, do meu próprio grupo de pesquisa na Universidade de Oxford, incluem católicos e protestantes na Irlanda do Norte; Malaios, chineses e indianos na Malásia e cipriotas gregos e turco-cipriotas no Chipre.

Mais recentemente, descobrimos que a fusão de escolas anteriormente separadas que atendem a estudantes brancos-britânicos e asiáticos-britânicos levou a atitudes mais positivas em relação umas às outras e a grupos mais diversos de amigos.

 

Naturalmente, em muitos lugares, grupos ainda levam vidas segregadas.

 

Mas o contato indireto entre eles ainda pode levar a mudanças de atitudes.

 

Por exemplo, o conhecimento de outros grupos por meio de amigos em comum mostrou reduzir o preconceito quase tão efetivamente quanto o contato direto.

 

A pesquisa também mostrou que as pessoas mudam suas atitudes em relação a outros grupos depois de assistir a filmes, ou a programas de televisão, que retratam os membros desses grupos.

 

Por exemplo, a pesquisa sobre a comédia Will and Grace, que gira em torno de uma amizade entre uma mulher heterossexual e homens gays, sugere que as atitudes sobre os gays são mais positivas entre os que assistem a mais episódios.

 

Este resultado não é apenas por causa daqueles que querem assistir a tais programas. Experimentos que escolheram pessoas aleatoriamente para assistir a programas como Queer Eye for the Straight Guy (protagonizada por homossexuais) identificaram que as pessoas escolhidas tinham uma probabilidade maior de reduzirem níveis de preconceito em comparação com aqueles que assistiam a outros programas.

O contato não é, no entanto, a solução total para o preconceito.

 

A eficácia é limitada pela segregação contínua - ou pelo sentimento de ameaça quando grupos se misturam, algo que confirma os preconceitos nos piores casos.

Mais de 60 anos de pesquisas realizadas da América do Norte até a Europa, Ásia, África e Austrália sugerem que o contato entre grupos é um meio poderoso para melhorar as relações.

 

Em muitos casos, isso pode significar uma convivência mais harmoniosa e positiva e aumentar a diversidade do mundo.

 

* Miles Hewstone é diretor do Centro de Estudos para Conflitos Intergrupos, da Universidade de Oxford

 

Fonte: BBC Brasil

Mas para tanto é preciso ter sinceridade tanto ao desculpar quanto ao ser desculpado

Perdoar é muito importante. Faz bem a mente e dá "paz no coração". O objetivo maior do perdão é trazer alívio e solução à pessoa que está sentindo raiva, ressentimento ou mágoa. Muitas pessoas confundem o ato de perdoar com consentimento e passividade. Perdoar os outros, e até mesmo a si próprio, não significa de forma alguma aceitar o comportamento que foi prejudicial, muito menos renunciar a valores que foram afetados, perdoar é outra coisa.

perdão é processo de conseguir finalizar a dor sentimental causada pelo ressentimento, magoa ou raiva contra uma pessoa ou si próprio, tendo como base uma ofensa percebida, diferenças de opiniões, erros cometidos, fracassos, traições, mentiras, etc. Esse mal estar gera angústia, exigência de castigo, necessidade de restituição e algo que possa compensar o sentimento de perda e engano sofrido. Com isso, a vingança e revanche, muitas vezes, é o caminho que mais parece ser útil, prático e rápido. Porém, gera mais dor e sofrimento que qualquer erro cometido; é amargo e pouco saudável.

Saber perdoar é de certa forma uma doação. Quem perdoa não impõe condições humilhantes de reparo e compensação. O perdão só é verdadeiro quando percebido pelos atos e não somente pelas palavras. É ser capaz de deixar para trás o passado e viver o presente livre, leve e solto. É um ato concedido sem qualquer expectativa de compensação. Perdoar é se dar sem esperar nada em troca, de tal forma que quem é perdoado não precisa nem tomar conhecimento desse processo. É algo interno e individual.

Saber pedir perdão

A raiva, a mágoa e o rancor são sentimentos negativos com grande capacidade de destruição. Quem convive com esses sentimentos sofre muito, pois fecham as portas para as possibilidades de felicidade. A grande arma de defesa dessa dor é o perdão.

Por isso, além de ser capaz de dar o perdão, quando erramos, devemos saber também pedir desculpas e ter recursos para reconquistar a confiança e respeito alheio. Reconhecer os próprios erros e ser capaz de mudar é sinal de amadurecimento e evolução.

Porém, o mais importante é ser capaz de fazer esse trabalho mental de forma interna. Nem sempre é útil expor aos outros assuntos antigos e corriqueiros de desentendimento da vida. Remoer o passado sem objetivo específico não faz bem a ninguém. É claro que se tem algum assunto mal resolvido na vida é bom poder esclarecer as ideias com quem está envolvido. Mas, lembre-se: assuntos muito antigos, passados e enterrados, costumam ser melhores quando elaborados internamente.

Para poder pedir perdão com eficácia é preciso:

  • Assumir sinceramente o erro cometido
  • Ter recurso interno para mudar
  • Ser capaz de aceitar a resposta do outro (que pode ser um sim, quanto um não).

Para ser capaz de perdoar de verdade e não apenas da boca para fora, é preciso compreender a nós mesmos e aos outros. Quando não somos capazes de deixar para trás o passado, estamos julgando. Esse julgamento envolve muita energia de crítica, assim vivemos a ideia errônea que sabemos como é o certo e como a vida deve ser conduzida. Perdoar é ter a humildade de reconhecer que não somos donos da verdade, que a vida é muito maior, plena e rica de atos e acontecimentos dos quais precisamos ter recursos internos para saber lidar sem nos desmanchar, quebrar ou rachar no meio. Perdoar é libertar primeiro a si mesmo, depois o outro.

Fonte: Minha Vida

É bom ter mãe quando se é criança, e também é bom quando se é adulto. Quando se é adolescente a gente pensa que viveria melhor sem ela, mas é um erro de avaliação. Mãe é bom em qualquer idade. Sem ela, ficamos órfãos de tudo, já que o mundo lá fora não é nem um pouco maternal conosco.

O mundo não se importa se estamos desagasalhados e passando fome. Não liga se viramos a noite na rua, não dá a mínima se estamos acompanhados por maus elementos. O mundo quer defender o seu, não o nosso.

O mundo quer que a gente torre nossa grana, que a gente compre um apartamento que vai nos deixar endividados, que a gente ande na moda, que a gente troque de carro, que a gente tenha boa aparência e estoure o cartão de crédito. Mãe também quer que a gente tenha boa aparência, mas está mais preocupada com o nosso banho, nossos dentes, nossos ouvidos, com a nossa limpeza interna: não quer que a gente se drogue, que a gente fume, que a gente beba.

O mundo nos olha superficialmente. Não detecta nossa tristeza, nosso queixo que treme, nosso abatimento. O mundo quer que sejamos lindos, magros e vitoriosos para enfeitar a ele próprio, como se fossemos objetos de decoração do planeta. O mundo não tira nossa febre, não penteia nosso cabelo, não oferece um pedaço de bolo feito em casa.

O mundo quer nosso voto, mas não quer atender nossas necessidades. O mundo, quando não concorda com a gente, nos pune, nos rotula, nos exclui. O mundo não tem doçura, não tem paciência, não nos escuta. O mundo pergunta quantos eletrodomésticos temos em casa e qual é o nosso grau de instrução, mas não sabe nada dos nossos medos de infância, das nossas notas no colégio, de como foi duro arranjar o primeiro emprego.

Mãe é de outro mundo. É emocionalmente incorreta: exclusivista, parcial, metida, brigona, insistente, dramática. Sofre no lugar da gente, se preocupa com detalhes e tenta adivinhar todas as nossas vontades, enquanto que o mundo nos exige eficiência máxima, seleciona os mais bem dotados e cobra caro pelo seu tempo. Mãe é de graça. 

Texto: Martha Medeiros

Um menino mais velho e seu jovem companheiro estavam caminhando ao longo de uma estrada que conduzia através de um campo.

Eles viram um velho casaco e um par de sapatos mal usados de homem à beira da estrada, e, na distância viram o dono que trabalhava no campo.

O rapaz mais jovem sugeriu esconder os sapatos, para depois se esconderem e observarem a expressão de surpresa do dono quando ele retornasse.

O menino mais velho achou que não seria tão bom.

Ele disse que o dono deveria ser um homem muito pobre, ao olhar suas roupas. Então, depois de falarem sobre o assunto, por sua sugestão, eles concluíram que tentariam outra experiência. Em vez de esconder os sapatos, iriam colocar um dólar de prata em cada um e observar o que o dono faria quando ele descobrisse o dinheiro. Então, foi o que eles fizeram.

Logo, o homem regressou do campo, colocou seu casaco, calçou um pé em um sapato, sentiu algo duro, levou-o para fora e encontrou um dólar de prata. Maravilha e surpresa [brilharam] de o seu rosto. Ele olhou para o dólar outra vez e outra vez, virou-se e não podia ver ninguém, em seguida, continuou a calçar o outro sapato, para sua grande surpresa ele encontrou outro dólar. Seus sentimentos o tomaram.

Ele ajoelhou-se e ofereceu, em voz alta, uma oração de agradecimento no qual ele falou de sua esposa que estava doente e sem esperança e de seus filhos indefesos, sem comida. Ele agradeceu fervorosamente a Deus por esta graça vinda de mãos desconhecidas e evocou bênçãos do céu sobre àqueles que lhe deram a ajuda que precisava.

Os rapazes permaneceram escondidos até ele ir embora. Eles tinham sido tocados pela sua oração e sentiram um calor dentro de seus corações. Como saíram à pé pela estrada, um disse ao outro: Então, realmente, você não teve um bom sentimento?

E o menino agradeceu pela lição que recebera: Realmente é melhor dar que receber!

Autor desconhecido...

Fonte: Mensagem Espírita

O sangue é responsável pelo transporte de oxigênio e nutrientes para todas as partes do corpo, portanto, é muito importante que o fluxo esteja normal. A maioria de nós não tem consciência dos problemas que podem surgir no fluxo sanguíneo, por isso é importante saber como cuidar de nossas veias e artérias.

Graças a elas, o sangue flui em todo o nosso corpo, que recebe todos os materiais necessários para manter o bom funcionamento. Como sempre, a natureza nos fornece uma variedade de maneiras boas e saudáveis para melhorar o fluxo sanguíneo e, no artigo a seguir, você conhecerá 12 deles que devem ser incluídos na sua alimentação!

  1. Chocolate amargo

Já falamos anteriormente dos benefícios deste maravilhoso ingrediente, e, a cada ano que passa, mais e mais benefícios saudáveis do chocolate amargo são descobertos pela ciência. Em termos de fluxo sanguíneo, ele estimula a produção de óxido nítrico (NO), um gás que desempenha um papel importante na proteção do coração e das veias contra infecções, e também faz com que os vasos sanguíneos se expandam, e assim o sangue flui melhor e mais fácil. Além disso, além de ajudar a equilibrar os níveis de colesterol no corpo, o cacau, do qual o chocolate é feito, é rico em antioxidantes que melhoram o fluxo sanguíneo. Se você quiser usufruir desses benefícios, é recomendável comer chocolate que contenha grandes quantidades de cacau (acima de 45%).

2. Suco de beterraba

Os atletas sabem já há um bom tempo que o suco de beterraba ajuda a melhorar o desempenho, e há uma boa razão para isso. Este vegetal maravilhoso contém um grande número de nitratos que expandem os vasos sanguíneos e, assim, melhoram o seu fluxo e a transferência de oxigênio no corpo. Mesmo que você não seja um atleta profissional, pode tomar suco de beterraba para melhorar o fluxo sanguíneo, o que te ajudará a realizar várias tarefas diárias com mais facilidade do que antes.

3. Rabanete

Muita gente torce o nariz para esta raiz super saudável por causa de seu sabor amargo e picante, mas ele só traz benefícios à saúde. Os rabanetes contêm vários minerais, incluindo potássio, que, além de controlar a pressão arterial, também melhora o fluxo do sangue. Meia xícara de rabanetes contém 135 miligramas desse mineral essencial, então você pode pensar em maneiras criativas de comer mais rabanetes, seja em saladas, sopas ou nos seus sanduíches.

4. Maça

A maça é uma poderosa raiz originária do Peru, e é usada tanto fresca como em pó. Ela tem uma composição única, com um bom número de ácidos graxos que reduz os processos inflamatórios no corpo, acelera a cicatrização de feridas e melhora a circulação. A maça em pó pode ser comprada em lojas de produtos naturais e usada nas suas vitaminas e smoothies. No entanto, como se trata de um alimento poderoso e com efeito significativo no fluxo sanguíneo, é preciso consultar o médico em alguns casos. Na gravidez, por exemplo, essa fruta deve ser usada com moderação.

5. Couve

Esta verdura muito popular nas mesas brasileiras já é considerada um "superalimento" há anos, por contribuir em uma série de processos naturais do corpo e de seus muitos benefícios para a saúde. A couve causa o aumento da produção de glóbulos vermelhos, o que afeta diretamente a capacidade do organismo de transportar oxigênio através dessas células e melhorar o fluxo sanguíneo. Além disso, a couve é rica em clorofila, cuja estrutura química é semelhante à hemoglobina humana, melhorando assim o fluxo sanguíneo para todas as partes do corpo.

6. Alga marinha

A alga marinha é bastante popular em restaurantes japoneses, mas pode ser encontrada em vários supermercados e lojas especializadas em produtos asiáticos. Este ingrediente incomum pode fazer muito bem para o sangue. Em um estudo realizado em conjunto com diversas faculdades de saúde no Japão, os pesquisadores descobriram que comer vários gramas de algas secas diariamente durante quatro semanas reduziu a pressão arterial e melhorou o fluxo sanguíneo de muitos dos participantes da pesquisa. O consumo diário de algas marinhas, especialmente da variedade wakame, pode te ajudar a obter os mesmos resultados, e isso vai te dar mais disposição.

7. Laranja

A versátil laranja pode ser apreciada na forma de suco, sobremesa ou como um lanche natural. Além de seu sabor maravilhoso, a laranja, como outras frutas cítricas, contêm uma grande quantidade de vitamina C, que atua como um alargador natural dos vasos sanguíneos, facilitando o fluxo do sangue no corpo. Além disso, esta vitamina vital pode fortalecer as paredes venosas e arteriais e prevenir o acúmulo de gorduras nocivas que interferem no fluxo normal de sangue.

8. Semente de girassol

Essas sementes podem ser uma opção bem saudável para os lanchinhos ao longo do dia. Consumi-las também pode ser de grande benefício para o fluxo sanguíneo, pois estas sementes contêm grandes quantidades de vitamina E, que impede a formação de placas nos vasos sanguíneos e, portanto, permite que o sangue flua mais facilmente. Você pode adicionar sementes de girassol a saladas ou comê-las puras. É importante lembrar de comer as sementes sem sal, caso contrário, consumi-las salgadas em grandes quantidades pode causar mais danos do que benefícios.

9. Goji berry

Estas bagas vermelhas, que são vendidas secas em lojas de produtos naturais, atuam de forma positiva em diversos processos do corpo, incluindo o fluxo sanguíneo. Isto ocorre graças à presença de forte fibras alimentares que limpam o sistema digestivo, melhoram a imunidade e aumentam o fluxo sanguíneo por todo o corpo, o que contribui para uma sensação de energia e vitalidade.

10. Pimentas vermelhas

A pimenta é amplamente usada na culinária do mundo todo, e quem gosta de comida picante sempre tem em casa. Ela contém um componente chamado capsaicina, que melhora a circulação sanguínea no corpo, o que explica a sensação de excitação que sentimos depois de comê-la. Para aqueles que são sensíveis a comidas apimentadas, adicione apenas uma pequena quantidade e você já irá colher os seus diversos benefícios.

11. Café

Muitas pessoas acham difícil começar o dia sem uma xícara de café, e há uma boa razão científica por trás desse fato. O seu consumo moderado (até duas xícaras por dia) é muito bom para o corpo, e, além da sensação de alerta, aumenta o fluxo sanguíneo em 30% por até 75 minutos, segundo resultados de um estudo publicado em 2015.

12. Grãos integrais

À medida que aumenta a conscientização sobre alimentação saudável, muitas pessoas preferem consumir grãos integrais no lugar de carboidratos processados, e aqueles que o fazem usufruem de seus diversos benefícios. Grãos integrais, como aveia, cevada e trigo, removem várias toxinas do corpo, inclusive na corrente sanguínea, facilitando o fluxo de sangue pelo corpo. Eles também pesam menos no sistema digestivo e por isso não causam fadiga depois de comer.

Fonte: Tudo Por Email

A autoestima não se empresta, nem se descuida, nem se deixa esquecida nos bolsos dos outros. No entanto, continuamos sendo essa sociedade que precisa do reforço alheio para se reafirmar, e continuamos dizendo “sim” com a voz baixa quando o que precisamos é dizer um “NÃO” com voz firme. Nos esquecemos, quase sem darmos conta, de que poucos abandonos são tão letais como o de deixar de amar a si mesmo…

 

Temos que admitir: poucas dimensões psicológicas suscitaram tanto interesse, tantas publicações e manuais no mercado editorial e do crescimento pessoal como a autoestima. A esse ponto, grande parte da população sabe lidar com conceitos, terminologias, estratégias e ferramentas afinadas criadas por especialistas renomados que nos convidam a melhorar dia após dia para desenvolvermos o nosso potencial.

 

No entanto… o que é que conseguimos? Conseguimos realmente aumentar a nossa autoestima? A verdade é que nem sempre. Saímos de casa depois de repetir várias vezes diante do espelho frases como “eu me amo, sou capaz de realizar tudo o que eu me propuser e nada nem ninguém pode me impedir”.

 

No entanto, sem demorar muito, voltamos para a caixa de saída dos círculos viciosos compostos por pensamentos negativos. Damos de cara com a insegurança, com o medo do que vão dizer, e destinamos nossas ações a essa busca incessante de reconhecimento para aumentar nossa autoestima a um alto preço.

 

Não é fácil, e não o é principalmente porque muitas vezes temos uma ideia limitada do que realmente é a autoestima, porque não, não é suficiente “amar a si mesmo”. É igualmente importante melhorar e trabalhar dimensões tão básicas como a percepção que temos sobre a nossa própria pessoa, assim como as interações que estabelecemos com quem nos rodeia.

 

Como podemos ver, nesse tecido complexo que forma a nossa identidade social e emocional, existem algumas franjas e costuras que é necessário fortalecer ou até mesmo renovar. Portanto, propomos que você reflita sobre essas nove estratégias.

 

1. Aprenda a se autoabastecer

O fato de não saber “nutrir”, atender e alimentar a nós mesmos é uma maldição, uma espécie de sortilégio que nos obriga uma vez e outra a cometer o mesmo erro, a mesma conduta, o mesmo fundo do poço: buscamos nos outros o que não oferecemos a nós mesmos.

 

Se iniciamos um projeto, esperamos que nosso parceiro, amigos e familiares apoiem cada ideia, cada expectativa, cada objetivo e cada proposta. Se não fizerem isso, se têm uma opinião negativa sobre algum aspecto, talvez iremos ficar com a sensação de que no fundo querem nos fazer desistir da ideia. Assim, podemos chegar a tomar isso como um ataque pessoal.

 

Temos que ser pessoas autônomas emocionalmente, seres que se autopercebem como valiosos para si mesmos e extraordinariamente dignos de aspirar a qualquer meta, propósito ou objetivo. Desta forma, e apenas desta forma, seremos capazes de encontrar a parte positiva das críticas que existem nesse planeta.

 

2. Evite as autoafirmações positivas genéricas

Já dissemos no início. Há quem não saia de casa sem antes ter cumprido um ritual simples, o de se colocar em frente ao espelho e repetir frases como “eu me amo, sou capaz, sou bonito, ninguém pode me machucar ou sou alguém que vale a pena”.

 

Bem, é bem possível que a fórmula funcione para mais que uma pessoa, mas temos que entender que esses tipos de expressões genéricas funcionam quase sempre como “calorias vazias”. Ou seja, elas dão ânimo por um determinado tempo, mas são digeridas em poucas horas e o efeito desaparece. São ideias escorregadias, que por não serem concretas, dificilmente evocam memórias que agem como apoio.

 

Por exemplo: “No passado te machucaram, te fizeram acreditar que você era pequeno/a e insignificante, mas agora você curou suas feridas e tem a pele muito mais dura. Agora você é um gigante, aquela criança assustada de ontem ficou para trás. Agora nada é capaz de detê-lo”.

 

3. Crie o seu próprio sistema imunológico emocional

Ter uma baixa autoestima nos deixa mais vulneráveis a muitas das “lesões” psicológicas que podem acontecer na vida diária, sejam de pequeno ou de grande alcance. Somos menos resistentes à frustração, ao fracasso, as decepções doem mais, nos custa controlar a ansiedade e o estresse…

 

É necessário que criemos um verdadeiro “sistema imunológico emocional”. Da mesma forma que o nosso organismo dispõe de uma série de órgãos, células e de diferentes mecanismos para enfrentar diversos vírus, bactérias e possíveis infecções, também devemos conseguir o mesmo a nível psicológico.

 

Trata-se apenas de integrar uma estratégia de conscientização para entender que precisamos de nutrientes adequados que nos fortaleçam, que nos sirvam de barreira de defesa e de proteção: o amor próprio, a autoconfiança, um bom autoconceito, a positividade, a resiliência, o senso de humor, a capacidade de relativizar, o saber dizer “não”.

 

4. A autoestima não se alimenta só de “esperança”, ela precisa de convicções

Há pessoas que dizem a si mesmas, com o propósito de fortalecer sua autoestima, frases como “tudo vai correr bem, vou ter êxito e vou conquistar isso e aquilo e tudo o que eu quiser”.

 

Assim como afirmamos anteriormente, esse tipo de reforços têm uma bateria muito curta. Devemos entender que quando estamos diante de uma pessoa com uma baixa autoestima, não lhe vai servir de muito que a alimentemos à base de simples esperanças, o que ela precisa é de convicções, aspectos firmes, concretos, realistas e tangíveis.

 

Portanto, nós precisamos aprender a nos “retroalimentar” e, para isso, o melhor a fazer é focar o próprio olhar nas nossas competências, conquistas e habilidades sendo realistas.

 

“Eu me dou muito bem com os temas sociais. Consegui uma boa nota no meu curso universitário e isso me capacitou a trabalhar neste campo, não tenho que me sentir inseguro porque tenho as competências adequadas, por isso não há razões para eu duvidar de mim. Eu sei o que valho e entendo que tenho altas probabilidades de conseguir o que quero, porque no passado eu alcancei várias conquistas…”

 

5. Aceite-se, você é o presente mais maravilhoso dessa vida

Como negar isso? Desde crianças nos guiaram, orientaram e submeteram à magia do elogio, da cantada ou dos tapinhas nas costas e do olhar de aprovação. Nos transformamos em viciados pelo reconhecimento externo, e em caso de não o conseguir, a causa, como não, está nesses defeitos próprios e irremediáveis: porque somos desajeitados, feios, gordos, tímidos ou fracassados.

 

Pouco a pouco nos afastamos de nós mesmos como se habitássemos uma pele incômoda, um corpo estranho que odiamos e que nos repugna.

 

Ao longo da nossa infância, ninguém pensou em momento algum em perguntar se nos sentíamos orgulhosos de nós mesmos, se nos amávamos ou nos aceitávamos. Por isso, muitas vezes atingimos a idade adulta perdidos e frustrados sem saber para onde olhar, para dentro ou para fora…

 

Se realmente desejamos melhorar e aumentar a nossa autoestima, temos que fazer isso: temos que nos aceitar de corpo e alma, somos o que há de mais belo nessa vida. Não há motivos para se envergonhar por pensar assim. Nada é mais importante do que esse corpo que nos permite avançar, sentir, experimentar, nada é mais digno do que essa mente, essa pele e esse coração que merece se amar, ser amado e se sentir incrivelmente forte e bonito.

 

6. Explore, busque, pergunte

A baixa autoestima nos fecha no porão da zona de conforto, nos esgotos da imobilidade e no quarto escuro do medo. Ela nos sussurra que é melhor não experimentar, não arriscar e não explorar, porque o mais provável é que vamos cometer um erro mais uma vez ou que vamos chamar muita atenção entre os outros.

 

Se realmente desejamos perceber mudanças reais e viáveis em um mês, devemos fazer tudo isso: explorar, buscar, perguntar…

 

Não é preciso estar completamente seguro de algo para “ensaiar” coisas novas, temos que nos arriscar e improvisar com mais frequência, nos deixando levar pelo princípio da intuição e pelo sentido do prazer, deixando para trás a sombra do medo e a preocupação.

 

A realidade e tudo aquilo que nos envolve esconde coisas, pessoas e situações realmente agradáveis que merecem ser descobertas.

 

7. Encontre um equilíbrio entre a razão e a intuição

As pessoas com baixa autoestima apresentam uma tendência desmedida para racionalizar tudo. “Se eu fizer isso podem pensar aquilo, tenho que fazer aquilo para que percebam que eu sou capaz”. “É melhor eu evitar isso porque eu posso fracassar, é melhor eu me calar em relação ao que eu sinto e agir como se nada tivesse acontecido…”

 

Essa racionalização e essa obsessão por esmiuçar cada detalhe até o ponto de prever o que pode acontecer e o que não pode muitas vezes nos leva a estados de ansiedade muito destrutivos.

 

Devemos recuperar o olfato, o sentido e o sabor das nossas emoções, permitindo que sejamos livres do medo e da insegurança. Atreva-se a degustar do prazer de se priorizar, de colocar você como a prioridade máxima no seu dia a dia e a nutrir a si mesmo como você merece, sem tantas correntes, pressões e reticências.

 

8. Elogiar a si mesmo de vez em quando é um bom hábito

Os autoelogios são necessários e muito úteis para aumentar a própria autoestima. No entanto, é extremamente importante ter em mente um pequeno detalhe: não devemos fazer isso de forma exagerada ou desmedida, mas apenas quando fizermos algo bem, algo do qual nos sentimos orgulhosos.

 

“Hoje eu consegui dizer àquela pessoa que não vou poder ir à festa de aniversário dela” ⇔ Me sinto orgulhoso/a de mim mesmo porque já estou conseguindo ser consistente entre os meus desejos e as minhas ações.

 

“Hoje me sinto bem comigo mesmo porque consegui levar o meu objetivo adiante, apesar de ninguém acreditar que eu conseguiria”.

 

9. Recompense a si mesmo todos os dias, você merece

É muito possível que no seu dia a dia você foque cada esforço, pensamento e energia em recompensar os outros, em ajudá-los, em tornar a vida deles mais fácil, em encaixar a força nos seus mapas, em suas expectativas, no que esperam de você.

 

Este enfoque de vida, a longo prazo, pode oferecer apenas um fruto: o sofrimento.

Para melhorar a sua autoestima e começar a ver mudanças reais em apenas um mês, aprenda a se recompensar todos os dias de formas diferentes e variadas:

 

Separe um tempo só para você.

- Saia para passear, correr, caminhar em um ambiente natural.

- Convide a si mesmo para uma xícara de café e inicie um diálogo interno, com o objetivo de definir bem as suas prioridades.

- Dê um livro de presente para si mesmo, uma simples viagem de fim de semana, uma hora de silêncio e solidão.

- Recompense a si mesmo todos os dias sendo consistente com os seus desejos e os seus atos.

- Presenteie-se com boas pessoas na sua vida e deixe de lado as que te incomodam, aquelas que ferem a sua autoestima.

 

Para concluir, temos consciência de que reparar e curar os fragmentos de uma autoestima ferida ou fragmentada exige tempo. No entanto, essa tarefa requer dois componentes básicos: vontade e perseverança. Pouco a pouco vamos descobrir essa dimensão ideal, onde através das distâncias perfeitas e da confiança vamos nos amar um pouco mais sem medos, culpas ou solavancos. O próprio caminho para conseguir isso já vale a pena.

 

Fonte: A Mente é Maravilhosa

Fake News ou notícias falsas são um fenômeno que existe há muitos anos. No entanto, com o surgimento das redes sociais tal fenômeno se proliferou cada vez mais. Supunha-se que a internet iria democratizar a informação, e ela realmente fez isso. No entanto, também trouxe consequências como esta.

 

Quase sempre a notícia falsa é acompanhada por uma imagem. Isso é o que aparentemente lhe dá credibilidade. No entanto, a imagem também revela-se falsa ou simplesmente extraída fora de contexto. Desta forma, é criada uma ilusão de algo que é verdadeiro quando não é.

 

Em outras ocasiões, o que é feito é espalhar uma informação falsa ou imprecisa. Uma comunidade com certos interesses é responsável por divulgar esta informação massivamente. Quando compartilhada repetidamente nas redes sociais, é dada como verdadeira, sem sê-la. Existem casos extremos como o de um suposto terremoto no Peru anunciado antecipadamente. A informação veio a gerar um pânico real, mas era tudo falso.

 

Por que as notícias falsas apareceram?

A primeira questão que vem à mente é por que as notícias falsas aparecem. O que uma pessoa obtém com a difusão de informações falsas? A resposta tem a ver com dois objetivos que esses mentirosos profissionais têm: obter dinheiro e desacreditar para favorecer seus próprios interesses.

 

Por um lado, as fake news acabam por ser um negócio muito lucrativo. Existem sites que transmitem notícias que saem do comum. Estas atraem muita atenção dos leitores. Têm títulos e imagens impressionantes. Imediatamente despertam uma curiosidade mórbida e o resto é história. Para cada clique dos usuários, algo entra nos cofres daqueles que produzem essas falsas notícias.

 

Por outro lado, verificou-se que as falsas notícias servem para aplicar o antigo princípio maquiavélico: “Calúnia, calúnia … Da calúnia algo permanece”. Você vê muito este tipo de notícia em tempos de campanhas políticas. A informação vem de fontes desconhecidas, acusando alguns dos candidatos de vícios, crimes ou erros que não são verdadeiros. Então eles esclarecem a mentira, mas sempre há alguma dúvida gerada. De fato, às vezes eles nem sequer deixam clara a questão. E se o fazem, então as pessoas não acreditam que a verdade seja a verdade.

 

Os riscos das falsas notícias

A questão não seria tão séria se não fosse porque envolve vários riscos e perigos. Informações precisas e verificadas são a principal fonte para tomar as decisões certas. Também é a partir das notícias que configuramos uma visão sobre o que acontece no mundo.

 

Quando há grupos de interesse por trás das fake news, elas se tornam um elemento de manipulação. Elas ajudam a reforçar os preconceitos e a formar uma idéia errada de alguns grupos humanos, países, pessoas, etc. Geralmente, o que resta, em todo caso, é uma semente de suspeita.

 

A notícia falsa também tem o perigo de desencadear situações de ansiedade ou mesmo de pânico, como aconteceu no Peru com o suposto terremoto. É algo que também foi repetido na Colômbia, onde centenas de pessoas dormiram fora de suas casas por causa de falsas informações sobre um iminente terremoto. Ou no México, quando as “previsões” sobre um tsunami começaram a circular logo após o grande terremoto de 2017.

 

Como identificar as fake news?

É muito importante que aprendamos a identificar as fake news e saibamos diferenciá-las de informação reais. Todos somos chamados a nos tornar consumidores responsáveis ​​das notícias que circulam nas redes sociais. Não podemos ser instrumentos de interesses obscuros e intenções de manipulação mesquinhas.

 

Quando você recebe informações, a primeira coisa que deve verificar é a fonte. É um meio conhecido? Ou está em algum lugar do qual você nunca ouviu falar? Visite o site de onde vem. Explore seus conteúdos. Se tudo estiver cheio de publicidade e a maioria dos títulos fala sobre situações estranhas ou improváveis, não dê crédito. As notícias assinadas pelos autores são sempre mais confiáveis.

 

Outra tática é copiar parte da informação e colocá-la em um mecanismo de busca. Assim, aparecerão os sites que confirmam essa informação e aqueles que a negam. A notícia falsa é muitas vezes muito emocional e sensacionalista. Leia bem o que ela diz e certifique-se de que os dados estejam bem embasados e que apresente uma boa escrita. Não se deixe manipular.

 

Fonte: A Mente é Maravilhosa

Você provavelmente já ouviu falar de cálculos renais antes, mas talvez não saiba totalmente do que se trata. Popularmente conhecido como pedras nos rins, são sais  minerais que se acumulam no trato urinário. Cerca de 90% das pedras são constituídas de oxalato de cálcio e 10% de ácido úrico.

 

Elas geralmente surgem quando a pessoa diminui o volume de urina, ou se há excesso desses minerais, e alguns são mais propensos a desenvolvê-las do que outros. É mais comum em homens, mas mulheres também podem ter. A medicina ainda não conseguiu explicar totalmente o porquê de ser mais comum em homens, mas acredita-se que esteja relacionado à dieta e desidratação.

 

E como tratar os cálculos renais?

Existem tratamentos diferentes, que dependem do tamanho e da localização de cada cálculo. Grande parte das pedras pode passar pelo canal urinário, ou seja, a pessoa pode eliminá-las ao fazer xixi. No entanto, se a pedra for muito grande, pode ser bastante doloroso. Os cálculos maiores precisam ser desfragmentados para que possam ser eliminados sem dor. Normalmente, os médicos utilizam a Litotripsia Extracorpórea, um aparelho que emite ondas de choque para quebrar os cálculos, e assim não é preciso fazer procedimento cirúrgico.

Alguns indivíduos precisam fazer o procedimento mais de uma vez, normalmente quando as pedras são maiores que 1,5cm. Feito isso, elas precisam ser eliminadas. Como alternativa, o médico pode anestesiar o paciente e eliminar os pequenos fragmentos no canal urinário. Embora seja raro, podem ser feitos procedimentos mais incisivos se o cálculo for muito grande ou difícil de remover.

Mas como saber se você tem cálculos renais? Os sintomas podem ser facilmente confundidos com outras condições, como apendicite ou infecções no trato urinário. Por isso, atente-se aos sintomas abaixo e, caso necessário, busque ajuda médica.

1. Dor nas costas, na barriga ou na lateral
Essas dores surgem quando o ureter, um pequeno tubo que liga a pelve do rim à bexiga, pode estar com pedras acumuladas. Consequentemente, isso pode causar dor severa ao redor dos rins, localizados no meio das costas. A dor pode irradiar para as coxas ou a parte inferior do abdômen.

2. Dor ou queimação ao urinar
Isso geralmente ocorre quando uma pedra está prestes a deixar o ureter e entrar na bexiga. Essa ação estimula a bexiga e causa irritação, e então a pessoa sente um grande desconforto toda vez que precisa urinar.

3. Sangue na urina
Assim como o interior da boca, o revestimento dentro dos rins e da bexiga também é sensível, ou até mais. A pedra pode raspar no tecido, causando sangramento que pode aparecer na urina.

 

4. Você faz pouca quantidade de xixi por vez
Isso acontece quando a pedra passa pelo ureter. Quando isso acontece, ela irrita a bexiga, e isso faz com que a pessoa sinta vontade de ir ao banheiro com frequência, mas a quantidade de urina é muito pequena.

 

5. Náuseas e vômitos
Este sintoma pode indicar que o rim está obstruído, o que significa que o ureter está parcialmente ou totalmente bloqueado, impedindo que a urina fique na bexiga. Os nervos dos rins e dos intestinos estão interligados, e uma obstrução renal pode afetar o trato digestivo, o que causa enjoos e possíveis vômitos.

6. Febre e calafrios
Esses sintomas isolados não são um sinal de cálculos renais, mas, caso estejam acompanhados de outros sintomas, então é possível que haja uma infecção, pois as pedras são um refúgio seguro para bactérias. Caso você tenha febre e calafrios acompanhados de outros sintomas, como os descritos acima, então é preciso procurar um médico o quanto antes. Quando o cálculo for removido, ainda será preciso fazer um tratamento com antibióticos para acabar com a infecção.

Fonte: Tudo Por Email

O tom de voz é um dos elementos com maior influência sobre a comunicação dos seres humanos. Em cada tom há uma série de parâmetros sonoros que dão sentido, consciente e inconscientemente, à mensagem que está sendo transmitida. Alguns deles são o timbre, a intensidade do som, a velocidade da dicção, a clareza, a projeção, etc.

 

Várias pessoas podem dizer exatamente a mesma frase. No entanto, o tom de voz usado por cada uma comunica uma informação psicológica diferente. É então que descobrimos que as palavras têm um conteúdo verbal e não verbal. A esfera não verbal é menos controlável e, por isso mesmo, mais autêntica.

 

É possível saber muito sobre o humor de uma pessoa analisando seu tom de voz. Mesmo se alguém falar em um idioma que não conhecemos, seríamos capazes de perceber algo sobre sua maneira de ser e de sentir apenas ouvindo a forma como ela fala. A seguir daremos algumas ideias para que você possa interpretar o que o tom de voz de uma pessoa diz.

 

O tom de voz e a percepção

O Laboratório de Análise Instrumental da Comunicação sobre Locução e Imaginário da Universidade Autónoma de Barcelona realizou um estudo sobre voz e percepção. Suas conclusões são curiosas e interessantes. Vejamos:

 

- O tom de voz grave sugere maturidade e gera confiança nos demais. Ele é o mais utilizado nos anúncios publicitários;

- Se o tom de voz é extremamente grave, remete a sensações sombrias;

- Uma voz firme e segura nos faz pensar que quem fala é distinto e importante;

- Falar em um tom de voz baixo sugere que a pessoa tem grandes fraquezas ou que é tímida;

- Aqueles que empregam um tom de voz mais agudo transmitem baixa credibilidade.

- A voz é um padrão tão pessoal que, atualmente, é usada para verificar a identidade e dar acesso a muitos sistemas digitais. Também serve como provas em tribunal. Sua confiabilidade é tão grande, ou maior, que a de uma impressão digital.

 

Outros dados interessantes

Alguns psicólogos se deram ao trabalho de identificar os significados ocultos no uso da voz. O resultado é um verdadeiro catálogo de interpretações para as sutilezas que muitas vezes passam despercebidas para a maioria de nós. Vejamos:

 

Respiração

A forma de respirar enquanto falamos dá uma ideia sobre o ritmo no qual a pessoa vive:

 

- Calma: costuma ser uma pessoa equilibrada;

- Profunda e constante: energia e dinamismo;

- Profunda, constante e forte: raiva reprimida;

- Superficial: falta de realismo;

- Curta e rápida: ansiedade, angústia.

 

Intensidade ou volume

Define, de maneira geral, como uma pessoa interage consigo mesma e com os demais:

 

- Normal: autocontrole e capacidade de ouvir;

- Alto: fraqueza, egoísmo e falta de paciência;

- Baixo: inexperiência, repressão.

 

Articulação e vocalização

A vocalização tem a ver com a capacidade de compreensão e o interesse em ser compreendido:

 

- Bem definida: clareza mental, abertura à comunicação;

- Imprecisa: engano ou confusão mental;

- Muito marcada: narcisismo, tensão;

- Travada: agressividade, repressão.

 

Velocidade

Fala sobre o tempo emocional no qual o falante está imerso:

 

- Lenta: falta de interesse, desconexão com o mundo;

- Rápida: tensão, desejo de ocultar informação;

- Regular: contenção, repressão, falta de naturalidade;

- Irregular: confusão, ansiedade, ruptura de comunicação.

 

A voz e as relações interpessoais

O tom de voz imprime um selo à forma que uma pessoa emprega para se comunicar com o mundo. Mesmo que seu interlocutor não seja especialista no assunto, ele recebe inconscientemente uma série de mensagens através da voz do outro. Estas mensagens dão forma à imagem que temos sobre as pessoas.

 

O tom de voz também comunica o tipo de relação que a pessoa quer ter com alguém. Se for frio e cortante, impõe distância; se for quente e sussurrado, convida à aproximação. Pelo tom de voz, define-se o tom de vínculo.

 

É importante esclarecer que o tom de voz de uma pessoa nem sempre é o mesmo. No entanto, existem elementos que sempre permanecem presentes. São precisamente estes padrões constantes que nos dão dicas sobre a personalidade de alguém ou de seu estado de ânimo.

 

Um bom exercício de autoconhecimento é o de nos gravarmos em diferentes situações e, então, parar para ouvir estas notas ocultas presentes em nosso tom de voz. Ao mesmo tempo em que a voz é uma ferramenta comunicativa e de inter-relação, trata-se de um instrumento que vale a pena aprender a controlar.

 

Fonte: A Mente é Maravilhosa

Eles ajudam a eliminar as toxinas e impurezas do organismo de forma natural

As toxinas entram em nosso corpo das mais diversas formas, como através dos alimentos, do ar e até mesmo equipamentos do nosso dia a dia. Essas substâncias são prejudiciais à nossa saúde, então você provavelmente quer evitá-las a todo custo. ‘A seguir, você confere 11 maneiras práticas e eficientes de eliminar as toxinas do seu organismo e a ser saudável novamente.

1. Aprenda a fazer bebidas de desintoxicação.

Mudar seus hábitos alimentares pode ser muito eficaz na obtenção de seu corpo desintoxicado. Comer muita fibra dietética em bruto pode ajudar a melhorar sua digestão e, portanto, ajudar a limpar seu sistema naturalmente. Faça batidas/bebidas com frutas e vegetais ou com alimentos probióticos, como kefir ou iogurte.

2. Tornar os probióticos os alimentos preferenciais.

O seu sistema digestivo e o bom funcionamento deste é a chave para uma boa limpeza do corpo. Para facilitar o melhor funcionamento do estômago e dos intestinos, ingira probióticos como suplementos ou coma alimentos probióticos. Um dos melhores alimentos com probióticos é o kefir ou o iogurte simples. Certifique-se de que você come pelo menos uma vez por dia e seu sistema digestivo irá agradecer.

3. Vá para a sauna ou pratique exercício.

A transpiração é uma maneira natural de limpar o corpo das toxinas. Quanto mais você sua, mais limpo você se torna. Vá para uma sauna e transpire. No entanto, consulte o seu profissional de saúde antes de ir, uma vez que a exposição a altas temperaturas não é recomendada para algumas pessoas com problemas de saúde.

Outra maneira de suar é, naturalmente, exercitando. Escolha o que mais lhe agrada e vá em frente. Não se esqueça de tomar banho depois para limpar a pele de todo o suor!

4. Experimente o jejum de tempos em tempos.

Nós comemos e comemos, e depois comemos um pouco mais. E a maioria do que ingerimos consiste em alimentos processados ​​e açúcares refinados. O jejum de um dia ou dois pode ajudar a limpar seu organismo de substâncias prejudiciais, bem como prepará-lo para uma dieta mais saudável, reduzindo o apetite.

5. Em vez de café pela manhã, beba chá verde.

O café, especialmente quando não filtrado, contém cafeína, uma molécula diterpenoide que pode aumentar os níveis de colesterol. Evite a acumulação de colesterol ruim e passe a beber chá verde ou qualquer chá de ervas.

6. Elimine as toxinas do ar.

Toxinas e substâncias tóxicas podem entrar em sua casa através de janelas abertas, por exemplo. Então, purificar o ar é uma boa ideia para se certificar de que você não respira coisas ruins. Pegue um purificador de ar e fará o trabalho, não existem melhores purificadores de ar do que as plantas. A limpeza simples do mobiliário e a limpeza do chão com um esfregão úmido de vez em quando também ajudarão.

7. Opte por comida orgânica.

Legumes orgânicos, frutas e carne não contêm toxinas, como pesticidas ou antibióticos. Passar a fazer uma alimentação orgânica irá melhorar o seu metabolismo e ajudar o seu sistema digestivo a funcionar melhor na remoção dos elementos tóxicos desnecessários do seu corpo. Os alimentos processados nunca fornecerão tantos nutrientes como os orgânicos. Cultive seus próprios vegetais ou compre a agricultores locais.

8. Evite açúcares refinados.

Os açúcares refinados e os edulcorantes artificiais fazem com que o corpo bloqueie o seu metabolismo natural e aumente os níveis glicose no sangue. Assim, criando um ciclo vicioso de ganho de peso, bem como a chance de ter diabetes e doenças cardíacas. Trocar os açúcares refinados por açúcar mascavo orgânico ou outros adoçantes saudáveis ​​é a solução. Você nota que seu organismo precisa de se livrar dos açucares quando o seu desejo por comidas açucaradas aumenta.

9. Beba muita água.

A água é uma maneira natural de eliminar as “substâncias ruins” – quanto mais você bebe, mais rapidamente elimina as toxinas através do trato urinário. Existe uma ótima bebida à base de água que pode ajudar a limpar seu corpo – simplesmente adicione 2 colheres de sopa de vinagre de maçã orgânico a um como de água e agite-o. Beba pela manhã.

10. Use carvão ativado.

O carvão ativado é essencialmente madeira queimada. A substância queimada não tem oxigênio e torna-se muito absorvente. O carvão ativado pode literalmente remover a maioria das toxinas, metais pesados ​​e outros venenos do seu corpo. É aconselhável tomar uma pílula antes de uma refeição ou consumo de álcool excessivo.

11. Beba vinho tinto.

Pode parecer estranho que uma bebida alcoólica seja usada para limpar o organismo. No entanto, existem muitos estudos que comprovam que apenas um copo de vinho tinto por dia pode melhorar seu nível de colesterol e até mesmo combater infecções do trato urinário.

Extra: desintoxicação com água ionizada

A desintoxicação com água ionizada é outra maneira de livrar o seu corpo de toxinas. Salões de beleza têm esta opção após uma pedicure. Você também pode comprar este aparelho online e usá-lo em casa.

Atenção: A UFFEC recomenda que antes de adotar qualquer método acima, é importante ter uma avaliação com um nutricionista!!!

Fonte: Brightside

De acordo com dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, órgão ligado ao governo dos Estados Unidos, há um caso de autismo para cada 110 pessoas. Portanto, estima-se que no Brasil, com mais de 200 milhões de habitantes, pode ter cerca de 2 milhões de autistas. Embora os sintomas deste grupo de distúrbios do desenvolvimento cerebral possam variar, existem sinais de que uma pessoa pode estar no espectro do autismo. Oito deles podem ser encontrados abaixo. 

 

1. Problemas de comunicação verbal

Paul Wang, vice-presidente da Austism Speaks, organização voltada para estudos de autismo, diz: "Embora os bebês atinjam os marcos da linguagem em momentos diversos, se houver um atraso além de certas idades, é importante buscar uma avaliação profissional. Os sintomas potenciais do autismo incluem nenhum gesto para frente e para trás, como apontar ou acenar; não falar uma palavra sequer por 16 meses; ou nenhuma frase significativa de duas palavras por 24 meses". 

2. Falta de reciprocidade social
Crianças pequenas e saudáveis mostram suas conexões com os outros compartilhando um sorriso, um abraço ou um olhar de reconhecimento. Se o seu filho ou neto não estiver dando grandes sorrisos ou expressões alegres até os seis meses de idade, isso pode ser um sinal de autismo. 

O contato visual também pode ser difícil para autistas, pois afeta a capacidade de ler e interpretar expressões faciais de outras pessoas. Dana Watternberg Khani, consultora sênior e especialista em autismo do Autism Friendly Spaces, nos Estados Unidos, diz que “muitas crianças com autismo têm dificuldade em se relacionar com os outros, por isso podem parecer mais interessadas em objetos do que em pessoas”. Por exemplo, ao mostrar a foto de uma bola a uma criança, ela pode se interessar mais por isso do que fazer contato visual com você.

3. Perda de fala ou habilidades sociais

Segundo a pesquisa, a regressão é comum entre as crianças autistas. O Dr. Wang sugere que "qualquer criança que esteja doente ou chateada pode ficar menos comunicativa por um curto período, mas se a perda de habilidades durar mais do que alguns dias, é importante procurar um especialista para descobrir o porquê". 

Estudos mostraram que cerca de um terço das crianças com autismo experimentam algum tipo de regressão, mas a maioria delas não tem um desenvolvimento típico que desencadeia isso. Em vez disso, elas têm atrasos precoces e perdem alguma habilidade que já haviam alcançado. 

4. Comportamento repetitivo
De acordo com o Autism Speaks, “agitar, balançar, pular e girar as mãos, organizar e reorganizar objetos e repetir sons, palavras ou frases” são características comportamentais comuns de autismo.

5. Excesso de organização

As crianças com autismo podem ficar obcecadas por ordem sem propósito algum. Por exemplo, na hora de brincar, elas podem passar horas alinhando os brinquedos e classificando-os por cor ou tamanho, em vez de simplesmente brincar com eles. 

A rotina é importante na vida e todos nós ficamos um pouco desconfortáveis quando temos que nos desviar da nossa maneira habitual de fazer as coisas, mas se seu filho ou neto realmente não gosta quando você pode para fazer algo diferente, isso é um sinal claro de um problema. 

Em crianças pequenas, isso pode parecer um comportamento semelhante a uma birra. À medida que as crianças crescem, os sintomas do autismo podem se revelar em comportamentos repetitivos, como andar de um lado para o outro ou torcer as mãos quando estão ansiosos. 

6. Preocupações e obsessões em excesso
De acordo com o Autism Speaks, o interesse extremo e o conhecimento profundo de um assunto incomum também podem ser um sinal de autismo. Isso poderia ser uma obsessão com ventiladores, aspiradores de pó ou vaso sanitário, e conhecimento especializado em astronomia ou um personagem de desenho animado. Crianças mais velhas e adultos com autismo podem desenvolver uma preocupação com datas, números, símbolos e tópicos científicos.

7. Levam tudo para o lado literal

Portadores de autismo frequentemente têm dificuldade em inferir ou entender conceitos abstratos e expressões idiomáticas. Por exemplo, se você pedir a uma criança para se sentar, elas podem perguntar onde devem sentar. 

8. Outras condições associadas 
O Dr. Khani nota que é comum que essas pessoas também possam ser diagnosticadas com outras enfermidades. Ele ressalta que outros problemas, como dificuldade para dormir, problemas gastrointestinais, convulsões, problemas sensoriais e um transtorno chamado pica, no qual a pessoa come coisas que não são alimentos, fazem parte do diagnóstico. 

Fonte: Tudo Por Email

Um novo estudo sugere que os exercícios faciais por 30 minutos, pelo menos a cada dois dias, pode enrijecer os músculos faciais e levar a uma redução nos sinais visíveis do envelhecimento.

De fato, a ciência confirmou o que esteticistas e dermatologistas sempre souberam - fazer esses exercícios faciais regularmente ampliam e fortalecem os músculos faciais, de modo que o rosto fique mais firme e mais tonificado e moldado como um rosto mais jovem.

De acordo com um novo estudo realizado pela Universidade de Northwestern (Estados Unidos), 30 minutos por dia de exercícios faciais, ou realizando-os algumas vezes por semana, resulta em uma aparência mais jovem com bochechas superiores e inferiores mais cheias e firmes - uma ótima notícia para quem prefere opções naturais de beleza em vez de produtos caros.

Segundo o estudo, as mulheres que participaram pareceram em média três anos mais jovens após apenas 20 semanas de exercício. Então, se você está ansioso para fazer exercícios faciais em casa, eles são bem simples. Abaixo, explicamos o que você precisa fazer:

Exercício 1: Bochecha e região dos olhos mais firmes 

Coloque ambas as mãos na horizontal, logo abaixo da linha dos cílios inferiores e em cima das maçãs do rosto. Pressione as mãos na superfície da pele, segurando os músculos no lugar. Em seguida, aperte as bochechas em direção aos seus olhos, enquanto aperta os olhos, fazendo uma cara ‘feia’, porém com suavidade. Mantenha por cinco contagens e repita de três a cinco vezes.

Exercício 2: Tonificando toda a face

Com os punhos retos, aperte cada músculo do rosto, contraindo os olhos, franzindo os lábios e direcionando o queixo para o peito. Mantenha seus braços e cotovelos dobrados e conte até cinco nessa posição. Alterne com o exercício oposto de expansão em vez de contração. Em seguida, relaxe os músculos do rosto, levante os olhos para cima, arqueie as sobrancelhas para cima, abra bem a boca e levemente levante o queixo. Conte até cinco. Repita ambos os movimentos de três a cinco vezes cada.

Exercício 3: Maxilar definido

Coloque as mãos juntas em punho reto. Em seguida, coloque a língua no céu da boca com os lábios fechados, enquanto leva o queixo ao peito. Repita este exercício por cinco vezes, mantendo a última série por cinco contagens adicionais. Em seguida, alterne este exercício com a boca aberta, relaxando queixo e a mandíbula lentamente. Repita por cinco contagens. Repita este exercício por mais três séries, alternando sempre.

Fonte: Tudo Por Email

Para manter acesa a chama amorosa em um longo relacionamento, tanto você quanto seu parceiro precisam fazer um certo esforço. Normalmente, depois de vários anos juntos, nos esquecemos de mostrar aos nossos cônjuges o quanto nós o valorizamos, apreciamos e amamos, mas ainda há alguns pequenos detalhes que podem deixar o casamento mais feliz e mais gratificante. Se o seu parceiro ainda está fazendo esses 14 pequenos gestos, você pode ter certeza de que ele ainda está apaixonado por você, assim como no dia do primeiro beijo. E talvez até mais...

 

1. Eles deixam de lado o que estão fazendo para fazer contato visual enquanto conversam 
O mundo está cheio de dispositivos tecnológicos que são difíceis de evitar, mas só faz contato visual entre nós e nossos parceiros mais significativo. Casais que podem colocar seu smartphone de lado ou olhar os olhos uns dos outros enquanto conversam enquanto o televisor está ligado, mostram uns aos outros que eles sabem que cada momento com eles é precioso. 
  
2. Eles ainda se chamam de apelidos carinhosos 
Talvez você não tenha o hábito de usar pronomes afetuosos, como "meu mel", "querido" ou "amor", mas, entre muitos casais, esses nomes e muitos outros têm um significado muito profundo, especialmente depois de viverem juntos por muitos anos. Isso mostra que você tem um lugar especial no coração do seu parceiro, e esses nomes carinhosos são exclusivamente seus. Então, se o seu parceiro te chamar de "amor", "docinho" e afins, aceite e retribua. 

 

3. Eles se abraçam do nada 
Com o passar do tempo, a rotina pode tomar conta de nossas vidas, mas não há nada melhor do que ir para casa e receber (ou dar) um abraço caloroso que mostra o amor entre vocês em todos esses anos. E em um relacionamento muito longo, esse gesto também pode ser uma agradável surpresa no meio do dia, que nenhum dos dois vai recusar. Se vier acompanhado de um beijo, certamente mostra o quão grande ainda está esse amor. 

4. Eles dão as mãos em público 
Nem só de relações íntimas vive a intimidade em um relacionamento. Ficar de mãos dadas em locais públicos mostra que seu parceiro se orgulha de você e quer que o mundo inteiro veja que vocês estão tão apaixonados quanto um jovem casal. Além disso, esse gesto também é uma promessa de que a relação ainda vai durar muitos anos, ou melhor, pode durar para sempre. 

 

5. Eles se lembram dos doces que você ama e te surpreendem com isso 
Um dos caminhos para um relacionamento feliz também está em saber dos gostos do parceiro. Tanto homens quanto mulheres são pegos pelo estômago. Imagine chegar em casa e ver o seu doce favorito na mesa da sala de jantar? Isso literalmente adoça uma relação. E pode ser um gesto bem pequeno, como comprar um chocolate ou um docinho no supermercado e levar para casa. Mesmo que seja um gesto pequenino, isso mostra que um pensa no outro, e sabe do que o outro gosta de verdade. 

6. Você recebe telefonemas no meio do dia só para que digam "oi" 
Todos nós temos dias corridos e repletos de tarefa, e não há nada melhor do atender o telefone e ouvir o parceiro dizer: "Te liguei só para dizer que estou pensando em você". Isso pode salvar um dia difícil e melhorar o seu humor de forma significativa. Se o seu parceiro continua fazendo isso, mesmo depois de muitos anos, pode ter certeza de que um pensa no outro o tempo todo, mesmo com tanta correria no dia a dia. 

7. Eles ainda dizem "bom dia" e "boa noite" 
No começo de um relacionamento, nós usualmente vamos para a cama juntos e também acordamos juntos, geralmente abraçados. Se o seu cônjuge lhe diz "boa noite" antes de dormir ou "bom dia" antes mesmo de sair da cama, pode ter certeza de que vocês vão dormir e acordar juntos por muito tempo, até mesmo até o fim de suas vidas.

8. Ambos cozinham e elogiam as refeições um do outro 
Elogiar o que o outro faz é essencial em um relacionamento, seja recente ou antigo. Hoje em dia, todo mundo tem que ir pra cozinha, e é importante elogiar, além do prato, todo o carinho e a dedicação da pessoa amada ao cozinhar. Isso é um grande incentivo, e nos fins de semana e feriados vocês podem até cozinhar juntos. É romântico e terapêutico ao mesmo tempo. 

9. A televisão e o cinema são democráticos 
Depois de muitos anos juntos, um casal pode ficar um pouco egoísta em relação ao que quer assistir na televisão - a novela, o filme, o futebol, etc. No entanto, se o seu parceiro abre mão do programa que gosta para deixar a TV só para ti, isso é uma grande prova de amor, e vice-versa. Mesmo que você não goste daquele filme de ação ou da novela das 9, o ideal é ser democrático nessas escolhas, e é muito prazeroso ficarem juntos no sofá, independentemente do que esteja passando na tela. 

10. Um ajuda o outro nas tarefas 
Com o passar dos anos, um relacionamento pode ficar burocrático no que se refere à divisão de tarefas. Ele lava o carro e ela cuida do jardim, por exemplo. No entanto, casais que se amam dividem as tarefas. Colocar as roupas no varal, varrer o chão, limpar... São coisas básicas que um ajuda o outro. Isso mostra que vocês realmente vivem como um casal, e não como duas pessoas distintas com as mesmas tarefas sempre. 

11. Gostam de relembrar boas memórias 
Casais que passaram muitos anos juntos provavelmente têm muitas memórias compartilhadas. Trazer essas memórias à tona é uma experiência compartilhada em que ambos se lembram das coisas boas do passado, e felizmente refletem no bom relacionamento dos dias de hoje. Essas memórias provavelmente incluem momentos que fazem vocês se lembrarem do amor um pelo outro. Isso é uma prova de que o seu parceiro não te esqueceu.

12. Sempre perguntam como foi seu dia 
Depois de tantos anos, a maioria de nós desenvolve uma rotina que faz a maioria dos dias parecer o mesmo, mas isso é a penas uma ilusão criada por nós, pois não passamos o dia inteiro com nossos parceiros, e cada um tem experiências diferentes durante o dia. Se ambos estão cientes de que os dias podem ter altos e baixos e sempre perguntam sobre suas rotinas, isso mostra que seu parceiro quer estar com você sempre, seja para comemorar pequenas vitórias ou auxiliar em pequenos problemas. 

13. Respeitam opiniões 
Se você decidiu fazer uma mudança em sua vida e seu parceiro está a bordo, então pode ter certeza de que respeitam suas opiniões e não se opõem a elas apenas porque se acostumaram com uma rotina comum. Seja uma pequena reforma na casa ou uma mudança nos planos de fim semana, se sua opinião for respeitada, isso é uma grande prova de amor.

14. Fazem você se sentir bem 
Muitas pessoas ignoram esse sinal, mas se o seu parceiro ainda elogia sua roupa, sua aparência e muitas outras coisas que você faz, isso mostra que é importante que você se sinta bem com isso e suas escolhas. E isso deve ser mútuo. Se um elogia o outro, isso mostra que vocês ainda estão fazendo tudo que podem para que se tornem pessoas melhores, e com a autoestima sempre alta. 

Para finalizar 
Mesmo que seu cônjuge não mostre todos esses sinais, isso não significa que não te ama. Você também talvez não demonstre tudo isso, mas ainda sente que está com a pessoa certa, e só precisa manter o relacionamento mais caloroso. Se for esse o caso, você pode adotar algumas ideias deste artigo e, ao fazê-lo, mostre muito mais amor um pelo outro e lembre à pessoa amada o quanto ela é importante e essencial na sua vida. 

                    

Fonte: Tudo por email

Você dorme com a luminária acesa? E a TV? Bem, hoje você vai aprender por que é importante dormir no escuro. Quando adormecemos, nossos corpos passam por um processo de ‘regeneração’, e para que esse processo seja realizado com sucesso, é preciso evitar distrações e luz adicionais, como a tela da TV, luminárias e tela de celulares. 

Existe um hormônio essencial à nossa saúde chamado melatonina que só se ativa no escuro. Em níveis normais, ele ajuda a reduzir o estresse e evita doenças, deixando nosso dia a dia mais leve e saudável. Por essa razão, é extremamente importante que você e seu filho tenham horários regulares para dormir e que sejam com as luzes apagadas!

Confira este infográfico a seguir para entender melhor o que acontece, e não esqueça de compartilhar com seus amigos!

O que acontece em quanto dormimos:

 

22:00 – O sangue duplica a quantidade de leucócitos, a temperatura do corpo diminui.

 

23:00 – Cada célula passa por processos de recuperação.

 

00:00 – A consciência é dominada por sonhos, enquanto o cérebro continua trabalhando.

 

01:00 – Entramos numa fase de sono leve.

 

02:00 – Todos os órgãos descansam, só o fígado permanece ativo limpando o corpo.

 

03:00 – A tensão arterial está em seu nível mais baixo; a pulsação e a respiração ficam lentos.

 

04:00 – O cérebro fica com uma quantidade mínima de sangue e está preparado para acordar.

 

05:00 – Os rins descansam, os músculos cochilam.

 

06:00 – O corpo prepara-se para despertar.

 

07: 00 – A hora chave do sistema imunológico.

 

Fonte: Tudo por email

Em testes em cobaias, cientistas verificaram que dietas ajudaram a proteger órgão de inflamação associada à idade.

 

Dietas que combinam restrição de calorias com pouco consumo de gordura podem conter o envelhecimento cerebral e ajudar na prevenção de doenças associadas, como Alzheimer e outras demências, diz estudo publicado nesta segunda-feira (12) na "Frontiers in Molecular Neuroscience".

 

Os pesquisadores também demonstraram que essas dietas são relativamente mais eficazes na prevenção do envelhecimento que a prática de atividade física.

Cientistas testaram a ação da restrição calórica no cérebro de cobaias e descobriram que a dieta desativa a ação da microglia, um tipo de célula do sistema imune.

Quando ativada, essa célula contribui para inflamações no cérebro que levam ao envelhecimento e a problemas no pleno funcionamento neurológico.

 

Para chegar a esse resultado, cientistas investigaram o impacto das dietas no cérebro de ratos de 6 meses de idade. A análise foi feita em células da microglia em uma região específica do órgão: o hipotálamo, associado à memória.

 

Em uma outra etapa, eles também testaram as células de ratos de 2 anos de idade que passaram por um regime de exercícios. Por fim, foram feitos testes em cobaias da mesma idade que passaram por dietas restritivas (redução de 40%).

 

Com os testes, eles fizeram duas descobertas principais:

  1. Para ter possível efeito protetor, as dietas pobres em gordura precisam ser combinadas com restrição calórica. Não basta seguir só uma delas;
  2. Nesses testes específicos, o exercício foi significativamente menos eficaz que a restrição calórica. No entanto, outros trabalhos demonstraram que a prática de atividade física ajuda a reduzir o risco para doenças neurodegenerativas.

Desse modo, cientistas alertam que mais estudos são necessários para avaliar o impacto dessas descobertas diretamente na prevenção dessas doenças.

Uma questão é que esses ratos tiveram basicamente essas dietas ao longo da vida: outros estudos seriam necessários para avaliar se a adoção dessas dietas mais tarde na idade adulta, por exemplo, poderiam reverter os efeitos de hábitos alimentares anteriores.

 

Fonte: Bem Estar (Globo)

Eu sei, na vida há momentos que parece que o mundo nos virou as costas e a solidão invade nosso ser como um sentimento que não pediu licença para entrar e tampouco é bem-vindo. No entanto, eu quero te dizer que esses momentos também passam!

Jamais deixe de acreditar no valor da vida, no amor, na paz, na alegria de cada dia e em como a vida começa a florescer a partir do momento que nos entregamos de corpo e alma a ela. Somente quando formos capazes de identificar sentimentos negativos que pairam sobre nós e começarmos a nos desfazer deles, poderemos ser livres e estaremos dispostos a recomeçar.

Essas palavras simples, mas poderosas, de Augusto Cury me ajudaram a ter coragem de sair do chão e seguir em frente. Eu espero que elas sejam de grande valia para você também.

 

- Construí amigos, enfrentei derrotas, venci obstáculos, bati na porta da vida e disse-lhe: Não tenho medo de vivê-la.

 

- As grandes ideias surgem da observação dos pequenos detalhes.

 

- Uma pessoa inteligente aprende com os seus erros, uma pessoa sábia aprende com os erros dos outros.

 

- Os problemas nunca vão desaparecer, mesmo na mais bela existência. Problemas existem para serem resolvidos, e não para perturbar-nos.

 

- Nunca alguém tão grande se fez tão pequeno para tornar grandes os pequenos.

 

- O passado é uma cortina de vidro. Felizes os que observam o passado para poder caminhar no futuro.

 

- O maior líder é aquele que reconhece sua pequenez, extrai força de sua humildade e experiência da sua fragilidade.

 

Fonte: Tudo por email

Você dorme com a luminária acesa? E a TV? Bem, hoje você vai aprender por que é importante dormir no escuro. Quando adormecemos, nossos corpos passam por um processo de ‘regeneração’, e para que esse processo seja realizado com sucesso, é preciso evitar distrações e luz adicionais, como a tela da TV, luminárias e tela de celulares. 

Existe um hormônio essencial à nossa saúde chamado melatonina que só se ativa no escuro. Em níveis normais, ele ajuda a reduzir o estresse e evita doenças, deixando nosso dia a dia mais leve e saudável. Por essa razão, é extremamente importante que você e seu filho tenham horários regulares para dormir e que sejam com as luzes apagadas!

Confira este infográfico a seguir para entender melhor o que acontece, e não esqueça de compartilhar com seus amigos!

O que acontece em quanto dormimos:

 

22:00 – O sangue duplica a quantidade de leucócitos, a temperatura do corpo diminui.

 

23:00 – Cada célula passa por processos de recuperação.

 

00:00 – A consciência é dominada por sonhos, enquanto o cérebro continua trabalhando.

 

01:00 – Entramos numa fase de sono leve.

 

02:00 – Todos os órgãos descansam, só o fígado permanece ativo limpando o corpo.

 

03:00 – A tensão arterial está em seu nível mais baixo; a pulsação e a respiração ficam lentos.

 

04:00 – O cérebro fica com uma quantidade mínima de sangue e está preparado para acordar.

 

05:00 – Os rins descansam, os músculos cochilam.

 

06:00 – O corpo prepara-se para despertar.

 

07: 00 – A hora chave do sistema imunológico.

 

Fonte: Tudo por email

No mundo moderno, em vez de estudar o atlas, fazemos uso da internet. Portanto, não é nenhuma surpresa que existam diversos erros a respeito da geografia básica do mundo. Abaixo você encontrará 14 erros comuns que deixam professores de geografia em prantos.

 

1. A Antártica não tem fuso horário

É um equívoco comum afirmar que este continente congelado no Polo Sul não tem fuso horário. No entanto, como sabemos das estações científicas que estão localizadas em várias partes desta enorme plataforma de gelo, existem nove diferentes fusos horários em uso na Antártida.

2. A Rússia e a Turquia são os únicos países em dois continentes

Você pode acreditar que a Rússia e a Turquia são os dois únicos países que se encontram em dois continentes, mas, segundo os geólogos, a fronteira entre a Ásia e a Europa é a bacia hidrográfica do Cáucaso, o que significa que a fronteira também cruza o Azerbaijão, a Geórgia e o Cazaquistão.

3. O Nilo é o rio mais longo do mundo

Isso é o que encontramos nos livros de Geografia, mas, se você levar alguns fatores em consideração, como afluentes, múltiplos canais de um rio e atalhos que eliminam curvas mais longas – como alguns estudos já mostraram, o Rio Amazonas bate o Nilo por um triz – 6.853 quilômetros contra 6.992 quilômetros.

4. A Flórida é o estado mais a sul dos Estados Unidos

O arquipélago de Florida Keys é um paraíso para os turistas que vão em busca do marcador geográfico mais a sul em Key West. No entanto, este é apenas o ponto continental mais a sul. O Havaí, de fato, atinge quase 21° de latitude, apenas 8.757 quilômetros do equador.

5. Todos os estados do Brasil têm horário de verão

Isso está completamente errado. Os únicos estados que aderem ao adiantamento do relógio são Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

6. A Noruega é o país mais a norte do mundo

A Noruega é apenas a quarta nação mais a norte. O Canadá, a Groelândia e a Rússia estão mais perto Polo Norte, sendo a Ilha Kaffeklubbenb, na Groelândia, a terra mais a norte do mundo.

7. A ponte mais longa do mundo é a Verrazano-Narrows

Os americanos ‘perdem’ mais essa, pois a ponte nem chega perto de ser a mais longa do mundo. Essa honra vai para a Ponte Danyang-Kunshan, em Pequim, na China, que se estende por impressionantes 164.800 metros. E caso você se

pergunte, a ponte Verrazano é está na posição 149 na lista.

 

8. A ilha Krakatoa fica a leste de Java

Krakatoa, o Inferno de Java é o título de um filme emocionante sobre a erupção de 1883 que causou o som mais alto já ouvido na Terra. No entanto, o título original do filme em inglês, na tradução literal, éKrakatoa, Leste de Java. O problema é que esse vulcão está localizado na costa oeste de Java. Ninguém se deu o trabalho verificar isso antes de gravar um filme inteiro sobre isso?

9. O Canadá é o maior país do mundo

Não chega nem perto! A Rússia tem 17.100.000 km², tão grande que tem 10 fusos horários diferentes. O Canadá é um segundo distante com 9.985.000 km². No entanto, devido a suas seis zonas, há uma longa lacuna de horários entre Vancouver, no oeste e St. John's, e Terra Nova, a leste.

10. O Matterhorn é a maior montanha da Europa

O pitoresco pico suíço pode ser a montanha visualmente mais impressionante do mundo, mas nem chega perto de ser a mais alta da Europa. Esse posto vai para o Monte Elbrus, na Rússia, que chega a 5.642 metros na Cordilheira do Cáucaso, perto da fronteira com a Geórgia.

11. Genebra é a capital da Suíça

Genebra e Zurique podem ter reputações como centros culturais mundiais, mas a capital é, na verdade, Berna, a quinta maior cidade do país. Todo visitante internacional de Berna recebe uma barra de chocolate Toblerone como presente de boas-vindas.

12. Grã-Bretanha e Reino Unido são a mesma coisa

O Reino Unido é uma área que inclui a Inglaterra, o País de Gales, a Escócia e a Irlanda do Norte. Por outro lado, a Grã-Bretanha é apenas parte desse território, especificamente a ilha que consiste da Inglaterra, País de Gales e Escócia.

13. A Islândia é coberta por gelo

Esta pequena nação insular no Atlântico Norte não é tão fria como pensam. Graças à quente corrente do Atlântico Norte nas proximidades, as costas da Islândia permanecem sem gelo durante todo o inverno. Claro que existem geleiras, mas também há gêiseres e atividades vulcânicas.

14. Lagos é a capital da Nigéria

Isso costumava ser verdade até 1991, quando a capital foi movida para Abuja. Houve duas vantagens com este movimento: Abuja está perto do centro do país, e é a localização do Wonderland, um dos primeiros parques de diversões do país.

Fonte: Tudo por email

Ter uma noite perfeita de descanso é essencial para começar o dia bem.

 

Há muitas coisas que você pode e deve fazer para garantir que seu sono seja ótimo, mas aqui está uma dica que você provavelmente nem sequer considerou antes: ir para a cama com um novo par de meias.

 

Tudo isso porque uma pesquisa relacionada ao sono mostra que há uma correlação entre adormecer rapidamente e ter uma dilatação sanguínea aumentada em nossas extremidades (vasodilatação). As meias farão isso por seus pés, fazendo você dormir melhor e mais rápido.

 

Usar meias ajuda a adormecer mais rápido porque, para termos sono, é preciso que a temperatura corporal interna (termorregulação) diminua, enquanto nossa pele se mantém aquecida. Então, se cobrir bem e usar meias vai aquecer a pele, dilatar os vasos sanguíneos e facilitar a troca de calor que diminui a termorregulação. Isso indicará ao seu cérebro que é hora de dormir. Veja a seguir 3 motivos para a partir de hoje você dormir com meias:

 

1. Evita suores e ondas de calor
O uso de meias ajuda seu corpo a regular sua temperatura enquanto esfria. Por isso, você não vai precisar se preocupar com suores no meio da noite ou até mesmo aquelas ondas de calor.

2. É bom para a pele seca
Muitas pessoas têm problemas de hidratação na pele dos pés que causam rachaduras, coceiras e até dor, além de ser esteticamente desagradável. Uma ótima maneira de combater esse ressecamento é hidratar seus pés antes de dormir e, em seguida, vestir em um par de meias de algodão.

3. Ajude a prevenir ataques da doença de Raynaud
A doença de Raynaud é uma condição das células do sangue, o que causa uma grave reação excessiva ao frio. Isso pode resultar em feridas e morte no tecido (necrose). Usar meias durante o sono melhora a regulação da temperatura corporal e diminui as chances de que surja a doença de Raynaud.

Fonte: Tudo Por Email

Você acorda no meio da noite? Ou é aquela pessoa que, quando olha para o relógio, se desespera ao ver que o dia está quase amanhecendo e não conseguiu dormir? Quando isso ocorre com frequência, isso pode nos causar cansaço, confusão mental e posteriores problemas de saúde. De acordo com a medicina chinesa, isso está relacionado com nossos meridianos.

 

Os meridianos são ritmos diferentes do relógio biológico, e cada um pertence a um órgão. O conceito de medicina chinesa é que cada órgão também é responsável por diferentes sensações e sentimentos que surgem durante o sono. Portanto, acordar em um determinado momento permite que você aprenda um pouco sobre si mesmo em vários níveis. As informações a seguir vão te ajudar a entender como o sistema do seu corpo está funcionando, além de aprender quais desafios mentais você está enfrentando.

 

1. Acordando logo depois que você adormeceu, ou antes das 23 horas
Aqueles que não têm problemas de saúde vão se sentir cansados e esgotados no final de um dia longo e atarefado, então, quando dormem, eles vão adormecer por pelo menos algumas horas. No entanto, se você despertar um pouco depois de adormecer ou antes das 23 horas, está com altos níveis de tensão e estresse que interferem na sua capacidade de alcançar um sono profundo.

 

Em tal situação, o corpo não consegue relaxar, e à medida que as preocupações persistem no seu cérebro, você acaba acordando. Métodos que ajudam a adormecer podem auxiliar neste caso para acalmar a mente, e assim ter um sono tranquilo e profundo. Meditação é uma boa dica.

 

2. Acordar entre as 23 horas e 1 da manhã
Segundo a medicina chinesa, os meridianos estão muito focados na vesícula biliar a essa hora da noite. A vesícula biliar está ligada à autoaceitação, então, se você acordar regularmente durante essas horas, pode estar sofrendo alguma decepção emocional constante.

 

Para lidar com esse problema, você deve começar a trabalhar na autoaceitação, e, ao mesmo tempo, aprofundar a empatia em relação aos outros, além de sempre lembrar de agradecer pelo que tem. Deixe de lado as coisas que você não pode controlar, e lembre-se que depois de cada noite vem uma nova manhã com muitas oportunidades para melhorar a situação. Um dia de cada vez.

 

3. Acordar de 1 e 3 da manhã
Acordar entre essas horas indica que seu fígado está trabalhando duro. Se você acorda entre 1 e 3 da manhã, está acumulando muita raiva reprimida, e mesmo que não aparente, está lidando com sentimentos difíceis. Você provavelmente fica virando de um lado para o outro antes de adormecer, e acaba despertando nesse período. Para evitar esse ciclo de negatividade, saia da cama, beba um copo d’água e faça alguns exercícios de respiração ou relaxamento.

 

4. Acordar entre 3 e 5 da manhã
Se você é o tipo de pessoa que constantemente acorda entre as 3 e 5 da manhã, saiba que este é um momento em que são expressos os sintomas associados à atividade pulmonar, responsáveis ​​pela tristeza. Pode ser sobre um relacionamento que terminou, ou o peso de sentimentos sobre o passado que você ainda não conseguiu superar.

Tente falar sobre o que sente com amigos mais íntimos, escreva um diário ou até mesmo contate um profissional para tirar parte dessa carga. Em breve você notará como vai dormir melhor e se sentir mais otimista durante o dia, o que também pode te ajudar a superar a crise e seguir em frente.

 

5. Acordar entre 5 e 7 da manhã
O cólon está funcionando durante estas horas, e se você acorda nesse período, significa que está lidando com barreiras emocionais. Muitos podem até dizer que você está vivendo normalmente e sua vida decorre sem problemas, mas só você sabe o que realmente está te incomodando. Para tratar o problema especificamente, faça alguns alongamentos, ou até mesmo vá ao banheiro para permitir que o corpo relaxe e tenha mais facilidade em cair no sono até o despertador tocar.

 

No entanto, se você “acordar com as galinhas”, como diz o antigo ditado, é preciso analisar seus problemas e tentar encontrar uma solução para eles. Às vezes, as coisas que pensamos ter passado continuam a deixar uma marca em nós, dificultando o sono. Cuide de sua saúde mental, pois é a partir da nossa mente que muitas coisas surgem, sejam elas boas ou não tão boas assim.

 

Fonte: Tudo Por Email

Dores nas articulações, rigidez, inchaço e ruídos são os sintomas clássicos de artrite. No entanto, existem alguns outros sintomas menos conhecidos que a princípio podem ser insignificantes, mas que de fato indicam o início da artrite. Você saberia identificá-los? 

 

Em primeiro lugar, é importante saber a diferença entre os dois principais tipos de artrite. A artrite reumatoide pode atingir diversas faixas etárias. Esta doença autoimune desencadeia uma inflamação que ataca as articulações, provocando alta sensibilidade, inchaço, dores e dificuldades de locomoção.

 

Já a osteoartrite tem sintomas semelhantes à artrite reumatoide, como rigidez e dor nas articulações, mas surge com o desgaste das juntas. É uma condição que geralmente se desenvolve com o avanço da idade, e os sintomas são limitados às articulações. 

Abaixo, você encontrará os primeiros sintomas tanto da osteoartrite como da artrite reumatoide. 

 

Artrite reumatoide 

Fadiga

Este é geralmente o primeiro sintoma da artrite reumatoide. Pode surgir semanas ou meses antes que outros sintomas apareçam, e muitas vezes é acompanhado por mal-estar e depressão leve. A princípio, pode até parecer gripe ou uma virose semelhante. Às vezes, isso é apenas uma reação ao aumento de inflamações no organismo, mas ocasionalmente pode ser um indicador de um problema subjacente associado à artrite reumatoide, como a anemia. 

 

Pouco apetite e perda de peso 
A perda de peso normalmente não é alta, mas os pacientes podem notar que não têm muito apetite, e assim começam a perder peso. Há também outra razão pela qual a artrite reumatoide precoce pode resultar nesse emagrecimento - a inflamação no corpo aumenta sua taxa metabólica, o que significa que a pessoa queima calorias com mais facilidade. 

 

Olhos e boca secos 
Ter problemas nos olhos é um efeito colateral comum da artrite reumatoide, e tais sintomas podem surgir antes que os sintomas clássicos da artrite apareçam. A artrite reumatoide pode causar a inflamação da superfície do olho. 

Outro sintoma ocular da artrite reumatoide é a redução de fluido lacrimal.  A pessoa fica com a sensação de areia nos olhos, ou sente que há alguma sujeira neles. A produção de saliva pode diminuir, bem como outros fluidos corporais. 

 

Dor no peito

Um dos primeiros sintomas mais surpreendentes da artrite reumatoide é dor torácica. Alguns pacientes com artrite reumatoide desenvolvem inflamação no revestimento dos pulmões, então sentem dores ao respirar profundamente. No entanto, este não é um sinal inicial muito comum. Na maioria das vezes, surge depois de outros sintomas. 

 

Rigidez 
Muitas pessoas com artrite reumatoide sofrem de rigidez matinal. Algumas pessoas não percebem que essa rigidez logo pela manhã é um sinal de artrite. Elas simplesmente culpam o fato de que estão ficando velhas. 

 

Outro sintoma de artrite reumatoide é a rigidez em articulações menores que não são causadas pela atividade. Isso geralmente começa nas articulações pequenas, como mãos ou pulsos, e depois progride para outras maiores. Também pode haver alguma leve inflamação articular. 

 

Osteoartrite 

Sensação de rangidos e possíveis deformações 
A cartilagem esponjosa nas articulações ajuda a amortecer os ossos à medida que nos movemos. Conforme ela desgasta, os ossos podem começar a ranger entrar em atrito uns contra os outros, o que causa dor. A cartilagem desgastada também pode ocasionar o crescimento de esporões ósseos, o que potencialmente deforma articulações. 

 

Ruídos

Muitas vezes, as pessoas relatam que têm uma sensação de estalo ao se mexerem, grande parte nos joelhos, e sentem como se as articulações estivessem quebrando. Isso é causado pelo desgaste nas articulações. 

 

Rigidez e inflamação nas juntas 
O inchaço das articulações na osteoartrite é causado pelo excesso de líquido sinovial, que é o lubrificante nas articulações. Isso geralmente não é doloroso, mas pode limitar a amplitude de movimento. 

 

Dor causada por atividades 
Pacientes com osteoartrite geralmente dizem que as dores pioram conforme fazem atividades, e só melhoram quando repousam. Já no caso da artrite reumatoide, as pessoas relatam que a rigidez é mais evidente logo pela manhã. 

 

Importante: Busque ajuda médica rapidamente 
O diagnóstico precoce pode ajudar a procurar um bom tratamento especializado o quanto antes. Isso pode ajudar a prevenir danos nas articulações no caso da artrite reumatoide, mas é vital descobrir a doença logo cedo, pois, se uma articulação inflamada não for bem tratada, pode levar a outros problemas, como aumento do risco de ataques cardíacos, doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral. Por isso, é importante que pessoas que apresentem sintomas persistentes não os ignorem, pois podem ser sinais de um problema sistêmico maior. 

 

Fonte: Tudo Por Email

Você certamente já teve dor de garganta. Existe sentimento pior do que não poder engolir nem mesmo água? Creio que sua resposta é não. Felizmente existem receitas de gargarejo que serão tiro e queda nessa inconveniência que não tem hora para aparecer, e o melhor de tudo: são métodos naturais e caseiros! 

 

1. Água e limão

Misture 1 colher de chá de suco de limão com 1 xícara de água quente (como se fosse para chá). O suco adstringente ajudará a desinchar o tecido da garganta inchada e criará um ambiente hostil (ácido) para vírus e bactérias.

 

2. Água e sal

Faça a receita da vovó misturando ¼ de colher de chá de sal em uma xícara de água morna. Deixe a água o mais quente que você puder suportar, pois os gargarejos frios são completamente ineficazes. Caso você tenha em casa, adicione uma colher de sopa de Listerine para ajudar a matar os germes. Esta solução ajuda a lavar e neutralizar os ácidos na garganta, aliviando a sensação de queimação e promovendo a cicatrização rápida de mucosas irritadas.

 

3. Água com mel, gengibre e limão

Misture 1 colher de chá de gengibre em pó, 1 colher de chá de mel, ½ xícara de água quente e o suco de meio limão espremido. Derrame a água sobre o gengibre, depois adicione o suco de limão e o mel, e faça o gargarejo. O mel protege a garganta e também tem propriedades antibacterianas.

 

4. Sálvia e água

A sálvia pode ajudar a aliviar a dor de garganta e as passagens nasais doloridas ou inchadas. O remédio caseiro tradicional exige 1 colher de chá de sálvia, ½ colher de chá de alume, ¼ de xícara de açúcar mascavo, 6 colheres de sopa de vinagre e 30 ml de água.

 

5. Molho picante e água

O capsicum presente em pimentas ajuda a aliviar a dor e combate a inflamação. Adicione cinco gotas de pimenta-caiena em uma xícara de água quente para obter alívio da garganta inflamada. Vai queimar um pouco, mas tente este gargarejo a cada 15 minutos e veja como aliviará.

 

6. Açafrão-da-terra (cúrcuma) e água

Este poderoso tempero é um poderoso antioxidante. Para aliviar a dor de garganta, misture ½ colher de chá de açafrão com ½ colher de chá de sal em 1 xícara de água quente. Faça o gargarejo.

 

7. Suco de clorofila

Fazer um gargarejo rápido com este líquido rico em clorofila ajuda a inibir o crescimento de bactérias e aliviar a dor na garganta. Muitos dizem que o suco de clorofila também ajuda a aliviar a dor de dente e revitaliza as gengivas enfraquecidas, mas é preciso manter a solução na boca por cinco minutos.

 

8. Chá de cravo

Adicione 1-3 colheres de cravo em pó ou em grãos na água quente, depois misture e faça gargarejo. Os cravos-da-índia contêm propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias que ajudam a acalmar e curar a dor de garganta.

 

9. Chá verde

O chá verde é bem conhecido por sua capacidade de combater as infecções naturalmente. Portanto, na próxima vez que você tiver uma dor de garganta, prepare um pouco e faça gargarejo para matar qualquer bactéria que esteja na garganta. 

 

10. Suco de tomate

Para alívio temporário de sintomas de dor de garganta, misture ½ xícara de suco de tomate, ½ xícara de água quente e 10 gotas de molho de pimenta. As propriedades antioxidantes do licopeno ajudarão a acabar com a dor de garganta rapidamente.

 

11. Raiz de ouro e água

Gargarejos com a planta raiz de ouro ajudará a matar os germes que causam as dores de garganta. Basta misturar 1 e ½ colher de chá de raiz de ouro em 1 copo d'água.

 

12. Chá de alcaçuz

As raízes de alcaçuz podem ajudar a aliviar a dor de garganta e eliminar a fleuma induzida pela tosse. Um estudo de 2009 descobriu que os pacientes que faziam gargarejos com esta solução eram menos propensos a ter dor de garganta pós-operatória. Misture uma colher de chá de xarope de alcaçuz, ou em pó, com 1 copo de água e gargareje.

 

Nota: Jamais cuspa a água de volta no copo, pois pode ficar contaminado com bactérias. Além disso, não engula o gargarejo. Cuspa na pia.

A maioria das crianças é naturalmente atraída por instrumentos musicais, porque ao tocar uma corda de guitarra ou tocar as teclas do piano, elas podem produzir sons com uma simples tentativa. Se você perceber que seu filho acompanha melodias diferentes, eles provavelmente estão em sintonia com a música e também gostariam de aprender a fazer sozinhos. As crianças que aprendem a tocar instrumentos musicais ganham um ótimo passatempo e também desfrutam de uma série de importantes benefícios mentais que os ajudarão a se tornar pessoas mais bem-sucedidas. Conheça os benefícios no artigo a seguir: 

 

1. Aumenta o sucesso acadêmico

Mais e mais pesquisas mostram que existe uma estreita conexão entre a prática de tocar um instrumento musical e o sucesso acadêmico, e a razão é que aprender a tocar um instrumento musical melhora o pensamento cognitivo. Uma criança que toca um instrumento musical estimula as partes do cérebro que estão conectadas a estudos escolares e acadêmicos, e esta também é uma ótima maneira de melhorar a memória, o que os ajudará a passar nos testes com notas altas.

 

2. Estimula conexões sociais

Se o seu filho aprende a tocar um instrumento musical em uma aula com outros alunos, será muito melhor aprender em conjunto com outras crianças, e no caso de aprenderem a tocar instrumentos clássicos, eles podem até trabalhar com uma orquestra inteira. Mesmo que seu filho escolha tocar bateria ou uma guitarra elétrica, por exemplo, há uma grande chance de que eles tenham o desejo de formar uma banda e encontrar outros amigos para se juntarem a ela. Uma vez que isso acontece, a criança aprende a trabalhar em equipe e às vezes a agir como líder, e desenvolve conexões sociais que não teriam sido criadas se não fosse pelo instrumento musical.

 

3. Aumenta a autoconfiança

A autoconfiança é uma das coisas mais importantes para o sucesso na vida, porque se não acreditarmos que podemos ser bem-sucedidos, nunca agiremos para conquistar os objetivos que desejamos alcançar. Aprender a tocar instrumentos musicais ajuda a criança a lidar de forma agradável com sentimentos de frustração. Uma vez que elas percebem que precisam praticar todos os dias para tocarem cada vez melhor, elas entenderão que a frustração é parte do processo e isso ajudará a manter a confiança, mesmo nos momentos difíceis da jornada para realizar seus sonhos.

 

4. Ensina disciplina e paciência

Não é segredo que as crianças de hoje são muito menos pacientes do que as crianças de antigamente, e parte da razão é que hoje muitas coisas são imediatamente acessíveis. Portanto, as crianças de hoje crescem com o pensamento de que não há necessidade de colocar muito esforço para realizar as coisas, o que pode afetar negativamente suas vidas e sua capacidade de ter sucesso mais tarde. Aprender a trabalhar com instrumentos é, portanto, um excelente remédio para esta doença moderna, pois ajuda a serem mais pacientes e melhores pessoas. Além disso, ao tocar em uma orquestra ou em uma banda com outras crianças, a criança deve esperar a sua vez para tocar ou fazer um solo, por exemplo.

 

5. Melhora as funções do sistema respiratório

Essa vantagem é exclusiva de crianças que aprendem a tocar instrumentos de sopro, pois precisam respirar profundamente e aprender a exalar de uma maneira específica para reproduzir o som desejado. Tal treinamento é um exercício de respiração que ajuda as crianças a fortalecer e melhorar o funcionamento de seus pulmões e os músculos que controlam a respiração e, portanto, é altamente recomendado para crianças com doenças respiratórias crônicas.

 

6. Reduz o estresse

Nossos filhos também experimentam momentos de crise e estresse como nós adultos e, assim como a música pode nos acalmar, também pode fazer o mesmo por eles. No entanto, fazer música é uma maneira ainda mais eficaz de relaxar do que simplesmente escutá-la, uma vez que a criança participa ativamente na redução de seu próprio estresse no momento em que estão tocando e, na maioria dos casos, as crianças que aprendem a tocar cedo, entendem que é uma ótima maneira de distraí-las de suas preocupações e "desconectar" de tudo o que está incomodando-as.
 
Esses benefícios são suficientes para entender que aprender a tocar um instrumento não é apenas um passatempo agradável e simples que você pode fornecer ao seu filho, mas uma maneira de autoaperfeiçoamento que leva a uma vida muito mais saudável e bem-sucedida. Se seus filhos mais velhos tocavam no passado, não há dúvida de que você pode ver os resultados desse hobby em suas vidas adultas.

 

Fonte: Tudo Por Email

Lembra-se daquela máxima: “Falar é fácil…”? Pois é, o importante é procurar perseverar numa linha de comportamento sempre favorável e positiva.

 

A gente sabe que nem sempre é fácil manter o bom humor diante de determinados acontecimentos que a vida impõe, não é mesmo? Mas, qualquer que seja o seu motivo, lembre-se, é tudo uma fase. Isso logo vai passar. Por esse motivo, tente ao máximo rir, inclusive até de si mesmo, por que não?

 

Mostre para as pessoas a sua volta que você está de bem consigo mesmo, pois a simpatia é um presente de você para você mesmo e também para com os outros!

 

Leia piadas, assista a filmes de comédias, seriados, relembre de momentos engraçados, ria sozinho, não se preocupe com o que os outros vão pensar! Mantenha sempre o bom humor e compartilhe felicidade distribuindo sorrisos!

 

Fonte: Organics News Brasil

Apresentamos a seguir uma seleção de dicas e sugestões para aqueles que passaram das suas bem-vividas 60 primaveras e para quem ainda não chegou lá e, quando chegar, quer vivê-las plenamente.

 

Algumas você já sabe, outras podem lhe surpreender... Enfim, leia, reflita, coloque em prática o que lhe convém e... tenha uma ótima vida!

 

1 - É hora de usar o dinheiro (pouco ou muito) que você conseguiu economizar. Use-o para você, não para guardá-lo. Não desfrute-o com aqueles que não têm a menor noção do sacrifício que você fez para consegui-lo. Geralmente alguns parentes, mesmo que distantes, têm ótimas ideias sobre como aplicar o seu suado dinheiro. Lembre-se que não há nada mais perigoso do que um parente com ideias. Atenção: não é época de fazer investimentos grandiosos. Eles acabam trazendo problemas e agora é hora de ter muita paz e tranquilidade. 
 
2. Pare de se preocupar com a situação financeira dos seus filhos e netos. Não se sinta culpado por gastar o dinheiro consigo mesmo. Você provavelmente já ofereceu o que foi possível na infância e juventude, como uma boa educação. Agora a responsabilidade é deles.
 
3. Não é mais época de sustentar pessoas de sua família. Estamos nos referindo aos "folgados", evidentemente. Seja um pouco egoísta, mas não avarento. Tenha uma vida saudável, sem grande esforço físico. Faça ginástica moderada (como andar regularmente) e coma bem e corretamente.
 
4. Compre sempre o melhor e mais bonito. Lembre-se que, neste momento, um objetivo fundamental é o de gastar dinheiro com você mesmo, com seus gostos e caprichos, bem como os do seu parceiro. Após a morte, o dinheiro só gera ódio e ressentimento.
 
5. Nada de angustiar-se com pouca coisa. Na vida tudo passa, sejam os bons momentos para serem lembrados, sejam os maus, que devem rapidamente ser esquecidos. 

 

6. Independente da idade, sempre mantenha vivo o amor. Ame o seu parceiro, ame a vida, ame o seu próximo... E LEMBRE-SE: "Um homem nunca é velho enquanto lhe resta a inteligência e o afeto". 
 
7. Cuide da sua aparência. Frequente o cabeleireiro ou o barbeiro, faça as unhas, vá ao dermatologista, dentista, e use bons perfumes e cremes com moderação. Porque se agora você não é bonito, é, pelo menos, bem conservado. 
 
8. Acompanhe as tendências da moda, adaptando-as ao seu físico e à sua idade. Há pouca coisa mais patética do que uma pessoa de meia-idade com penteados e roupas feitas para gente jovem e sarada. 

 

9. SEMPRE mantenha-se atualizado. Leia livros e jornais, ouça rádio, assista bons programas na TV, visite a internet com alguma frequência, envie e responda os seus e-mails e use as redes sociais, mas sem estresse ou como vício. Visite os amigos e receba-os também. 

 

10. Respeite a opinião dos JOVENS. Muitos deles estão melhor preparados para a vida do que você imagina. Como nós quando tínhamos a idade deles.

 

11. Nunca use o termo "no meu tempo". Seu tempo é agora, não se confunda. Pode lembrar do passado, mas com saudade moderada e feliz por ter vivido. 
 
12. NÃO caia na tentação de viver com seus filhos ou netos. Apesar de, ocasionalmente visitá-los por alguns dias como hóspede, respeite a privacidade deles, mas especialmente a sua. Se você perdeu o seu parceiro, consiga uma pessoa para ir morar com você e ajudar com as tarefas domésticas. Tome esta decisão somente quando não mais puder cuidar de si mesmo sozinho.
 
13. Pode ser muito divertido conviver com pessoas de sua idade. E o mais importante, não vai funcionar com qualquer um, mas sim se você se reunir com pessoas positivas e alegres, nunca com "velhos amargos". 
 
14. Mantenha um hobby. Você pode viajar, caminhar, cozinhar, ler, dançar, cuidar de um gato, de um cachorro, cuidar de plantas, jogar cartas, damas, xadrez, dominó, golfe, navegar na internet, pintar, fazer trabalho voluntário em uma ONG ou colecionar alguma coisa. Faça o que você gosta e o que seus recursos permitem.

 

15. ACEITE convites. Batizados, formaturas, aniversários, casamentos, conferências... Visite museus, vá para o campo... o importante é sair de casa por um tempo. Mas não fique chateado quando não for convidado. Certamente, quando você era jovem também não convidava seus pais para tudo. 
 
16. Fale pouco e ouça mais. Sua vida e seu passado só importam para você mesmo. Se alguém lhe perguntar sobre esses assuntos, seja breve e tente falar sobre coisas boas e agradáveis. Jamais se lamente de nada. Fale em um tom baixo, cortês. Não critique ou se queixe de tudo, aceite situações como elas são. Tudo está passando. 

 

17. Dores e desconfortos sempre surgirão. Não os torne mais problemático do que são. Tente minimizá-los e não transformá-los no principal assunto da sua conversa. Afinal, eles só afetam você e são problemas seus e do seu médico. Lamentações não servem para nada. 

18. Se você foi ofendido por alguém, perdoe. Se você ofendeu alguém, peça perdão. Não arraste ressentimentos pela vida. Eles só servem para deixar você amargurado e triste. Alguém disse que "guardar ressentimentos é como tomar veneno esperando que faça efeito em outra pessoa." Não se deixe envenenar.

Estudos mostram que o ato de tirar uma soneca à tarde faz você se sentir melhor quase que imediatamente. 

 

Relaxar é preciso para manter a correria do dia a dia mais leve e saudável. Ao longo dos anos, diversos estudos têm sido realizados para concluir que os benefícios do cochilo, por mais curto que seja, são essenciais para nossa vida! Uma boa "soneca", aliado a uma alimentação correta faz o corpo relaxar, recuperar o ânimo e disposição, nos deixa mais criativos e produtivos, reforça o sistema imunológico e ainda pode reverter o impacto hormonal de uma noite de sono ruim, agravados pela falta de nutrientes que geram insônia.

 

De acordo com estudos, dormir de 10 a 40 minutos depois da refeição revigora o cérebro, dá mais energia e capacidade de concentração, entre diversos outros benefícios. Não é à toa que a hora da "sesta" (ou siesta) é tradição em vários países, principalmente os de climas mais quentes, como Espanha e México. Acompanhe a seguir as 10 razões para fazer isso diariamente.

 

1 – Melhora sua disposição no trabalho em 100%;

2 – Cérebro revigorado! Você será capaz de tomar as melhores decisões;

3 – Com mais energia, sua produtividade aumentará;

4 – As células da pele se regeneram e faz parecer mais jovem;

5 – Aumenta a libido;

6 – Reduz o risco de ataque cardíaco, AVC, hipertensão e batimentos cardíacos irregulares;

7 –Melhora sua precisão;

8 – Aumenta a concentração;

09 – Estimula a criatividade;

10 – Aperfeiçoamento do humor;

 

Alerta!

Tirar uma pestana após uma refeição pesada, especialmente quando o indivíduo fica deitado, pode fazer com que o conteúdo estomacal retorne para o esôfago, provocando mal-estar, como azia ou enjoo. Sesteie, sim, mas como complemento de uma refeição mais leve.

 

E você se ainda não tem esse hábito, que tal passar a fazê-lo? Certamente irá gostar dos resultados! Boa soneca!

 

Fonte: Conquiste sua vida

Ainda que no começo possa ser difícil não manifestar nossa discordância com o que acontece ao nosso redor, ao pararmos de nos queixar nós daremos conta de que podemos ser muito mais positivos em nossos relacionamentos.

 

E se conseguíssemos ficar 24 horas sem reclamar? Pode parecer um desafio fácil, porém, não é. Quando nos propomos a ele e nos tornamos conscientes da grande quantidade de reclamações que fazemos todos os dias percebemos que elas são muitas!

 

Depois do primeiro fracasso que experimentamos com respeito a isso, usamos uma das justificativas mais adequadas para este caso: “reclamar não é, na verdade, tão ruim, ela ajuda a escapar!”. Sim, é verdade. Reclamar ajuda a nos libertarmos da frustração, da raiva, da impotência e de muitos outros sentimentos que podem estar nos sufocando. Porém, às vezes, reclamamos por tudo, até por coisas mínimas: acabamos nos transformando em reclamadores patológicos.

 

E se parássemos de reclamar para ver as coisas positivas? Reclamar é fácil, mas faz com que nos concentremos só no que nos acontece de negativo. Não nos permitimos ver o outro lado da moeda, observar o que acontece com a gente de outras perspectivas. Isso acaba fazendo com que nos sintamos infelizes, que acreditemos que tudo que acontece de ruim acontece conosco sem que possamos evitar. É aqui onde caímos no tão conhecido vitimismo.

 

Reclamar impede que tomemos decisões. Põe-nos em uma posição cômoda onde não estamos confortáveis, mas onde também não fazemos nada para sair dela. É então quando adotamos o papel de vítimas. Porém, não estamos presos, ninguém está nos impedindo e fazendo com que suportemos as circunstâncias nas quais mergulhamos.

 

Porém, tomar uma decisão sempre é difícil e, em ocasiões, nos causa uma grande preguiça. É melhor ficar na zona de conforto, não se mover e reclamar desse lugar. Porém, esta atitude não só fará que nos concentremos no negativo, mas sim fará com que, pouco a pouco, nossa vida se torne assim, cheia de negatividade.

 

Reclamar por coisas mínimas

Quando as reclamações assumem o papel de protagonistas em nossa vida, começamos a fazer uso delas nas situações mais irrelevantes. Por exemplo, se um copo cair e quebrar, vamos reclamar. Tudo parece um drama! Quando, na realidade, se analisarmos com perspectiva, iremos perceber de que não é para tanto. Isto também pode nos acontecer quando estamos em uma situação que não nos é favorável.

 

Por exemplo, estar vivendo na casa dos sogros ou aguentar um chefe que não age da maneira que deveria com seus empregados. Como não fazemos nada para sair dessa situação porque temos medo, usamos justificativas que, na realidade, são fruto de nossa insegurança. É uma maneira que temos de exteriorizar nosso grande mal-estar. O problema é que, ao invés de sermos conscientes disso, encaramos como algo normal. Tendemos a nos acostumar com as coisas, ao invés de analisá-las e enxergá-las de maneira que possamos entendê-las para assim tomarmos decisões e fazermos com que nossa vida seja melhor. Ao não fazermos isso, escolhemos a infelicidade.

 

Também reclamamos sem falar

Anime-se e assuma esse desafio de ficar um dia sem reclamar. Mas, cuidado! Porque terá que lidar com reclamações inesperadas, aquelas que não se pronunciam. Nossa mente também reclama, assim como julga, recrimina ou critica. Só que não lhe damos a mesma importância, visto que não são pronunciadas por nossa boca. Porém, o efeito é o mesmo e a atitude diante da vida também.

 

Assim, devemos estar muito atentos para pararmos de reclamar em todos os sentidos e de todas as formas. Pode ser que isso custe muitas tentativas, mas não desista. Quando conseguir ficar 24 horas sem se queixar se dará conta de que pode ser mais positivo e de que sempre há um lado bom das coisas. Não jogue a toalha quando conseguir ficar um dia se reclamar. Tente uma, dois, três vezes… e assim até aonde puder!

 

A forma que pensamos e enxergamos o que nos acontece é muito importante. Muita da negatividade que impregna hoje a sua vida irá embora quando você parar de se queixar.

 

Fonte: Melhor com saúde

Teste reforça a ideia de que 75% da longevidade está relacionada aos hábitos. Apenas 25% aos genes.

 

Genética: informação ou condenação? Nada melhor do que estudar irmãos gêmeos para ter a resposta. O Bem Estar desta quinta-feira (8) mostrou um teste com duas irmãs de 55 anos. Uma vive na cidade grande e a outra em fazenda. Elas têm a mesma herança genética, mas os testes mostraram que a irmã que vive na fazenda é, biologicamente, dois anos mais jovem.

 

O teste reforça a ideia de que 75% da longevidade está relacionada aos hábitos. Apenas 25% aos genes. O geriatra e cardiologista Roberto Miranda explicou o peso dos hábitos na nossa idade biológica – a que realmente conta – independentemente dos aniversários.

 

Os genes influenciam bem menos na saúde que o meio ambiente. O meio pode mudar o funcionamento dos genes e levar a muitas alterações. Tudo que não está no nosso DNA é chamado de fator externo ou ambiental. Por isso, é preciso prestar atenção a esses fatores. São eles: dieta, exercício físico, estresse e poluição.

Hábitos ruins prejudicam o DNA. E o estresse é um deles. Crie ambientes e hábitos saudáveis. Coma alimentos com vitaminas e antioxidantes, faça atividade física e diminua os níveis de estresse.

 

Fonte: O Globo

Alguns hábitos de vida podem ajudar a retardar o envelhecimento. Veja as dicas dos especialistas.

 

Não é possível parar o nosso relógio biológico, mas alguns hábitos de vida podem ajudar a retardar o envelhecimento. A genética também conta muito. Isso porque a passagem do tempo não é igual para todo mundo e cada processo é único. O Bem Estar da TV Globo, conversou com a geriatra Lilian Schafirovits Morillo sobre o assunto. O dermatologista Emerson Lima falou sobre os procedimentos para rejuvenescer.

 

Existem diferentes teorias sobre o que causa o envelhecimento. No processo, as células podem simplesmente deixar de se dividir e se renovar, outras células podem se atrofiar e outras células podem crescer indevidamente. Um dos efeitos do envelhecimento é o acúmulo de detritos que prejudicam o funcionamento celular. Além disso, há perda muscular, perda óssea e endurecimento dos vasos. Todas essas perdas têm meios de serem reduzidas com bons hábitos, como atividade física.

 

No final de julho do ano passado, a revista científica The Lancet listou meios comprovados cientificamente de reduzir risco de demências, São nove fatores que protegem o nosso cérebro:

  • Falar de prevenção desde a infância
  • Manter o contato com outras pessoas
  • Fazer atividade física
  • Não fumar
  • Tratar a hipertensão
  • Tratar a perda auditiva
  • Tratar a depressão
  • Tratar a diabetes
  • Tratar a obesidade

 

Fator externo: poluição

Uma das coisas que acelera o envelhecimento é a poluição. Cientistas descobriram que ela pode atingir muito mais órgãos do que a gente imagina, como os rins. A descoberta foi publicada pela Sociedade Americana de Nefrologia. Os cientistas acompanharam quase 2,5 milhões de pessoas por oito anos e concluíram que a poluição leva a um aumento de 45 mil casos de doença renal crônica a cada ano.

 

Os rins eliminam as impurezas do nosso corpo. Se eles não funcionam direito, as impurezas se acumulam. “De início a pessoa não sente nada, pois o rim tem uma capacidade muito grande. Então ele vai perdendo um pouco da função. Quando chega um ponto mais avançado, a pessoa passa a ter cansaço, inchaço e a pressão começa a subir”, explica o nefrologista Décio Mion.

 

Pesquisadores da USP estudaram camundongos que foram expostos à poluição e perceberam que eles nasceram com menor número de néfrons – estruturas responsáveis por filtrar o sangue nos rins. Tempo seco e quente também piora muito a situação.

 

Fonte: Bem Estar

O tomate é um alimento popular nas refeições dos brasileiros que, além de saboroso, possui alto valor nutritivo e proporciona benefícios à saúde. No entanto, para que o organismo aproveite melhor os nutrientes, é importante ressaltar que diferentes receitas devem ser preparadas com o fruto.

 

Licopeno

Antioxidante que ajuda a prevenir o envelhecimento precoce e alguns tipos de câncer, o licopeno protege o sistema cardiovascular, ajudando o organismo a eliminar as moléculas de LDL (colesterol ruim) oxidadas. Porém, poucos sabem que, para garantir uma melhor absorção da substância, é necessário levar o tomate ao fogo, por isso, o ideal é ingerir o alimento na forma de molho, sopa, creme ou purê e, ao final do preparo, acrescentar azeite de oliva extravirgem, com acidez inferior a 0,5%.

“Isso ocorre porque a combinação entre o processamento do tomate e a presença do azeite potencializa a biodisponibilidade do nutriente”, pontua a nutricionista Indianara Coimbra, da Trebeschi Tomates.

 

Vitaminas e fibras

Quando consumido in natura, o tomate é considerado uma rica fonte de vitaminas A, B, C e K, de minerais, como cálcio e potássio, além de fibras. Isso ocorre porque, uma vez submetido ao calor, o alimento perde algumas vitaminas, outras têm a concentração reduzida e as fibras são abrandadas.

Para uma alimentação balanceada, é importante consumir também o fruto em saladas, gaspacho, cremes frios ou até mesmo na forma de bebidas, como sucos, para que a absorção dos nutrientes não seja inibida.

“Os nutrientes, com exceção das fibras, apresentam-se em concentrações maiores quando os tomates estão maduros. O ideal é consumir o fruto diariamente e de diferentes maneiras, pois são inúmeras as possibilidades de preparo do tomate, dos lanches às refeições principais”, ressalta Indianara.

 

Escolha do fruto

Outro ponto que deve ser destacado também é que a forma de armazenamento e a escolha dos frutos interferem no valor nutricional. “Caso o interesse seja por tomates maduros e eles ainda estiverem verdes, é necessário deixá-los na fruteira para amadurecer. Quando os frutos estão maduros, é possível deixá-los na geladeira para que sejam conservados por mais tempo”, acrescenta ela.

Ainda em relação ao armazenamento, uma sugestão é que, antes de guardar os tomates na geladeira, os frutos devem ser higienizados corretamente e colocados em vasilhas com tampas. “Isso ajuda a proteger de choques mecânicos, o que proporciona um maior shelf life (tempo de vida) do alimento”, finaliza a nutricionista.

Fonte: Caderno Vida (Diário do Nordeste)

 

 

 

Pesquisadores fazem chocolate benéfico para o intestino e redutor das chances de câncer

 

Na região de Pirassununga, em São Paulo, pesquisadores da área de Alimentos da Universidade de São Paulo (USP) elaboraram uma chocolate com capacidade de diminuir os riscos de constipação - que possibilita uma série de doenças, a exemplo do câncer de cólon. A informação é do G1.

 

Os probióticos aplicados ao chocolate foram o lactobacillus acidophilus e o bifidobacterium animalis, que são parecidos com os probióticos que estão naturalmente no organismo. No entanto, com o decorrer dos anos, eles se perdem pelo consumo de alimentos industrializados que agridem a flora intestinal, a exemplo do açúcar e medicamentos. O estresse também é um fator prejudicial neste caso.

 

Por meio de um processo chamado microencapsulação, a mestranda Marluci Palazzollu da Silva conseguiu uma fórmula que introduzisse os lactobacilos ao chocolate. Para isso, foram necessários dois anos.

 

A professora e orientadora da pesquisa, Carmem Fávaro Trindade, explica que o estômago é um meio ácido que destrói esses micro-organismos. Deste modo, eles ficam protegidos e chegam ao intestino, onde são liberados para atuar.

 

O chocolate não contém lactose, porque, na produção, foi levado em consideração as pessoas não podem consumir leite devido a intolerância à lactose, alergias ou restrições de proteína animal. Marluci diz que este público não tem a disposição no mercado um produto probiótico.

 

Apesar da diferença de ingredientes para os chocolates industrializados, 75% dos 107 voluntários avaliados afirmaram que comprariam o produto, que teve média 7 na avaliação - que ia até nove pontos.

Fonte: O POVO Online

Física e filósofa americana tem sido procurada por grandes companhias interessadas em desenvolver o quociente espiritual de seus funcionários e dar mais sentido ao seu trabalho.

 

No início do século 20, o QI era a medida definitiva da inteligência humana. Só em meados da década de 90, a descoberta da inteligência emocional mostrou que não bastava o sujeito ser um gênio se não soubesse lidar com as emoções.

 

A ciência começa o novo milênio com descobertas que apontam para um terceiro quociente, o da inteligência espiritual. Ela nos ajudaria a lidar com questões essenciais e pode ser a chave para uma nova era no mundo dos negócios.

 

Inteligência espiritual - Dra. Dana Zohar – Oxford

No livro QS - Inteligência Espiritual, da física e filósofa americana, Dana Zohar aborda um tema tão novo quanto polêmico: a existência de um terceiro tipo de inteligência que aumenta os horizontes das pessoas, torna-as mais criativas e se manifesta em sua necessidade de encontrar um significado para a vida.

 

Ela baseia seu trabalho sobre Quociente Espiritual (QS) em pesquisas só há pouco divulgadas de cientistas de várias partes do mundo que descobriram o que está sendo chamado "Ponto de Deus" no cérebro, uma área que seria responsável pelas experiências espirituais das pessoas.

 

O assunto é tão atual que foi abordado em recentes reportagens de capa pelas revistas americanas Neewsweek e Fortune.

 

Afirma a física Dana: "A inteligência espiritual coletiva é baixa na sociedade moderna. Vivemos numa cultura espiritualmente estúpida, mas podemos agir para elevar nosso quociente espiritual".

 

Aos 57 anos, Dana vive na Inglaterra com o marido, o psiquiatra Ian Marshall, coautor do livro, e com dois filhos adolescentes. Formada em física pela Universidade de Harvard, com pós-graduação no Massachusetts Institute of Tecnology (MIT), ela atualmente leciona na Universidade inglesa de Oxford. É autora de outros oito livros, entre eles, O Ser Quântico e A Sociedade Quântica, já traduzidos para português.

 

Em entrevista ela explicou o estudo.

O que é inteligência espiritual?

É uma terceira inteligência, que coloca nossos atos e experiências num contexto mais amplo de sentido e valor, tornando-os mais efetivos. Ter alto quociente espiritual (QS) implica ser capaz de usar o espiritual para ter uma vida mais rica e mais cheia de sentido, adequado senso de finalidade e direção pessoal. O QS (o quociente espiritual) aumenta nossos horizontes e nos torna mais criativos. É uma inteligência que nos impulsiona. É com ela que abordamos e solucionamos problemas de sentido e valor. O QS está ligado à necessidade humana de ter propósito na vida. É ele que usamos para desenvolver valores éticos e crenças que vão nortear nossas ações.

 

De que modo essas pesquisas confirmam suas ideias sobre a terceira inteligência?

Os cientistas descobriram que temos um "Ponto de Deus" no cérebro, uma área nos lobos temporais que nos faz buscar um significado e valores para nossas vidas. É uma área ligada à experiência espiritual. Tudo que influência a inteligência passa pelo cérebro e seus prolongamentos neurais. Um tipo de organização neural permite ao homem realizar um pensamento racional, lógico. Isso dá a ele seu QI, ou inteligência intelectual. Outro tipo de organização permite realizar o pensamento associativo, afetado por hábitos, emoções, reconhecedor de padrões. É o responsável pelo QE, ou inteligência emocional. Um terceiro tipo permite o pensamento criativo, capaz de insights, formulador e revogador de regras. É o pensamento com que se formulam e se transformam os tipos anteriores de pensamento. Esse tipo lhe dá o QS, ou inteligência espiritual.

 

Qual a diferença entre QE (quociente emocional) e QS (quociente espiritual)?

É o poder transformador. A inteligência emocional me permite julgar em que situação eu me encontro e me comportar apropriadamente dentro dos limites da situação. A inteligência espiritual me permite perguntar se quero estar nessa situação particular. Implica trabalhar com os limites da situação. Daniel Goleman, o teórico do Quociente Emocional, fala das emoções. Enquanto que a Inteligência Espiritual fala da alma. O quociente espiritual tem a ver com o que algo significa para mim, e não apenas como as coisas afetam minha emoção e como eu reajo a isso. A espiritualidade sempre esteve presente na história da humanidade.

 

Dana Zohar identificou dez qualidades comuns às pessoas espiritualmente inteligentes. Segundo ela, essas pessoas:
1. Praticam e estimulam o autoconhecimento profundo.
2. São levadas por valores. São idealistas.
3. Têm capacidade de encarar e utilizar a adversidade
4. São holísticas
5. Celebram a diversidade
6. Têm independência
7. Perguntam sempre "por quê?"
8. Têm capacidade de colocar as coisas num contexto mais amplo
9. Têm espontaneidade
10. Têm compaixão.

 

Que possamos refletir sobre o assunto, e pôr em prática. Se faz bem pra nós e nos ajuda a evoluir, que o façamos e vivamos em luz e paz!

 

Fonte: Vya Estelar

A coach de alta performance e produtividade Patrícia Marinho apresenta 8 dicas comportamentais para escapar de gente “pra baixo”.

 

Ouvir um resmungão pode te trazer mais do que vontade de sair correndo para bem longe do papo mal-humorado. A Ciência explica que uma enxurrada de reclamações, além de encher seu ouvido, atinge negativamente seu cérebro e o funcionamento do seu corpo. Pior: se você é a pessoa que tem o hábito de criticar tudo e todos, o efeito também se aplica à sua saúde mental.

 

Mas, parece que o hábito de reclamar acaba fazendo parte da nossa vida vez ou outra, não é mesmo? Para evitar (ou reduzir) os danos, entrevistamos a coach de alta performance e produtividade Patrícia Marinho, que ensina como devemos lidar com os chatões e jeitos práticos de levantar o astral daquele conhecido que só vê a vida em tons de cinza. Entre as dicas, ela ensina a “regra da água” para manter o otimismo em dia. Que tal testar?

 

Por que reclamar atinge seu cérebro negativamente

O articulista e cientista da computação Steven Parton publicou um texto no site Curious Apes sobre como o fato de resmungar pode acabar com seu bem-estar e daqueles que o cercam, atingindo diretamente o cérebro dos indivíduos.

 

Ele explica que a cada pensamento que temos, nosso cérebro é remodelado, alterando a construção física da realidade. Isto porque a ponte que se forma entre as células nervosas (os neurônios) acaba se estreitando ainda mais para a produção daquele pensamento.

 

“Ao longo de seu cérebro há uma coleção de sinapses separadas por um espaço vazio chamado de fenda sináptica. Sempre que você tem um pensamento, uma sinapse dispara um produto químico através da fenda para outra sinapse, construindo assim uma ponte sobre a qual um sinal elétrico pode atravessar, levando consigo a informação relevante que você está pensando”, detalha.

 

Sinapses

 “Toda vez que essa carga elétrica é acionada, as sinapses diminuem a distância que a carga elétrica tem que atravessar. Portanto, o cérebro é religado em seu próprio circuito, e se altera fisicamente para tornar mais fácil a realização das sinapses adequadas – e isto faz com que o pensamento, em essência, seja mais facilmente disparado”.

 

Aliado a essa capacidade cerebral, está o fato de que as sinapses que você tem mais fortalecidas definem sua personalidade. No fim das contas: aquele pensamento que se repete mais dentro da sua cabeça reforça as pontes dentro da rede dos seus neurônios.

 

“Através da repetição do pensamento, você aproxima cada vez mais o par de sinapses que representa suas inclinações, e quando surgir o momento oportuno para que você possa formar um pensamento, o pensamento que ganha é aquele que tem menos distância para viajar”.

 

Isto quer dizer que, quanto mais você reclamar, mais reforçará o jeito “reclamão” de seu cérebro.

 

Aceitação x desgosto

Steven aponta outro fator que faz com que os resmungos, por vezes, destruam nosso cérebro: a dualidade entre a aceitação e o desgosto, o amor e o medo, o otimismo e o pessimismo. Em uma experiência pessoal, o autor resolveu seguir, frente a situações boas e ruins, o preceito de “agradecer pela experiência e pela lição”.

 

“A natureza aprecia caos, e nosso cérebro não é diferente. E por isso é importante salientar que esta, obviamente, não é uma prática à prova de idiotas que irá erradicar completamente a negatividade de sua consciência; por vezes, a emoção pega muito pesado e o par de sinapses que chama a carga química será o negativo”, relata.

 

“Mas, como qualquer músculo, se você exercer essas sinapses ‘amorosas’, você vai encontrar uma nova força inata que fará o mundo brilhar com muito mais frequência. Você também vai se perceber muito mais feliz por causa de seu bem-estar”.

 

Ouvir reclamação dos outros

Quando você ouve muito blá-blá-blá negativo, seu cérebro se relaciona com a outra pessoa em virtude dos “neurônios-espelho”.

 

Nesta experiência, a empatia com o outro faz com que tentemos sentir a emoção que ele está sentindo – e aí, você literalmente, “troca energias negativas” com seu interlocutor.

 

O que fazer para evitar negatividade

A coach de alta performance e produtividade Patricia Marinho nos deu 8 dicas comportamentais para escapar de gente “pra baixo”. Se você é uma pessoa assim, a especialista também orienta a melhor maneira de mudar sua forma de ver as experiências na vida:

1 - “Somos o resultado das cinco pessoas que mais nos relacionamos”

“Se você está do lado de pessoas que só reclamam, em breve pode se tornar assim também”, comenta Patricia.

 

2 - A palavra tem muito poder

“Se você está no meio de uma crise e diz que vai ser assim até o final do ano, será”, comenta a especialista. “Leve otimismo para a conversa: ‘existe um crise, sim. Mas o que vamos fazer para mudar?”.

 

3 - Esteja ao lado de pessoas que são altruístas e otimistas

“Uma âncora é apenas 10% do peso do navio e, mesmo assim, o prende. Não deixe que ninguém seja uma âncora”.

 

4 - Reclamar é um hábito e, por isso, pode ser mudado

“Nosso cérebro demora 21 dias para entender que criamos um hábito. Depois, vira rotina”. Por isso, evite manter atitudes negativas, como respostas ríspidas e mau-humor.

 

5 - Tente mudar o assunto sempre que quem reclama entrar em ação

“Você dá um bom-dia, e a pessoa responde ‘bom dia por quê?’; peça para ela respirar fundo e diga que o fato de ela estar viva já é motivo para um bom dia”.

 

6 - Se alguém reclamar do seu lado, não faça coro à crítica

“Ela fala mal de alguém e você fala bem. Um dia essa pessoa mudará o comportamento”, pondera a coach.

 

7 - Mude de assunto sempre que se sentir arrastado pelas energias negativas do interlocutor

Se a pessoa reclama de alguma coisa, pergunte algo como “você já viu como o céu está aberto hoje?”, para forçá-la a mudar de assunto.

 

8 - Não tente chamar atenção da pessoa

Frases do tipo “você só reclama” ou “você fala tão mal” não funcionam, segundo a coach. “Quando alguém fizer uma crítica, fale uma coisa positiva”.

 

Dica de ouro: a regra da água!!!

A coach sugere um hábito às pessoas que têm o costume de reclamar sempre. “Ande com uma garrafinha de água e toda vez que pensar em falar mal de alguma coisa, beba a água e segure o líquido na boca”, explica. “É uma dica que traz benefício à saúde do corpo e da mente”.

 

Fonte: Viver na boa

Auge das conexões sociais de homens e mulheres se dá por volta dos 25 anos, mas interação é crítica para a saúde mental

 

Acho que está claro para todos nós que podemos nos sentir sozinhos mesmo que estejamos acompanhados. Quantas vezes já presenciamos casais que mal toleram dividir uma mesa de restaurante? Mas não é da solidão a dois que falo, e sim da sensação dolorosa de não ter ninguém para compartilhar uma alegria ou tristeza. Nesse caso, a solidão é como um ferimento que não sara.

 

Estudo realizado em 2016 mostrou que o auge das conexões sociais de homens e mulheres se dá por volta dos 25 anos. A partir dessa idade, as pessoas passam a concentrar suas energias na carreira e nos relacionamentos estáveis, deixando de lado o círculo de amigos. À medida que envelhecemos, esse grupo se restringe ainda mais, principalmente depois da aposentadoria, mas a necessidade de interação social é crítica para a saúde mental. A maioria não se dá conta disso, acreditando que cultivar amizades é quase um penduricalho ou exigência da sociedade, mas a questão é tão séria que a Grã-Bretanha criou, mês passado, uma secretaria de Estado para cuidar dos cerca de nove milhões de britânicos que padecem do mal. Estima-se que ali metade das pessoas acima dos 75 anos viva só, sem interagir com ninguém durante dias. Nos EUA, segundo reportagem do jornal “The New York Times”, mais de 42 milhões de americanos acima dos 45 anos sofrem de solidão crônica.

 

Por isso, não se feche para os amigos, antigos ou recentes. Quando alguém entrar em contato, não diga apenas que está muito ocupado, porque isso vai soar como um fora. Se a semana estiver corrida, explique que na seguinte sua agenda estará livre. Cultive uma rotina de encontros: semanais, quinzenais, mensais. Os companheiros de infância valem ouro, nessas relações há afeto, reminiscências, laços que podem ser refeitos como se o tempo nem tivesse passado. Reencontre-os. Reconecte-se.

Embora não se possa garantir que a experiência seja 100% satisfatória, talvez você se surpreenda com sentimentos que estavam adormecidos. E não fuja dos encontros familiares: batizados, casamentos e aniversários de bodas podem ser oportunidades para rever pessoas queridas.

 

Há quem fique ansioso ou estressado quando se trata de estabelecer contato com estranhos, mas há maneiras suaves para fazer essa ponte. Uma delas é buscar informações, com vizinhos, moradores do mesmo bairro, ou até em redes sociais, que sejam úteis para sua vida. Pode ser a indicação sobre um profissional para fazer reparos na casa; sobre um médico ou fisioterapeuta; ou sobre cuidados com animais de estimação – aliás, ter um cão ou um gato abre um enorme leque de possibilidades de interação. Esse pode ser o primeiro passo para estabelecer uma conexão e mapear interesses em comum, mas preste atenção para evitar armadilhas: dar conselhos que não foram solicitados, gabar-se ou se envolver em algum tipo de fofoca. 

 

Fonte: Bem Estar

A febre amarela silvestre segue avançando pelo nosso país. Em São Paulo, dados da Secretaria de Estado da Saúde apontam que, de janeiro de 2017 a janeiro de 2018 houve 165 casos de febre amarela confirmados e, destes, 132 autóctones, isto é, adquiridos no próprio estado. Importante saber que os homens são mais acometidos: 82,6% dos pacientes eram homens, com uma mediana de idade de 44,6 anos. Dentre as 132 pessoas acometidas, 50 pessoas morreram. A letalidade é alta: 37,8%. Portanto, mais de um terço das pessoas acometidas pela febre amarela pode morrer.

 

A vacina é a atualmente a única arma de que dispomos para nos defender. Pesquisadores sabem disso e por isso procuram as evidências cientificamente comprovadas como mais seguras para determinar as orientações e direcionamentos a serem definidos como normas pelas autoridades de saúde para estruturar as estratégias públicas. Em resumo: as orientações mudam com as evidências.

 

Estuda-se muito. Pesquisas e evidências clínicas estão constantemente sendo revistas. Por isso as informações são atualizadas com muita rapidez. Acreditava-se que um reforço a cada 10 anos da vacina seria necessário. Hoje se sabe que uma dose protege para o resto da vida. Acreditava-se que a vacina fracionada protegeria por 1 ano, aproximadamente. Hoje se entende que a vacina protege por 8 anos. Idosos com mais de 60 anos deveriam receber a vacina apenas com liberação médica. Hoje a recomendação indica que idosos saudáveis, sem imunodepressão e morando em  área de risco, devem tomar  a vacina.

 

E os efeitos colaterais da vacina: são mais importantes e "perigosos" nos idosos?

 

Sim. Os efeitos colaterais das vacinas podem ser mais evidentes nos idosos. No entanto, o risco de contrair a febre amarela e morrer por causa dela é maior do que a possibilidade de desenvolver efeito adverso grave por conta da vacina em idosos saudáveis que estão em área de risco.

 

Por isso, vale a orientação: idosos saudáveis que vivem em áreas de risco: vacinem-se contra a febre amarela. Parece que ela veio mesmo para ficar.

 

Fonte: Bem Estar

As castanhas do Pará são as sementes de uma árvore típica da floresta Amazônica conhecida como castanheira do Pará. Pode ser consumida em sua forma natural, torrada ou como ingrediente para pratos doces ou salgados. Além de muito saborosa, tal alimento oferece inúmeros benefícios à saúde humana, principalmente quando se trata do processo de envelhecimento.
Confira no post dessa semana do blog do Residencial em Família os 7 benefícios da castanha do Pará para o envelhecimento:

 

1) Preserva o cérebro

Uma pesquisa realizada pela USP demonstrou que a ingestão diária do alimento ajuda a preservar o cérebro de possíveis danos oxidativos que se relacionam ao envelhecimento. Isso se deve à presença do selênio em sua composição, que possui altas quantidades de antioxidantes.

 

2) Ajuda na proteção ao coração

Apesar de um alto teor de gordura, a semente contém ácidos graxos que aumentam os níveis de colesterol bom (HDL) e diminuem os níveis de colesterol “ruim” (LDL), uma vez que o HDL está diretamente ligado à proteção contra doenças cardíacas e o LDL em excesso pode provocar aterosclerose, uma inflamação das artérias que provoca infartos.

 

3) Retarda o envelhecimento

As maiores causas do envelhecimento humano são a presença de oxidantes em nosso organismo. Por isso, a castanha do Pará é fundamental para retardar esse processo, visto que, como já falado, proporciona efeitos antioxidantes.

 

4) É boa para os ossos

Na semente é possível encontrar magnésio e fósforo em altas quantidades, elementos importantíssimos para o processo de construção óssea. Por exemplo, o magnésio, é indispensável quando o assunto é fixação de cálcio nos ossos e também nos dentes.

 

5) Ajuda no combate ao câncer

Mais uma vez o selênio entra em ação, isso porque nós possuímos uma enzima de defesa antioxidante no organismo chamada glutationa peroxidase, que precisa de um agente como o selênio para desempenhar suas funções corretamente, sendo assim, ela ajuda no combate aos agentes oxidantes que, quando em excesso, promovem o surgimento das células cancerígenas.

 

6) Promove o emagrecimento

Por possuir um grande conteúdo de fibras e proteínas, a semente provoca a sensação de saciedade, o que faz com que o indivíduo consoma uma menor quantidade de alimentos e consequentemente perca peso.

 

7) Melhora o sistema digestório

O consumo da semente melhora o funcionamento do sistema digestório, facilitando o peristaltismo, que é a ação de movimentações que empurram os alimentos, e melhora também a absorção dos nutrientes.

 

Fonte: Blog Casa de Repouso em Família

 

E aí, gostou das nossas dicas? Continue acompanhando o nosso site e fique por dentro de mais notícias como essa!

Você já percebeu que os idosos que possuem Facebook, Whatsapp, Skype são pessoas muito mais comunicativas e ativas socialmente? Pois é, aquelas que ainda insistem em se perguntar se realmente é válido aprender a usar o computador ou o smartphone nós temos uma dica: vale muito a pena sim, afinal, os benefícios são inúmeros.

 

Diversos estudos atuais mostraram que, para os idosos, usar as novas tecnologias ajudam, e muito, no combate à sensação de isolamento, uma vez que a sensação de bem-estar aumenta, proporcionando melhoras na saúde física, mental e emocional, sem contar que, ao conseguirem mexer nos celulares e computadores sozinhos, os idosos se sentem mais competentes e independentes.

 

Os resultados das pesquisas são surpreendentes, os benefícios trazidos pela tecnologia são: redução em 42% os problemas com raciocínio e memória ao utilizar um notebook um computador e redução da perda de memória em até 30% ao ler revistas e livros.

 

Tais números apenas enaltecem a importância de manter a mente sempre ativa durante o processo de envelhecimento.

 

Fonte: Blog Casa de Repouso em Família

Parece uma ida às urnas desordenada. Numa sala em Alcântara, no espaço de cowork Village Underground Lisboa, dezenas de pessoas estavam lá para votar. Cinco candidatos, cinco programas diferentes, uma meta comum: estimular o envelhecimento ativo. As estratégias para o alcançar é que são distintas. Umas passam por misturar gerações, outras querem aproveitar a capacidade e o conhecimento dos idosos em prol da sociedade. Há ainda projetos que estimulam o emprego sênior e aqueles que não discriminam gerações, oferecendo respostas a necessidades transversais à sociedade — e não apenas a determinadas faixas etárias. Mas todos têm por base a mesma premissa: o envelhecimento nos países mais desenvolvidos é inevitável, mas pode ser igualmente uma oportunidade econômica e social.

Portugal é o quarto país mais envelhecido da União Europeia (UE). Segundo dados da Pordata, 20% da população portuguesa tinham mais de 65 anos em 2014, com o número de idosos a aumentar de 700 mil nos anos 60 para mais de dois milhões há três anos, enquanto os nascimentos diminuíram. Embora os portugueses vivam cada vez mais tempo, apenas metade dos que têm entre 55 e 64 anos estão empregados.

Os números — apresentados na sessão de design thinking promovida pela Bayer Portugal e pelo Institute for Tomorrow, em parceria com o Expresso — põem em pauta a inevitabilidade do envelhecimento nos países desenvolvidos. E sublinham a necessidade de criar oportunidades para delinear uma estratégia global para um envelhecimento ativo e saudável (que elimine os incentivos à reforma antecipada, garanta condições de trabalho adequadas e estimule o acesso à formação), com benefícios para a qualidade de vida dos idosos e para os sistemas de Saúde e Segurança Social, ao evitar a sua sobrecarga.

"Esta não é apenas uma questão social, tem também impacto econômico", reforça Guilherme Victorino, cofundador do Institute for Tomorrow, organização portuguesa criada este ano para ajudar empresas a desenvolver processos de inovação através de metodologias colaborativas. Foi o que fizeram na quarta-feira, quando juntaram cerca de 30 representantes de empresas, organizações e até do Governo para, através da metodologia design thinking e co-society (colaborativa), procurarem soluções positivas para o envelhecimento.

ENVELHECER? É MAIS REJUVENESCER
O dia começou com as conclusões de um grupo de peritos em várias áreas e com 50 exemplos de boas práticas internacionais de envelhecimento ativo. Entre eles, estão projetos que ajudam a envelhecer e a morrer bem, como o "Hospitable Hospice handbook" (Manual sobre Unidades de Cuidados Paliativos Acolhedoras), que elenca sete conceitos universais e 24 princípios de design para melhorar os cuidados paliativos em Singapura: a criação de unidades abertas ao público (que partilham instalações com creches, spas e cinemas), a oferta de diferentes atividades aos doentes, como voluntariado e culinária, entre outras.

A consciência do isolamento da população idosa (e do desaproveitamento do seu conhecimento) leva à criação de soluções que apostam na partilha de experiências entre diferentes gerações, como as casas ou comunidades intergeracionais, ou centradas na área do emprego e empreendedorismo. "No futuro vamos passar quase tanto tempo sem trabalhar como a trabalhar. Como aproveitar o conhecimento dos mais velhos e juntar o talento de jovens e idosos?", questionava no final do evento o participante Miguel Paixão, sócio da Business Setting. A resposta já tinha sido dada, horas antes, com o exemplo do Repair Café (espaços de encontro onde existem voluntários, materiais e ferramentas para reparar bicicletas, brinquedos, roupas, mobiliário e outros objetos) e a fábrica Vita Needle, nos Estados Unidos, em que a média de idade dos trabalhadores é de 74 anos. Os projetos portugueses Lata 65, que ensina a arte do graffiti a idosos, e A Avó Veio Trabalhar foram ainda apresentados no evento pela voz dos fundadores.

 

Recorrendo as atividades tradicionais (tricô, crochê, bordados, etc.) e ao design para criar um modelo de negócio social, A Avó Veio Trabalhar tem atualmente três espaços de cowork e um gabinete criativo e conta com 70 avós que criam peças para lojas de design, hotéis, entre outros espaços, e ensinam jovens que querem aprender estes lavores. "Mais do que trabalhar o envelhecimento ativo, esta é uma questão de rejuvenescimento", sublinha Joana, que participa no projeto.

Foi com estes exemplos como plano de fundo que os participantes se juntaram em grupos de trabalho para elaborar cinco propostas para Portugal, que serão avaliadas e operacionalizadas em janeiro, durante um hackathon em Braga. O debate e discussão de ideias foram supervisionados por Alfons Cornella, fundador e presidente da Infonomia / Co-Society, a maior rede de inovação da Espanha. Durante todo o dia, Cornella explicou conceitos, lançou questões e orientou na procura de respostas inovadoras para o problema. "Pôr as empresas a colaborar é difícil, porque aquilo que normalmente aprendem é a competir", diz à margem da conferência. Como fazer isso? Lançando um tema interessante, disponibilizando exemplos do mundo inteiro e criando encontros entre pessoas. "Veja: duas pessoas encontram-se de forma acidental, começam a conversar e, a dada altura, uma delas pergunta: ‘porque não fazemos algo juntos?’" São estes acasos que geram colaboração e inovação, explica. "E nós criamos acasos."

 

Fonte: Cuidar Idoso

A alimentação é fundamental para manter a saúde na terceira idade, ainda mais porque idosos costumam ter mais fraqueza, que geralmente provoca sintomas como pouca energia, perda de peso e pouca força muscular. Com isso, essa população é mais propensa a sofrer de inúmeros problemas de saúde, incluindo quedas, fraturas, hospitalizações, deficiência, demência e morte prematura. A alimentação é essencial, mas evitar hábitos alimentares --muitos adquiridos ao longo da vida-- também é importante. Veja abaixo o que evitar.

 

1 – Pegue leve com o sal

O excesso de sal aumenta a probabilidade de sofrer de hipertensão, além de ter efeitos sobre o sistema urinário e circulatório. Já que é comum haver uma redução do paladar em idade mais avançada, a saída é usar uma quantidade maior de ervas frescas e especiarias para dar sabor aos pratos.

 

2 – Não pule almoço nem jantar

Dá um trabalho ter de cozinhar as principais refeições, mas elas são essenciais para a saúde. Portanto, não troque refeições completas por lanchinhos com café, leite e pão com manteiga. Esse é um péssimo hábito que, a longo prazo, poderá provocar sérias deficiências nutricionais. Uma saída pode ser congelar alimentos como arroz e feijão --o que já ajuda no preparo.

 

3 – Maneire (bastante) nas frituras

A gordura, em pequenas quantidades, também ajuda a compor uma dieta diversificada e é fonte de energia para o organismo. Mas por que, então, a fritura é tão condenada? Um dos principais motivos é que qualquer óleo, quando aquecido acima de determinadas temperaturas (que varia de óleo para óleo), passa por transformações em sua composição química e liberam uma substância tóxica, chamada acroleína. O consumo dela está relacionado ao aumento do risco de doenças do coração, como infarto, derrame, aterosclerose, e também câncer.

 

4 - Alimentos processados

Doces, alimentos industrializados e ricos em substâncias como conservantes e acidulantes, que estão associados a riscos maiores de diabetes, problemas intestinais, de estômago e doenças do coração. É importante preferir os alimentos in natura, como frutas, verduras e legumes, ou os minimamente processados, como farinha, leite e castanhas. Essa seria a base ideal para uma alimentação nutricionalmente balanceada.

 

Fonte: Viva Bem – UOL

 

E aí, gostou das nossas dicas? Continue acompanhando o nosso site e fique por dentro de mais notícias como essa!

Dentista aponta os cuidados e os problemas mais comuns nesta fase da vida e fala sobre o aumento na procura por implantes dentários

 

De acordo com o IBGE, o número de idosos com 80 anos ou mais pode passar de 19 milhões em 2060, um crescimento de mais de 27 vezes em relação a 1980, quando o Brasil tinha pouco mais de 500 mil pessoas nesta faixa etária. Hoje, o país contabiliza quase 3,5 milhões de pessoas com mais de 80 anos.  Ao mesmo tempo em que os brasileiros estão vivendo mais, há também uma mudança de comportamento. Hoje, os idosos são mais ativos, preocupam-se com a aparência e sonham em abrir mão das dentaduras. Resultado desta tendência foi a criação, em 2001, de uma especialidade dedicada à reabilitação bucal de idosos, a Odontogeriatria. Existe uma idade limite para implantes dentários? Quais cuidados devem ser adotados? Quais são as alternativas para quem chega nessa idade sem os dentes? O dentista, Fernando Ferraz esclarece essas e outras dúvidas.

 

Implantes dentários e autoestima

Não comer direito e evitar o sorriso são situações comuns entre muitos idosos. O acesso às próteses dentárias dá a eles a possibilidade de se relacionar com outras pessoas sem timidez, melhorar a mastigação, ter uma alimentação mais variada e até mesmo sorrir com espontaneidade como se tivessem dentes naturais. No Brasil, segundo a ABIMO (Associação Brasileira da Indústria Médica, Odontológica e Hospitalar) 2,5 milhões de brasileiros já se renderam aos implantes dentários em opção às próteses. Até 2020, o número de implantes deve chegar a cinco milhões.

 

Curiosidades

Idade limite: Ferraz afirma que nenhum idoso tem idade demais para o implante dentário, desde que o paciente tenha ossos adequados para sustentá-lo e que se encontre em boas condições de saúde geral. O especialista não recomenda o procedimento para idosos com anemia, diabetes e hipertensão descontroladas. Pacientes renais crônicos, com hepatite, fumantes ou que possuam osteoporose avançada precisam ser avaliados com bastante critério junto com seus médicos. “O ideal é não deixar o implante para a última hora, pois quanto mais tempo sem dente, menor será a oferta de osso para a colocação de implantes.”

 

O procedimento: O implante dentário é uma estrutura de titânio posicionada por meio de uma cirurgia no osso maxilar ou mandibular, que fica abaixo da gengiva, para substituir a raiz do dente. Sobre o parafuso osseointegrado, o cirurgião dentista fixa a coroa que funcionará como o dente. ‘Na maioria dos casos, a integração total do implante ao osso (osseointegração) leva cerca de seis meses para os dentes de cima e quatro para os de baixo’, explica Ferraz. ‘Também é possível trabalhar com carga imediata em alguns casos. Algumas marcas, dependendo do seu travamento inicial, podem ser ativadas em um ou dois meses’.

Recuperação: Após a cirurgia, o dentista dá as seguintes orientações: ‘Aplicar compressa gelada ou bolsa com gelo no local até o segundo dia; evitar esforços, exercícios físicos e repousar bastante. Evitar alimentos duros; tomar sorvete; não beber nada quente ou ácido nos primeiros três dias; evitar abaixar a cabeça ou tomar sol; ter cuidado ao enxaguar a boca nas primeiras 24 horas. Ficar atento à forma correta de fazer a higienização; tomar a medicação prescrita; não deitar do lado operado’, conclui, ressaltando ainda que cigarro e álcool devem ser evitados.

 

O custo: O preço pode variar, já que depende da quantidade de dentes, condições da boca, origem dos materiais (se nacionais ou importados), além de outros fatores como os honorários do cirurgião dentista. O valor médio varia entre R$ 2 mil e R$ 5 mil, mas é na consulta que o dentista responsável faz a avaliação e dá o preço final.

 

Dentição saudável por toda a vida

De acordo com o profissional, os dentes podem durar toda a vida, desde que se pratique uma boa higiene bucal. ‘Muita gente ainda cultiva a falsa ideia de que quando ficar idoso perderá os dentes, como se fosse um processo natural ou algo hereditário. Não é bem assim’, explica ao afirmar que se a pessoa tem o hábito de fazer consultas periódicas a um dentista, escovar os dentes sempre após as refeições com um creme dental com flúor e usar fio dental pelo menos uma vez ao dia, terá grandes chances de chegar aos 90 anos com dentes e gengivas saudáveis.

 

Doenças dentais mais comuns em idosos

Na terceira idade os problemas mais corriqueiros são a Xerostomia – que é a diminuição da saliva (boca seca), bem frequente em quem toma muitos medicamentos, problemas nas pontes/próteses totais, doenças periodontais, lesões da mucosa bucal (candidíases, leucoplasias, entre outras) e câncer bucal.

 

O especialista aponta ainda outro problema: ‘Com o envelhecimento, há chances de que a gengiva comece a retrair e isso faz com que os dentes pareçam mais longos. Esse processo começará a expor a raiz do dente, podendo causar um risco maior de cáries, a chamada cárie de raiz, criar uma hipersensibilidade da dentina e ainda levar a perda dental, aponta.

Fazer visitas periódicas ao dentista é fundamental para tirar todas as dúvidas sobre os procedimentos. E apenas ele é quem poderá indicar o tratamento mais adequado.

 

Texto: Dr. Fernando Ferraz, Graduado pela Unicid, especialista em Implantes

Nunca foi tão fácil: basta aproveitar todos os recursos que o século 21 oferece e presentear você mesmo com a realização de antigos sonhos

 

Esqueça os velhinhos jogando dominó na praça. É possível que você, a caminho do trabalho ou de uma festa, tenha passado por alguma cena desse tipo e sentiu medo de ficar assim depois de envelhecer. Afinal, já passou dos 50 anos e sabe que ninguém fica mais jovem com o passar do tempo, certo? Acontece que o futuro reserva para você muito mais do que tardes bucólicas e filas de banco de manhã.

 

A geração que está passando dos 60 anos agora não tem tempo a perder. Faz academia, viaja, empreende. Aproveita o tempo livre e, se possível, o patrimônio acumulado para realizar sonhos antigos. Precisa, sim, cuidar ainda mais da saúde, mas isso não chega a ser um problema – o século 21 é cheio de recursos. Você vai chegar ao ano de 2050 e encontrar um mundo de tamanha qualidade de vida que será comum encontrar outras pessoas com mais de 100 anos.

Como toda nova fase da vida, essa vai apresentar alguns desafios, todos muito estimulantes. Vamos aos principais deles.

 

Cuidar do corpo

Você certamente já cansou de ouvir todas as recomendações sobre alimentação saudável e prática de exercícios físicos. Pois saiba que elas são repetidas exaustivamente por um motivo: funcionam. Evitar estresse, tabagismo e álcool em excesso, comer com equilíbrio e movimentar o corpo são o melhor atalho para continuar vivendo bem. Se você nunca tomou muito cuidado com essas questões, comece a projetar uma nova rotina para sua vida. Encaixe alimentos de que gosta e são saudáveis, reduza aqueles que não fazem tão bem. Quanto aos exercícios, não precisa passar o dia todo malhando, se por acaso você não gosta de academia. Existem dezenas de alternativas, de caminhadas a ioga, incluindo até mesmo cuidar do seu jardim! Agora, se você já pratica exercícios e se alimenta bem, procure manter esses hábitos, adaptando-os aos desafios da idade – pode ser o caso, por exemplo, de trocar uma atividade física por outra, menos exigente.

 

Cuidar da mente

Quanto mais você lê, mais está exercitando seu cérebro. Por que não, inclusive, pensar em estudar de novo? Existem centenas de opções de bons cursos universitários, muitos realizados em plataformas online, que podem manter sua mente ativa e apresentar novas perspectivas para o futuro. Essa é uma fase da vida em que você pode se permitir estudar algo que sempre quis e, quem sabe, começar uma nova carreira. Ou então, simplesmente, fazer um curso que lhe dê prazer. Mas estudar num ambiente institucionalizado não é a única alternativa. Quanto mais você desafiar seu intelecto, melhor vai se sentir. Conhecer novos hobbies pode ser muito divertido e estimulante.

 

Conhecer lugares e pessoas

Viajar fora de temporada é uma das maiores vantagens que a idade proporciona – isso no caso de você ter optado por se aposentar ou ao menos reduzir a carga de trabalho. Da Amazônia à Tailândia, do Canadá à África do Sul… Não existem limites. Muitas agências transformam essas viagens em pretexto para juntar pessoas de interesses parecidos e de lugares diferentes do Brasil, que se reúnem para, por exemplo, conhecer a República Tcheca juntas. Mas você também pode fazer viagens de casal, com os filhos e netos, ou mesmo sozinho. O importante é se organizar para aproveitar essa nova fase da vida para proporcionar a si mesmo novas experiências.

 

Aceitar novos desafios

Quem disse que você precisa parar de trabalhar? Se você tem décadas de atuação profissional intensa e sempre gostou do que faz, a aposentadoria pode não ser o seu sonho. Mais uma vez, o segredo aqui é fazer ajustes na rotina: quem sabe um outro emprego de meio período. Ou um cargo diferente na mesma companhia, algo que permita tirar algumas horas de folga de vez em quando. Ou até abrir um negócio próprio, que permita realizar um sonho antigo – o importante, nesse caso, é evitar correr riscos financeiros excessivos ou entrar em algum ramo de atividade que tome mais do seu tempo do que você gostaria. Agora, talvez você queira mesmo parar de trabalhar para escrever um livro, estudar fotografia ou culinária, aprender a tocar piano… Aproveite para buscar novos projetos e realizar sonhos!

 

Fonte: Veja 

Caju, cajá, acerola e coco verde são excelentes opções de frutas regionais para fortalecer a saúde do coração

 

Uma das melhores formas de evitar problemas no coração é adotar atitudes saudáveis, dentre elas, a ingestão diária de frutas. "Elas nos fornecem vitaminas, minerais e fibras importantes para o bom funcionamento do organismo", destaca o Dr. Elcio Pires Júnior, coordenador da Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular e das Unidades de Terapia Intensiva do Hospital e Maternidade Sino Brasileiro.

 

O consumo de frutas tem outras vantagens: além da praticidade, há uma diversidade em seus sabores, afinal, o Brasil é um país tropical. No Nordeste, por exemplo, existem algumas variedades que são típicas da região, bem como caju, cajá e acerola, dentre outras.

 

O teor de gordura do caju, segundo o médico, é menor do que o encontrado em outras frutas e, por isso, é ótimo para o coração. Contribui ainda para reduzir os níveis de triglicerídeos que, quando elevados, aumentam a incidência de doenças cardiovasculares.

 

Quanto ao cajá, Dr. Elcio explica que ele ajuda a fortalecer a musculatura do coração, além de colaborar na redução do colesterol ruim. Já a acerola é rica em potássio e importante para a saúde do coração, pois alivia a pressão sobre o sistema cardiovascular, reduzindo, assim, a pressão arterial.

 

Valores nutricionais

Vale destacar a importância da água de coco. Alternativa abundante no Nordeste, apresenta grande quantidade de sais minerais, principalmente o sódio e o potássio, que funcionam como uma solução fisiológica capaz de hidratar o corpo e eliminar as impurezas.

 

"O potássio encontrado na água de coco é um nutriente extremamente importante para manter em equilíbrio a quantidade de sal e água que os rins eliminam. Sem o potássio, os rins não conseguem retirar o sódio com eficiência. Além disso, é muito hidratante e auxilia para não desidratar nas altas temperaturas", esclarece o médico.

 

Sem excessos

O hábito de consumir frutas é uma forma de equilibrar a ingestão de alimentos que podem ser maléficos à saúde. "O sal, por exemplo, é considerado o principal vilão das doenças cardíacas", ressalta a nutricionista Benedita Jales Souza da Unidade de Insuficiência Cardíaca e Transplante Cardíaco do Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (Hospital de Messejana).

 

Composto pelo cloreto de sódio, também conhecido como sal de cozinha, o sal desempenha importantes funções no organismo, no entanto, em excesso, é prejudicial à saúde, favorecendo o aumento da pressão arterial.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), recomenda-se o consumo máximo de 2g de sódio, o que equivale a 5g de sal por dia. A nutricionista ressalta que os alimentos já possuem sódio, portanto deve-se ter cuidado nas escolhas alimentares e na quantidade de sal que é acrescentado nas refeições.

 

Anualmente, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, cerca de 350 mil pessoas morrem de doenças cardiovasculares por ano no Brasil, o que corresponde a uma vida perdida a cada 40 segundos, duas vezes mais que todas as mortes decorrentes de câncer e seis vezes mais que as provocadas por todas as infecções no País.

 

Fonte: Vida (Diário do Nordeste)

Dispositivos interferem na qualidade e quantidade do sono e podem ser responsáveis por obesidade e depressão entre crianças e adolescentes

 

A combinação sono e celular pode ser prejudicial à saúde. Um estudo divulgado pelo King’s College London comprovou que os efeitos são ainda mais nocivos em crianças e adolescentes entre 6 e 19 anos de idade. O uso dos aparelhos eletrônicos na hora de dormir interfere na qualidade e quantidade do sono e no funcionamento durante o dia. 

 

“O uso de smartphones e tablets no período da noite afeta diretamente a quantidade e a qualidade do sono, bem como piora o funcionamento da criança ou adolescente durante o dia, por aumentar a sonolência diurna”, explica a dra. Leticia Maria  Santoro Franco Azevedo Soster, neurologista infantil e neurofisiologista clínica da Medicina do Sono Einstein. 

 

Vale a pena ressaltar que esses efeitos negativos não ocorrem apenas com o uso de aparelhos eletrônicos na cama, mas também no período noturno ou mesmo quando os dispositivos são deixados no quarto no momento de dormir.

 

Como os eletrônicos interferem?

De acordo com a especialista, os aparelhos podem interferir de maneira direta e indireta. Quanto mais tempo os aparelhos são usados, menos tempo o indivíduo dormirá ou descansará. Além disso, o conteúdo visualizado, principalmente nas redes sociais, pode ser psicologicamente estimulante – fazendo com que a pessoa tenha dificuldade de se “desligar”. 

 

Ainda há uma terceira forma de interferência, que é na produção e liberação de melatonina. “O hormônio que sinaliza ao nosso cérebro que precisamos iniciar o sono”, afirma a dra. Leticia. “Este hormônio é bloqueado pelo feixe de luz azul contida em todos os aparelhos eletrônicos – o que leva atraso do início do sono.”

 

Impactos à saúde

Durante o sono ocorre o processo de memória (consolidação de itens aprendidos), a liberação de hormônios, como a melatonina, leptina (hormônio da saciedade), Gh (hormônio do crescimento) e cortisol. “Assim, os processos de memória, a saciedade, o crescimento e processos inflamatórios estão comprometidos, caso ocorra interrupções frequentes no sono”, afirma a especialista. “Além disso, o sono não reparador pode levar a consequências diurnas, sonolência excessiva, dificuldade regular o humor, principalmente.”

 

Noite tranquila 

Evite o uso de eletrônicos no período da noite ou pelo menos 30 minutos antes de deitar-se e também não mantenha celular e tablet no quarto. “Por ser uma fase de crescimento (para crianças e adolescentes), é importante manter a integridade para promover o adequado crescimento somático e funcionamento cerebral. Os hábitos influenciam no restante da vida da criança”, alerta a dra. Leticia. 

 

Fonte: Albert Einstein

Nesta seção, vamos abordar o tema da doce fase da velhice, sob diversos ângulos. Sugestões de filmes, livros e séries vão garantir um momento de lazer para quem muito já viveu e hoje pode aproveitar de um bom entretenimento em um tempinho livre. Aproveite!

 

A dica de hoje é de um filme lançado em 2015, intitulado “45 anos”. Dá uma olhadinha na sinopse a seguir e depois clica no link que leva ao trailer para ficar com gosto de assistir a obra por completo.

 

45 Anos

Viver mais de quatro décadas ao lado de uma pessoa pressupõe, no mínimo, uma rotina compartilhada. Os passeios com o cachorro, as refeições a dois, a leitura ou a televisão são apenas algumas camadas do retrato de um relacionamento maduro vivenciado no filme por Charlotte Rampling, 69, e Tom Courtenay, 78, premiados como melhores interpretações no Festival de Berlim.

 

É em meio a essa sutileza que o expectador começa a fazer parte da rotina desse par, que se prepara para a comemoração de suas bodas, quando a tranquilidade é abalada pela chegada de uma carta. Detalhes do passado de Geoff ressurgem quando ele é informado sobre a descoberta do corpo de uma antiga namorada, Katya, que desaparecera nos Alpes Suíços há mais de 50 anos. A habitual segurança do relacionamento é colocada em cheque e a crença de conhecerem completamente um ao outro passa a ser questionada.

 

Link: https://www.youtube.com/watch?v=3AqsInt3ROY

Fonte: Mundo Prateado

Muita gente não gosta de ficar um ano mais velho. E quase o mundo inteiro detesta envelhecer. Nem mesmo “velho gosta de velho”, já notou? Sei que soa agressivo, mas é a verdade. Sabe por quê? Porque o que é eterno como a alma, jamais envelhece. E no fundo no fundo, somos uma alma e temos um corpo (este é o significado de “ser humano”).

 

É por isso que quando olhamos no espelho, quase sempre nos surpreendemos por nos sentirmos mais bonitos do que realmente estamos vendo refletido. E arrumamos o cabelo, passamos a mão no rosto, conferimos os dentes querendo que tudo esteja no lugar certo.

 

Daí quando se trata de ficar mais velho hmmmmm… vai depender muito de que época é esta.

 

As crianças adoram fazer aniversário. Os adolescentes sonham com a maioridade e as chaves do carro. Os adultos costumam passar bem por esta data, afinal de contas, a vida é assim mesmo! Mas quando inauguramos a casa dos “enta”, a cantiga muda…

 

Enta! Quarenta, Cinquenta! Daí pra frente a coisa só aumenta. Vixe! Nada mais combina com vinte, trinta… só vai soar diferente novamente quando chegar aos cem…

 

Aos cem? Meu Deus… volta!

Vamos refletir melhor: não precisamos temer a idade longeva! Só precisamos viver bem esta, na qual estamos. As demais virão em um movimento saudável e natural.

 

A coisa mais interessante que compreendi sobre isso foi perceber que os centenários são muito orgulhosos da idade que têm e adoram comemorar aniversário.

 

Demonstram raciocinar que já passaram por várias fases inclusive “aquela do medo da morte” e continuam vivinhos! Parece que isso dá um efeito de coragem que ainda nem sei como chamar. A partir dos cem iniciam um diálogo do tipo: “agora vivo por conta do Chamado de Deus”, com uma face tão boa que até eu me sinto encorajada!

 

É um marco histórico aqueles que hoje chegam aos cem, pois nunca tivemos tantos centenários assim. E eles estão nos dando muitas oportunidades para aprender sobre o envelhecimento saudável. Afinal de contas só chega aos cem quem se mantém por muito tempo saudável, certo? E são muitos de nós os candidatos para tal feito. Nada melhor do que nos preparar. Lapidar o envelhecer, enquanto é tempo.

 

Por volta dos 80 anos muitas pessoas sentem-se inseguras quanto ao futuro (ou param de pensar nele). Mas não há como viver escondendo o futuro. Muito menos viver bem, temendo o futuro. Não tem como! Creio que isso acontece pelo medo de morrer que todos nós temos. Sabe porquê? Porque a alma, além de jovial, também é bela e eterna. Mas nos esquecemos disso quando vemos nosso corpo se modificando tanto, tanto…

 

Por Gal Rosa, colunista do site Aproveitando a Terceira Idade

Veja as opções de alimentação e cuide ainda mais da sua saúde na melhor idade.

 

Nada melhor do que chegar na 'melhor idade' bem e saudável, não é? Para você que já é, tem algum amigo ou parente idoso, veja aqui as dicas de alimentos que são essenciais e não podem faltar no dia a dia. 

 

1- Frutas e Legumes: Os vegetais verde escuros, como couve, brócolis, escarola e espinafre, são ricos em vitamina A, ajudam a prevenir e combater problemas de memória. Também são boas fontes de cálcio, que evita problemas como a osteopenia e a osteoporose. Frutas como laranja, limão e abacaxi, fortalecem o sistema imunológico, minimizando, principalmente, o risco de infecções.

2- Leite e Derivados Desnatados: São ricos em cálcio que, além de contribuir para a saúde dos ossos, auxilia no controle da pressão arterial e no funcionamento do sistema cardíaco. Também são fontes de proteínas.

3- Carnes Vermelhas: Devem ser consumidos nas refeições principais, pois oferecem ao organismo do idoso um bom aporte de ferro, que previne a anemia.

4- Farelo de Aveia: Tem um composto denominado B-glucana, que auxilia no controle da glicose, na redução do colesterol e é reconhecida por atuar na prevenção do câncer de cólon.

5- Peixes: Consumir 1 filé médio de um peixe rico em ômega 3, 1 a 2 vezes na semana, ajuda a manter a saúde em dia na terceira idade. Isso porque essa substância atua como anti-inflamatória, auxiliando na prevenção e no tratamento de doenças como diabetes, dislipidemias, artrites, esteatose, entre outras patologias. 

 

Fonte: iBahia.com

 

 

Não importa onde você parou…
em que momento da vida você cansou…
o que importa é que sempre é possível e
necessário “Recomeçar”.

 

Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo…
é renovar as esperanças na vida e o mais importante…
acreditar em você de novo.

 

Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado…
Chorou muito?
Foi limpeza da alma…

Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia…

Sentiu-se só por diversas vezes?

É porque fechaste a porta até para os anjos…
Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora...

 

Pois é…agora é hora de reiniciar…de pensar na luz…
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.
Que tal um corte de cabelo arrojado…diferente?
Um novo curso…ou aquele velho desejo de aprender a
pintar…desenhar…dominar o computador…
Ou qualquer outra coisa…

 

Olha quanto desafio…quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te
esperando.

Tá se sentindo sozinho?
Besteira…tem tanta gente que você afastou com o
seu “período de isolamento”…
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu
para “chegar” perto de você.

 

Quando nos trancamos na tristeza…
nem nós mesmos nos suportamos…
ficamos horríveis…
O mal humor vai comendo nosso fígado…
até a boca fica amarga.

 

Recomeçar…hoje é um bom dia para começar novos
desafios.
Onde você quer chegar? Ir alto... sonhe alto… queira o
melhor do melhor… queira coisas boas para a vida… pensando assim
trazemos pra nós aquilo que desejamos… se pensamos pequeno…
coisas pequenas teremos… já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor… o melhor vai se instalar na nossa vida.

 

E é hoje o dia da faxina mental…
Joga fora tudo que te prende ao passado… ao mundinho de coisas tristes…
fotos…peças de roupa, papel de bala…ingressos de cinema, bilhetes de viagens… e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados… jogue tudo fora… mas principalmente… esvazie seu coração… fique pronto para a vida… para um novo amor…

 

Lembre-se somos apaixonáveis… somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes… afinal de contas… Nós somos o “Amor”…
“Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do
tamanho da minha altura.”

 

Carlos Drummond de Andrade

 

 

A pesquisa é resultado de projeto de iniciação científica de Roberta Abdala, graduada em 2014 na USP Ribeirão Preto.

Um estudo realizado na Escola de Educação Física e Esportes de Ribeirão Preto (EEFERP) da USP confirmou o que já é observado no dia a dia dos idosos e a literatura vem registrando ao longo de décadas. Com o avanço da idade a capacidade funcional do idoso fica comprometida e afeta a marcha, a coordenação e o equilíbrio das pessoas, com aumento do risco de quedas e do medo de cair. Por outro lado, idoso ativo tem mais força, vitalidade, bom humor, capacidade funcional, autonomia e qualidade de vida.

 

Esses dados foram confirmados no estudo da educadora física Roberta Abdala, que analisou um grupo de 35 mulheres, com idade entre 60 e 75 anos. Esse grupo foi dividido em dois segmentos: as sedentárias, que não praticaram exercícios físicos no último ano e, o das ativas, que praticaram exercício físico, duas vezes por semana e fizeram exercícios gerais em formato de circuito. Algumas idosas ativas faziam outros tipos de atividades também, como hidroginástica e caminhada.

 

A análise dos parâmetros da marcha de cada idosa, como velocidade da marcha, cadência, comprimento do passo, tempo em duplo suporte (tempo em que a pessoa demora para dar o novo passo), número de passos foram coletados por meio de um tapete de cinco metros com sensores de pressão.

 

As idosas caminharam sobre o tapete em duas condições experimentais: velocidade preferida e maior velocidade possível. Foram realizadas três tentativas em cada condição de forma aleatória, totalizando seis tentativas. As voluntárias também responderam a dois questionários, um para avaliar a aptidão física, e outro para avaliar a ocorrência e consequências das quedas.

 

Exercício físico como diversão

Para o professor Matheus Machado Gomes, orientador do estudo,  praticar exercício físico na velhice é fundamental. “Minha dica é que façam exercícios se divertindo e ganhando como brinde inúmeros benefícios para a saúde e a qualidade de vida como, por exemplo, a melhora da marcha relatada nesta pesquisa.”

 

O professor Gomes também fala da dificuldade para encontrar idosas sedentárias que estivessem dispostas a participar da pesquisa. “Para conseguir as 17 idosas sedentárias incluídas nesta pesquisa tivemos que convidar parentes, vizinhos, conhecidos e até parentes de graduandos da Escola. Parece que a dificuldade para o deslocamento, a falta de motivação para sair de casa e participar de algo desconhecido, além do receio de que não teriam bom desempenho nos testes eram os principais motivos para estas pessoas não participarem da pesquisa,” afirma.

 

Por outro lado, diz o orientador, foi fácil recrutar as idosas fisicamente ativas. “As idosas fisicamente ativas já frequentavam regularmente a Escola, como participantes de um projeto de exercícios físicos para idosos”.

 

A pesquisa “Padrão de marcha, prevalência de quedas e medo de cair em idosas ativas e sedentárias” é resultado de projeto de iniciação científica de Roberta Abdala, graduada em 2014 na EEFERP, com orientação do professor Matheus Machado Gomes.

 

Fonte: Site Revide

Os lasers fazem uma linha de 46 centímetros de comprimento a partir da pessoa que está usando

 

O congelamento ao caminhar é uma das complicações causadas pelo Parkinson. Quando isso acontece, a pessoa não consegue seguir em frente, podendo, inclusive, perder o equilíbrio. Diante disso, um cientista encontrou na tecnologia uma possível solução. Ele resolveu colocar lasers em sapatos.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Twente, na Holanda, testou o equipamento em algumas pessoas que sofrem com o problema. Foi reparado que, durante o "congelamento", uma pessoa pode sair deste estágio, caso consiga se concentrar em algo que esteja próximo ao pé para desempenhar a função de guia. Uma vez que esta referência não existe em todas as ocasiões, a equipe decidiu implantar os lasers nos calçados.

 

A luz só acende quando o tênis estiver parado. Os lasers fazem uma linha de 46 centímetros de comprimento a partir da pessoa que está usando.

 

Um levantamento feito recentemente no jornal científico da Academia Americana de Neurologia mostrou que o uso do laser diminuiu de forma considerável o travamento da caminhada destas pessoas. Dentro de um total de 21 pacientes, o congelamento caiu pela metade, assim como o tempo deste congelamento.

 

Esta não é a primeira solução tecnológica feita para resolver sintomas do Parkinson. Outro problema são os tremores, que resulta na alimentação destas pessoas. Por isso, empresas desenvolveram talheres que auxiliam o transporte da refeição até a boca. A pesquisa, no entanto, ainda requer mais testes.

 

Fonte: UOL

O combinado não era eles serem jovens para sempre?

Meus pais não são velhos.

Quer dizer, velho é um conceito relativo.

Aos olhos da minha avó são muito moços.

Aos olhos dos amigos deles, são normais.

Aos olhos das minhas sobrinhas, são muito velhos. Aos meus olhos, estão envelhecendo.

Não sei se lentamente, se rápido demais ou se no tempo certo.

Mas sempre me causando alguma estranheza.

Lembro-me de quando minha mãe completou 60 anos. Aquele número me assustou.

Os 59 não pareciam muito, mas os 60 pareciam um rolo compressor que se aproximava.

Daqui uns anos ela fará seus 70 e eu espero não tomar um susto tão grande dessa vez.

Afinal, são apenas números.

Parece-me que a maior dificuldade é aprendermos a conciliar nosso espírito de filho adulto com o progressivo envelhecimento deles.

Estávamos habituados à falsa ideia que reina no peito de toda criança de que eles eram invencíveis.

As gripes deles não eram nada, as dores deles não eram nada.

As nossas é que eram graves importantes e urgentes.

E de repente o quadro se inverte.

Começamos a nos preocupar- frequentemente de forma exagerada- com tudo o que diz respeito a eles.

A simples tosse deles já nos parece um estranho sintoma de uma doença grave e não uma mera reação à poeira.

Alguns passos mais lentos dados por eles já não nos parecem calma, mas sim uma incômoda limitação física.

Uma conta não paga no dia do vencimento nos parece fruto de esquecimento e desorganização e não um simples atraso como tantos dos nossos.

Num dado momento já não sabemos se são eles que estão de fato vivendo as sequelas da velhice que se aproxima ou se somos nós que estamos excessivamente tensos, por começarmos a sentir o indescritível medo da hipótese de perdê-los- mesmo que isso ainda possa levar 30 anos.

Frequentemente nos irritamos com nossos pais, como se eles não estivessem tendo o comportamento adequado ou como se não se esforçassem o bastante para manterem-se jovens, vigorosos e ativos, como gostaríamos que eles fossem eternamente.

De vez em quando esbravejamos e damos broncas neles como se estivéssemos dentro de um espelho invertido da nossa infância.

Na verdade, imagino eu, nossa fúria não é contra eles.

É contra o tempo.

O mesmo tempo que cura, ensina e resolve é o tempo que avança como ameaça implacável.

A nossa vontade é gritar “Chega, tempo! Já basta!

60 já está bom!

65 no máximo!

70, não mais do que isso!

Não avance, não avance mais!”.

E, erroneamente, canalizamos nos nossos pais esse inconformismo.

O fato é que às vezes a lentidão, o esquecimento e as limitações são, de fato, frutos da idade.

Outras vezes são apenas frutos da rotina, tão naturais quanto os nossos equívocos.

Seja qual for a circunstância, eles nunca merecem ter que lidar com a nossa angústia.

Eles já lidaram com os nossos medos todos de monstros, de palhaços, de abelhas, de escuro, de provas de matemática ao longo da vida.

Eles nos treinaram, nos fortaleceram, nos tornaram adultos.

E não é justo que logo agora eles tenham que lidar com as nossas frustrações.

Eles merecem que sejamos mais generosos agora.

Mais paciência e menos irritação.

Menos preocupação e mais apoio.

Mais companheirismo e menos acusações.

Menos neurose e mais realismo.

Mais afeto e menos cobranças.

Eles só estão envelhecendo.

E sabe do que mais?

Nós também.

E é melhor fazermos isso juntos, da melhor forma."

 

Por Ruth Manus, advogada e professora universitária que fala sobre retratos e relatos do cotidiano numa coluna do Jornal Estadão.

O Núcleo de Assistência Jurídica Emocional e Financeira (NAJEF) formará a segunda edição do projeto ‘Empreender para Viver Bem’. As inscrições estão abertas para fazendários e seus familiares, parceiros e colaboradores das entidades fazendárias. 

 

O projeto ‘Empreender para Viver Bem’ é uma plataforma realizada pela AAFEC e tem como foco orientar futuros empreendedores no investimento de projetos de forma educacional.

 

Informações: (85) 32541072 / aafec@aafec.org.br 

Inscrições: na recepção da AAFEC ou pelo site www.aafec.org.br 

Em 1875, idosos eram classificados como pessoas com idade superior aos 50 anos.

 

“O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã”, a célebre frase de Leonardo da Vinci nos remete à reflexão para a passagem de tempo que sempre chega em nossas vidas. Todos nós nascemos, crescemos, vivemos , tornamo-nos jovens e envelhecemos, até findar os nossos dias.

 

Mas quem define a idade para cada etapa? Uns dizem que têm jovens que aparentam ter mais idade. Por ora, há quem diga que existam idosos com mentalidade de um jovem. Diante dessa pluralidade de uma vida inteira, a Organização Mundial de Saúde (OMS), fez uma nova avaliação sobre os parâmetros da idade. 

 

Se em 1875, a instituição Inglesa Friendly  Society Act definiu, em 1875, que idosos eram classificados como pessoas com idade a partir dos 50 anos, hoje esse conceito foi mudado. Para a OMS, existe uma nova ótica no que se refere a ser jovem, ter meia idade e simplesmente ser velho. 


Para a análise, ficou delimitado assim: menores de idade são considerados a partir dos 0 anos chegando até aos 17. Jovens ficam na categoria dos que possuem 18 a 65 anos. Quem já está na faixa dos 66 anos indo até os 79, pode-se considerar como pertencente ao grupo da meia idade. Idosos de fato, são aqueles que têm 80 a 99 anos. Já quem tem o privilégio de adentrar a um século de existência, ficam classificados como idosos de longa vida.

 

À frente da evolução da qualidade dos alimentos, das atividades físicas hoje praticadas pela maioria da população, e do avanço no número de pessoas que escolheram optar por uma alimentação saudável, cresceu-se a qualidade e as expectativas para chegar bem à melhor idade. Como um dia afirmou Sêneca, “os anos que vão gradualmente declinando estão entre os mais doces da vida de um homem”. Então basta saber usufruí-la e viva la vida!

 

Relacionamento e sexualidade são sinônimos de longevidade?

O assunto deveria ser abordado com mais frequência, mas ainda há pensamentos e paradigmas a serem questionados – na sociedade, mas também em nós mesmos. Por isso, essa matéria é um convite à reflexão. Ou de acordo com o psicólogo clínico José Raimundo Gomes podemos encarar o próprio “tabu” como convite: “é ele que nos instiga, queremos quebrá-lo, investigar a sua natureza”.

 

Reunir duas bagagens de vida, não tão leves quanto na juventude, pode soar como algo assustador para quem já passou dos 50 anos. Mas encarar os novos relacionamentos amorosos com leveza e menos pretensão é o que tem feito com que a escolha dos que já estão na melhor fase da vida seja, cada vez mais, não envelhecerem sozinhos.

 

Com o aumento da longevidade e os avanços na sociedade, muito já se fez para romper o imaginário da velhice solitária, inativa e sem sexualidade. Afinal, se a sexualidade nasce e morre com o ser humano é verdade que há uma idade para começar a fazer sexo, mas não para parar de fazê-lo.  É o que afirma Guita Grin Debert, professora do Departamento de Antropologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e autora do estudo “Velhice, violência e sexualidade”:

“Trabalhos de várias áreas comprovaram que a sexualidade não se esgota com o passar dos anos. É indiscutível o declínio da frequência das relações sexuais, mas emerge, por outro lado, a percepção de que a qualidade dessas relações pode aumentar”. Sua pesquisa aponta que nessa faixa etária os encontros podem ser mais livres e afetuosos. Além disso, os papéis tradicionais de gênero tendem a se inverter. “As mulheres passam a ser menos recatadas e os homens, mais carinhosos. Nas sensações também há mudanças. O prazer estaria espalhado pelo corpo, ocorrendo um processo de desgenitalização”, explica.

 

A redescoberta do amor e a ressignificação da relação com o corpo, contudo, independem de casamento e cada vez mais é possível encontrá-las em novas configurações de relacionamento, como afirma o psicólogo clínico e analista junguiano José Raimundo Gomes. Seja em um namoro, em um reencontro antigo ou no despertar pós-viuvez, não importa, é preciso de uma vez por todas quebrar os tabus de que não há sexualidade na velhice ou de que ela depende, exclusivamente, do matrimônio. “O que define a sexualidade não é a idade que você tem. Se tem 18, 30, 50 ou 70 anos. É a sua quantidade de vida, de alegria e, o que é fundamental, a capacidade de sentir curiosidade por si mesmo através do outro”, afirma o psicólogo.

 

Sexo mais maduro. Será?

No filme “O amor nos tempos do Cólera”, adaptação do livro homônimo de Gabriel García Marques, uma de suas cenas finais traz a atriz Fernanda Montenegro, que vive o papel da octagenária Fermina Daza, tirando a sua roupa aos poucos para se preparar para dormir pela primeira vez com o também octagenário Florentino Ariza, namorado que abandonara na juventude. Apesar de todas as críticas ao filme, a cena também nos despe e nos coloca diante da realidade de muitos homens e mulheres, que encontram na maturidade novas e particulares formas de relacionamento amoroso e sexual.

 

Embora na sociedade contemporânea ainda sobreviva uma concepção de velhice assexuada, fruto de um culto exacerbado da juventude, essa visão é colocada em cheque quando resultados como o de uma pesquisa publicada pela AARP Magazine nos Estados Unidos, feita com pessoas de 40 a 69 anos, aponta para números como: 63% atualmente namorando, 13% interessados em namorar e 14% esperando encontrar o parceiro perfeito. Do total, apenas 9% mencionaram não ter interesse em um relacionamento amoroso. Ou no caso da última pesquisa realizada pelo Pro-Sex (Programa de Estudos em Sexualidade do Hospital das Clínicas da Universidade São Paulo), que contou com mais de 8 mil entrevistados, tendo 87,1% dos homens acima de 61 anos afirmando-se como sexualmente ativos.

 

Muito além do sexo, por sua vez, a sexualidade abraça também o interesse pelo outro, o carinho e a vontade de estar junto, o que de acordo com José Raimundo pode ser expresso metaforicamente como a máxima elevação de nossas aspirações por encontros. “Costumo dizer que somos seres irresistíveis uns para os outros e essa irresistibilidade está no nosso DNA natural. Temos fome uns dos outros e essa antropofagia amorosa revitaliza nossa força vital e confere alegria à vida. E essa alegria será tanto mais intensa quanto maior for a nossa capacidade de sexualmente amar como desejo erótico, mas também como metáfora de carinho e de cuidado”. Ao ser questionado sobre a maturidade, José provoca: “ela é o conhecimento do real e a adesão consciente à fantasia.”

 

Para aqueles que não vivem a vida conjugal – ou aos abertos às fantasias – os avanços tecnológicos trouxeram consigo novas possibilidades de se conhecer pessoas e promover encontros sejam através de comunidades e páginas no Facebook ou em sites de relacionamento como o Coroa Metade, que tem mais de 223 mil cadastros. Uma pesquisa realizada com seus usuários, todos a partir dos 40 anos, revelou que a maioria dos homens e mulheres se mudaria de cidade e até mesmo de estado para se casar e que ambos se relacionariam com pessoas mais jovens – boa parte aceitando uma diferença de até 20 anos.

 

Os números relatados pela pesquisa, embora sem fins antropológicos, comprovam o que muito tem se falado sobre a mudança de paradigma do envelhecimento, reafirmado pela Organização Mundial da Saúde, OMS, com preceitos para um envelhecimento ativo. Cada vez mais, a velhice sai do imaginário negativo de um prenúncio do fim para ganhar contornos de autonomia, nos quais os autores dessa segunda metade de vida podem definir com liberdade quais caminhos seguir e como o desejam fazê-lo. Liberdade essa que José Raimundo credita justamente ao passar dos anos: “Uma descoberta fundamental que a maturidade nos traz é a de que somos livres. Podemos até viver em uma sociedade reprimida e repressora, mas a mente não conhece prisões externas. Somos livres para desejar”.

 

Texto de Luiza Morena

Fonte: Mundo Prateado

Estudo mostrou que as pessoas de 20 a 30 anos reportam níveis mais elevados de depressão, ansiedade e estresse.

 

Apesar das desvantagens físicas que vêm com o envelhecimento, as pessoas mais velhas na realidade são mais felizes do que os jovens adultos. É o que mostrou um estudo publicado no Jornal de Psiquiatria Clínica e divulgado pela revista Time.

 

“Existe esta ideia de que envelhecer é ruim, e que as pessoas mais velhas são deprimidas, mal-humoradas e infelizes”, afirmou o autor do estudo, Dilip Jeste, um psiquiatra geriátrico e diretor do Centro de Envelhecimento Saudável da Universidade da Califórnia.

 

Mas não foi isso que o estudo mostrou. As pessoas mais velhas eram fisicamente mais debilitadas e tinham o sistema cognitivo comprometido – pela deterioração natural do envelhecimento – mas tinham muito mais vantagens em saúde mental. As pessoas de 20 a 30 anos reportavam níveis mais elevados de depressão, ansiedade, estresse, além do menor nível de felicidade, satisfação e bem-estar. Surpreendentemente, as pessoas mais velhas são mais felizes, de acordo com a pesquisa.

 

Os pesquisadores analisaram dados coletados de uma amostra aleatória de 1.546 participantes entre 21 e 99 anos, em San Diego, na Califórnia. Após uma entrevista por telefone, as pessoas respondiam a um longo questionário que indagava sobre sua saúde física e mental. Entre os tópicos, os entrevistados deveriam dizer qual o grau de felicidade que sentiam em relação a suas vidas, e o quanto deprimidos, ansiosos ou estressados estavam no momento.

 

O estudo analisou apenas um pequeno período – não acompanhou os entrevistados para saber como as respostas mudavam ao longo do tempo. No geral, a pesquisa apontou que “à medida que envelhecemos, parece que as coisas começam a melhorar”, diz Jeste. “Isso sugere que a idade traz uma melhora progressiva na saúde mental”.

 

Mas o que é tão terrível em ser jovem? Depois da turbulência da adolescência, a vida real começa, com todas as demandas financeiras, educacionais, românticas e profissionais, lembra Jeste. “Há uma pressão constante dos colegas: você olha para os outros e se sente mal porque não é tão bem-sucedido quanto alguém. Você sente que tem muitas escolhas mas que não está fazendo uso de nenhuma delas”.

 

As pessoas mais velhas lidam muito melhor com os pequenos fatores que motivam o estresse, de acordo com Jeste. Elas acumulam uma coisa valiosa, chamada sabedoria: ser emocionalmente estável, conhecer você mesmo e ser capaz de tomar decisões mais inteligentes.

 

Algumas evidências sugerem também que a vida hoje é mais fácil para os idosos do que costumava ser há algumas décadas. Um estudo anterior revelou que sintomas depressivos em pessoas mais velhas diminuíram entre 1998 e 2008. Outra pesquisa aponta uma tendência de piora para os jovens adultos, que parecem mais afeitos a depressão e ansiedade do que em décadas anteriores. Apesar de os motivos ainda não estarem claros, “as mudanças no funcionamento da sociedade por causa da globalização e do desenvolvimento tecnológico, o aumento da concorrência para o ingresso no ensino superior e por empregos melhores, além da mudança no papel da mulher nas sociedades provavelmente têm um impacto nos homens e mulheres jovens”, afirma Jeste. “Qualquer mudança relativamente rápida tende a trazer estresse para as pessoas mais afetadas”.

 

Fonte: Época

Os principais fatores de risco do AVC são a hipertensão, obesidade, diabetes e colesterol alto.

 

Qual a relação entre a pressão alta e o AVC hemorrágico, conhecido como derrame? O Bem Estar da última terça-feira (16) mostrou como a saúde do coração protege o cérebro. Como a arritmia – problema que faz o coração bater fora do ritmo – pode causar AVC isquêmico? O cardiologista Roberto Kalil e a neurologista Gisele Sampaio Silva falaram sobre o assunto.

 

AVC: causas, riscos e prevenção

O AVC pode ser de dois tipos: isquêmico (a artéria se fecha, impedindo a chegada de sangue oxigenado para o cérebro) e o hemorrágico (uma artéria se rompe dentro do cérebro e o sangue extravasa, comprometendo a área inundada.

 

Os principais fatores de risco do AVC são a hipertensão, obesidade, diabetes e colesterol alto. Álcool, fumo, sedentarismo também são fatores. Tratar os fatores de risco pode prevenir até 90% dos casos de AVC.

 

Segundo a neurologista, não há muita diferença entre os sintomas do AVC isquêmico e do hemorrágico. Por isso, é preciso ficar atento se você sentir paralisia de um só lado do corpo (ocorre em até 80% dos casos), adormecimento, perda do campo de visão, tontura com visão dupla, dor de cabeça muito forte e abrupta e dificuldade para falar ou de compreensão. O socorro rápido é essencial para evitar sequelas!

 

Fonte: Bem Estar (Globo)

Países vêm adaptando cidades e criando novos serviços para seus idosos

 

Na sua última edição, a revista “The Economist” mais uma vez se debruça – a publicação faz isso regularmente – sobre a forma como o Japão vem lidando com o progressivo envelhecimento de sua população. Como em algumas décadas o Brasil terá perfil semelhante ao da nação asiática, vale refletir sobre o que está sendo posto em prática lá.

 

Na cidade de Toyama, que tem pouco mais de 400 mil habitantes, o centro de cuidados preventivos oferece aos idosos academia de ginástica, piscina, reabilitação e massagem. Um médico fica de prontidão para o caso de um dos frequentadores cometer excessos. Cerca de 30% dos habitantes têm mais de 65 anos e esse percentual continua crescendo enquanto a população vai diminuindo. Com menos gente em idade produtiva e arrecadação de impostos, a prefeitura decidiu “encolher” a cidade, concentrando seus moradores e serviços. Para estimular que os mais velhos saiam de casa, houve investimento no sistema de trens, que não têm degraus e são mais amigáveis. Além disso, há subsídios para a construção e compra de casas num raio de até 500 metros das estações. Trata-se de um círculo virtuoso: idosos mais ativos precisam de menos cuidados e não sobrecarregam o sistema público de saúde.

 

Na Holanda, o serviço conhecido como Buurtzorg (cuja tradução é o equivalente a “cuidados dos vizinhos”) vem sendo apontado como uma revolução na saúde primária, tendo sido reconhecido pelo World Economic Forum pela sua relevância. Criada em 2007, a organização atua com equipes pequenas de até 12 enfermeiros. Cada grupo é independente e atende de 40 a 60 pessoas de um determinado bairro. Atualmente há mais de 8 mil profissionais e a regra de ouro é que os enfermeiros gastem 61% do seu tempo com os idosos (e suas famílias) pelos quais são responsáveis. Eles trabalham como “consultores de saúde”, enfatizando a necessidade de bons hábitos para a prevenção de doenças, mas também se encarregam de tarefas em geral realizadas por mão-de-obra menos qualificada, como dar banho – o diferencial é justamente conciliar atenção médica e serviço de cuidadores.

 

O Buurtzorg, criado pelo enfermeiro Jos de Blok, foi concebido para ser oferecido às operadoras de seguro de saúde privadas, que têm custos altos com homecare, sendo que nem todos os idosos necessitam de cuidados intensivos. O projeto, que começou com um time de quatro pessoas, conta agora com 900 equipes, mas depende de flexibilidade e pouca burocracia. Afinal, os enfermeiros têm um escopo amplo de atividades: de tratar de um ferimento a vestir um paciente. O Brasil ainda engatinha no que diz respeito a soluções criativas para lidar com seus velhinhos e temos um obstáculo pela frente: categorias terão que abrir mão do corporativismo para que prevaleça o bem-estar da maioria.

 

Fonte: Bem Estar (Globo)

É tempo de recomeçar e parar de olhar para trás...

Esquecer o que passou, pessoas, bens materiais, tristezas e decepções.

Praticar o ‘ desapego”!

Se libertar daquelas pessoas ou coisas que não nos pertenciam,

Mas insistimos e teimamos, em ‘tolerar’ e manter em nossas vidas,

e que muitas vezes nos trazem infelicidade e desilusão.

Chegou a hora... Chegou o tempo de mudanças!

Esquecer e deixar para trás o que passou,

Quebre o retrovisor da sua vida,

E não se deixe, ser esquecida, pela fé e esperança...

Mas principalmente para o amor.

É hora do seu ‘ recomeço” e essa decisão não tem preço.

Olhe para frente e tenha na mente...

É tempo e hora de recomeçar a viver, amar e sonhar!
 

Ser feliz só depende de nós, mas é preciso “recomeçar"...

 

Autor: Gilberto Braga